Banca de DEFESA: REMERSON RUSSEL MARTINS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REMERSON RUSSEL MARTINS
DATA: 11/08/2014
HORA: 14:00
LOCAL: sala azul
TÍTULO:

Avaliação da adesão terapêutica no tratamento da síndrome metabólica


PALAVRAS-CHAVES:

Adesão terapêutica, Teoria da Ação Planejada, Síndrome metabólica


PÁGINAS: 154
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O presente trabalho tem por objetivo principal desenvolver estratégias avaliativas para identificação de comportamentos aderentes aos tratamentos da síndrome metabólica, de maneira a fomentar ações que minimizem o abandono dos procedimentos terapêuticos demandados aos pacientes. Emprega-se como referencial teórico a Teoria da Ação Planejada (TAP) como marco para a compreensão e avaliação do fenômeno da adesão terapêutica. Metodologicamente esta tese está organizada entre três estudos distintos e encadeados. O primeiro estudo trata-se de uma pesquisa exploratória, buscando operacionalizar o conceito da adesão terapêutica para uso na TAP, além da construção de um instrumento – questionário – de avaliação da adesão terapêutica entre pacientes portadores de síndrome metabólica. O segundo estudo busca desenvolver o processo de validação do instrumento, levantando evidências que possam avaliar isso. O terceiro estudo procura desenvolver e avaliar estratégias interventivas para melhoria da adesão terapêutica, tendo como base a TAP. Todos os estudos são realizados com pacientes portadores de síndrome metabólica, tendo como locais de coleta de dados nas cidades de Natal/RN, Mossoró/RN, Caraúbas, RN e Cuité/PB. Utilizou-se como instrumentos ao longo dos três estudos questionários desenvolvidos na própria pesquisa, mais o Millon Behavioral Medicine Diagnostic (MBMD). A análise dos dados levantados identificaram as principais crenças salientes associadas à adesão terapêutica entre os pacientes portadores de síndrome metabólica. A caracterização destas crenças formam a base para o processo de construção do instrumento para avaliação da adesão terapêutica e o desenvolvimento de intervenções para melhoria dessa adesão. O instrumento desenvolvido para avaliar a adesão possui uma estrutura fatorial compatível com os constructos da TAP, observando-se índices de confiabilidade entre os níveis adequados. Entretanto a correlação desse instrumento com o MBMD foi baixa, limitando o alcance para sua validade convergente. A TAP mostrou-se útil no desenvolvimento e avaliação de intervenções para melhoria da adesão terapêutica entre os pacientes pesquisados. O instrumento desenvolvido permitiu discriminar entre os sujeitos que apresentaram evolução em sua adesão, destacando quais aspectos cognitivos apresentaram maior peso sobre essa modificação.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1161810 - GILSON DE VASCONCELOS TORRES
Presidente - 1323908 - JOAO CARLOS ALCHIERI
Externo à Instituição - MÔNICA CRISTINA BATISTA DE MELO - NENHUMA
Externo ao Programa - 2330137 - VILANI MEDEIROS DE ARAUJO NUNES
Externo à Instituição - WALBERTO SILVA DOS SANTOS - UFC
Notícia cadastrada em: 24/07/2014 16:47
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao