Banca de DEFESA: FLÁVIO FERNANDES FONTES



Uma banca de DEFESA DE DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: FLÁVIO FERNANDES FONTES
DATA: 03/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório D do CCHLA _ (2o andar)
TÍTULO:

TEORIZAÇÃO E CONCEITUALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA: O CASO DO BURNOUT


RESUMO:

Pesquisas filosóficas e conceituais vêm sendo reiteradamente apontadas como necessárias na Psicologia, dada a caracterização da disciplina como excessivamente centrada no método e na coleta de dados empíricos. Apresentamos a Psicologia Teórica e Filosófica enquanto área de pesquisa que procura responder a esse problema, constituindo um campo de reflexão e trabalho metateórico capaz de evitar as armadilhas da aplicação meramente mecânica de procedimentos metodológicos. Em seguida fornecemos algumas diretrizes sobre como realizar a análise de conceitos em psicologia. Defendemos como abordagem levar em consideração a dimensão linguageira (palavra e metáfora) de um determinado objeto psicológico e seguir seu desenrolar de transformações pela história. Com base nessa perspectiva, realizamos o estudo de uma problemática oriunda da psicologia do trabalho: a síndrome de burnout, que pode ser caracterizada como uma situação de “exaustão” em relação à atividade laboral por parte do indivíduo-trabalhador. Analisamos em profundidade a obra de dois dos teóricos mais importantes na história desse conceito: Herbert J. Freudenberger e Christina Maslach. Expomos qual o contexto de surgimento e a filosofia da ciência que embasam a criação desse novo objeto psicológico, ressaltando a diferença entre a perspectiva clínica-psicanalítica (Freudenberger) e a perspectiva de mensuração positivista (Maslach). Seguimos as mudanças conceituais e de ortografia da palavra pelas quais passou o burnout na obra de ambos os autores escolhidos, enfatizando a instabilidade das definições apresentadas. Defendemos que duas metáforas são os aspectos mais estáveis do objeto psicológico em questão: a metáfora da síndrome e a metáfora do homem como sistema de energia. A primeira encontra dificuldades de se justificar teoricamente, enquanto a segunda constitui o aspecto central do burnout através da ideia de exaustão.


PALAVRAS-CHAVE:

Psicologia teórica e filosófica; história de objetos psicológicos; burnout.


PÁGINAS: 127
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1134517 - JORGE TARCISIO DA ROCHA FALCAO
Interno - 1759676 - PEDRO FERNANDO BENDASSOLLI
Externo ao Programa - 2211871 - RENATA ARCHANJO
Interno - 019.798.458-40 - ROSANGELA FRANCISCHINI - UNICAMP
Externo à Instituição - SAULO DE FREITAS ARAUJO - UFJF
Notícia cadastrada em: 04/05/2016 14:49
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao