Banca de DEFESA: VALESCA PINHEIRO DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALESCA PINHEIRO DE SOUZA
DATA: 26/05/2014
HORA: 08:00
LOCAL: auditório de psicologia
TÍTULO:

Violência sexual intrafamiliar contra crianças e adolescentes: o estado da arte em periódicos em psicologia

 


PALAVRAS-CHAVES:

Violência sexual intrafamiliar, crianças e adolescentes, pesquisa qualitativa, estado da arte, produção do conhecimento


PÁGINAS: 190
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A violência sexual intrafamiliar contra crianças e adolescentes constitui uma temática extremamente complexa e grave do ponto de vista dos danos causados a esta população. Contudo, apesar da relevância da discussão, apenas na segunda metade do século XX a questão passa a ser abordada com a inclusão, nas produções teóricas, do tema na perspectiva dos danos causados às vítimas. Diante deste contexto de abertura de discussões sobre a violência sexual intrafamiliar contra crianças e adolescentes que tem se intensificado nas últimas décadas, sobretudo com a promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei federal 8069/90), que passa a reconhecer crianças e adolescentes como sujeitos de direitos, vários campos do saber dedicaram-se ao estudo desta temática. Dentre estas áreas destaca-se a Psicologia que tem subsidiado discussões teóricas e práticas interventivas, tendo como foco esta modalidade de violência. Diante das muitas possibilidades de produção do conhecimento no contexto da ciência psicológica, em virtude da diversidade teórico metodológica que a constitui, o presente trabalho tem como objetivo mapear e debater os trabalhos construídos no esteio da ciência psicológica e que tiveram como proposta discutir a violência sexual intrafamiliar contra crianças e adolescentes no Brasil. Para tanto, constituiu material desta pesquisa os artigos publicados em periódicos de Psicologia. Para ir ao encontro deste objetivo, foi realizada busca no Scielo Brasil, a partir de descritores sobre a temática, escolhidos a partir de uma lista divulgada por Faleiros (2000). O recorte temporal da pesquisa foi entre 1990 a 2013; considerou, portanto, a data de promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente. A Análise de Conteúdo Temática foi o método escolhido para a análise dos dados, que se deu através da construção de dois eixos temáticos. O primeiro eixo contemplou uma análise do conceito de violência sexual intrafamiliar a partir de seus elementos constitutivos. O segundo eixo de análise abordou as estratégias teórico-metodológicas dos autores, buscando identificar e discutir as abordagens teóricas às quais os autores se afiliam, as estratégias metodológicas escolhidas para o alcance dos objetivos propostos e as justificativas que os autores apresentam para suas pesquisas. As análises dos eixos temáticos apoiaram-se na discussão teórica realizada sobre a violência sexual intrafamiliar contra crianças e adolescentes.  Por meio destas análises observou-se que ainda há dificuldades na conceituação da violência sexual intrafamiliar de maneira ampla que contemple todos os seus elementos e que a diferencie da exploração sexual. No concernente às estratégias teórico-metodológicas as pesquisas mostraram grande diversidade tanto na abordagem teórica quanto nas estratégias metodológicas, dado que contribui para a compreensão do fenômeno. Espera-se, com este estudo, contribuir com a reflexão sobre a violência sexual intrafamiliar contra crianças e adolescentes, impulsionando novas pesquisas e/ou práticas interventivas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2704485 - MARLOS ALVES BEZERRA
Presidente - 414674 - ROSANGELA FRANCISCHINI
Externo à Instituição - VERIANA DE FATIMA RODRIGUES COLAÇO - UFC
Notícia cadastrada em: 13/05/2014 09:38
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao