Banca de DEFESA: CLAUDIO ROSSANO DIAS DE LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CLAUDIO ROSSANO DIAS DE LIMA
DATA: 28/03/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório D - CCHLA
TÍTULO:

OS SENTIDOS DE SER PROFISSIONAL DE UM HOSPITAL PSIQUIÁTRICO ANTE O CONTEXTO DE REFORMA PSIQUIÁTRICA: REFLEXÕES FENOMENOLÓGICAS.


PALAVRAS-CHAVES:

Heidegger; pesquisa fenomenológica; fenomenologia e saúde mental; hospital psiquiátrico; profissional de saúde mental.


PÁGINAS: 102
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Desde meados do século XX o campo de trabalho da saúde mental vem tecendo novas estratégias de tratamento para pessoas com transtorno mental. Tomando como ambiente central o contexto de reforma psiquiátrica brasileira, a presente pesquisa partiu da seguinte questão: Como é para o profissional atuar em uma instituição psiquiátrica tradicional diante do atual contexto de reforma psiquiátrica? Com base na fenomenologia hermenêutica de Heidegger, temos por objetivo compreender, a partir da narrativa das experiências de profissionais, os sentidos e significados de atuar em um hospital psiquiátrico ante as transformações decorrentes do processo de reforma psiquiátrica. Foram entrevistados cinco profissionais do maior hospital psiquiátrico do estado do RN. Os resultados, interpretados segundo a fenomenologia hermenêutica heideggeriana, sugerem que ser profissional de um hospital psiquiátrico tem sido um desafio, principalmente pela falta de interlocução da própria rede de assistência, uma vez que os profissionais que atuam nos demais serviços não incluem o hospital como participante do processo de reforma. Diante disso, os profissionais ressaltam o sofrimento sentido devido o preconceito que recebem por trabalharem em uma instituição vista como segregadora e incapaz de tratar adequadamente o paciente. O cuidado, como modo de ser do Dasein, surge como tema de debate das narrativas. Considera-se, por fim, que o sentimento vivido pelos profissionais repercutiu numa nova posição para suas práticas, e que existe a necessidade de se discutir, de forma global, o processo de reforma psiquiátrica no estado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347529 - ELZA MARIA DO SOCORRO DUTRA
Externo ao Programa - 1674041 - ANA KARENINA DE MELO ARRAES AMORIM
Externo à Instituição - ADRIANO FURTADO HOLANDA - UFPR
Notícia cadastrada em: 06/03/2014 10:47
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao