Banca de DEFESA: BEATRIZ MENDES PEREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : BEATRIZ MENDES PEREIRA
DATA : 30/08/2018
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITÓRIO II – do Departamento de Políticas Públicas
TÍTULO:

RELIGIOSIDADE E ESPIRITUALIDADE NO CÂNCER INFANTIL: RECURSOS PARA UM

CUIDADO HUMANIZADO?


PALAVRAS-CHAVES:

Câncer Infantil; Espiritualidade; Religiosidade; Enfrentamento, Cuidado Humanizado.


PÁGINAS: 213
RESUMO:

Apesar dos consideráveis avanços científicos para o alcance da cura e qualidade de vida do paciente oncológico pediátrico, o impacto do diagnóstico do câncer, o tratamento e suas repercussões são vivenciados pelas crianças com muita dor e sofrimento. Desse modo, percebe-se a necessidade de que elas busquem recursos para enfrentar tais problemáticas. Este estudo teve como objetivo compreender se e como a espiritualidade e/ou a religiosidade, enquanto recurso de enfrentamento para as crianças em tratamento oncológico, pode contribuir para a efetivação de um cuidado humanizado e integral. Para tanto, foi realizada uma pesquisa qualitativa, com a participação de 9 crianças com câncer, em idade escolar (6-12 anos), de ambos os sexos, hospitalizadas no setor de onco-hematologia de um hospital infantil, referência em oncologia na cidade de Natal/RN.  O estudo foi ancorado na Hermenêutica Gadameriana, e, para o acesso das narrativas infantis, utilizou-se a entrevista narrativa mediada por recursos lúdicos e projetivos: o “boneco-personagem” – como elemento de mediação do diálogo – e o desenho. No diálogo com as narrativas, três capítulos surgiram: 1) “Por conta de um tumor”: a trajetória de adoecimento, tratamento e seus significados para as crianças, o qual trata das significações da experiência de adoecimento e hospitalização como um processo longo, marcado por sentimentos de medo, tristezas, procedimentos invasivos e privações que o adoecimento e tratamento acarretam; 2) Conhecendo os aliados das nossas crianças. Este trata dos recursos reconhecidos por elas como facilitadores no enfretamento das vulnerabilidades presentes na hospitalização e tratamento, como o brincar, a classe hospitalar, os cuidadores, os bons sentimento, os familiares cuidadores, entre outros; 3) Quando “Deus ajuda ajudando”: a religiosidade e espiritualidade nas crianças com câncer e o Cuidado Humanizado. Neste, através das narrativas das crianças, a dimensão da religiosidade – orações e crença em Deus – surgiu como propiciadora de recursos de enfrentamento e contribuiu na construção de significados positivos para as experiências no universo de tratamento do câncer e hospitalização. Por fim, espera-se que o presente estudo possa contribuir para trazer luz ao tema, viabilizando uma maior compreensão sobre o adoecimento oncológico e os possíveis aliados neste enfrentamento, dando ênfase na dimensão da espiritualidade e religiosidade a partir de um novo olhar: o da criança. Assim, são abordadas possíveis pistas para a produção de um cuidado humanizado e integral.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149551 - GEORGIA SIBELE NOGUEIRA DA SILVA
Externo à Instituição - JOÃO BOSCO FILHO - UERN
Externo ao Programa - 2704485 - MARLOS ALVES BEZERRA
Notícia cadastrada em: 15/08/2018 10:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao