Banca de DEFESA: ALDA KAROLINE LIMA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALDA KAROLINE LIMA DA SILVA
DATA : 22/12/2017
HORA: 09:00
LOCAL: B206 - METRÓPOLE DIGITAL
TÍTULO:

COLETIVOS DE TRABALHO COMO UM DISPOSITIVO DE SAÚDE DOS OFÍCIOS


PALAVRAS-CHAVES:

coletivos de trabalho; clínicas do trabalho; pesquisa-intervenção; saúde e trabalho.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

Este estudo apresenta os resultados de uma pesquisa-intervenção realizada em um Centro de Referência em Saúde do Trabalhador, localizado no município de Natal-RN, com trabalhadores-usuários do serviço. O objetivo foi analisar como o coletivo de trabalho comparece enquanto dispositivo de saúde em trabalhadores em situação de adoecimento profissional. As clínicas do trabalho apropriam-se da categoria coletivos de trabalho como operador fundamental na relação saúde-trabalho-desenvolvimento, elas têm estudado e advogado os coletivos de trabalho como dispositivo-chave para a compreensão, manutenção e afirmação da saúde dos ofícios. Após uma breve apresentação do modo como cada uma dessas clínicas define coletivo, oferecemos uma síntese provisória que emerge a partir da observação de pontos gerais de convergência entre elas no tocante ao sentido dos coletivos. A partir dessa análise via clínicas do trabalho, apresenta-se um modelo como via de entendimento dos elementos bases de constituição dos coletivos (relações com o ofício, afeto, reconhecimento e dialogicidade). As atividades foram conduzidas em duas etapas: uma de aproximação do campo com as atividades em grupo na sala de espera do serviço e entrevistas semiestruturadas; e entrevistas clínicas. Na primeira etapa do estudo foram identificados três dispositivos: coletivo provisório; a relação do sujeito com sua atividade e o assédio ao ofício. O modelo também foi ilustrado através de casos clínicos reais, os quais permitem destacar que o modo de funcionamento dos coletivos pode o fazer mantenedor ou não da sobrevivência e desenvolver um ofício sadio. Por fim, alerta-se para necessidade dos indivíduos estarem como organizadores do seu próprio trabalho, para que o coletivo de trabalho possa dá seus sinais de expressividade, colocando em ação ele mesmo (coletivo de trabalho) e o ofício no processo de produção de saúde. Sinalizando mais uma vez a necessidade do cuidado com os ofícios tanto quanto o cuidado ofertado ao trabalhador", numa perspectiva de reparação do bem-estar pelos coletivos sobre os critérios e as tensões da atividade de trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CLAUDIA OSORIO DA SILVA - UFF
Interno - 1205730 - ISABEL MARIA FARIAS FERNANDES DE OLIVEIRA
Interno - 1134517 - JORGE TARCISIO DA ROCHA FALCAO
Externo à Instituição - JOSE NEWTON GONÇALVES DE ARAUJO - PUCMinas
Presidente - 1759676 - PEDRO FERNANDO BENDASSOLLI
Notícia cadastrada em: 11/12/2017 10:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao