Banca de DEFESA: DENISE SOARES DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DENISE SOARES DE ALMEIDA
DATA: 27/04/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala azul - Laboratório de Psicologia
TÍTULO:

Percepção do Suporte Familiar em Adolescentes com Repetição Gestacional.



PALAVRAS-CHAVES:

comportamento do adolescente; gravidez na adolescência; recidiva; desenvolvimento humano; relações familiares.


PÁGINAS: 93
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A gravidez na adolescência é uma questão de saúde pública, principalmente pelo agravante da repetição gestacional ainda nesta faixa etária. Segundo pesquisas 30% das adolescentes primigestas terão uma nova gestação no prazo de 02 anos. Nos últimos anos estudos têm apontado a influência desta realidade na dinâmica familiar e suas consequências biopsicossociais. Assim, o objetivo geral foi averiguar possíveis relações entre os aspectos sociodemográficos, obstétrico, psicossociais e a percepção de suporte familiar em adolescentes com reincidência gestacional. Específicos: caracterizar o perfil demográfico das gestantes pesquisadas; caracterizar o perfil obstétrico das gestantes pesquisadas; caracterizar o perfil psicossocial das gestantes pesquisadas; e investigar a Percepção de Suporte Familiar entre adolescentes com reincidência gestacional. Utilizou-se de um questionário estruturado contendo aspectos sociodemográficos, Obstétricos e Psicossociais e o Inventário de Percepção de Suporte Familiar (IPSF). Os dados foram computados em um software de processamento de dados para a estatística descritiva e inferencial. Foi utilizado o teste de Correlação de Pearson, Teste T de Studant e o teste do X². Observou-se que 77,4% das participantes têm entre 18 a 19 anos, 78,6% vivem em união estável, 57,1% possuem o ensino fundamental incompleto. Nos dados obstétricos 45,24% têm acima de seis consultas de pré-natal, 67,86% iniciou no primeiro trimestre, 51,8% teve de 13 a 24 meses de intervalo gestacional.  Entre as adolescentes 65,48% tem antecedentes gestacionais da adolescência em parentes próximos.  No IPSF as adolescentes apresentaram baixo escore nas três dimensões e no valor final, na dimensão Afetivo-Consistente com 38,09%, Adaptação Familiar com 57,14% e Autonomia 41,67% e valor total obteve-se 47,62%. Verificaram-se correlações entre suporte familiar e intervalo gestacional (p = 0,042), dimensão Afetivo-Consistente e intervalo gestacional (p = 0,036) e idade do companheiro e a dimensão da Autonomia (p = 0,049). Evidenciando que as adolescentes que tem maior intervalo gestacional também apresentam um suporte familiar mais alto, bem como um maior escore da dimensão Afetivo-Consistente. Em geral o baixo escore do Suporte Familiar sugere que as adolescentes deste estudo percebem suas famílias distantes emocionalmente, com dificuldades em demonstram carinho e atenção e problemas da comunicação intrafamiliar. Assim, os resultados mostrados aqui podem constituir um importante caminho para o planejamento de medidas que favoreça a redução da taxa de repetição gestacional e possa contribuir na reflexão da importância do suporte familiar para o público em questão.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DIVANISE SURUAGY CORREIA - UFAL
Presidente - 347027 - EULALIA MARIA CHAVES MAIA
Externo ao Programa - 1168479 - NEUCIANE GOMES DA SILVA
Notícia cadastrada em: 30/03/2015 17:01
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao