Banca de DEFESA: FELIPE CAZEIRO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FELIPE CAZEIRO DA SILVA
DATA : 07/02/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Laboratório de Psicologia
TÍTULO:

HISTÓRIAS POSIT(HIV)AS DE GAYS E PESSOAS TRANS: DOS ESTIGMAS À CIDADANIA


PALAVRAS-CHAVES:

Histórias de Vida; Construcionismo Social; Gays; Pessoas Trans; HIV/Aids


PÁGINAS: 170
RESUMO:

A partir da articulação discursiva biomédica-midiática por conta do desconhecimento dos fatores etiológicos do HIV e de sua fisiopatologia sendo identificada estritamente como de responsabilidade de homossexuais, pessoas trans, estrangeiros, imigrantes e turistas, especialmente africanos e haitianos, e usuários de drogas injetáveis no início da grande epidemia da Aids, na década de 80, tem-se alguns desdobramentos iniciais que potencializaram a estigmatização sobre determinadas populações. Os tempos são outros? Décadas de silenciamento, mitos de superação da epidemia e uma reação dos setores reacionários ao aumento das pautas políticas sociais, trazem a consequência da permanência do preconceito e das políticas de extermínio que dizem respeito a toda a estrutura social conservadora que se acirra. Portanto, a presente pesquisa objetivou compreender as produções de sentidos sobre HIV/AIDS nas histórias de vidas de jovens Gays, Travestis e Transexuais soropositivos em Natal/RN. Trata-se de uma pesquisa qualitativa articulada ao método biográfico por este trabalhar mais concretamente com as narrativas de histórias de vidas, além de ser orientada pela perspectiva do construcionismo social em que se debruça especialmente em ilustrar os processos pelos quais as pessoas lidam com o mundo a sua volta, incluindo elas mesmas, estando particularmente interessado pelas práticas discursivas, linguagens e interações sociais. Deste modo, foi possível não apenas distinguir, no ato de contar dos participantes, o que seria da ordem do coletivo e o que seria da ordem do individual, e sim para darem-se os meios de apreender e compreender os espaços-tempos singulares que cada um configura a partir da conjugação de sua experiência soropositiva (e da historicidade de sua experiência), dos mundos-de-vida, dos mundos de pensar e agir comuns de que participam através de uma mirada social, histórica e politicamente localizada. Durante todo o trabalho, delineou-se alguns confrontos com os regimes de verdade (re)produzidos no HIV não numa tentativa de estabelecer outros regimes, mas no intuito de adicionar forças para outras inteligibilidades e realidades posto que a construção de melhores respostas a doença é uma tarefa infindável, urgente e necessária. Certamente ainda há muito que se avançar!


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1744558 - JADER FERREIRA LEITE
Externo ao Programa - 2704485 - MARLOS ALVES BEZERRA
Externo à Instituição - BENEDITO MEDRADO DANTAS - UFPE
Notícia cadastrada em: 29/01/2019 08:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao