Banca de DEFESA: THAIS TEIXEIRA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THAIS TEIXEIRA DOS SANTOS
DATA: 30/03/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Laboratório de Psicologia
TÍTULO:

Qualidade do sono e qualidade nutricional de pacientes renais crônicos no pré e pós-transplante renal


PALAVRAS-CHAVES:

qualidade do sono, qualidade nutricional, doença renal crônica, transplante renal


PÁGINAS: 158
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A doença renal crônica se caracteriza pela perda progressiva e irreversível das funções renais a partir de uma doença ou após uma insuficiência renal aguda, podendo causar problemas do sono e distúrbios no metabolismo, absorção e excreção de nutrientes, prejudicando o estado nutricional. A má qualidade do sono está presente entre 80% dos pacientes renais e pode afetar diversos mecanismos relacionados ao funcionamento do nosso organismo, tais como a imunidade, as funções cognitivas e as manifestações afetivas. Já as alterações nutricionais também são muito frequentes em pacientes com DRC e, entre as múltiplas causas dessa doença, destacam-se: a ingestão deficiente de nutrientes, catabolismo, uremia, distúrbios endocrinológicos e do equilíbrio eletrolítico. Devido às complicações relacionadas com uremia, metabolismo, imunidade, maior susceptibilidade a doenças inflamatórias e cardiovasculares e ao risco aumentado de morte associados a uma qualidade de sono ruim e a um status nutricional inadequado, avaliaram-se as variáveis qualidade do sono e qualidade nutricional de pacientes com doença renal crônica no pré e pós-transplante renal em um hospital universitário do município de Natal, Rio Grande do Norte. O estudo contou com 10 pacientes. No pré-transplante renal houve associação dos sintomas de ansiedade com insônia, narcolepsia e síndrome das pernas inquietas (SPI); do uso de medicamentos para dormir com narcolepsia e SPI. No pós-transplante renal, apneia esteve relacionada com a ansiedade e com o uso de medicamentos para dormir; a insônia e a narcolepsia com diabetes e hipoteiroidismo. O peso esteve relacionado com latência do sono, cochilos e qualidade de sono; o IMC e a circunferência da cintura com a latência do sono. Foi possível concluir que, após o transplante renal, houve melhora significativa na qualidade de sono, além de redução dos sintomas indicativos de distúrbios do sono. O estado nutricional de modo geral também foi elevado assim como o aporte energético-protéico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2306763 - KARINE CAVALCANTI MAURICIO DE SENA EVANGELISTA
Presidente - 1665448 - KATIE MORAES DE ALMONDES
Externo ao Programa - 2140860 - ROVENA CLARA GALVAO JANUÁRIO ENGELBERTH
Notícia cadastrada em: 14/03/2016 10:49
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao