Banca de DEFESA: HEGLAYNE PEREIRA VITAL DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HEGLAYNE PEREIRA VITAL DA SILVA
DATA: 27/03/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do CCS
TÍTULO:

 

ESTUDO DOS GENES DO COMPLEXO DO ANTÍGENO LEUCOCITÁRIO HUMANO (HLA) ASSOCIADOS À SUSCEPTIBILIDADE AO DIABETES MELLITUS TIPO 1EM UMA POPULAÇÃO DO RIO GRANDE DO NORTE

 


PALAVRAS-CHAVES:

Diabetes mellitus tipo 1. Antígeno Leucocitário Humano. HLA-DR e DQ.Susceptibilidadegenética


PÁGINAS: 105
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

De todos os genes já relacionados com o desenvolvimento do Diabetes mellitus tipo 1 (DM1), a maior contribuição vem da região do genoma onde estão localizados os genes do Antígeno Leucocitário Humano (HLA),sobretudo os genes da classe II do HLA: DR e DQ.Específicas combinações de alelos DRB1, DQA1 e DQB1 constituindo haplótipos,e ainda, a combinação de mais de um haplótipo, constituindogenótipos multilocus, são associados com a susceptibilidade, neutralidade e proteção ao DM1.Dessa forma, o objetivo do estudo foi estudar a associação dos polimorfismos dos genes do complexo HLA classe II com a susceptibilidade ao DM1, em pacientes do Rio Grande do Norte. Foram estudados 92 indivíduos com DM1 e 100 indivíduos normoglicêmicos (NG) com idade entre 6 e 20 anos. O DNA genômico foi obtido a partir do sangue total periférico, colhido com EDTA, utilizado o kit de extração kit Illustra Triple Prep®, GE Healthcare. Para a tipagem do HLA foi utilizado o sistema DNA LABType através de kits One Lambda, que aplica a tecnologia Luminex® ao método de tipagem por PCR-SSO reverso. Os alelos DRB1*03:01, *04:05, *04:01, *04:02, DQA1*03:01g, 05:01g, DQB1*02:01g, *03:02, os haplótipos DRB1*03:01-DQA1*05:01-DQB1*02:01, DRB1*04:05-DQA1*03:01g-DQB1*03:02, DRB1*04:02-DQA1*03:01g-DQB1*03:02, DRB1*04:01-DQA1*03:01g-DQB1*03:02 e o genótipo heterozigoto DR3-DQ2/DR4-DQ8, foram significativamente associados com a chance de desenvolvimento do DM1. Já os alelos DRB1*11:01, *15:03, *15:01, *13:01, DQA1*01:02, *04:01g, *01:03, DQB1*06:02, *03:01g, *06:03, *04:02, os haplótipos DRB1*11:01-DQA1*05:01-DQB1*03:01, DRB1*13:01-DQA1*01:03-DQB1*06:03 e o genótipo DRX-DQX/DRX-DQX, formado por outros haplótipos que não DR3-DQ2 ou DR4-DQ8, foram significativamente associados a proteção ao DM1. Apesar da grande miscigenação racial brasileira, até em nível regional, estes resultados são semelhantes a maioria dos alelos, haplótipos e genótipos de HLA classe II relacionados à susceptibilidade ou proteção ao DM1, extensivamente descritos na literatura para a população caucasiana. Crianças com idade ao diagnóstico inferior a 5 anos de idade apresentaram significativamente maior frequência do genótipo heterozigoto DR3-DQ2/DR4-DQ8, quando comparada às crianças com idade ao diagnóstico superior a 5 anos de idade. Esses resultados demonstram também forte envolvimento do perfil genético da classe II do HLA para esta faixa etária, que estaria relacionada possivelmente com a gravidade e a rápida progressão para o início do DM1. O conhecimento dos genes HLA de classe II pode ser útil em triagens genéticas quer possibilitem a predição do DM1.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Interno - 3313589 - JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
Externo à Instituição - NATHALIA DE ALENCAR CUNHA TAVARES - UFPE
Notícia cadastrada em: 17/03/2013 11:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao