Banca de DEFESA: GEORGE KLINGER BARBALHO DA CUNHA



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: GEORGE KLINGER BARBALHO DA CUNHA
DATA: 30/05/2016
HORA: 08:00
LOCAL: AUDITÓRIO DE PSICOLOGIA
TÍTULO:

EFEITO VIAGEM NA QUALIDADE DO SONO, ESTRESSE-RECUPERAÇÃO E ATENÇÃO EM ATLETAS DE FUTEBOL UNIVERSITÁRIO.


RESUMO:

No futebol, notadamente, o sono é um processo essencial por propiciar a restauração corporal e o reequilíbrio homeostático. Além de funções fisiológicas, seu papel também está claro em funções endócrinas, imunológicas e de desempenho cognitivo. No entanto, um eventual efeito da viagem pode alterar o padrão de sono de atletas com implicações para o estresse, recuperação e a atenção, bem como para a relação entre essas variáveis supracitadas. O objetivo geral foi analisar os índices de qualidade do sono, estresse e atenção, em atletas de futebol universitário de Natal-RN nos momentos - pré e pós-viagem - para competição. A amostra foi constituída por 16 atletas de futebol universitário, do gênero masculino, que responderam a questionários (Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh - IQSP; Avaliação de Cronotipo de Horne e Ostberg e RESTQ-Sport) e realizaram a tarefa atencional de execução contínua (Continuous Performance Task - CPT). Uma alta pontuação (acima de 5 pontos) no IQSP sugere uma qualidade de sono ruim. Foram encontrados valores moderados de estresse e recuperação, altos percentuais de resposta correta e baixo tempo de reação na tarefa atencional tanto pré como pós-viagem, o que parece adequado para o desempenho esportivo. Quando comparados os momentos pré e pós viagem de cada variável foram encontradas diferenças significativas apenas nas escalas de Recuperação Geral (Wilcoxon, p<0,05) e de Recuperação (Wilcoxon, p<0,05) Específica, com redução da capacidade regenerativa no momento posterior. Não houve fortes correlações entre as variáveis em nenhum dos dois momentos. Por fim, esses resultados contrariam nossas hipóteses, principalmente, de que os índices de estresse estariam mais elevados após viagem e o desempenho atencional prejudicado. Novos estudos com amostras maiores e grupo controle são importantes para tentar confirmar as evidências de um efeito viagem.


PALAVRAS-CHAVE:

sono; efeito viagem, desempenho cognitivo, futebol universitário


PÁGINAS: 166
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia

MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ERICK FRANCISCO QUINTAS CONDE - UFPE
Interno - 1323908 - JOAO CARLOS ALCHIERI
Presidente - 1665448 - KATIE MORAES DE ALMONDES
Notícia cadastrada em: 11/05/2016 09:50
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao