Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2019
Dissertações
1
  • JOSÉ VENÂNCIO CHAVES JÚNIOR
  • DESENVOLVIMENTO, CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E AVALIAÇÃO DA SOLUBILIDADE AQUOSA DE COCRISTAIS DE ÁCIDO FERÚLICO

  • Orientador : CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • FERNANDO HENRIQUE ANDRADE NOGUEIRA
  • FÁBIO SANTOS DE SOUZA
  • RODRIGO MOLINA MARTINS
  • Data: 18/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os cocristais são estruturas cristalinas geradas a partir da união de duas ou mais substâncias em uma mesma fase cristalina, os quais demonstram o potencial de melhorar parâmetros tecnológicos e físico-químicos ligados a fármacos, por exemplo a solubilidade aquosa que representa um fator limitante na absorção dos fármacos administrados por via oral. O ácido ferúlico (AFE) é uma molécula muito estudada pelo seu potencial antioxidante, em que se destacam seus resultados antitumorais, no entanto a baixa solubilidade aquosa dessa molécula aparece como um obstáculo para o seu estudo clínico. O objetivo desse trabalho é desenvolver e caracterizar físico-quimicamente cocristais de AFE visando a melhoria de sua solubilidade aquosa. Os cocristais foram preparados pela técnica de secagem por pressão reduzida, utilizando etanol como solvente, e caracterizados por diferentes técnicas analíticas: calorimetria exploratória diferencial (DSC), difração de raios-X do pó (DRXP), espectroscopia no infravermelho com transformada de Fourier (FTIR), termogravimetria (TG), ressonância magnética nuclear de hidrogênio (RMN-¹H) e microscopia eletrônica de varredura ambiental (MEV), bem como foi desenvolvido um planejamento experimental e avaliada a dissolução in vitro. O cocristal de AFE e nicotinamida (CC) apresentou a melhor solubilidade aquosa (70% maior que o AFE isolado). Dois métodos para quantificação de AFE e nicotinamida (NIC) por cromatografia líquida de alta e ultra eficiência, CLAE e CLUE, foram desenvolvidos e validados. O processo de obtenção do CC apresentou bom rendimento (98,3 ± 1,3%) e reprodutibilidade. As técnicas analíticas forneceram fortes indícios de formação do cocristal entre o AFE e a NIC. O planejamento experimental mostrou a formação de CC na proporção molar 1:1, dentre as condições utilizadas. O CC apresentou melhor eficiência de dissolução que o AFE isolado nos meios de pH 4,5 e 6,8. Sabendo da necessidade do aumento da biodisponibilidade do AFE, o CC desenvolvido surge como uma alternativa tecnológica para um produto farmacêutico de maior eficiência para o AFE.


  • Mostrar Abstract
  • The cocrystals are crystalline structures generated from the union of two or more substances in the same crystalline phase, which demonstrate the potential to improve technological and physicochemical parameters related to the pharmaceutical area, for example aqueous solubility, which is a limiting factor on absorption of the drugs administered orally. The ferulic acid (FEA) is a molecule very studied for its antioxidant potential, in which its antitumor results are highlighted, however the low aqueous solubility of this molecule appears as an obstacle to its clinical study. The objective of this work is to develop and characterize physicochemically cocrystals of FEA aiming to improve its aqueous solubility. The cocrystals were prepared by the drying technique under reduced pressure, using ethanol as solvent, and characterized by different analytical techniques: differential scanning calorimetry (DSC), X-ray powder diffraction (XRPD), Fourier transform infrared spectroscopy (FTIR), thermogravimetry (TG), nuclear magnetic resonance of hydrogen (NMR-¹H) and scanning electron microscopy (SEM), as well as an experimental planning was developed and the in vitro evaluated. The FEA and nicotinamide cocrystal (CC) presented the best aqueous solubility (70% greater than the isolated FEA). Two methods for quantification of AFE and nicotinamide (NIC) by high performance liquid chromatography, HPLC and UHPLC, were developed and validated. The process of obtaining CC showed good yield (98.3 ± 1.3%) and reproducibility. Analytical techniques provided strong evidence of cocrystal formation between the FEA and the NIC. The experimental design showed the formation of CC in the 1: 1 molar ratio, among the conditions used. The CC showed better dissolution efficiency than the FEA alone in the media of pH 4.5 and 6.8. Considering the need for increasing the bioavailability of the FEA, the developed CC appears as a technological alternative for a more efficient pharmaceutical product for the FEA.

2
  • BRUNNA SOARES RODRIGUES COSTA
  • AVALIAÇÃO DA ESTABILIDADE DE FORMULAÇÕES LÍQUIDAS ORAIS DE SULFADIAZINA OBTIDAS A PARTIR DE COMPRIMIDOS

  • Orientador : ANA PAULA BARRETO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • EDUARDO PEREIRA DE AZEVEDO
  • FERNANDO HENRIQUE ANDRADE NOGUEIRA
  • LOURENA MAFRA VERISSIMO
  • Data: 20/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A sulfadiazina (SDZ) é um dos fármacos utilizados para o tratamento pós-natal da toxoplasmose congênita, entretanto a única formulação oral comercialmente disponível é em comprimido (500 mg). Uma das estratégias para solucionar esse problema é através da transformação de formas farmacêuticas. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo preparar e avaliar a estabilidade física, química e microbiológica de suspensões extemporâneas de SDZ (100 mg/mL) usando comprimidos (FURP-Sulfadiazina). Os veículos de suspensão utilizados foram: A – xarope simples 85% e metilcelulose 1% (p/v); e B – sorbitol 70%. A estabilidade foi avaliada durante os dias 0, 7, 14 e 30 sob armazenamento em temperaturas controladas de 5 ºC ± 3 ºC e 22,5 ºC ± 2,5 ºC. As características físicas analisadas foram as características organolépticas, o pH, o tamanho de partícula e a viscosidade. A concentração de SDZ foi determinada através de método desenvolvido e validado utilizando a cromatografia líquida de ultra eficiência (CLUE). Os atributos microbiológicos de formas farmacêuticas não estéreis também foram avaliados, adicionando ácido p-aminobenzóico aos meios de cultura a fim de neutralizar a atividade antimicrobiana da SDZ. O pH e a viscosidade apresentaram diferenças significativas nos dias de estudo. A distribuição do tamanho de partícula foi constante até 14 dias de estudo para ambas as formulações. Todavia, apenas a suspensão de SDZ A apresentou resultados confiáveis dentro dos limites farmacopeicos, provavelmente influenciadas pela solubilidade do ativo em diferentes pH, sedimentação de partículas e redução da viscosidade. Ademais, durante o estudo não foi observado contaminação microbiana. Com base nos resultados, pode-se concluir que a suspensão de SDZ A em temperatura ambiente é estável durante 14 dias, sendo uma alternativa viável para o tratamento pediátrico da toxoplasmose congênita.


  • Mostrar Abstract
  • Sulfadiazine (SDZ) is one of the drugs used for the postnatal treatment of congenital toxoplasmosis, however the only commercially available oral formulation is the tablet (500 mg). One of the strategies to solve this problem is through the transformation of pharmaceutical forms. Thus, the present work aimed to prepare and evaluate the physical, chemical and microbiological stability of extemporaneous suspensions of SDZ (100 mg / mL) using tablets (FURP-Sulfadiazine). The suspension vehicles used were: A - 85% simple syrup and 1% (w/v) methylcellulose; and B - sorbitol 70%. Stability was evaluated during days 0, 7, 14 and 30 under storage at controlled temperatures of 5 °C ± 3 °C and 22.5 °C ± 2.5 °C. The physical characteristics analyzed were the organoleptic characteristics, the pH, the particle size and the viscosity. The concentration of SDZ was determined by a method developed and validated using ultra-high performance liquid chromatography (CLUE). Microbiological attributes of non-sterile pharmaceutical forms were also evaluated by adding p-aminobenzoic acid to the culture media in order to neutralize the antimicrobial activity of SDZ. pH and viscosity showed significant differences on study days. The particle size distribution was constant up to 14 days of study for both formulations. However, only the SDZ A suspension presented reliable results within the pharmacopoeial limits, probably influenced by the solubility of the active substance at different pH, particle sedimentation and viscosity reduction. In addition, during the study no microbial contamination was observed. Based on the results, it can be concluded that SDZ A suspension at room temperature is stable for 14 days and is a viable alternative for the pediatric treatment of congenital toxoplasmosis.

3
  • BRUNO AMORIM DO CARMO
  • CARACTERIZAÇÃO ESTRUTURAL E POTENCIAL ANTIMICROBIANO, ANTIPARASITÁRIO E ANTIPROLIFERATIVO DE NOVOS PEPTÍDEOS ANÁLOGOS DA STIGMURINA

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DAVI SERRADELLA VIEIRA
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • RAFAEL MATOS XIMENES
  • Data: 25/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A peçonha de escorpiões constitui-se de uma rica fonte de componentes biologicamente ativos com elevado potencial para aplicação terapêutica e biotecnológica, podendo ainda ser utilizados como protótipo para obtenção de novos fármacos. O objetivo deste estudo é caracterizar a conformação estrutural, avaliar as atividades antimicrobiana, antiparasitária e determinar um possível mecanismo de ação subjacente, utilizando a dinâmica molecular de dois novos peptídeos análogos do peptídeo escorpiônico Stigmurina, denominados StigA25 e StigA31. A substituição de aminoácidos na sequencia nativa por resíduos de lisina resultou no aumento da carga superficial e hidrofobicidade dos peptídeos análogos, com o aumento teórico na conformação helicoidal. Na análise por dicroísmo circular, os peptídeos análogos apresentaram a capacidade de modificar a conformação estrutural dependendo do meio em que se encontram, apresentando estabilidade térmica a uma ampla variação de pH e temperatura, com resultados semelhantes para o peptídeo nativo. StigA25 e StigA31 demonstram amplo espectro de ação antimicrobiana e antiparasitária T. cruzi in vitro com efeito superior ao peptídeo nativo e a antibióticos de referência, com reduzido efeito hemolítico nas concentrações que apresentam atividade biológica e potencial atividade antiproliferativa em células HeLa. Portanto, este estudo demonstra o potencial terapêutico desses peptídeos análogos da Stigmurina e o efeito promissor da engenharia de peptídeos para o potencial desenvolvimento de novos agentes terapêuticos.


  • Mostrar Abstract
  • Scorpion venom constitutes a rich source of biologically active compounds with high potential for therapeutic and biotechnological applications, which can be used as prototypes for the design of new drugs. The aim of this study was to characterize the structural conformation, to evaluate the antimicrobial activity and to give an insight about the possible action mechanism underlying it, using the molecular dynamics of two new analog peptides of the scorpion peptide Stigmurin, named StigA25 and StigA31. The amino acid substitutions in the native sequence for lysine residues resulted in peptides with higher positive net charge and hydrophobicity, with an increase in the theoretical helical content. StigA25 and StigA31 showed the capacity to modify their structural conformation according to the environment, and were stable to pH and temperature variation, results similar to the native peptide. Both analog peptides demonstrated broad-spectrum antimicrobial activity in vitro, showing an effect superior to that of the native peptide, being non-hemolytic at the biologically active concentrations and potential antiproliferative activity in HeLa cells. Therefore, this work demonstrates the therapeutic potential of analog peptides of Stigmurin and the promising effect of peptide engineering for the potential development of new therapeutic agents.

4
  • FRANCISCO DE ASSIS BEZERRA NETO
  • AVALIAÇÃO DO EFEITO DE UMA FRAÇÃO ENRIQUECIDA EM SAPONINAS OBTIDA DE Ziziphus joazeiro EM ISOLADOS DE Candida spp. ORIUNDOS DE PACIENTES COM CANDIDEMIA COM ÊNFASE NA EXPRESSÃO DOS FATORES DE VIRULÊNCIA

  • Orientador : GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EVELINE PIPOLO MILAN
  • GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • REGINALDO GONÇALVES DE LIMA NETO
  • Data: 26/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Além de seu conhecido potencial de virulência in vitro, isolados de Candida spp. têm chamado atenção pelo número crescente de relatos de resistência a medicamentos antifúngicos, constituindo um sério problema para o tratamento de infecções causadas por esses micro-organismos. Este trabalho teve como objetivo avaliar a susceptibilidade antifúngica de isolados de Candida spp. oriundos de pacientes com infecção de corrente sanguínea frente a antifúngicos sintéticos, bem como a uma fração enriquecida em saponinas obtida do extrato de Ziziphus joazeiro, assim como a interferência na expressão dos fatores de virulência. Foram analisados 70 isolados de Candida oriundos de hemoculturas. Realizou-se a técnica de microdiluição em caldo a fim de se observar a susceptibilidade dos isolados frente aos antifúngicos sintéticos Anfotericina B, Caspofungina, Fluconazol e Itraconazol. Posteriormente, 50 isolados foram selecionados e a avaliação da atividade antifúngica da fração foi realizada. Um total de 27 isolados foram selecionados para a realização dos ensaios de expressão dos fatores de virulência na ausência e na presença da fração. Nenhum dos isolados apresentou resistência a anfotericina B e a caspofungina. Quatro isolados de C. albicans e 1 isolado de C. glabrata foram resistentes ao fluconazol, enquanto que 3 isolados de C. albicans, 1 de C. tropicalis e 2 do complexo C. parapsilosis apresentaram susceptibilidade dose-dependente a este medicamento. Quatro isolados de C. albicans e 1 isolado de C. tropicalis apresentaram uma susceptibilidade dose-dependente ao itraconazol. Os isolados identificados como C. albicans e C. glabrata foram susceptíveis frente a fração com CIMs na faixa de 5000 – 10000 μg/mL. As cepas tratadas com a fração apresentaram uma redução de cerca de 26% na capacidade de adesão às células do epitélio bucal, diminuição na capacidade de formação do biofilme, diminuição na capacidade de filamentação (em meios líquidos e sólidos) e diminuição da produção de fosfolipases e hemolisinas. A fração enriquecida em saponinas obtida a partir do extrato de Z. joazeiro apresenta significativa atividade antifúngica, sendo capaz de interferir na expressão de fatores de virulência deste grupo de leveduras. Novos estudos devem ser conduzidos para que o mecanismo de ação envolvido seja elucidado.


  • Mostrar Abstract
  • Bloodstream infections represent an important public health problem, with attributed mortality of 40-60%. In addition to their known in vitro virulence potential, Candida spp. have been drawing attention to the growing number of reports of resistance to antifungal drugs, representing a serious problem for the treatment of infections caused by these microorganisms. This study aimed to evaluate the antifungal susceptibility of Candida spp. from patients with Candida bloodstream infection against synthetic antifungal compounds, as well as an enriched fraction obtained from the extract of Ziziphus joazeiro. We also investigated the interference of this natural product on the expression of Candida spp. virulence factors. Material and methods: Seventy Candida spp. isolates from blood cultures were analyzed. The microdilution broth technique was performed to investigate the susceptibility of the isolates against synthetic antifungals. Subsequently, 50 isolates were selected and the evaluation of the antifungal activity of the fraction was performed. A total of 27 isolates were selected for virulence factor expression assays in the absence and presence of the fraction. None of the isolates presented resistance to amphotericin B and caspofungin. Four isolates of C. albicans and 1 isolate of C. glabrata were resistant to fluconazole, whereas 3 isolates of C. albicans, 1 of C. tropicalis and 2 of C. parapsilosis complex showed dose-dependent susceptibility to this drug. Four isolates of C. albicans and 1 of C. tropicalis showed a dose-dependent susceptibility to itraconazole. The isolates identified as C. albicans and C. glabrata were susceptible to the fraction with MFCs ranging from 5000-10000 μg/mL. The strains treated with the fraction showed a reduction of about 26% in the capacity of adhesion buccal epithelial cells, a lower production of phospholipase, haemolisyns and a decrease in filamentation capacity. The enriched fraction of Z. joazeiro presents significant antifungal activity, being able to interfere with the expression of virulence factors in vitro of this group of yeasts. Further studies should be performed in order to evaluate the mechanisms of action involved.

5
  • SHAYANNE MOURA FERNANDES DE ARAÚJO
  • AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS SÉRICOS DE VITAMINA DE FATORES ASSOCIADOS À SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS

  • Orientador : TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • MARCIA MARILIA GOMES DANTAS LOPES
  • AMALIA CINTHIA MENESES DO REGO
  • Data: 26/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Síndrome dos ovários policísticos (SOP) é considerada a endocrinopatia mais comum na fase reprodutiva da mulher, com prevalência de até 26%, além de ser a maior causa de infertilidade entre as mulheres. Em geral, a SOP é a causa mais comum de anovulação e evidências sugerem que a deficiência da vitamina D tem sido associados à fertilidade, adipogênese, resistência insulínica, diabetes e obesidade que podem ser fatores primários no desenvolvimento da SOP. Com isso objetivou-se avaliar a os níveis séricos de vitamina D em mulheres com síndrome dos ovários policísticos (SOP) e seus fatores associados. A população do estudo foi composta por 100 mulheres com SOP, com idades entre 18 e 40 anos. Para as variáveis clínicas foi realizado um teste correlação de Pearson, para se avaliar as relações possíveis dos valores séricos da vitamina D com as demais variantes do estudo. Os testes foram considerados estatisticamente significativos em p<0,05. A média de idade das participantes do estudo foi de (26.74 ± 5.52) e IMC de (30.07 ± 5.37 kg/ m2). A maioria das mulheres apresentaram obesidade e sobrepeso (47%) e (39%). Em relação ao escore de Ferriman-Gallwey modificado, a média foi de (11.95 ± 5,96), apresentando uma média de escore alto para hirsutismo e (55%) apresentaram infertilidade. Em relação à hipovitaminose, a frequência foi de 57% (insuficiência 49% e deficiência 8%). Na análise estática, apresentou correlação com os níveis séricos da vitamina D a fertilidade (r=0.209; p= 0.03*), a gordura ginóide (r=-0.225; p= 0.04*) e a uréia (r=-0.206; p= 0.04). Valores adequados de vitamina D pode melhorar a disfunção ovulatória e, assim, a fertilidade em mulheres com a síndrome. Isso pode ser explicado pela constatação de que o VDR foi encontrado em vários tecidos do sistema reprodutor feminino, como ovários, placenta e endométrio, além disso, 1,25 (OH) D leva diretamente a produção de estrogênio e progesterona nos ovários. Os níveis de vitamina D variam com a massa corporal em SOP, muitos estudos relataram associações inversas entre gordura corporal com os níveis séricos de 25OHD. Acredita-se que a alta prevalência de hipovitaminose D em mulheres com SOP está relacionada à obesidade, como a vitamina D é lipossolúvel e na obesidade, uma proporção maior é sequestrada no tecido adiposo, diminuindo assim a biodisponibilidade. Diante dos resultados, pode-se observar que o perfil sócio-demográfico das voluntárias manteve-se similar se compararmos com estudos anteriores da SOP, a maioria das mulheres apresentaram obesidade, principalmente androide, mais da metade das mulheres apresentaram infertilidade e mesmo com o clima ensolarado do nordeste, apresentaram média de hipovitaminose D, o que pode ser um fator de risco para SOP, uma vez que ela faz parte da homeostase da glicose e no modulamento da resposta do receptor de insulina. Observamos uma correlação estatística do status da vitamina D com a fertilidade, gordura ginoide e uréia, em que há espaço para a suplementação de vitamina D para ajudar na melhora nos parâmetros ovulatórios.


  • Mostrar Abstract
  • Polycystic ovarian syndrome (PCOS) is considered the most common endocrinopathy in the reproductive phase of women, with a prevalence of up to 26%, as well as being the major cause of infertility among women. In general, PCOS is the most common cause of anovulation and evidence suggests that vitamin D deficiency has been associated with fertility, adipogenesis, insulin resistance, diabetes and obesity which may be primary factors in the development of PCOS. The aim of this study was to evaluate serum vitamin D levels in women with polycystic ovary syndrome (PCOS) and its associated factors. The study population consisted of 100 women with PCOS, aged between 18 and 40 years. For the clinical variables, a Pearson correlation test was performed to evaluate the possible relationships of serum vitamin D values with the other study variants. The tests were considered statistically significant at p <0.05. The mean age of the study participants was (26.74 ± 5.52) and BMI (30.07 ± 5.37 kg / m2). Most of the women were obese and overweight (47%) and (39%). In relation to the modified Ferriman-Gallwey score, the mean was (11.95 ± 5.96), presenting a mean of high score for hirsutism and (55%) presented infertility. In relation to hypovitaminosis, the frequency was 57% (failure 49% and deficiency 8%). In the static analysis, the fertility (r=0.209, p=0.03*), gynoid fat (r= -0.225, p=0.04*) and urea (r=-0.206, p=0.04*). Adequate values of vitamin D may improve ovulatory dysfunction and thus fertility in women with the syndrome. This can be explained by the finding that VDR was found in several tissues of the female reproductive system, such as ovaries, placenta and endometrium, and 1,25 (OH) D directly leads to the production of estrogen and progesterone in the ovaries. Vitamin D levels vary with body mass in PCOS, many studies have reported inverse associations between body fat and serum levels of 25OHD. It is believed that the high prevalence of hypovitaminosis D in women with PCOS is related to obesity, as vitamin D is fat-soluble and in obesity, a higher proportion is sequestered in adipose tissue, thus decreasing bioavailability. Considering the results, it can be observed that the socio-demographic profile of the volunteers remained similar when compared to previous studies of PCOS, the majority of the women presented obesity, mainly android, more than half of the women presented infertility and even with the climate in the northeast, had a mean of hypovitaminosis D, which may be a risk factor for PCOS, since it is part of glucose homeostasis and in modulating the insulin receptor response. We observed a statistical correlation of vitamin D status with fertility, gynoid fat and urea, where there is room for vitamin D supplementation to help improve ovulatory parameters.

6
  • JONH ANDERSON BORGES DOS SANTOS
  • OBTENÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE COCRISTAIS DE ÁCIDO CINÂMICO

  • Orientador : CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • FÁBIO SANTOS DE SOUZA
  • JOSEAN FECHINE TAVARES
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Umas das etapas limitantes para o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) administrado por via oral ser absorvido e agir farmacologicamente, é sua prévia solubilização nos meios aquosos. Muitos candidatos a IFAs possuem baixa solubilidade aquosa, e alternativamente propor modificações físicas ou químicas nestas substâncias, são necessárias. O ácido cinâmico (AC) é um candidato a IFA que possui estudos comprovando diversas atividades farmacológicas importantes, como antimicrobiana, e antitumoral, apresentando baixa toxicidade. O uso da cocristalização é uma das principais estratégias aplicadas para melhorar a solubilidade aquosa do IFA. O objetivo foi a obtenção dos cocristais de AC e realização da sua caracterização e avaliação físico-química. As misturas físicas (MFs) foram preparadas manualmente por mistura dos pós e os cocristais (CCs) foram obtidos por evaporação de solvente com quantidades estequiométricas de IFA e coformador em razão molar 1:1. A caracterização foi realizada com uso de técnicas como Difração de Raios-X (DRX) do pó, Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC), Espectroscopia Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Para avaliação físico-química dos possíveis CCs, um método analítico foi desenvolvido e otimizado por Cromatografia Líquida de Ultra Eficiência (CLUE) e validado de acordo com resolução vigente. A avaliação físico-química dos cocristais foi realizado por teste de solubilidade de saturação em água, e a determinação da solubilidade foi expressa por medidas de concentração. Os resultados de caracterização por avaliação de DRX do pó mostraram que a interação do AC com 8 coformadores não evidenciaram mudanças no padrão de difração das amostras sólidas obtidas após rotaevaporação. Porém, a interação do AC com outros 3 coformadores, CAF, NIC e TIA nas amostras de CCs obtidos, mostraram por DRX do pó mudanças no padrão de difração caracterizados pelo aparecimento de novos picos não identificados no padrão de difração dos insumos farmacêuticos isolados. Pelas curvas DSC, foi observado que a fusão das amostras de CCs ocorreram em temperaturas inferiores comparado aos insumos farmacêuticos isolados. Os espectros FTIR evidenciaram deslocamentos das principais vibrações para menores frequências, relacionados as possíveis ligações de hidrogênio formadas. Fotomicrografias MEV mostraram uma breve mudança no hábito cristalino dos CCs. O método analítico por CLUE foi desenvolvido por modo gradiente com fase móvel ácido trifluoroacético (TFA) a 0,1% em água ultrapura e metanol, nas condições cromatográficas otimizadas. O método mostrou-se seletivo, linear, preciso, exato e robusto. Após teste de solubilidade, a solubilidade de saturação em meio aquoso para o AC isolado foi de 0,55 mg.mL-1, e nos CCs com CAF, NIC e TIA foram de 0,9, 0,86 e 0,64 mg.mL-1, considerando-se assim um aumento significativo de 63%, 56% e 16% respectivamente, na solubilidade aquosa do IFA. Resultados demonstraram a importância do uso das técnicas de caracterização do estado sólido na identificação dos cocristais, no entanto, ainda mostram-se ser necessários a introdução de técnicas mais confirmatórias, como a DRX do monocristal. O aumento na solubilidade aquosa do AC correlaciona-se diretamente com as modificações proporcionadas pelos cocristais, o que pode favorecer a produção de um produto farmacêutico tecnologicamente mais favorável.


  • Mostrar Abstract
  • One of the limiting steps for the Active Pharmaceutical Ingredient (API) to be absorbed oral and to act pharmacologically is its previous solubilization in the aqueous media. Many candidates for IFAs have low aqueous solubility, and alternatively propose physical or chemical modifications in these substances, are necessary. Cinnamic acid (AC) is an IFA candidate that has studies demonstrating several important pharmacological activities, such as antimicrobial, and antitumor, with low toxicity. The use of cocrystallization is one of the main strategies applied to improve the aqueous solubility of the IFA. The objective was to obtain the cocrystals of CA and to carry out its characterization and physical-chemical evaluation. Physical mixtures (MFs) were prepared manually by mixing the powders and the cocrystals (CCs) were obtained by evaporation of solvent with stoichiometric amounts of IFA and copolymer in molar ratio 1: 1. The characterization was performed using techniques such as X-ray Diffraction (XRD), Differential Scanning Calorimetry (DSC), Infrared Spectroscopy with Fourier Transform (FTIR) and Scanning Electron Microscopy (SEM). For physical-chemical evaluation of the possible CCs, an analytical method was developed and optimized by Ultra High Pressure Liquid Chromatography (UHPLC) and validated according to the current resolution. The physicochemical evaluation of the cocristais was performed by water saturation solubility test, and the solubility determination was expressed by concentration measurements. The results of characterization by XRD evaluation of the powder showed that the interaction of the AC with 8 coformers did not show changes in the diffraction pattern of the solid samples obtained after rotaevaporation. However, the interaction of CA with other 3 coformers, CAF, NIC and TIA in the samples of CCs obtained showed by powder XRD changes in the diffraction pattern characterized by the appearance of new unidentified peaks in the diffraction pattern of the isolated pharmaceutical ingredients. From the DSC curves, it was observed that the fusion of the CCs samples occurred at lower temperatures compared to the isolated pharmaceutical ingredients. The FTIR spectra showed shifts of the main vibrations to lower frequencies, related to the possible hydrogen bonds formed. SEM photomicrographs showed a brief change in the crystalline habit of CCs. The analytical method by UHPLC was developed by gradient mode with mobile phase 0.1% trifluoroacetic acid (TFA) in ultrapure water and methanol under optimized chromatographic conditions. The method was selective, linear, precise, accurate and robust. After solubility test, the saturation solubility in aqueous medium for the isolated CA was 0.55 mg.mL-1, and in the CCs with CAF, NIC and TIA were 0.9, 0.86 and 0.64 mg.mL-1, thus considering a significant increase of 63%, 56% and 16%, respectively, in the aqueous solubility of the IFA. Results demonstrated the importance of the use of solid state characterization techniques in the identification of cocrystals, however, it is still necessary to introduce more confirmatory techniques, such a single crystal XRD. The increase in the aqueous solubility of CA correlates directly with the modifications provided by the cocrystals, which may favor the production of a technologically more favorable pharmaceutical product.

7
  • MARÍLIA GABRIELLA DE OLIVEIRA PINHEIRO
  • ANÁLISE IN SILICO PARA PREDIÇÃO DA INTERAÇÃO RNAm-miRNAs RELACIONADOS AO TRANSTORNO BIPOLAR

  • Orientador : ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • EMERSON ARCOVERDE NUNES
  • RAUL HERNANDES BORTOLIN
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O transtorno bipolar (TB) é uma doença psiquiátrica conhecida por suas altas taxas de morbidade influenciadas por um diagnóstico clínico tardio e impreciso. Neste contexto, biomoléculas como miRNAs e RNAm têm sido estudados para elucidar a patogênese de muitas doenças, levando ao desenvolvimento de técnicas para obter um diagnóstico precoce ou garantir um tratamento individualizado. Este estudo utilizou análise integrativa in silico de dados de expressão de miRNAs e RNAm diferencialmente regulados em amostras de sangue total de pacientes com TB, com o objetivo de elucidar possíveis interações destas biomoleculas no TB. Portanto, interações de miRNA-RNAm em TB foram investigadas através de ferramentas de bioinformática usando dados de microarray e revisão bibliográfica. Foram identificados perfis de expressão de 81 RNAm diferencialmente expressos em pacientes com TB quando comparados a controles de dois conjuntos de dados disponíveis (GSE46416 e GSE23848) e miRNAs (n = 15) diferencialmente expressos em pacientes com TB. Estes dados foram utilizados no programa de análise Ingenuity Pathways Analysis 6 (IPA). Concluída a análise in silico foi feita a casuística clínica, composta por dois grupos: um de pacientes com TB (n=30) e outro de voluntários controles (n=30). Houve a análise dos dados gerais e clínicos dos voluntários da pesquisa, além da análise dos prontuários dos pacientes com TB. Os resultados in silico mostraram 34 predições de interação entre miRNA-RNAm, quando foram realizadas análises de miRNA-RNAm diretamente envolvidas no TB, 9 miRNAs e 28 RNAm foram interconectados, em destaque a ligação encontrada para o TB foram mi140-3p com o gene COX6C, e destes com o COX7b. Os três estão relacionados com a mitocôndria, organela que em estudos sugerem que pode ser prejudicada no TB. Quanto a etapa clínica não foram encontradas diferenças significativas nos dados gerais e clínicos dos pacientes com TB quando comparados com controles. Em conclusão, esses resultados direcionam os futuros estudos para alguns miRNAs e RNAm que podem estar envolvidos direta ou indiretamente na fisiopatologia do TB e poderiam ser potenciais biomarcadores circulantes para serem usados na detecção precoce do TB.


  • Mostrar Abstract
  • Bipolar disorder (BD) is a psychiatric illness known for its high morbidity rates influenced by a delayed and inaccurate clinical diagnosis. Biomarkers as miRNAs and mRNAs target has been studied to elucidate pathogenesis of many diseases leading to a development of technics to obtain early diagnosis or guarantee an individualized treatment. This study used in silico integrative analysis of mRNAs and miRNAs differentially expressed in whole blood samples of BD patients aiming to elucidate potential mRNA-miRNA interactions in BD. Therefore, miRNA-mRNA interactions in BD were investigated through bioinformatics tools using microarray data and bibliographic review. Expressions profiles of mRNAs (n=81) differentially expressed in BD patients when compared to controls (GSE46416 and GSE23848) and miRNAs (n=15) differentially expressed in BD patients study, described by Maffioletti et al. (2016). These data were used in the analysis program Ingenuity Pathways Analysis 6 software (IPA). The in silico Analysis completed, a clinical stage was performed, consisting of two groups: patients with TB (n = 30) and another of control volunteers (n = 30). There was an analysis of the general and clinical data of the volunteers of the research, besides the analysis of the medical records of patients with TB.
    Results showed 34 miRNAs-mRNAs predictions of interactions, when were performed miRNAs-mRNAs analysis directly involved in BD, 9 miRNAs and 28 mRNAs were interconnected, highlighted the connection between BD, mi140-3p and COX6C, and of these with COX7b. All three are related to mitochondria, organelle shown in studies that is impaired in TB. The clinical stage, no significant differences were found in the general and clinical data of BD patients when compared to controls.
    In conclusion, these results direct us to some miRNAs and mRNAs that could be involved direct or indirectly in BD physiopathology and could be potential circulating biomarkers to be used in early detection of BD.

8
  • RÚSIA DAYANNY AIRES NONATO
  • AVALIAÇÃO DOS TRANSTORNOS PSÍQUICOS ASSOCIADOS À INFERTILIDADE EM MULHERES COM SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS

  • Orientador : TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • MELINA BEZERRA LOUREIRO
  • TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma endocrinopatia ginecológica que acomete em torno de 20% das mulheres em idade fértil. Além das complicações reprodutivas, esta síndrome encontra-se associada às alterações metabólicas e transtornos psicológicos, como redução da qualidade de vida e aumento de fatores de risco para ansiedade e depressão, que podem desestruturar a saúde e o bem estar ao longo do tempo. A infertilidade pode ocasionar impactos negativos que envolvem o sofrimento emocional, físico, psicológico e social. Como a síndrome é considerada uma das principais causas de infertilidade feminina, o presente estudo objetivou avaliar os transtornos psíquicos associados à infertilidade em mulheres com SOP. As 100 mulheres foram analisadas quanto aos aspectos clínicos, bioquímicos e psicológicos. As participantes foram submetidas à coleta de material biológico e ao preenchimento dos questionários de avaliação clínica e sociodemográfica, BDI, WHOQOL-BREF e SCL-90- R. A análise das informações coletadas foi realizada mediante processo sistematizado em base estatística de dados pelo programa Stata versão 11. As mulheres inférteis (n=55) e férteis (45) apresentaram diferenças estatisticamente significativas na média de idade (27,7±5,1 vs 24,9±5,7; p= 0,01), IMC (31,7±5,2 Kg/m2 vs 29,01±5,1 Kg/m2), no percentual de gordura androide (49,1±8,3 vs 44,2±9,7; p=0,01) e pressão arterial sistólica (123,81±14,1 mmHg vs 118,45±12,9; p=0,05). Além disso, a infertilidade foi observada em 55% (n=55) das participantes e 66% (n=66) das mulheres apresentaram pontuações médias que indicam a presença de sintomas depressivos. Os valores médios dos escores referentes ao WHOQOL-BREF foram: 56,9±17,4 (Físico), 57,3±18,8 (Psicológico), 58,5±23,3 (Social), 50,7±16 (Ambiental) e qualidade de vida geral 54,8±15. Quanto à avaliação do sofrimento emocional pelo instrumento SCL-90- R, nenhuma das participantes ultrapassou o valor normativo. No modelo de análise por regressão logística, a infertilidade não apresentou associação aos sintomas de depressão, redução da qualidade de vida e sofrimento emocional. Os resultados demonstram que mulheres com SOP apresentam sintomatologia complexa que podem estar relacionadas ao desenvolvimento de sintomas depressivos, redução da qualidade de vida, bem como sofrimento emocional, independetemente da presença de infertilidade.


  • Mostrar Abstract
  • Polycystic Ovarian Syndrome (PCOS) is a gynecological endocrinopathy that affects about 20% of women of childbearing age. In addition to reproductive complications, this syndrome is associated with metabolic alterations and psychological disorders, such as reduced quality of life and increased risk factors for anxiety and depression, which can de-structure health and well-being over time. Infertility can cause negative impacts that involve emotional, physical, psychological and social suffering. As the syndrome is considered one of the main causes of female infertility, the present study aimed to evaluate the psychic disorders associated with infertility in women with PCOS. The 100 women were analyzed for clinical, biochemical and psychological aspects. The participants were submitted to the collection of biological material and to the questionnaire for clinical and sociodemographic evaluation, BDI, WHOQOL-BREF and SCL-90-R. The analysis of the information collected was performed using a statistical system based on Stata (n = 55) and fertile (45) presented statistically significant differences in mean age (27.7 ± 5.1 vs 24.9 ± 5.7, p = 0.01), BMI ( 31.7 ± 5.2 kg / m2 vs 29.01 ± 5.1 kg / m2), in the percentage of android fat (49.1 ± 8.3 vs. 44.2 ± 9.7, p = 0.01 ) and systolic blood pressure (123.81 ± 14.1 mmHg vs 118.45 ± 12.9, p = 0.05). In addition, infertility was observed in 55% (n = 55) of the participants and 66% (n = 66) of the women presented mean scores that indicate the presence of depressive symptoms. The mean values of the WHOQOL-BREF scores were: 56.9 ± 17.4 (Physical), 57.3 ± 18.8 (Psychological), 58.5 ± 23.3 (Social), 50.7 ± 16 (Environmental) and overall quality of life 54.8 ± 15. As for the evaluation of emotional distress by the SCL-90-R instrument, none of the participants exceeded the normative value. In the logistic regression model, infertility was not associated with symptoms of depression, reduced quality of life and emotional distress. The results show that women with PCOS present complex symptoms that may be related to the development of depressive symptoms, reduced quality of life, as well as emotional distress, regardless of the presence of infertility.

9
  • WOGENES NUNES DE OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTINEOPLÁSICA IN VITRO DO ÓLEO DE RÃ-TOURO (Rana catesbeiana Shaw) FRENTE AO CÂNCER DE PELE


  • Orientador : ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • Nereide Stela Santos Magalhães
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O óleo de rã-touro (OR) é um óleo animal obtido a partir do reaproveitamento biotecnológico do tecido adiposo do anfíbio Rana catesbeiana Shaw e que apresenta biocompatibilidade frente às células saudáveis (3T3) e toxicidade em células de melanoma murino (B16F10). Baseado nisso e na atual necessidade de novas alternativas de tratamento contra o melanoma, esse trabalho teve como objetivo avaliar a potencial atividade citotóxica in vitro do OR in natura frente à linhagem celular de melanoma humano A2058. Assim, foram realizados os ensaios de atividade mitocondrial (MTT), ciclo celular e morte celular para avaliar o atividade citotóxica do OR, enquanto que o potencial apoptótico foi investigado por meio da avaliação de alterações na morfologia celular, pelo potencial de membrana mitocondrial e avaliação da indução de estresse oxidativo. Os resultados obtidos demonstram que o OR (100 μg/mL) após 72 horas foi capaz de reduzir a viabilidade celular em 40 ± 9 % no ensaio de MTT. Adicionalmente, no ensaio de morte celular foi verificado que a citotoxicidade do OR está relacionada à indução de apoptose sem interferências no ciclo celular. Além disso, foi verificado que o processo apoptótico pode ter sido estimulado pela capacidade que o OR apresentou em induzir o estresse oxidativo, visto que foi capaz de aumentar em 51 ± 13 % os níveis intracelulares de espécies reativas de oxigênio, gerando, desta forma, uma redução do potencial da membrana mitocondrial (35 ± 5 %). Finalmente, os resultados obtidos nos permitiram elucidar, pela primeira vez, uma das vias de citotoxicidade do OR, a qual está relacionada a indução de estresse oxidativo intracelular associado a danos mitocondriais, resultando, assim, na indução da apoptose. Assim, estes resultados evidenciam potencial citotóxico do OR e permitem sugerir que este óleo pode vir a ser utilizado como matéria-prima bioativa no desenvolvimento de novas alternativas de tratamento contra o câncer de pele.


  • Mostrar Abstract
  • Bullfrog oil, an animal oil extracted from the adipose tissue of Rana catesbeiana Shaw, showed promising cytotoxic activity against melanoma cells and, therefore, potential to become a pharmaceutical active compound. However, there is a lack of information regarding the pathways involved its pharmacological activity. Thus, the aim of this study was to investigate and elucidate the cytotoxic effect of this oil against human melanoma cells (A2058). The cytotoxic potential was evaluated by the MTT assay, the cell cycle analysis and the cell death assay. In addition, the apoptotic potential was investigated by (i) the DNA fragmentation using propidium iodide (PI) staining analysis, (ii) the evaluation of mitochondrial membrane potential and (iii) the determination of intracellular reactive oxygen species (ROS) level. The results showed that the bullfrog oil was able to promote a time-dependent cytotoxic effect, decreasing cell viability in 38 % after 72 hours of treatment without affecting the cell cycle. Additionally, the bullfrog oil induced the apoptosis in A2058 cells, increasing up to 50 ± 13 % the intracellular ROS level, maintaining the DNA integrity and promoting an approximate decrease of 35 ± 5 % in the mitochondrial membrane potential. It can be concluded that the in vitro cytotoxic effect of the bullfrog oil in human melanoma cells is mediated by oxidative stress that induces mitochondrial dysfunction, triggering the apoptosis. These unprecedented results highlight the pharmacological potential of bullfrog oil and provide important information to support studies on the development of new pharmaceutical products for complementary and alternative treatments for melanoma.

10
  • RENATO DANTAS DE MEDEIROS
  • Commiphora leptophloeos (MART.) J.B. GILLETT (BURSERACEAE): ESTUDO FITOQUÍMICO, TOXICIDADE E AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO E ANTIMICROBIANO

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JULIANA FÉLIX DA SILVA
  • LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A especie Commiphora leptophloeos(Burseraceae)e uma planta nativa do Brasil, pertence ao bioma caatinga e e conEHcida popularmente como gimburana-de-espinhoh e gimburana-de-cambaoh. Os estudos etnobotanicos citam o uso da especie no tratamento de inflamacoes e infeccoes. Dentro deste contexto, o presente estudo objetivou avaliar a toxidade, a atividade anti-inflamatoria e antimicrobiana em ensaios nao clinicos in vitro e in vivo dos extratos das folhas e das cascas do caule, e isolar, identificar e quantificar os marcadores quimicos. No estudo fitoquimico, o extrato hidroetanolico foi preparado por maceracao e as fracoes foram obtidas por particicao liquido-liquido (fracao diclorometano, acetato de etila-AcOEt e n-butanol-BuOH). O isolamento, a elucidacao estrutural e a caracterizacao das substancias nos extratos foram realizadas por CPC,CL-EM, FIA-ESI-IT-MS/MSe RMN de1H e a quantificacao dos marcadores nos extratos por CLAE-DAD-ELSD. A toxicidade dos extratos foi avaliadain vitro pelo ensaio de MTT e citometria de fluxo e in vivo pelo teste de toxicidade aguda, via oral. A atividade anti-inflamatoria in vitro foi avaliada pelo ensaio de oxido nitrico induzido por LPS e in vivo nos modelos de edema de pata induzido por carragenina e de bolsa de ar induzida por zimosam. A atividade antimicrobiana foi avaliada pela determinacao da Concentracao Inibitoria Minima (CIM) e triagem virtual dos compostos isolados foi realizada por estudos in silico. Do extrato das folhas, foram isolados 2 flavonoides por CPC e caracterizadas 16 substancias por espectrometria de massas como acidos fenolicos, flavonoides glicosilados derivados de quercetina, luteolina e apigenina e taninos condensados derivados de catequina. Das cascas do caule foram isolados 2 taninos por CPC e caracterizadas 8 substancias como acidos fenolicos e procianidinas. O extrato das folhas a 200 ƒÊg/mL e o extrato das cascas do caule nas concentracoes de 1, 10, 100 e 200 ƒÊg/mL demonstraram efeito anti-inflamatorio in vitro no ensaio de oxido nitrico induzido por LPS. No modelo de edema de pata induzido por carragenina, o extrato das folhas e das cascas do caule nas doses de 100, 200 e 400 mg/kg, via oral, reduziu significativamente (p<0,001) o edema seguido da reducao damieloperoxidase (MPO) e no modelo de bolsa de ar induzido por zimosam, nas mesmas doses testadas, reduziramsignificativamente (p<0,001) a migracao celular, a concentracao de proteinas totais, a mieloperoxidase (MPO), os niveis de malondialdeido (MDA) e da citocina pro-inflamatoria TNF-ƒ¿ e aumentou a producaoda citocina anti-inflamatoria IL-10.Na avaliacao da atividade antimicrobiana, o extrato das cascas do caule e as fracoes AcOET e BuOH demostraram efeito fungistatico e bactericida. O estudo in silicoindicou possiveis ligantes da procianidina dimerica do tipo B e isovitexina relacionados a atividade anti-inflamatoria e antimicrobiana. Os resultados obtidos sao ineditos para a especie, justificam seu uso na medicina popular e revelam que os extratos das folhas e das cascas do caule apresentam um potencial terapeutico para o desenvolvimento de fitoterapicos com propriedades anti-inflamatorias e antimicrobianas.


  • Mostrar Abstract
  • A espécie Commiphora leptophloeos(Burseraceae)é uma planta nativa do Brasil, pertence ao bioma caatinga e é conEHcida popularmente como “imburana-de-espinho” e “imburana-de-cambão”. Os estudos etnobotânicos citam o uso da espécie no tratamento de inflamações e infecções. Dentro deste contexto, o presente estudo objetivou avaliar a toxidade, a atividade anti-inflamatória e antimicrobiana em ensaios não clínicos in vitro e in vivo dos extratos das folhas e das cascas do caule, e isolar, identificar e quantificar os marcadores químicos. No estudo fitoquímico, o extrato hidroetanólico foi preparado por maceração e as frações foram obtidas por particição líquido-líquido (fração diclorometano, acetato de etila-AcOEt e n-butanol-BuOH). O isolamento, a elucidação estrutural e a caracterização das substâncias nos extratos foram realizadas por CPC,CL-EM, FIA-ESI-IT-MS/MSe RMN de1H e a quantificação dos marcadores nos extratos por CLAE-DAD-ELSD. A toxicidade dos extratos foi avaliadain vitro pelo ensaio de MTT e citometria de fluxo e in vivo pelo teste de toxicidade aguda, via oral. A atividade anti-inflamatória in vitro foi avaliada pelo ensaio de óxido nítrico induzido por LPS e in vivo nos modelos de edema de pata induzido por carragenina e de bolsa de ar induzida por zimosam. A atividade antimicrobiana foi avaliada pela determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e triagem virtual dos compostos isolados foi realizada por estudos in sílico. Do extrato das folhas, foram isolados 2 flavonoides por CPC e caracterizadas 16 substâncias por espectrometria de massas como ácidos fenólicos, flavonoides glicosilados derivados de quercetina, luteolina e apigenina e taninos condensados derivados de catequina. Das cascas do caule foram isolados 2 taninos por CPC e caracterizadas 8 substâncias como ácidos fenólicos e procianidinas. O extrato das folhas a 200 μg/mL e o extrato das cascas do caule nas concentrações de 1, 10, 100 e 200 μg/mL demonstraram efeito anti-inflamatório in vitro no ensaio de óxido nítrico induzido por LPS. No modelo de edema de pata induzido por carragenina, o extrato das folhas e das cascas do caule nas doses de 100, 200 e 400 mg/kg, via oral, reduziu significativamente (p<0,001) o edema seguido da redução damieloperoxidase (MPO) e no modelo de bolsa de ar induzido por zimosam, nas mesmas doses testadas, reduziramsignificativamente (p<0,001) a migração celular, a concentração de proteínas totais, a mieloperoxidase (MPO), os níveis de malondialdeído (MDA) e da citocina pró-inflamatória TNF-α e aumentou a produçãoda citocina anti-inflamatória IL-10.Na avaliação da atividade antimicrobiana, o extrato das cascas do caule e as frações AcOET e BuOH demostraram efeito fungistático e bactericida. O estudo in sílicoindicou possíveis ligantes da procianidina dimérica do tipo B e isovitexina relacionados à atividade anti-inflamatória e antimicrobiana. Os resultados obtidos são inéditos para a espécie, justificam seu uso na medicina popular e revelam que os extratos das folhas e das cascas do caule apresentam um potencial terapêutico para o desenvolvimento de fitoterápicos com propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas.

11
  • ANNA CLARA DE ARAÚJO CARDOSO
  • PLASMÍDEOS FORMULADOS COM NANOPARTICULAS CATIÔNICAS: ANÁLISE DA ESTABILIDADE FÍSICO QUÍMICA E BIOLÓGICA

  • Orientador : MARCELO DE SOUSA DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO DE SOUSA DA SILVA
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • ARIANE FERREIRA LACERDA
  • ELIZABETH CRISTINA GOMES DOS SANTOS
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os plasmídeos (pDNAs) têm se destacado quanto a sua aplicação em biotecnologia, principalmente em vacinas de DNA e terapia gênica. pDNAs são moléculas de DNA dupla fita extracromossomal, que apresentam forma circular e exibem diferentes isoformas. A agência Food and Drug Administration recomenda que durante a utilização de pDNAs em protocolos de imunização, os mesmos devem estar pelo menos 80% na sua isoforma superenrolada, pois estudos conferem que a isoforma superenrolada tem um maior acesso ao interior das células. A isoforma superenrolada pode ser alterada por fatores químicos, físicos e biológicos. Tendo em vista a importância da estabilidade estrutural de pDNAs na sua função biológica, esse estudo objetiva avaliar a estabilidade de pDNAs utilizados em biotecnologia, e testar uma nanoformulação com nanopartículas funcionalizadas com polietilenoimina (PEI) com pDNAs associado, afim de promover um aumento na estabilidade e biodisponibilidade de pDNAs. Foi avaliado o efeito da temperatura de incubação, tamanho do plasmídeo e concentração de nucleases sob a conservação da isoforma superenrolada por meio do desenvolvimento de um protocolo de cinética de degradação. Também foi avaliado a estabilidade de pDNAs formulados com nanopartículas funcionalizadas com PEI frente a variáveis de tempo, concentração de nucleases e comparando com pDNAs formulados com nanopartículas não funcionalizadas. Nas temperaturas de 37°C e 42°C houve a maior degradação dos plasmídeos, bem como nas maiores concentrações de soro, apresentando isoformas superenrolada somente na diluição 1:64. O plasmídeo de menor tamanho, 3,0 kb, apresentou menor degradação em todos os testes. A preparação de nanopartículas funcionalizadas com PEI associado ao pDNA se mostrou uma alternativa promissora para proteger contra degradação enzimática, apresentando eficiência de associação com o plasmídeo de 100%. Porem requer mais estudos in vitro e in vivo para verificar fatores de segurança e taxa de transferência gênica.


  • Mostrar Abstract
  • The plasmids (pDNAs) have been standing out regarding to its application at biotechnology, mostly in DNA vaccination and genic therapy. pDNAs are DNA molecules with extra chromosomal double bands, presenting circular shape and have different isoforms. The Food and Drug Administration recommends that during pDNAs utilization on immunization protocols, they must be at least 80% on its super-curled isoform, once the studies assign that super-curled isoforms have a larger access to the interior of cells. Super curled isoform may be altered by chemical, physical and biological factors. Owing to its importance at pDNAs structure stability at biological function, this study aims to evaluate the pDNAs stability used at biotechnology, ands tests a nanoformulation with polyethyleneimine (PEI) associated to pDNAs, in order to promote a stability and bioavailability increasing of pDNAs. We evaluate the temperature effect at incubation, plasmid size and nucleases concentrations under super-curled isoform conservation. Also, it was evaluated pDNAs stability using functionalized nanoparticles with PEI through time variables, nucleases concentration and comparing to non functionalized nanoparticles formulated pDNAs. On 37°C and 42°C temperatures, there was higher degradation on plasmids, as well as higher serum concentration, presenting super-curly isoforms only at 1:64 dilution. The smaller sized plasmid presented lower degradation in all the tests. The preparation of functionalized nanoparticles with PEI associated to pDNA showed to be a promising alternative of protection against enzymatic degradation, with 100% efficiency of plasmid association. However, it requires more in vitro and in vivo studies to verify security factors and genic transference rate.

12
  • JÚLIA GABRIELA RAMOS PASSOS
  • AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES ANTI-INFLAMATÓRIA, CICATRIZANTE E ANTIOFÍDICA DE UM GEL CONTENDO O EXTRATO HIDROETANÓLICO DAS FOLHAS DE Jatropha mollissima (Pohl) Baill.

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • JULIANA FÉLIX DA SILVA
  • KARLA PATRÍCIA DE OLIVEIRA LUNA
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • Data: 29/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Acidentes provocados por serpentes são considerados um grande problema de saúde pública em várias regiões do mundo. O gênero Bothrops é responsável pela grande maioria dos acidentes ofídicos no Brasil. Sabe-se que atualmente o principal tratamento específico disponível para a picada dessas serpentes é o soro antibotrópico, porém o mesmo apresenta algumas limitações, tais como: não combater os efeitos locais de forma eficaz, difícil acesso em algumas regiões, além do alto custo. Plantas do gênero Jatropha (Euphorbiaceae) são frequentemente indicadas pela medicina tradicional, em algumas regiões do Brasil, para reverter os danos induzidos por picadas de serpentes e também com função anti-inflamatória. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é avaliar o potencial anti-inflamatório, cicatrizante e antiofídico contra a peçonha da serpente Bothrops jararaca do extrato hidroetanólico das folhas de Jatropha mollissima (Pohl) Baill. incorporado em uma formulação desenvolvida para aplicação por via tópica. Foram realizados ensaios para avaliar a atividade anti-inflamatória tópica desta formulação nos modelos de edema de pata induzido por carragenina e edema de orelha induzido por aplicação única (inflamação aguda) ou aplicações múltiplas (inflamação crônica) de óleo de cróton. Também foram realizados testes para avaliar a atividade cicatrizante da formulação, enquanto o teste de irritação cutânea foi conduzido para analisar a segurança durante o uso tópico das formulações desenvolvidas. Foi possível observar que o gel apresenta ação anti-inflamatória nos modelos de inflamação aguda induzida por carragenina, visto através da diminuição da espessura da pata, além de inibir os modelos de inflamação aguda e crônica induzidas por óleo de cróton, vistos através da diminuição da espessura da orelha, além da diminuição de parâmetros inflamatórios e oxidativos. Também foi revelado que o gel apresenta atividade cicatrizante, uma vez que o mesmo diminuiu de forma significativa o tamanho da ferida em relação ao grupo placebo. O gel não provocou irritação cutânea nos camundongos, mostrando-se seguro para uso tópico. A eficácia do gel contendo o extrato hidroetanólico das folhas de J. mollissima sozinho e em associação com o soro comercial antibotrópio-crotálico polivalente quanto ao seu potencial antiofídico frente os efeitos locais do envenenamento por B. jararaca foi avaliada no modelos de edema de pata, hemorragia muscular e dermonecrose induzidos por esta peçonha. Como resultado, foi visto que as atividades edematogênica e hemorrágica induzidas pela peçonha foram inibidas tanto pelo gel, como pela sua associação com o soro antiofídico, uma vez que estes tratamentos reduziram o edema, além de diminuírem de maneira significativa a concentração de hemoglobina no músculo inoculado com peçonha, tendo consequentemente um potencial anti-hemorrágico significativo. Nesse estudo foi exibido também que o soro antiofídico sozinho não foi capaz de inibir a dermonecrose induzida no dorso dos animais, diferentemente do gel JmF 5%, que inibiu o tamanho do halo dermonecrótico de forma significativa. Em conclusão, os resultados demonstram que o gel contendo o extrato hidroetanólico das folhas de J. mollissima apresenta potencial atividade anti-inflamatória, cicatrizante e antiofídica, atuando sobre os efeitos locais da picada, sugerindo que esta formulação de uso tópico possui um importante potencial antiofídico como alternativa complementar ao tratamento dos efeitos locais induzidos pelo envenenamento botrópico, além de atuar como potencial cicatrizante e anti-inflamatório tópico.


  • Mostrar Abstract
  • Accidents caused by snakes are considered a major public health problem in several regions of the world. Bothrops are responsible for the vast majority of ophidic accidents in Brazil. It is known that, currently, the only specific treatment available for the bite of these snakes is the bothropic antivenom, but it has some limitations, such as not combat local effects effectively, difficult access in some regions, and high cost. Plants of the genus Jatropha (Euphorbiaceae) are often indicated by traditional medicine, in some regions of Brazil, to reverse the damage caused by snake bites and also with anti-inflammatory function. In this view, the objective of this work was to evaluate the anti-inflammatory, healing and antiophidic potential against the venom of the snake Bothrops jararaca of the hydroethanolic extract of the leaves of Jatropha mollissima (Pohl) Baill. incorporated into a formulation developed for topical application. Tests were performed to evaluate the topical anti-inflammatory activity of this species in carrageenan-induced paw edema and ear edema induced by single application (acute inflammation) or multiple applications (chronic inflammation) of chroton oil. Tests were also performed to evaluate the healing activity of the formulation, while the skin irritation test was conducted to analyze safety during topical use of the formulations developed. It was possible to observe that the gel had anti-inflammatory action in acute inflammation models induced by carrageenan, and in acute and chronic inflammation models by chroton oil. chroton oil. It was also observed that the gel has cicatrizant activity, since it significantly decreased the size of the wound in relation to the placebo group. The gel did not cause skin irritation in mice, proving to be safe for topical use. The efficacy of the gel containing the hydroethanolic extract of the leaves of J. mollissima alone and in association with the commercial polyvalent antibothropic-crotalic commercial antivenom in relation to its antiophidic potential against the local effects of B. jararaca envenoming were evaluated in the paw edema and muscle hemorrhagic models and it was seen that the venom-induced edematogenic and hemorrhagic activities were inhibited, both by the gel alone and by the association with the antiophidic antivenom, since these treatments reduced edema (the gel treatment containing the extract in association with the antiophidic antivenom had an inhibition of approximately 90% after four hours of the envenoming), in addition to significantly reducing the concentration of hemoglobin in the evaluated tissues, consequently having a significant anti-hemorrhagic potential. In conclusion, the results show that the gel containing the hydroethanolic extract of the leaves of J. mollissima shows potential anti-inflammatory, healing and antiophidic activity, acting on the local effects of the bite, suggesting that this formulation of topical use has an important antiophidic potential as a complementary alternative to the treatment of local effects caused by bothropic envenoming, besides acting as healing potential and topical anti-inflammatory for the treatment of various skin diseases.

13
  • RAQUEL RIBEIRO BARBOSA
  • AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTI-HELMÍNTICODO EXTRATO DAS FOLHAS DA Calotropis procera EM NEMATÓIDES GASTRINTESTINAIS DE OVINOS PARA O DESENVOLVIMENTO DE FITOTERÁPICO DE USO VETERINÁRIO

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • MAIRA CONCEIÇÃO JERONIMO DE SOUZA LIMA
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • Data: 29/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os nematóides gastrintestinais são uma das principais preocupações de produtores no que diz respeito a sanidade de pequenos de ruminantes. A ocorrência da resistência anti-helmíntica, em função do uso indiscriminado, tem favorecido investigações sobre o uso de tratamentos alternativos. A C. procera pertence à família Apocynaceae, popularmente conhecida como “bombardeira”, “flor de seda”, “algodoeiro de seda” e “rosa cera”, nativa da África e Índia, a espécie, apresenta boa adaptabilidade às condições semiáridas do Nordeste brasileiro. Relatos dessa planta por produtores rurais indicam o uso na alimentação animal e no alívio de distúrbios gastrintestinais. Dessa forma, este estudo objetivou avaliar o potencial antihelmíntico do extrato hidroetanólico das folhas daC. procerapor meio de ensaios in vitro e in vivo em nematóides gastrintestinais de ovinos naturalmente infectados. O experimento foi divido nas seguintes etapas: I. Preparo do extrato e estudo fitoquímico;II. Avaliação da atividade anti-helmíntica in vitro;III.Avaliação da Citotoxicidade eToxicidade oral aguda e IV. Ensaio Clínico.Como resultados, o extrato que apresentou melhor perfil fitoquímico e rendimento foi o extrato em etanol 70% preparado na proporção 1g/20ml (planta/solvente),por meio da triagemfitoquímica foi observada a presença demetabólitos secundários pertencentes aos grupos dos flavonoides,saponinas, alcaloides e fenois.Ainda, a análise por Cromatografia em Camada Delgada,sugeriu a presença de rutina, canferol, vitexina.Na análise por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência Aclopada a Espectofotômetro de Massas Ion – Trapfoi possível identificar21 compostos fenólicos. Em relação ao estudo in vitro para avaliação da atividade anti-helmíntica, oextrato deC. procera apresentou um percentual de inibição da eclodibilidadede ovos superior a 90% naconcentraçãode 24mg/mle de 100 % nas concentrações superiores a 36 mg/ml após 48 h de incubação. No teste do desenvolvimento larval,mais de 90% das larvas permaneceram em estágio rabditóide em concentrações superiores a 6 mg/ml doextrato deC. procera. A avaliação da citotoxicidade pelo ensaio de MTT(brometo de [3-(4,5-dimetiltiazol-2yl)-2,5-difenil tetrazolium]) mostrou que as concentrações de 1 a 1.000 μg/ml do extratonão apresentaram citotoxicidade quando comparadas ao controle negativo. Oteste de toxicidade oral aguda em ratos, não apresentou mortalidade nas dosesde 1.000 mg/Kg e 2.000 mg/Kg, via oral, assim como, não foram observadasalterações significativas nos parâmetros hematológicos e bioquímicos nos grupos tratados. Os resultados apresentados no ensaio clínico com ovinosdemonstraram uma redução significativa (76%)pós-tratamento,no 14º dia na contagem de ovos por grama de fezes, quando administrada a dose oral única de 500 mg/Kg. Não foram observadas alterações hematológicas e bioquímicas que evidenciem toxicidade hepática e renal nos animais tratados com o extrato de C. procera.Pode-se concluir que esse estudo forneceu evidências da atividade anti-helmínticado extrato das folhas da C. procera em nematóides gastrintestinais de ovinos naturalmente infectados.Embora o extrato da C. procera possa não ter um efeito anti-helmíntico altamente eficaz (>90%), o efeito redutor observado nesse estudo pode ser de grande valor em programas de controle integrado de parasitos.


  • Mostrar Abstract
  • Gastrintestinal nematodes are one of the main concerns of producers regarding the sanity of small ruminants. The occurrence of anthelmintic resistance, due to the indiscriminate use, has favored investigations on the use of alternative treatments. The C. procera belonging to the family Apocynaceae is popularly known as "bombardeira", "silk flower" and "silk cotton". Native to Africa and India, the species shows good adaptability to the semi-arid conditions of the Brazilian Northeast, reports of this plant by rural producers indicate the use in farm animal feed and the relief of gastrointestinal disorders.Thus, this study aimed to evaluate the anthelmintic potential of the hydroethanolic extract of C. procera leaves by means of in vitro and in vivo assays on gastrintestinal nematodes of naturally infected sheep. The experiment was divided in stages: I. Phytochemical screening; II. Evaluation of antihelmintic activity in vitro; III. Evaluation of toxicity and IV. Clinical Trial. As a result, phytochemical screening showed the presence of secondary metabolites belonging to the flavonoids, saponins, alkaloids and phenols. Thin Layer Chromatography analysis suggested the presence of rutin, canferol and vitexin. Analysis by HPLC-ITMS / MS, identified the presence of 21 phenolic compounds. The extract of C. procera leaves had a percentage of egg hatchability greater than 90% at 24 mg/ml and 100% at concentrations higher than 36 mg/ml after 48 h of incubation. In the larval development test, more than 90% in stage rabbtoid larva at concentrations greater than 6 mg/ml of the C. procera leaves extract. The MTT assay showed that concentrations of 1 to 1.000 μg/ml of the extract showed no cytotoxicity when compared to the negative control. The acute oral toxicity test in rats showed no mortality at doses of 1.000 mg/Kg and 2.000 mg/Kg orally, as well as no significant changes in hematological and biochemical parameters in the treated groups. The results presented in the clinical trial with sheep showed a significant reduction (76%) on the 14th day in the egg count per gram of faeces after treatment when the single oral dose of 500 mg/Kg was administered. No hematological and biochemical alterations have been observed that show hepatic and renal toxicity in the animals treated with the C. procera extract. It can be concluded that this study provided evidence of the anthelmintic activity of C. procera leaf extract in gastrintestinal nematodes of naturally infected sheep.Although C. procera extract may not have a highly effective anthelmintic effect (> 90%), the reducing effect observed in this study may be of great value in integrated parasite control programs.

14
  • MAGNA MARCELA FERREIRA DE OLIVEIRA
  • QUANTIFICAÇÃO DAS PROTEÍNAS WT1, NEFRINA E PODOCINA
    NAS VESÍCULAS EXTRACELULARES URINÁRIAS
    DE GESTANTES COM PRÉ-ECLÂMPSIA GRAVE

  • Orientador : MARCELA ABBOTT GALVAO URURAHY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • MARCELA ABBOTT GALVAO URURAHY
  • RICARDO NEY OLIVEIRA COBUCCI
  • Data: 29/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A pré-eclâmpsia (PE) é uma doença específica da gravidez caracterizada por hipertensão e proteinúria após 20 semanas de gestação, cujas complicações da PE podem comprometer diretamente a vida da mãe e do feto. Assim, a pesquisa de um marcador para predição pode levar a uma intervenção mais precoce nos casos de PE. Uma vez que a associação dos podócitos (células renais) e de proteínas marcadores de podócitos (fator tumoral de Willms 1 – WT1, nefrina e podocina) com a PE vêm sendo descrita na literatura, torna-se importante avaliar essas proteínas, em vesículas extracelulares eliminadas na urina (VEus), nesse grupo de pacientes. Assim, foram pesquisadas as proteínas WT-1, nefrina e podocina em VEus de gestantes com PE em busca de potenciais marcadores de pré-eclâmpsia utilizando-se uma amostra coletada de forma não invasiva. Vinte gestantes, sendo 10 com diagnóstico de pré-eclâmpsia grave (hipertensão e proteinúria após 20 semanas de gestação) e 10 normotensas, foram incluídas no estudo. As proteínas foram quantificadas por Western-blot, após o isolamento das VEus por ultracentrifugação. Foi observado um aumento significativo da nefrina (p = 0,008) no grupo das pacientes com pré-eclâmpsia quando comparadas com o grupo das gestantes normotensas. Os resultados sugerem que a nefrina presente em vesículas extracelulares urinárias, pode ser um potencial marcador para a predição da pré-eclâmpsia.


  • Mostrar Abstract
  • Preeclampsia (PE) is a pregnancy-specific disease characterized by hypertension and proteinuria after 20 weeks of gestation, whose complications of PE can directly affect the life of the mother and fetus. Thus, searching for a marker for prediction can lead to earlier intervention in cases of PE. Since the association of podocytes (renal cells) and podocyte marker proteins (Willms tumor factor 1 - WT1, nephrine and podocin) with PE has been described in the literature, it is important to evaluate these proteins in vesicles in the urine (VEus) in this group of patients. Thus, WT-1, nephrine and podocin proteins were investigated in VEus of pregnant women in search of potential markers of preeclampsia using a non-invasively collected sample. Twenty pregnant women, 10 of whom had a diagnosis of preeclampsia (hypertension and proteinuria after 20 weeks gestation) and 10 normotensive women, were included in the study. The proteins were quantified by Western blot after the isolation of the VEs by ultracentrifugation. Significant increase in nephrine (p = 0.008) and was observed in the group patients with preeclampsia when compared to healthy pregnant women. The results suggest that nephrine present in urinary extracellular vesicles, may be a potential marker for the prediction of preeclampsia.

15
  • MARTA DANIELLE DE ALMEIDA PIMENTA CUNHA
  • MODELO FARMACOCINÉTICO POPULACIONAL PARA A AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE AO SULFATO DE MAGNÉSIO EM GESTANTES COM PRÉ ECLÂMPSIA

  • Orientador : ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • MIGUEL ADELINO DA SILVA FILHO
  • SERGIO RICARDO FERNANDES DE ARAUJO
  • Data: 29/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • OBJETIVOS: desenvolver um modelo farmacocinético populacional considerando características individuais visando a adequação posológica e menor ocorrência de toxicidade em gestantes com PE. METODOLOGIA: Coorte prospectiva em pacientes com pré-eclâmpsia em uso de sulfato de magnésio entre junho de 2016 a fevereiro de 2018. As gestantes (n=111) receberam 4 g de sulfato de magnésio intravenoso e infusão posterior de a 1 g/h por 24 horas. O magnésio foi dosado em amostras de sangue obtidas antes da administração, após 2, 6, 12 e 18 horas da dose inicial e 4 horas após o término da infusão. Reações adversas ao sulfato de magnésio foram investigadas diariamente. Os parâmetros farmacocinéticos populacionais foram estimados usando o software Monolix ® 2018 Suite (Lixoft ®, Antony, França) e um modelo incluindo covariáveis demográficas, clínicas e laboratoriais foi desenvolvido. RESULTADOS: A farmacocinética do sulfato de magnésio pode ser caracterizada como monocompartimental. Pacientes com menor peso corporal e creatinina sérica elevada se encontram mais susceptíveis a toxicidade do magnésio. O modelo obtido considera alterações na taxa de infusão como de potencial efeito protetor. CONCLUSÃO: a modelagem farmacocinética populacional estabeleceu uma relação entre volume de distribuição, taxa de depuração renal e ocorrência de reações adversas ao sulfato de magnésio em gestantes.


  • Mostrar Abstract
  • OBJECTIVES: To develop a population pharmacokinetic model considering individual patient characteristics aimed at an improved dose definition for the prevention of toxicity in pregnant women with pre-eclampsia (PE). METHODOLOGY: Prospective cohort of patients with preeclampsia administered magnesium sulfate. The patients (n = 111) received 4 g of magnesium sulphate intravenously followed by the hourly infusion of 1 g during 24 hours. Serum magnesium levels were measured in blood samples obtained before administration and 2, 6, 12 and 18 hours after the initial dose and 4 h after the end of the administration. Adverse reactions to magnesium sulphate were investigated through active search. Population pharmacokinetic parameters were estimated using the Monolix software® 2018 Suite (Lixoft®, Antony, France). Demographic, clinical and laboratory variables were tested for significance. RESULTS: A 1-compartment model was adopted. Patients with a lower body weight and higher serum creatinine are more susceptible to magnesium toxicity. CONCLUSION: The population pharmacokinetics model proposes the adoption of individualized dosing schemes of magnesium sulfate based on creatinine and body weight in order to prevent toxicity manifestations.

16
  • GABRIEL BEZERRA MOTTA CÂMARA
  • NANO-HÍBRIDOS TERMORESPONSIVOS CONTENDO POLOXAMINAS E
    LAPONITA COMO CARREADORES DE BETA-LAPACHONA: PLATAFORMA PARA
    TERAPIA ANTICÂNCER

  • Orientador : FERNANDA NERVO RAFFIN
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDA NERVO RAFFIN
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • LEONARDO FERNANDES FRACETO
  • RAQUEL DE MELO BARBOSA
  • Data: 29/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os Tetronics® são copolímeros que formam micelas e têm a capacidade de transitar
    de forma reversível entre as fases sol-gel de acordo com a sua concentração, pH e
    temperatura, podendo ser utilizados em sistemas de liberação controlada para
    fármacos de baixa solubilidade aquosa. Foram testados os Tetronics® T904, T90R4 e
    T1304 para incorporação da β-lapachona (BLPC) escolhida, por suas diversas
    atividades biológicas caracterizadas, sobretudo, anticancerígenas e anti-inflamatórias
    e que apresentar uma solubilidade aquosa muito baixa (0,038 mg.ml-1), que limita sua
    biodisponibilidade e administração sistêmica. Para auxiliar na estabilidade fisicoquimica
    das micelas, como modificador reológico foi adicionada a hectorita sintética
    Laponita RD® (LAP), que forma hidrogéis. As amostras foram preparadas variando de
    1 a 20% as concentrações dos polímeros e de 0 a 3% as de Laponita. Os parâmetros
    analisados foram: Aumento da solubilidade da BLPC, comportamento reológico dos
    sistemas, tamanho das partículas por espalhamento dinâmico de luz, caracterização
    por análises térmicas (TG e DSC), Espectrometria de Infravermelho, perfil de liberação
    e citotoxicidade in vitro em fibroblastos murinos e células de adenocarcinoma humano.
    Os sistemas híbridos aumentaram em mais de 50 vezes a solubilidade da BLPC em
    relação a água, formaram compostos estáveis termicamente e a BLPC apresenta
    sinais de encapsulação nas micelas criadas, promoveram uma liberação controlada
    da BLPC por 140 horas e foram mais eficientes na morte de células cancerígenas em
    ensaios in vitro que o fármaco livre.


  • Mostrar Abstract
  • Tetronics® are copolymers that form micelles and have the ability to reversibly
    transition between the sol-gel phases according to their concentration, pH and
    temperature, and can be used in controlled release systems for drugs of low aqueous
    solubility. Tetronics® T904, T90R4 and T1304 were tested for β-lapachone
    incorporation (BLPC), which was selected for its various biological activities,
    characterized in particular as anticancer and anti-inflammatory and which presented
    very low aqueous solubility (0.038 mg.ml -1 ), which limits its bioavailability and
    systemic administration. To aid in the physical-chemical stability of the micelles, as a
    rheological modifier was added to synthetic hectorite Laponite RD® (LAP), which forms
    hydrogels. The samples were prepared by varying from 1 to 20% the polymer
    concentrations and from 0 to 3% the Laponite ones. The parameters analyzed were:
    Increased BLPC solubility, rheological behavior of the systems, particle size by
    dynamic light scattering, characterization by thermal analysis (TG and DSC), Infrared
    Spectrometry, release profile and in vitro cytotoxicity in murine fibroblasts and human
    adenocarcinoma cells. Hybrid systems increased the solubility of BLPC more than 50
    times with respect to water, formed thermally stable compounds and BLPC showed
    signs of encapsulation in the micelles created, promoted a controlled release of BLPC
    for 140 hours and were more efficient in killing cancer cells in in vitro assays than the
    free drug.

Teses
1
  • MANOELA TORRES DO RÊGO
  • OBTENÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DE NANOPARTÍCULAS DE QUITOSANA CONTENDO O PEPTÍDEO TistH IDENTIFICADO NA PEÇONHA DO ESCORPIÃO Tityus stigmurus

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • ALICE MARIA COSTA MARTINS
  • EDUARDO PEREIRA DE AZEVEDO
  • Data: 23/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • A peçonha do escorpião Tityus stigmurus tem sido estudada nos últimos anos e revelado um conjunto de toxinas (peptídeos) com elevado potencial para aplicações biotecnológicas. A análise transcriptômica da glândula da peçonha do T. stigmurus, realizada por nosso grupo de pesquisa, identificou uma variedade de peptídeos com potencial farmacológico. Dentre as moléculas apresentadas, a atividade de um peptídeo semelhante a classes das hipotensinas (TistH, Tityus stigmurus hipotensina) tem sido relatada na literatura, por ser capaz de potencializar o efeito da bradicinina, além de exercer efeito antifúngico. Sabe-se que para alcançar uma eficácia máxima, moléculas bioativas podem ser incorporadas à biomateriais ou nanocarreadores poliméricos. Com esse foco, o estudo teve como objetivo obter e caracterizar físico-quimicamente nanopartículas de quitosana contendo o peptídeo TistH obtidas pelos métodos de incorporação e adsorção, avaliar sua biocompatibilidade, bem como a capacidade de potencializar o efeito antifúngico. As nanopartículas contendo o peptídeo TistH, tanto pelo método de incorporação (NQ-TistH-Inc) como adsorção (NQ-TistH-Ads), foram obtidas através da técnica de gelificação iônica. Os nanossistemas na concentração de 0,5 e 1,0%, quando avaliados através do espalhamento dinâmico de luz, apresentaram superfície de partícula catiônica, com diâmetros médios inferiores a 160 nm e índice de polidispersidade inferior 0,3. A eficiência de incorporação demonstrou ser superiores a 96,5% e o seu sucesso foi confirmado através da técnica de eletroforese em gel de poliacrilamida e espectroscopia na região do infravermelho. As NQ-TistH-Inc e NQ-TistH-Ads nas concentrações de 0,5 e 1,0% foram analisadas através da microscopia de força atômica e microscopia eletrônica de varredura com fonte de emissão de campo, onde foi possível evidenciar partículas na escala nanométrica com formas esféricas, superfícies lisas e aspectos homogêneos. A estabilidade foi avaliada através do tamanho das partículas e do índice de polidispersidade, em que foi possível evidenciar uma dispersão coloidal estável por 4 meses. Com relação ao perfil de liberação, foi observado para todas as formulações uma liberação prolongada e sustentada durante as 24 horas, seguindo o mecanismo cinético de difusão parabólica. A biocompatibilidade foi avaliada tanto em eritrócitos, como em linhagens de células normais originadas de macrófagos de murinos (RAW 264.7) e de rins de macaco verde africanos (Vero E6), demonstrando que os nanossistemas, nas concentrações utilizadas para os ensaios antifúngicos, não evidenciaram efeitos hemolíticos e citotóxicos, respectivamente. A atividade antifúngica foi avaliada através dos ensaios de determinação concentração inibitória mínima (CIM), concentração fungicida mínima (CFM) e formação de biofilme, utilizando cepas do gênero Candida. As NQ-TistH-Inc e NQ-TistH-ADS revelaram uma CIM de 89,2 μg/mL contra Candida albicans, 11,1 μg/mL para C. parapsilosis e C. tropicalis, resultados confirmados pelo ensaio de concentração fungicida mínimo. Além disso, as formulações reduziram significativamente a formação de biofilmes de cepas clínicas de sepses de C. tropicalis e C. krusei, bem como cepas clínicas de candidíase vulvovaginal da espécie C. albicans. Sendo assim, as nanopartículas de quitosana apresentaram ótimo desempenho no carreamento do peptídeo TistH e foram capazes de potencializar o efeito antifúngico contra leveduras do gênero Candida podendo eventualmente ser aplicada no futuro como um possível agente antifúngico.


  • Mostrar Abstract
  • The Tityus stigmurus scorpion venom has been studied in recent years and revealed many toxins (peptides) with high potential for biotechnological applications. The transcriptomics approach from the venom glands of T. stigmurus, realized by our scientific group, identified several bioactive peptides with pharmacological potential. Among the molecules identified, the activity of peptide like-hypotensins class (TistH, Tityus stigmurus hypotensin), reported in the literature, evidenced the TistH with bradykinin-potentiating peptide, in addition exert antifungal effect. The maximum efficacy of this class of compounds can be achieved by immobilizing it in specific and suitable biomaterials or suitable carriers. This study objective to obtained and characterized physiochemically TistH-loading cross-linked chitosan nanoparticles for incorporation and adsorption, evaluate the biocompatibility as well as improve of antifungal effect. The nanossystems containing the TistH by incorporation (CN-TistH-Inc) and absorption (CN-TistH-Ads) methods at concentration of 0.5 and 1.0% were obtained by ionic gelation technique. The nanosystems at 0.5 and 1.0% were analyzed by dynamic light scattering showed positive zeta potential, with size particles less than 160 nm and polydispersity index less than 0.3. The encapsulation efficiency were greater than 96.5% and the success was confirmed by polyacrylamide gel electrophoresis and Fourier transform infrared spectroscopy. The CN-TistH-Inc and CN-TistH-Ads at 0.5 and 1.0% were analyzed by atomic force microscopy and scanning electronic microscopy evidenced nanometric particles, spherical shape with smooth surface and homogeneous aspects. The stability was evaluated by particle size and polydispersity index can possible observed stable colloidal dispersions for 4 months. According in vitro release profile was observed for all formulations prolonged and sustained release for 24 hours, with kinetic parabolic diffusion mechanism. The biocompatibility was evaluated in erythrocytes, normal cells originated from murine macrophage (RAW 264.7) and kidney of African green monkeys (Vero E6) suggested biocompatibility that both nanosystems, in concentration used for antifungal assay, not demonstrated be hemolytic and cytotoxic, respectively. The antifungal activity was evaluated through of determination of the Minimum inhibitory concentration (MIC), minimum fungicidal concentration (MFC) and biofilm formation used yeast of genus Candida. The CN-TistH-Inc and CN-TistH-Ads showed a minimal inhibitory concentration of 89.2 μg/mL against Candida albicans, 11.1 μg/mL for C. parapsilosis and C. tropicalis, confirmed by minimum fungicidal concentrations assay. Moreover, the TistH-loaded cross-linked chitosan nanoparticles significantly reduced the biofilm formation of clinical yeast sepsis of C. tropicalis and C. krusei, as well as clinical yeasts of vulvovaginal candidiasis of C. albicans. Thus, this study demonstrated that chitosan nanoparticles are promising for carrying and delivering the peptides TistH from Tityus stigmurus, with improve antifungal activity against genus Candida spp. may eventually be applied in the future as a possible antifungal agent.

2
  • ALAINE MARIA DOS SANTOS SILVA
  • NANOPARTÍCULAS BIODEGRADÁVEIS E BIOCOMPATÍVEIS PARA LIBERAÇÃO MODIFICADA DE BENZNIDAZOL

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MARCELO DE SOUSA DA SILVA
  • BOLIVAR PONCIANO GOULART DE LIMA DAMASCENO
  • CARLOS ALBERTO ROBELLO PORTO
  • JOSÉ LAMARTINE SOARES SOBRINHO
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • O Benznidazol (BNZ) é o fármaco de escolha para o tratamento de pacientes com infecção
    por Trypanosoma cruzi. Apesar de seu amplo uso, esta molécula apresenta problemas de
    eficácia devido à alta toxicidade, dificuldade de atravessar as barreiras biológicas, além da
    baixa solubilidade em meio aquoso. As nanopartículas apresentam capacidade comprovada
    de atravessar a maioria das barreiras biológicas e direcionamento intracelular de fármacos,
    principalmente quando ligantes de superfície são inseridos para aumentar o direcionamento
    do fármaco para as células infectadas. O objetivo deste trabalho foi fazer um desenho
    estrutural e o monitoramento de nanopartículas funcionalizadas e fluorescentes de poli
    (ácido lático-co-glicólico) (PLGA) para liberação modificada do benznidazol. As partículas
    foram produzidas pelo método emulsificação com evaporação do solvente. O
    desenvolvimento da formulação e parâmetros de obtenção foram otimizados por medidas de
    tamanho médio de partícula, índice de polidispersão, potencial zeta, microscopia de força
    atômica (MFA), microscopia eletrônica de varredura (MEV), microscopia confocal (MC),
    espectroscopia de absorção na região do infravermelho com transformada de fourier (FTIRATR),
    eficiência de encapsulação, estudos in vitro e in vivo. Nanopartículas poliméricas
    esféricas e estáveis abaixo de 250 nm foram obtidas, com a eficiência de encapsulação maior
    que 95%. A cinética de liberação in vitro do fármaco demonstrou uma liberação lenta das
    nanopartículas e a melhoria da atividade biológica de nanopartículas contendo BNZ. Ensaios
    in vitro em células normais (Hek 293), células tumorais (Hep G2 e HT-29), amastigotas
    (cepas H9c2 e Dm28c) e com epimastigotas (cepas Y, CL-Brenner e Dm28c) mostraram um
    aumento na potência das nanopartículas contendo BNZ sobre o BNZ livre. A análise por
    microscopia confocal mostrou que as nanopartículas entram no parasita com alta eficiência,
    principalmente as funcionalizadas com ácido siálico e colesterol. Testes in vivo revelaram
    que as nanopartículas contendo BNZ apresentaram efeito semelhante ao BNZ livre, mesmo
    usado em concentração 20 vezes inferior. Assim, o presente trabalho aborda de forma
    sistemática, o desenvolvimento de um sistema nanotecnológico com potencial inovador para
    o aumento da eficácia do benznidazol em células infectadas com Trypanosoma cruzi.


  • Mostrar Abstract
  • Benznidazole (BNZ) is the drug of choice for the treatment of patients with infection by Trypanosoma cruzi. Despite its wide use, it presents problems of efficacy due to the high toxicity, difficulty to cross the biological barriers, besides its low solubility in aqueous medium. Nanoparticles have the proven ability to cross biological barriers and intracellular drug targeting, especially when surface ligants are conjugated to increase drug targeting for infected cells. The aim of the present work is to develop functionalized and fluorescent nanoparticles of poly (lactide-co-glycolide) (PLGA) for modified release of benznidazole. The particles were produced by the emulsification-solvent evaporation method. The standardization of the formulation and the parameters of the preparation were monitored by measurements of average particle size, polydispersity index, zeta potential, atomic force microscopy (AFM), scanning electron microscopy (SEM), confocal microscopy (CM), attenuated total reflectance fourier transforms infrared spectroscopy (ATR–FTIR), thermogravimetric analysis (TGA), encapsulation efficiency and in vitro studies. Stable and spherical polymeric nanoparticles below 300 nm were optimized, with encapsulation efficiency greater than 95%. In vitro release kinetics of the drug demonstrated slow release of the nanoparticles and improved biological activity of nanoparticles containing BNZ. In vitro assays in normal cells (Hek 293), tumor cells (Hep G2 and HT-29), amastigotes (H9c2 and Dm28c strains) and with epimastigotes (Y, CL-Brenner and Dm28c strains) showed an increase in the potency of the nanoparticles on the free BNZ. The analysis by confocal microscopy showed that nanoparticles enter the parasite with high efficiency, especially those functionalized with sialic acid and cholesterol. In vivo tests revealed that nanoparticles containing BNZ had similar effect to free BNZ, even when used in a concentration 20 times lower. Thus, the present work systematically addresses the development of a nanotechnological system with innovative potential for increasing the efficacy of benznidazole in cells infected with Trypanosoma cruzi.

3
  • JACYRA ANTUNES DOS SANTOS GOMES
  • POTENCIAL DA ESPÉCIE VEGETAL Jatropha mollissima (Pohl) Baill. CONTRA OS EFEITOS TÓXICOS DA SERPENTE Bothrops jararaca E DO ESCORPIÃO Tityus serrulatus

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • LUIZ ALBERTO LIRA SOARES
  • MAIRA CONCEIÇÃO JERONIMO DE SOUZA LIMA
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os acidentes causados por animais peçonhentos são um grave problema de saúde pública. No Brasil, a maior parte desses acidentes são associados as serpentes do gênero Bothrops e os escorpião do gênero Tityus. Atualmente, a principal forma de tratamento disponível é a soroterapia antiveneno, que apresenta algumas limitações, como ineficiência quanto aos efeitos locais, riscos de reações imunológicas, custo elevado e difícil acesso em algumas regiões. Nesse sentido, a busca por novas alternativas complementares para o tratamento envolvendo animais peçonhentos se faz relevante. Jatropha mollissima (Pohl) Baill., (Euphorbiaceae), popularmente conhecida no Brasil como “pinhão-bravo” apresenta amplo uso popular na medicina tradicional como antiofídica, anti-inflamatória, antimicrobiana, cicatrizante e antitérmica. Dada a relevância dos efeitos sistêmicos no envenenamento por B. jararaca e T. serrulatus o objetivo do presente estudo foi avaliar a eficácia inibitória do extrato aquoso das folhas de J. mollissima frente às toxicidades sistêmicas produzidas por essas peçonhas. Foi avaliado in vivo o efeito do extrato de J. mollissima sobre alterações hematológicas, hemostáticas, bioquímica e estresse oxidativo em reposta a peçonha de B. jararaca; e o edema pulmonar, alterações bioquímicas e estresse oxidativo produzidos pela peçonha do T. serrulatus. O extrato reduziu significativo efeito da peçonha sobre o fibrinogênio, plaquetas e tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA), indicando ação do extrato sobre os efeitos hemostáticos da peçonha de B. jararaca. O extrato também inibiu os efeitos da peçonha de B. jararaca sobre a série leucocitária sanguínea, o que indica uma ação anti-inflamatória. O extrato também foi capaz de reduzir significativamente a toxicidade renal, hepática, muscular e pancreática da peçonha de B. jararaca ao reverter os efeitos sobre os níveis séricos de ureia, ácido úrico, alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST), lactato desidrogenase (LDH) e amilase. O extrato inibiu o estresse oxidativo hepático e renal da peçonha de B. jararaca, indicando uma possível ação antioxidante. Além disso, o edema pulmonar induzido pela peçonha de T. serrulatus foi inibido significativamente pelo extrato. A atividade da enzima mieloperoxidase e a expressão das citocinas IL-6 e IL-1β foram reduzidas na presença do extrato, indicando uma ação anti-inflamatória. Houve a redução dos níveis séricos de LDH, creatina quinase (CK), Ureia, creatinina, AST e amilase induzidas pela peçonha de T. serrulatus com o extrato, sugerindo uma inibição de dano hepático, renal e pancreático. O extrato inibiu o estresse oxidativo hepático e renal da peçonha de T. serrulatus, indicando uma possível ação antioxidante. In vitro, J. mollissima foi capaz de inibir a hemólise e a citotoxicidade frente às células MDCK, o que indica uma provável ausência de toxicidade e por fim, apresentou uma significativa atividade antioxidante em diferentes modelos realizados. Dessa forma, conclui-se que o extrato de J. mollissima possui compostos capazes de inibir alterações sistêmicas induzidas por B. jararaca e T. serrulatus o que indica a potencialidade dessa espécie vegetal como fonte de moléculas bioativas contra peçonhas botrópicas e escorpiônica.


  • Mostrar Abstract
  • Accidents caused by venomous animals are a serious public health problem. In Brazil, most accidents are associated with snakes of the genus Bothrops and the scorpion of the genus Tityus. Currently, the main available treatment is the antivenom serum therapy, which has some limitations, such as inability to neutralize local effects, risks of immunological reactions, high cost and difficult access in some regions. In this context, the search for new complementary alternatives to treat venomous animals is relevant. Jatropha mollissima (Pohl) Baill., (Euphorbiaceae), a medicinal plant popularly known in Brazil as "pinhão bravo" is very used in folk medicine as antiophidic and anti-inflammatory. Given the relevance of systemic effects of B. jararaca venom and T. serrulatus venom envenoming, the aim of the present work was evaluate the inhibitory efficacy of aqueous extract from leaves of J. mollissima upon systemic effects induced by these venoms. The effect of oral treatment with aqeous extract upon hematological, hemostatic, biochemical alterations and oxidative stress in response to B. jararaca vemom injection was evaluated in mice; and pulmonary edema, biochemical alterations and oxidative stress produced in response to T. serrulatus venom. Extract reduced significantly the effect of venom upon fibrinogen, platelets and activated partial thromboplastin time (APTT), indicating the action of extract upon hemostatic effects of B. jararaca venom. The extract also inhibited B. jararaca venom effects on leukocyte blood series, which indicates benefitial effects upon inflammatory processes. The extract was also able to reduce significantly the renal, hepatic, muscular and pancreatic toxicity of B. jararaca venom, by reverting the effects upon serum levels of urea, uric acid, alanine aminotransferase (ALT), aspartate aminotransferase (AST), lactate dehydrogenase (LDH) and amylase. The extract inhibited the hepatic and renal oxidative stress of B. jararaca venom, indicating a possible antioxidant action. In addition, pulmonary edema induced by T. serrulatus venom was inhibited significantly by extract. Myeloperoxidase and IL-6 and IL-1β cytokines were reduced in the presence of extract, indicating benefitial effects upon inflammatory processes. The extract was also able to reduce significantly the renal, hepatic, muscular and pancreatic toxicity of T. serrulatus venom, by reverting the effects upon serum levels LDH, creatine kinase (CK), urea, creatinine, AST and amylase suggesting an inhibition of hepatic, renal and pancreatic damage. The extract inhibited the hepatic and renal oxidative stress of T. serrulatus venom, indicating a possible antioxidant action. In vitro, J. mollissima was able to inhibit hemolysis and cytotoxicity against MDCK cells, indicating that the absence of toxicity and, finally, the extract showed antioxidant activity in different models. Thus, it is concluded that the extract of J. mollissima posseses compounds able of decresae systemic alterations induced by B. jararaca and T. serrulatus, indicating the potentiality of this vegetal species as a source of bioactive molecules against bothropic and scorpionic venoms.

4
  • JULIA MORAIS FERNANDES
  • Bryophyllum pinnatum E Kalanchoe laciniata: ESTUDO FITOQUÍMICO,
    METABOLÔMICO E AVALIAÇÃO DA INIBIÇÃO DA ATIVIDADE
    FOSFOLIPÁSICA DA PEÇONHA DE Bothrops erythromelas DE EXTRATOS
    OBTIDOS SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE CULTIVO

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • FERNANDO BATISTA COSTA
  • MAGDA RHAYANNY ASSUNCAO FERREIRA
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • Data: 26/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • As espécies Kalanchoe laciniata (L.) DC. e Bryophillum pinnatum (Lam) Pers.
    (Crassulaceae), conhecidas popularmente como saião ou coirama, são utilizadas no Brasil,
    especialmente na região Nordeste, e seu uso destaca-se no tratamento de problemas
    inflamatórios. Na literatura são encontrados relatos sobre a constituição química dessas
    espécies, na qual destaca-se a presença de flavonoides glicosilados derivados da patuletina,
    canferol e quercetina, no entanto, ainda não se sabe quais são os compostos ativos. Somado a
    isso, carecem de estudos de controle de qualidade que contribuam na autenticação e
    diferenciação de K. laciniata e B. pinnatum, especialmente por Cromatografia Líquida de Alta
    ou Ultra Eficiência (CLAE ou CLUE) ou Ressonância Magnética Nuclear (RMN). Tendo em
    vista que a espécie B. pinnatum faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de
    Interesse do SUS, faz-se necessário aprofundar os estudos com a espécie para garantir a
    segurança, eficácia e qualidade de um possível medicamento fitoterápico que possa ser com
    essas espécies. Dentro deste contexto, a proposta tem como objetivo realizar uma abordagem
    metabolômica e farmacológica das espécies K. laciniata e B. pinnatum. Para atingir esse
    objetivo, a metodologia do estudo foi dividida nas seguintes partes: i: isolamento e
    caracterização dos marcadores químicos do extrato das folhas das espécies; ii: quantificação
    dos marcadores químicos; iii: abordagem metabolômica dos extratos em resposta ao estresse
    induzido por suspensão de rega e salinidade; iv: ensaios não-clínicos in vitro para avaliar os
    efeitos inibitórios dos extratos frente a enzima PLA2 que auxilia no desencadeamento do
    envenenamento causado por B. erythromelas. Como resultados mais significativos: i. por meio
    da técnica de Cromatografia em Partição Centrífuga (CPC), utilizada para obtenção dos
    compostos majoritários foi possível isolar uma substância até hoje não descrita para o gênero,
    a sarmentosina; ii. a) quantificar três flavonoides no extrato de B. pinnatum por CLAE-DAD e
    sugerir o flavonoide quercetina 3-O-α-L-arabinopiranosil-(1→2)-O-α-L-ramnopiranosídeo
    (BP1), como marcador específico para a espécie e b) desenvolver e validar um metodologia por
    RMN para quantificar a sarmentosina no extrato de B. pinnatum; iii. pela abordagem
    metabolômica dos dados gerados por CLAE-EM/EM foi observado que as condições de seca e
    salinidade podem influenciar na expressão de diferentes metabólitos pela planta, indicando que
    as espécies são resistentes a suspensão de rega até o 20º dia, mas que a menor quantidade de
    salinidade na água de rega já induz diferenças na expressão de metabólitos; iv. as atividades in
    vitro evidenciaram o potencial das espécies frente ao envenenamento, e mostraram que o os
    estresses salino e hídrico influenciam diretamente na atividade da PLA2. Diante do exposto,
    este trabalho significou um grande avanço no estudo com as espécies, uma vez que a
    investigação química e farmacológica foi aprofundada, especialmente no que tange a obtenção
    de uma metodologia eficiente para o isolamento de marcadores em grande quantidade, além de
    sugerir determinadas condições de cultivo que podem influenciar na expressão de metabólitos
    que possam estar ligados as atividades biológicas dos extratos.


  • Mostrar Abstract
  • Kalanchoe laciniata (L.) DC. and Bryophillum pinnatum (Lam) Pers. (Crassulaceae)
    known populary as saião or coirama are used in Brazil, mainly in the Northeast region, and
    their use remarks in the anti-inflammatory problems treatment. Regarding chemical
    composition, patuletin, kaempferol and quercetin glycosylates derivates are the main
    compounds decribed, however the active compounds are not known. Besides, there are not
    enough control quality studies that can be contribute to authentication and differentiation
    between K. laciniata and B. pinnatum, especially by High or Ultra Performance Liquid
    Chromatography (HPLC or UPLC) coupled Mass Spectrometer (MS) or Nuclear Magnetic
    Resonance (NMR). Once B. pinnatum is in Renisus (Relação Nacional de Plantas Medicinais
    de Interesse do SUS), it is necessary to increase studies with the both species to ensure safety,
    efficacy and quality of the possible herbal drug can be developed and distributed by SUS. In
    this context, the proposal is performed a metabolomic and pharmacologic approach with K.
    laciniata and B. pinnatum species. To achieve this goal, the methodology was divided: i:
    isolation and characterization of main compounds of leaves extracts of both species; ii:
    quantification of chemical markers; iii: metabolomic approach of the extracts in response to
    stress induced by drought and salt stress; iv: in vitro assays to evaluate the inhibitory effects of
    the extracts against the enzymes that trigger the B. erythromelas envenomation. The most
    significant results were i. by the centrifugal partition chromatography (CPC) technique
    application, it has enabled the isolation of substance not described for the genus, named
    sarmentosin; ii. a) to quantify three flavonoids in the extract of B. pinnatum by HPLC-DAD
    and to suggest the flavonoid quercetin 3-O-α-L-arabinopyranosyl-(1→2)-O-α-Lrhamnopyranoside
    as a specific marker it, and b) to develop and validate an NMR methodology
    to quantify sarmentosin in the extract of B. pinnatum; iii. metabolomic approach obtained by
    HPLC-MS/MS data showed that drought and salinity conditions can influence the expression
    of different metabolites, indicating that both species are resistant to watering suspension up to
    the 20th day, but that the lower amount of salinity in the irrigation water already induces
    differences in metabolic expression; iv. in vitro activities showed the potential of the species in
    the face of poisoning and showed that saline and water stresses conditions directly influence
    PLA2 activity. In this context, this work represented a chemical and pharmacological advance
    in the study of these species, regarding the development of an efficient methodology for the
    isolation of main compunds in large quantity, besides suggesting certain culture conditions that
    may influence the expression of metabolites that may be linked to the biological activities of
    the extracts.

2018
Dissertações
1
  • MARIA APARECIDA DE ARAUJO PEREIRA
  • NANOPARTÍCULAS LIPÍDICAS SÓLIDAS DE 1,3-DIESTEARIL-2-OLEIL-GLICEROL FUNCIONALIZADAS COM CARGA POSITIVA PARA LIBERAÇÃO MODIFICADA DE PROTEÍNAS

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • ANGELO RONCALLI ALVES E SILVA
  • CYPRIANO GALVAO DA TRINDADE NETO
  • Data: 15/01/2018

  • Mostrar Resumo
  • As nanopartículas lipídicas sólidas (NLS) são sistemas coloidais aplicados como carreadores de fármacos e biomoléculas atuando para o aumento da estabilidade e da capacidade em atravessar as barreiras biológicas. A veiculação de proteínas como constituinte terapêutico em formulações é um grande desafio para a indústria farmacêutica tendo em vista as limitações físico-quimícas desses componentes. No presente estudo, o triglicerídeo 1,3-diestearil-2-oleil-glicerol (TG1), foi escolhido como matriz lipídica para a obtenção das partículas devido ao seu potencial efeito cicatrizante. O objetivo do presente estudo foi desenvolver e caracterizar NLS a partir do TG1 (NLSTG1) para potencial incorporação de proteínas e biomoléculas. As partículas foram obtidas pelo método de emulsificação com evaporação do solvente e caracterizadas quanto a seu tamanho, polidispersão e potencial zeta utilizando-se a técnica de espalhamento de luz (Dynamic Light Scattering). Foram obtidas com sucesso NLSTG1 catiônicas, estáveis, com tamanhos inferiores a 300 nm, polidispersão na faixa 0,2 e potencial zeta positivo. Análises do infravermelho (FTIR-ATR) comprovaram as interações entre os constituintes nas amostras. Estudos de Microscopia de Força Atômica (AFM) constataram morfologia esférica das partículas. Elevadas concentrações de incorporação de proteína BSA foram alcançadas com as NLSTG1 catiônicas, aproximadamente 98%. A detecção de BSA por eletroforese em gel de Poliacrilamida – (SDS-PAGE) confirmou a presença de BSA nas NLSTG1 e sua eficácia na incorporação. Os ensaios de viabilidade celular comprovaram a biocompatibilidade das NLSTG1 catiônicas e uma diminuição importante da toxicidade da PEI nas nanopartículas funcionalizadas e após a adição de BSA nas NLSTG1. Na liberação in vitro foi observado que as NLSTG1 conseguiram prolongar por mais tempo a liberação da proteína quando comparada a proteína livre, atingindo seu pico máximo de liberação em 6 horas.


  • Mostrar Abstract
  • Solid lipid nanoparticles (SLN) are applied colloidal systems as carriers of drugs and biomolecules acting to increase stability and the ability to cross biological barriers. The delivery of proteins as a therapeutic constituent in formulations is a major challenge for the pharmaceutical industry in view of the physico-chemical limitations of these components. In the present study, the triglyceride 1,3-distearyl-2-oleyl-glycerol (TG1) was chosen as the lipid matrix to obtain the particles due to a potential healing effect. The aim of the present study was to develop and characterize SLN from TG1 (SLNTG1) for potential incorporation of proteins and biomolecules. The particles were obtained by the emulsification method with solvent evaporation and characterized by their size, polydispersity and zeta potential using the technique of light scattering (Dynamic Light Scattering). Successful cationic SLNTG1 were obtained with sizes below 300 nm, polydispersion in the 0.2 range and positive zeta potential. Infrared analyzes (FTIR-ATR) proved the interactions between the constituents in the samples. Studies of Atomic Force Microscopy (AFM) found spherical morphology of the particles. High concentrations of BSA protein incorporation were achieved with the cationic NLSTG1, approximately 98%. Detection of BSA by polyacrylamide gel electrophoresis (SDS-PAGE) confirmed the presence of BSA in SLNTG1 and efficacy in incorporation. Cell viability assays have demonstrated the biocompatibility of cationic SLNTG1 and a significant decrease in PEI toxicity in the functionalized nanoparticles and after addition of BSA in SLNTG1. In the in vitro release it was observed that the SLNTG1 were able to prolong the release of the protein longer when compared to the free protein, reaching on maximum release in 6 hours.

2
  • RAMON WEYLER DUARTE LEOPOLDINO
  • PROBLEMAS RELACIONADOS A MEDICAMENTOS E FATORES ASSOCIADOS A SUA OCORRÊNCIA EM TERAPIA INTENSIVA NEONATAL

  • Orientador : ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • MARCIO GALVÃO GUIMARÃES DE OLIVEIRA
  • NILBA LIMA DE SOUZA
  • RODRIGO DOS SANTOS DINIZ
  • Data: 20/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Problema Relacionado a Medicamento (PRM) é qualquer evento relacionado a farmacoterapia que interfere real ou potencialmente com os desfechos clínicos desejáveis. PRMs são muito comuns em terapia intensiva, porém, são pouco conhecidos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Objetivo: Caracterizar PRM em terapia intensiva neonatal segundo tipo, causa e condutas farmacêuticas, identificando fatores e medicamentos associados à sua ocorrência. Métodos: Estudo prospectivo observacional na UTIN de um hospital de ensino no Brasil conduzido de janeiro de 2014 a novembro de 2016, baseado nas fichas do serviço de farmácia clínica, sendo excluídos neonatos com tempo de internação< 24 horas e sem medicamentos prescritos. Os PRMs foram classificados segundo o sistema Pharmaceutical Care Network Europe e avaliados quanto a relevância-segurança. Aplicou-se uma análise de regressão logística para identificar fatores e medicamentos associados a PRMs. Resultados: Seiscentos neonatos foram incluídos no estudo com média de idade gestacional de 31,9±4,1 semanas e peso ao nascer de 1.779,4±885.3 g. A incidência de PRM foi de 67,7 casos/1.000 paciente-dias (IC95% 62,0 – 73,4). Efeito sub-ótimo (52,8%) e escolha inapropriada de dose (39,75%) foram, respectivamente, o problema e a causa mais comuns. A maioria das intervenções farmacêuticas foram realizadas a nível de prescrição, sendo mais de 90% aceitas pela equipe da UTIN. Número de medicamentos (OR 1,19; IC95% 1,09 – 1,30), número de condições clínicas (OR 1,17; IC95% 1,01 – 1,37), tempo de internação (OR 1,05; IC95% 1,02 – 1,07) e parto vaginal (OR 1,61; IC95% 1,04-2,50) foram os fatores associados a PRMs. Os medicamentos de alto risco para PRMs foram alprostadil, amicacina, aminofilina, anfotericina, ciprofloxacino, fluconazol, gentamicina, meropenem, fenobarbital e vancomicina. Conclusões: PRMs são muito comuns em UTIN, predominando problemas de tratamento sub-ótimo decorrentes, principalmente da escolha inapropriada da dose.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Drug Related Problem (DRP) is any event related to pharmacotherapy that actually or potentially interferes with the desirable clinical outcome. DRPs are very common in intensive care, however, little is known about DRPs in Neonatal Intensive Care Units (NICU). Objective: To characterize DRPs in neonatal intensive care according to type, cause and pharmaceutical conducts, identifying factors and medications associated with their occurrence. Methods: A prospective observational study was conducted in the NICU of a teaching hospital in Brazil from January 2014 to November 2016, based on the records of the clinical pharmacy service, excluding neonates with length of stay< 24 hours and with no prescribed drugs. DRPs were classified according to the Pharmaceutical Care Network Europe system and assessed for safety-relevance. Logistic regression analysis was applied to identify factors and drugs associated with DRPs. Results: Six hundred neonates were included in the study with mean gestational age of 31.9±4.1 weeks and birth weight of 1,779.4±885,3 g. The incidence of DRPs was 67.7 cases/1,000 patient-days (95%CI 62.0 – 73.4). Sub-optimal effect (52.8%) and inappropriate dose choice (39.75%) were the most common problem and cause, respectively. Most of the pharmaceutical interventions were performed at the prescription level, with over 90% being accepted by the NICU team. Number of medications (OR 1.19; 95%CI 1.09 – 1.30), number of clinical problems (OR 1.17; 95%CI 1.01 – 1.37), length of stay (OR 1.05; 95%CI 1.02 – 1.07) and vaginal delivery (OR 1.61; IC95% 1.04-2.50) were associated with DRPs. Medicines with increased risk for DRP were alprostadil, amikacin, aminophylline, amphotericin B, ciprofloxacin, fluconazole, gentamicin, meropenem, phenobarbital and vancomycin. These drugs represent only one-third of all prescribed drugs. Conclusions: DRPs are very common in NICU, predominating problems of sub-optimal treatment, mainly due to inappropriate dose choice.

3
  • ÍZOLA MORAIS DE MEDEIROS RAMALHO
  • MICROEMULSÃO CONTENDO CRISINA COM POTENCIAL AÇÃO ANTINOCICEPTIVA

  • Orientador : ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • JOSÉ LAMARTINE SOARES SOBRINHO
  • TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • Data: 22/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A Crisina (5,7-Dihidroxiflavona) pertence a classe flavona de flavonoides. E encontrada naturalmente em mel, propolis, e varias especies de plantas, incluindo especies do genero Pelargonium, Passiflora e da familia Pinaceae. A Crisina (CS) e atualmente comercializada como suplemento dietetico e, como outros flavonoides, tambem exibe diversos efeitos farmacologicos, dentre os quais estao a atividade antinociceptiva e anti-inflamatoria. Entretanto, sua eficacia tem sido limitada devido a sua baixa biodisponibilidade oral. As microemulsoes (ME) sao sistemas de liberacao modificada definidos como sistemas termodinamicamente estaveis e isotropicamente translucidos de dois liquidos imisciveis, usualmente agua e oleo, estabilizados por um filme interfacial de tensoativo, e quando necessario um cotensoativo. Estes sistemas possuem a capacidade de solubilizar compostos hidrofobicos, melhorar absorcao, biodisponibilidade e estabilidade, incrementar a eficacia e reduzir a toxicidade de farmacos incorporados. O objetivo deste trabalho foi a obtencao, caracterizacao de um sistema microemulsionado para incorporacao da CS e avaliacao da atividade antinociceptiva desse. A formulacao obtida atraves de um diagrama de fase ternario foi caracterizada fisico-quimicamente quanto ao pH, condutividade e indice de refracao. Suas caracteristicas estruturais e morfologicas foram analisadas atraves de espalhamento de luz dinamica (DLS) e microscopia de luz polarizada (MLP). Enquanto, a estabilidade da formulacao foi avaliada atraves dos estudos de estresse por centrifugacao, aquecimento-resfriamento e congelamento-descongelamento. O perfil de liberacao in vitro foi determinado utilizando o modelo de celulas de Franz. A avaliacao analgesica foi realizada atraves de um teste comportamental que avalia o aumento do limiar de forca sobre a pata dos camundongos para analisar o reflexo de retirada atraves de um analgesimetro. Alem da determinacao da capacidade de prevencao da formacao de citocinas inflamatorias avaliadas atraves de ELISA imunoensaio. Para isso foi administrada 30 minutos apos a inducao por carragenina a dose de 25mg/kg de CS e MECS. A ME desenvolvida e constituida por 5 % de miristato de isopropila, 55 % de agua e 40 % de LASR, e apresentou pH compativel com a administracao via oral, condutividade condizente com sistemas oleo em agua, alem de comportamento isotropico. A distribuicao de tamanho de goticulas foi do tipo monomodal e homogeneo, com tamanhos medios de goticulas de 170,7 } 5,3 e 158,9 } 26,7 nm, e potencial zeta negativo de -16,1 } 1,9 e -10 } 2,1, para formulacoes com e sem CS, respectivamente. A ME mostrou-se estavel frente aos estresses termicos e por centrifugacao. A liberacao in vitro da MECS obedeceu ao modelo cinetico de ordem zero e preveniu a formacao de citocinas inflamatorias (reducao de TNF ƒ¿ e aumento de IL-10, p<0,01), alem de apresentar atividade antinociceptiva em inflamacao induzida por carragenina (p<0,001). Portanto, pode-se concluir que a veiculacao da CS atraves de um sistema microemulsionado mostrou-se como uma alternativa interessante para expandir o uso desse flavonoide como um farmaco no tratamento da dor inflamatória.


  • Mostrar Abstract
  • Microemulsion containing Chrysin was developed and characterized for use as anti-inflammatory and antinociceptive formulation. The transparent formulation was developed through a ternary phase diagram. Chrysin-loaded microemulsion (CS-ME) was composed of 40% Labrasol® as surfactant, 5% of isopropyl myristate as the oil phase (O) and 55% of water as aqueous phase. It was classified as an isotropic oil-in-water (O/W) system within nanosized range (170,7 ± 5,3 nm) and negative zeta potential (-16,1 ± 1,9 mV) confirmed by polarized light microscopy, and dynamic light scattering (DLS) analysis. In vitro studies using static diffusion Franz cells revealed that the release of Chrysin from CS-ME followed the zero-order model. CS-ME oral administration produced a significantly reduction (p < 0.05) in the mechanical hyperalgesia induced by carrageenan when compared with control group. The treatment with CS-ME also showed anti-inflammatory activity by significantly (p < 0.01) decreased tumor necrosis factor alpha (TNF α) paw levels, when compared with control group, and by the significantly (p < 0.05) increased interleukin 10 (IL 10) paw levels, when compared with control groups. Our results suggested that this colloidal nanosystem is a promising agent for the delivery of chrysin, increasing its ability to modulate the inflammatory and nociceptive responses. 

4
  • GEOVANA QUIXABEIRA LEITE
  • ANÁLISE TÉRMICA DE HORMÔNIOS BIOIDÊNTICOS: UMA ABORDAGEM QUANTITATIVA

  • Orientador : CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • FÁBIO SANTOS DE SOUZA
  • MARIA DE FATIMA VITORIA DE MOURA
  • Data: 27/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os hormônios bioidênticos são compostos que possuem exatamente a mesma estrutura química e molecular dos hormônios humanos endógenos. Os prestadores de cuidados da saúde geralmente prescrevem hormônios para mulheres na menopausa. Um método de análise térmica diferencial foi desenvolvido e validado para determinação do hormônio estradiol bioidêntico. As análises do DTA foram realizadas em uma termobalança da Shimadzu, modelo DTG-60 (simultâneo TG/DTA), sob atmosfera de N2 com 50 mL min-1, utilizando panela de alumínio com cerca de aproximadamente 5 mg de amostra em uma razão de aquecimento de 10 ºC min-1 entre 25- 300 ºC. A validação do método analítico por DTA foi realizada com a determinação da seletividade, curva analítica e linearidade, precisão, limite de detecção e limite de quantificação, exatidão e robustez. Resultados satisfatórios foram obtidos na linearidade com coeficiente de determinação 0,9995, precisão, exatidão e robustez.


  • Mostrar Abstract
  • Estradiol and estriol Bioidentical hormones are low-dose drugs used in the treatment for relief of symptoms caused by menopause, being considered more safe and effective for presenting chemical structure similar to synthesized in the human body. This study proposed applying the techniques in thermal characterization of Bioidentical hormones, evaluate possible interactions between the drug and the excipients commonly used in solid dosage forms, as well as to develop and validate a methodology for quantifying of Bioidentical hormones present in capsules. The data curves TG/DTG, DTA and DSC of Bioidentical hormones demontraram thermal profile similar to that described in the literature, where from calorimetric data of estradiol bioidêntico it was possible to show the presence of two polymorphic forms interconversiveis when subjected to heating cycles. Compatibility study conducted by DSC between the hormone estriol bioidêntico and the excipients showed the existence of interaction between the drug and the sodium lauryl sulfate in proportion to 1:1 going on disappearance of melting point characteristic of the drug. The selectivity of the analytical method for the determination of the hormone estradiol bioidêntico by DTA was evaluated according to the current legislation, demonstrating good selectivity for seven of the ten proposed excipients. Termoanalíticas techniques show promising tools in the study of characterization of polymorphic forms, evaluation of drug compatibility/excipients and quantification of pharmaceuticals from solid pharmaceutical forms.

5
  • WAMBERTO ALRISTENIO MOREIRA DE ALMEIDA
  • DESIGN E SÍNTESE DE DERIVADOS DA RETRONECINA E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE in vivo NO MODELO DE Caenorhabditis elegans PARA A DOENÇA DE ALZHEIMER

  • Orientador : RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • SUSANA MARGARIDA GOMES MOREIRA
  • MARCUS VINÍCIUS NORA DE SOUZA
  • Data: 27/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A doenca de Alzheimer (DA) e uma patologia neurodegenerativa multifatorial e a
    forma mais comum de demencia no idoso em todo o mundo. As principais caracteristicas
    patologicas da DA incluem placas beta-amiloides (ƒÀA), emaranhados neurofibrilares
    provenientes da hiperfosforilacao da proteina tau, declinio da funcao colinergica, estresse
    oxidativo e inflamacao. O peptideo ƒÀA e o alvo mais estudado, pois o surgimento das placas
    senis desencadeia os demais processos, ou atua por feedback nestes. O tratamento atual da DA
    e baseado em inibidores da enzima acetilcolinesterase e na Memantina, um antagonista dos
    receptores N-metil-D-Aspartato, contudo os tratamentos sao paliativos, uma vez que nao
    interrompem o curso natural da doenca, por essa razao as novas abordagens sao baseadas em
    farmacos multialvos. Dentre os produtos naturais os alcaloides sao os que mais se destacam
    como fonte de novos farmacos, inclusive, os anticolinesterasicos utilizados no tratamento da
    DA sao alcaloides ou derivados semi-sinteticos destes. O objetivo deste estudo e desenvolver
    novas moleculas a partir da condensacao do nucleo alcaloidico pirrolizidinico a Laminoacidos
    (fenilalanina e triptofano) e avaliar a atividade destas no modelo de
    Caenorhabditis elegans para a DA, isto porque um screening virtual de aminoacidos
    condensados a retronecina (RTN) foi realizado, e as moleculas apresentaram afinidade pela
    enzima acetilcolinesterase (AChE). A Monocrotalina (MCT), molecula de partida para a
    sintese dos derivados, foi isolada a partir das sementes de Crotalaria retusa por meio de
    maceracao em metanol seguida de extracao acido-base, posteriormente a mesma foi
    hidrolisada com hidroxido de bario e o nucleo pirrolizidinico, a Retronecina (RTN), foi obtida
    por isolamento em coluna de alumina basica. A RTN foi halogenada no carbono nove atraves
    de reacao com cloreto de tionila, afim de favorecer reacoes de substituicao nucleofilica nesta
    posicao. Diversas propostas reacionais foram efetuadas objetivando condensar os Laminoacidos
    ao nucleo pirrolizidinicos. Os ensaios biologicos in vivo foram realizados no
    modelo ja bem estabelecido para a DA, Caenorhabditis elegans, um nematoide que expressa
    o peptido ƒÀ-amiloide (ƒÀA) humano no musculo de forma constitutiva, que o leva a uma
    paralisia progressiva, as moleculas foram testadas em 3 concentracoes 10, 50 e 100 ƒÊmol. Os
    animais foram sincronizados pelo metodo de NaClO e no quarto dia foram submetidos a
    temperatura de 35 oC, que acelera o fenotipo de paralisia. Os vermes foram analisados a cada
    hora atraves do toque com a alca de platina, e aqueles que nao moviam a regiao posterior do
    corpo eram quantificados como paralisados. Como padrao utilizou-se a Memantina (MNTN),
    que e o farmaco de escolha para os quadros avancados da DA. A Memantina prolongou o
    tempo de paralisia no animal, o que corrobora com a literatura. A RTN na concentracao de
    100 ƒÊmol reduziu levemente a paralisia nos animais, enquanto que a retronecina clorada
    (RTNCl) nao prolongou o tempo de paralisia nos animais, contudo nao foi toxica a estes
    mesmo em concentracoes de 100 mmol. Os resultados mostram que a RTN e a RTNCl nao
    sao toxicas como seu produto de partida, a Monocrotalina, o que e um indicativo que as
    modificacoes moleculares podem ser uteis para reducao da toxicidade e ampliar os campos de
    atividade biologica para alcaloides pirrolizidinicos. Estruturas quimicas foram propostas para
    os produtos reacionais e espectros complementares foram solicitados.


  • Mostrar Abstract
  • Alzheimer's disease (AD) is a multifactorial neurodegenerative disease and the most common
    form of dementia in the elderly worldwide. Pathological characteristics of AD include
    amyloid beta (Aβ) plaques, neurofibrillary tangles comprising hyperphosphorylated tau
    protein, decline of cholinergic function, oxidative stress and inflammation. The Aβ peptide is
    the most studied target, since the appearance of the senile plaques is the trigger for the other
    processes or acts by feedback in them. The current treatment of AD is based on inhibitors of
    the enzyme acetylcholinesterase and memantine, an N-methyl-D-aspartate receptor
    antagonist, however both treatments are palliative because they do not impair the natural
    course of the disease, hence the new approaches are based on multi-target drugs. Among
    natural products alkaloids are the most outstanding as source of new drugs, including the
    anticholinesterasic agents used in the treatment of AD are alkaloids or their semisynthetic
    derivatives. The aim of this study is to develop new molecules by associating the
    pyrrolizidine alkaloid nucleus with L-aminoacid and to evaluate their activity in C. elegans an
    in vivo alternative model with targets related to AD. Because a virtual screening of condensed
    amino acids to retronecine (RTN) was performed, and the molecules showed affinity for the
    enzyme acetylcholinesterase (AChE) were selected for synthesis and biological evaluation.
    Monocrotaline (MCT), the starting molecule for the synthesis of the derivatives, was isolated
    from the seeds of Crotalaria retusa by maceration in methanol followed by acid-base
    extraction, subsequently the same was hydrolyzed with barium hydroxide and the
    pyrrolizidine nucleus, retronecine (RTN), was obtained by column isolation of basic alumina.
    RTN was halogenated through reaction with thionyl chloride at C-9 to favor nucleophilic
    substitution reactions at this position. Biological assays were performed on the already wellestablished
    model for DA, Caenorhabditis elegans, which expresses the human β-amyloid
    (βA) peptide in the muscle in a constitutive way, which leads to progressive paralysis. The
    molecules were tested at 3 concentrations 10, 50 and 100 μmol. The animals were
    synchronized by the NaClO method and on the fourth day were submitted to a temperature of
    35ºC, which accelerates the phenotype of paralysis. The worms were analyzed every hour by
    touching with the platinum loop, and those that did not move the posterior region of the body
    were quantified as paralyzed. Memantine (MNTN), which is the drug of choice for advanced
    disease, was used as standard. MNTN prolonged the paralysis in the animal, which
    corroborates with the literature. RTN at the concentration of 100 μmol slightly reduced the
    paralysis in the animals. The results show that RTN and RTNCl are non-toxic as their starting
    product, Monocrotaline, which is an indication that molecular modifications may be useful for
    reducing toxicity and broadening the fields of biological activity for pyrrolizidine alkaloids.
    Chemical structures were proposed for the reaction products and complementary spectra were
    requested.

6
  • ARIANE TEIXEIRA DOS SANTOS
  • ESTUDO FITOQUÍMICO E AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE E DO EFEITO ANTI-INFLAMATÓRIO DO EXTRATO DA CASCA DA CASTANHA DE CAJÚ (Anacardium occientale) NO MODELO DE ARTRITE AGUDA E CRÔNICA EM RATOS

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JULIANA KÉSSIA BARBOSA SOARES
  • LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • Data: 28/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A artrite reumatoide é uma doença autoimune, sua progressão é acompanhada de dor, edema e degeneração óssea. O óleo extraído da casca da castanha de caju (Anacardium occidentale) tem sido alvo de pesquisas recentes motivadas pelo seu potencial efeito biológico. Estudos pré-clínicos já demonstraram evidências de diversas atividades, as quais se destaca seu efeito antioxidante, anti-inflamatório e antitumoral. Diante disso, o presente trabalho buscou isolar e identificar os principais marcadores do extrato, bem como avaliar o efeito anti-inflamatório em modelo in vivo agudo e crônico e a toxicidade deste extrato. A partir do extrato do óleo da casca da castanha de A. occidentale (M3), foi possível isolar três substâncias, sendo caracterizadas como 6-[8(Z),11(Z),14-pentadecatrienil] ácido salicílico, 6-[8(Z),11(Z)-pentadecadienil] ácido salicílico e 6-[8(Z)-pentadecenil]ácido. O pré-tratamento com o extrato M3 (50 e 100 mg/kg; ρ<0,001) revelou uma significativa redução do edema na artrite induzida por zimosam, com consequente diminuição do influxo leucocitário. Além disso, observou-se que o extrato M3 (50 e 100 mg/kg, ρ<0,001l) proporcionou significativa redução da mieloperoxidase. Em camundongos, a administração oral do extrato M3 (25, 50 e 100 mg/kg, ρ<0,001) apresentou uma significativa atividade anti-inflamatória no modelo de bolsa de ar induzido por zimosam, fato evidenciado pela redução do influxo leucocitário e sobre os biomarcadores de estresse oxidativo mieloperoxidase e malonaldeído. Os resultados mostraram ainda uma significativa diminuição da liberação de IL-1β. O pós-tratamento do extrato M3 (25, 50 e 100 mg/kg, ρ<0,001) revelou uma significativa redução do edema na pata na artrite crônica induzida por CFA. Entretanto apenas as doses de 50 e 100 mg/kg foram capazes de reduzir significativamente os níveis das enzimas MPO e MDA, bem como das citocinas TNF-α e IL-1β ρ<0,001. A toxicidade aguda do extrato M3 (2000 mg/kg, via oral) não produziu nenhuma alteração comportamental, nos parâmetros bioquímicos e hematológicos. As análises bioquímicas e hematógicas do ensaio de toxicidade subcrônica (50 e 100 mg/kg, via oral) não indicaram qualquer alteração decorrente da suplementação com o extrato M3. Os resultados demonstram que o extrato M3 exibe efeito anti-inflamatório em modelo agudo e crônico e este efeito pode estar relacionado à inibição de citocinas pró-inflamatórias e a migração de neutrófilos.


  • Mostrar Abstract
  • Rheumatoid arthritis is an autoimmune disease, its progression is accompanied by pain, edema and bone degeneration. Oil extracted from cashew nuts (Anacardium occidentale) has been the subject of recent researchs motivated by its potential biological effect. Preclinical studies have already demonstrated evidence of several activities, which highlights its antioxidant, anti-inflammatory and anti-tumor effects. Therefore, the goal of this work was to isolate and identify the main markers of the extract, as well as to evaluate the anti-inflammatory effect in the acute and chronic in vivo model and the toxicity of this extract. From the extract of the oil of the chestnut bark of A. occidentale, it was possible to isolate three substances, being characterized as 6- [8 (Z), 11 (Z), 14-pentadecatrienyl] salicylic acid, 6- [8 ), 11 (Z) -pentadecadienyl] salicylic acid and 6- [8 (Z) -pentadecenyl] acid. Pretreatment with the M3 extract (50 and 100 mg / kg, ρ <0.001) revealed a significant reduction of edema in zymosan-induced arthritis, with consequent decrease in leukocyte influx. In addition, M3 extract (50 and 100 mg / kg, ρ <0.001l) caused a significant reduction of myeloperoxidase. In mice, oral administration of the M3 extract (25, 50 and 100 mg / kg, ρ <0.001) showed a significant anti-inflammatory activity in the zymosan-induced air pocket model, evidenced by the reduction in leukocyte influx and oxidative stress markers myeloperoxidase and malonaldehyde. The results also showed a significant decrease in the release of IL-1β. Post-treatment of the extract M3 (25, 50 and 100 mg/kg, ρ <0.001) revealed a significant reduction of paw edema in chronic arthritis induced by CFA. However, only doses of 50 and 100 mg/kg were able to significantly reduce MPO and MDA enzyme levels, as well as cytokines TNF-α and IL-1β ρ <0.001. Acute toxicity of M3 extract (2000 mg/kg, oral) did not produce any behavioral changes in the biochemical and hematological parameters. The biochemical and hematological analyzes of the subchronic toxicity test (50 and 100 mg / kg, orally) did not indicate any change from supplementation with the M3 extract. The results demonstrate that the extract M3 exhibits anti-inflammatory effect in acute and chronic model and this effect may be related to the inhibition of pro-inflammatory cytokines and the migration of neutrophils.

7
  • CAROLINNE THAÍSA DE OLIVEIRA FERNANDES
  • MICRONUTRIENTES E BIOMARCADORES CARDÍACOS EM PACIENTES COM LESÃO CORONARIANA

  • Orientador : VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILLANA LOUISE PEREIRA DE MELO
  • KARLA DANIELLY DA SILVA RIBEIRO RODRIGUES
  • MARCELA ABBOTT GALVAO URURAHY
  • MARCELO DE SOUSA DA SILVA
  • Data: 28/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • As vitaminas antioxidantes, alfa-tocoferol e o retinol, assim como a expressão de RNAm de possíveis genes candidatos, foram associados ao risco de DCV. Em um estudo realizado anteriormente por nosso grupo de pesquisa foi sugerido que 13 genes são diferentemente expressos em pacientes com síndrome coronariana aguda. Neste trabalho, objetivou-se investigar o perfil sérico destas vitaminas e a expressão de genes candidatos em leucócitos sanguíneos de pacientes de acordo com a extensão da lesão da artéria coronária. Foram selecionados pacientes com doença arterial coronariana (n = 177), idade entre 30 e 74 anos e submetidos a angiografia coronária eletiva. A extensão da lesão coronária foi avaliada pelo índice de Friesinger, o qual foi dividido em três categorias: 0-4, 5-9 e 10-15. Os níveis séricos de alfa-tocoferol e retinol foram determinados por cromatografia líquida de alta performance (HPLC). A expressão de RNAm dos genes ALOX15, AREG, BCL2A1, BCL2L1, CA1, COX7B, ECHDC3, IL18R1, IRS2, KCNE1, MMP9, MYL4 e TREML4 foram analisadas por RT-qPCR. O nível de alfa-tocoferol foi menor no grupo 0-4 em comparação com o grupo 5-9 (p=0,035) e mostrou uma correlação positiva com os genes BCL2A1, COX7B e correlação negativa com o ECHDC3. O RNAm do gene ECHDC3 foi menos expresso enquanto que o RNAm dos genes AREG, BCL2A1, COX7B, IL18R1 e TREML4 foram mais expressos em pacientes do grupo 10-15 comparados ao grupo 0-4 (p<0,05). Além disso, o RNAm dos genes BCL2A1, BCL2L1 e MYL4 foram mais expressos em pacientes do grupo 5-9 do que no grupo 0-4 (p<0,05). Não foi observada associação entre o nível sérico de retinol e a extensão da lesão coronária ou expressão de RNAm dos genes candidatos. Níveis mais altos de alfa-tocoferol em pacientes com lesões mais extensas das artérias coronárias demonstra possivelmente uma alteração no metabolismo da vitamina E enquanto que a regulação positiva na expressão de RNAm dos genes AREG, BCL2A1, COX7B, IL18R1 e TREML4 é influenciada pela extensão das lesões das artérias coronárias mais graves. Os resultados desse estudo sugerem um potencial uso do RNAm desses genes como biomarcadores da expressão gênica para avaliar a progressão da DAC.


  • Mostrar Abstract
  • The antioxidant vitamin, alpha-tocopherol and retinol, as well as the mRNA expression of possible candidate genes, were associated with the risk of CVD. In a previous study by our research group it was suggested that 13 genes are differentially expressed in patients with acute coronary syndrome. Here we aimed to investigate the serum profile of these vitamins and the expression of candidate genes in blood leukocytes from patients according to the extent of coronary artery lesion. Coronary artery disease patients (n = 177), aged 30-74 years and undergoing elective coronary angiography were selected. The extent of the coronary lesion was assessed using the Friesinger index, which was divided into three categories: 0-4, 5-9 and 10-15. Serum levels of alpha-tocopherol and retinol were determined by high performance liquid chromatography (HPLC). Leukocyte mRNA expression of ALOX15, AREG, BCL2A1, BCL2L1, CA1, COX7B, ECHDC3, IL18R1, IRS2, KCNE1, MMP9, MYL4 and TREML4 were analyzed by RT-qPCR. Alpha-tocopherol level was lower in the 0-4 group compared to the 5-9 group (p=0.035) and showed a positive correlation with BCL2A1 and COX7B mRNA expression and negative correlation with ECHDC3 mRNA expression. ECDHC3 mRNA expression was downregulated, whereas the mRNA expression of AREG, BCL2A1, COX7B, IL18R1, and TREML4 was upregulated in 10-15 group as compared with 0-4 group (p<0.05). The mRNA expression of BCL2A1, BCL2L1, and MYL4 was upregulated in FI 5-9 group as compared with 0-4 group (p<0.05). No association was observed between serum level of retinol and the extent of coronary lesion or mRNA expression of the candidate genes. Higher levels of alpha-tocopherol in patients with more extensive coronary artery lesions may show a change in vitamin E metabolism while positive regulation of mRNA expression of AREG, BCL2A1, COX7B, IL18R1 and TREML4 genes is influenced by the extent of lesions of the most severe coronary arteries. The results of this study suggest a potential use of the mRNA of these genes as biomarkers of gene expression to evaluate the progression of CAD.

8
  • EMANUELL DOS SANTOS SILVA
  • NANOPARTÍCULAS POLIMÉRICAS BIODEGRADÁVEIS DE POLI (ÁCIDO LÁCTICO-CO-GLICÓLICO) FUNCIONALIZADAS PARA INCORPORAÇÃO DE PEÇONHA DE Bothrops jararaca

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • DENISE VILARINHO TAMBOURGI
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • Data: 08/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Envenenamento por serpentes representa um problema de saúde pública mundial. Algumas plataformas tecnológicas são estudadas para a liberação modificada de proteínas recombinantes ou nativas, encapsuladas, capazes de induzir a produção de anticorpos. A nanotecnologia é associada à melhoria do soro do antiveneno, uma vez que as nanopartículas carregadas com veneno modulam a liberação de proteína e ativam o sistema imune a produzir anticorpos específicos. As nanopartículas poliméricas são dispersões coloidais com tamanhos entre 1-1000 nm que são utilizados como sistemas de administração de fármaco e macromoléculas bioativas. O objetivo deste estudo foi obter e caracterizar nanopartículas catiônicas biocompatíveis para o carreamento de proteínas. As nanopartículas de poli (ácido láctico-co-glicólico) (PLGA) foram produzidas e funcionalizadas com polietilenimina hiper-ramificada (PEI) usando a técnica de nanoprecipitação. Os parâmetros físico-químicos avaliados por dispersão de luz dinâmica, medidas de potencial zeta e microscopia de força atômica foram monitorados para estabelecer uma formulação adequada. O tipo (poloxâmero 407) e a concentração de surfactante (0,5% p/v) foram alcançados para uma formulação homogênea e estável. Foram obtidas partículas de tamanho reduzido (100-200 nm), esféricas e com eficiência de associação de proteína de aproximadamente 100%. A eficiência de associação da proteína e os resultados do potencial zeta demonstraram que a peçonha de Bothrops jararaca foi adsorvida na superfície da partícula, permanecendo como uma dispersão coloidal estável durante 6 semanas e com perfil de liberação lento seguindo o mecanismo cinético de difusão parabólica. Além disso, testes in vivo mostraram capacidade imunoadjuvante semelhante ao encontrado com a utilização de hidróxido de alumínio. Sendo assim, as nanopartículas catiônicas como veículo para moléculas bioativas foram desenvolvidas com sucesso e demonstraram-se como um imunoadjuvante promissor e um novo nanocarreador para a liberação de proteína ou ácidos nucleicos.


  • Mostrar Abstract
  • Snake-envenoming represents a worldwide public health issue. Suitable technologies have been investigated for slow release of encapsulated recombinant or native proteins capable of inducing antibody production. The search for new immunoadjuvants and vaccines expands the alternatives and improves the antivenom therapeutics. Nanotechnology is associated to antivenom serum improvement once venom-loaded nanoparticles modulate the protein release and activating immune response to produce specific antibodies. Polymeric nanoparticles are colloidal dispersions with particle size generally lower than 300 nm which have been used as drug delivery systems for bioactive macromolecules. The aim of this study is obtain and characterize biodegradable cationic nanoparticles to proteins loading. The sub 200 nm poly (lactic-co-glycolic acid) (PLGA) nanoparticles were produced and functionalized with hyper-branched polyethylenimine (PEI) using the nanoprecipitation technique. The parameters assessed by dynamic light scattering, zeta potential measurements and microscopy assays were monitored to establish a suitable formulation. Small-sized (100–200 nm) and spherical particles with protein association efficiency of about 100% were reached. The high protein loading efficiency, electrophoresis and zeta potential results demonstrated that Bothrops jararaca venom were adsorbed on particle surface, which remained as a stable colloidal dispersion (over 6 weeks). A slow release protein profile was observed admitting the release kinetics by parabolic diffusion. The in vivo studies demonstrated that venom-loaded nanoparticles were able to produce similar immune response when compared with aluminum hydroxide, an immunoadjuvant widely used in immunization protocol. Thus, the cationic nanoparticles as carrier to bioactive molecules was successfully developed and demonstrated to promising immunoadjuvant and a novel nanocarrier for protein or nucleic acids release.

9
  • ISABELLE CRISTINA CLEMENTE DOS SANTOS
  • ESTUDO DE ASSOCIAÇÃO DE SNPs COM A PREDISPOSIÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE CÂNCER DE TIREOIDE EM PACIENTES DA LIGA NORTE-RIOGRANDENSE CONTRA O CÂNCER

  • Orientador : VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • EDILMAR DE MOURA SANTOS
  • JULIETA GENRE
  • Data: 09/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • O câncer de tireoide (CT) é o tumor endócrino mais comum e corresponde a 1% de todas as neoplasias malignas. O número de casos diagnosticados vem aumentando e estima-se que surjam 212 mil novos casos anuais no mundo. Atualmente, não há nenhum estudo de predisposição genética ao CT realizado na população miscigenada do Rio Grande do Norte, local cuja indecência é elevada em comparação à média da população brasileira. Desta forma, o presente projeto busca avaliar a predisposição genética da população local em desenvolver o CT, a fim de compreender melhor a fisiopatologia desta doença e estabelecer potenciais biomarcadores de predisposição. Neste intuito, foi selecionado material histopatológico do banco de amostras do laboratório de Patologia da LNRCC para compor o grupo de estudo, e sangue periférico de doadores do banco de sangue Hemovida, como grupo controle. O DNA genômico das glândulas tireoide emblocadas em parafina e sangue periférico dos controles foram extraídos utilizando o conjunto de reagentes QIAamp® DNA FFPE Tissue e QIAamp® genomic DNA, respectivamente. A genotipagem de um painel de 84 SNPs foi executada através do espectrofotômetro de massa MALDI-TOF Sequenom® MassARRAY iPLEX Gold, em colaboração com o Centro Nacional de Genotipagem de Santiago de Compostela – Espanha. Trinta e seis SNPs mostraram diferenças significativas em suas frequências alélicas quando comparados entre os casos e controles. Destes, 23 SNPs foram associados ao risco de desenvolvimento do CT, destacando-se entre eles as variantes rs2997312 (OR= 6,33), rs7024345 (OR= 2,97), rs10788123 (OR= 2,78), rs116909374 (OR= 3,40) e rs965513 (OR= 2,91) por conferir maior risco de desenvolver CT aos pacientes. Adicionalmente, 13 SNPs se apresentaram como um fator de proteção para o não desenvolvimento desta neoplasia. Desta forma, o presente estudo, inédito na população do Rio Grande do Norte, sugere a associação destes SNPs como biomarcadores de predisposição de CT nesta população.


  • Mostrar Abstract
  • Thyroid cancer (CT) is the most common endocrine tumor and accounts for 1% of all malignancies. The number of cases diagnosed has been increasing and it is estimated that 212 thousand new cases will appear each year in the world. Currently, there is no study of genetic predisposition to CT performed in the admixture population of Rio Grande do Norte, a place where its incidence is high compared to the Brazilian average. In this way, the present project aims to evaluate the genetic predisposition of the local population to develop the CT, to better understand the pathophysiology of this disease and to establish potential biomarkers of predisposition. To this purpose, histopathological material was selected from the sample bank of the LNRCC Pathology Laboratory to compose the study group, and venous blood from donors from Hemovida blood bank as a control group. Genomic DNA from thyroid gland paraffin blocks and controls blood samples were extracted using the QIAamp® DNA FFPE Tissue kit and QIAamp® genomic DNA kit, respectively. The genotyping of a panel of 84 SNPs was performed using the MALDI-TOF Sequenom® MassARRAY iPLEX Gold Mass Spectrophotometer, in collaboration with the National Center for Genotyping of Santiago de Compostela - Spain. Thirty-six SNPs showed significant differences in their allelic frequencies when compared cases and controls. Of these, 23 SNPs were associated with risk of developing CT, mainly the variants rs2997312 (OR= 6,33), rs7024345 (OR= 2,97), rs10788123 (OR= 2,78), rs116909374 (OR= 3,40) and rs965513 (OR= 2,91) once they confer greater risk to patients. Additionally, 13 SNPs presented as a protective factor for the non-development of this neoplasia. Thus, the present study, unprecedented in the population of Rio Grande do Norte, suggests the association of these SNPs as biomarkers of CT predisposition in this population.

10
  • VICENTE TOSCANO DE ARAÚJO NETO
  • INFECÇÃO PELO Trypanosoma cruzi EM Canis familiares E TRIATOMÍNEOS (HEMIPTERA, REDUVIIDAE, TRIATOMINAE) NA ZONA RURAL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • ALMIR PEREIRA DE SOUZA
  • Data: 16/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A infecção pelo Tripanosoma cruzi em Canis familiaris e Triatomíneos foi avaliada em ambiente domiciliar e peridomiciliar de comunidades rurais do Estado do Rio Grande do Norte. Amostras de sangue de 43 cães de áreas rurais nos municípios de Acari, Caicó, Caraúbas e Marcelino Vieira foram avaliados quanto a infecção pelo T. cruzi por técnicas sorológicas e pela Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para identificação do kDNA do T. cruzi. A sorologia foi inicialmente realizada para identificação de anticorpos anti-T.cruzi por ELISA (Enzyme-Linked Immuno Sorbent Assay) para IgM e IgG in house e a reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). A presença de anticorpos anti-Leishmania com a realização do DPP® (Dual Path Platform, Bio-Manguinhos/FIOCRUZ) e ELISA  também foram utilizados. As capturas de triatomíneos foram realizadas nas mesmas localidades e no mesmo período em que foram coletados as amostras de cão e a infecção avaliada por exame direto e/ou PCR. O critério de positividade na sorologia para T.cruzi foi a concordância entre duas técnicas distintas, que resultou em 16,3% (7/43) das amostras sugestivo de fase aguda e 11,6% (5/43) de fase crônica. A sorologia reativa para Leishmania foi de 9,3% dos animais nos quatro municípios estudados, sendo mais reativos nos municípios de Acari. Esses resultados de reatividade para Leishmania e T. cruzi podem estar relacionadas a sobreposição de áreas endêmicas. Na identificação do kDNA pela PCR em amostras de sangue de cão, 41,9%(18/43) das amostras apresentam a banda 330pb, destes 6,8% (4/43) se encontram no município de Acari, 2,3% (1/43) em Caicó, 20,9%(9/43) em Caraúbas e 9,3% (4/43) em Marcelino Vieira. As capturas de triatomíneos identificaram adultos e ninfas de T. brasiliensis, T. pseudomaculata, R. nasutus e adultos do P. lutzi em ambientes peri e/ou intradomiciliar de todas as localidades estudadas. As análises do conteúdo intestinal avaliados pela PCR encontrou positividade de 78,5% (95/121) dos triatomíneos que coabitavam esses ambientes com os cães. A infecção natural pelo T. cruzi foi identificada em cães e triatomíneos em todos os municípios estudados provavelmente auxiliando na manutenção de infecção ativa pelo T. cruzi na área domiciliar e elevando o risco de infecção a população humana.


  • Mostrar Abstract
  • The infection by Trypanosoma cruzi in Canis familiaris and Triatomines was evaluated in the home and peridomiciliary environment of rural communities in the State of Rio Grande do Norte. Blood samples from 43 dogs from rural areas in the municipalities of Acari, Caicó, Caraúbas and Marcelino Vieira were evaluated for T. cruzi infection by serological techniques and by Polymerase Chain Reaction (PCR) to identify T. cruzi kDNA. Serology was initially performed to identify anti-T.cruzi antibodies by ELISA (Enzyme-Linked Immuno Sorbent Assay) for IgM and IgG in house and the Indirect Immunofluorescence (IFR) reaction. The presence of anti-Leishmania antibodies with DPP® (Dual Path Platform, Bio-Manguinhos / FIOCRUZ) and ELISA were also used. The catches of triatomines were carried out in the same locations and in the same period in which the dog samples were collected and the infection evaluated by direct examination and / or PCR. The criterion for positivity in T.cruzi serology was the agreement between two different techniques, which resulted in 16.3% (7/43) of the samples suggestive of acute phase and 11.6% (5/43) of chronic phase. The reactive serology for Leishmania was 9.3% of the animals in the four municipalities studied, being more reactive in the municipalities of Acari. These results of reactivity for Leishmania and T. cruzi may be related to the overlap of endemic areas. In the identification of kDNA by PCR in blood samples from dogs, 41.9% (18/43) of the samples present the band 330pb, of these 6.8% (4/43) are in the municipality of Acari, 2.3% (1/43) in Caicó, 20.9% (9/43) in Caraúbas and 9.3% (4/43) in Marcelino Vieira. The catches of triatomines identified adults and nymphs of T. brasiliensis, T. pseudomaculata, R. nasutus and adults of P. lutzi in peri and / or inhomogeneous environments of all the studied localities. The analysis of the intestinal contents evaluated by PCR found positivity of 78.5% (95/121) of the triatomines that cohabitated these environments with the dogs. The natural T. cruzi infection was identified in dogs and triatomines in all municipalities studied, probably helping to maintain active T. cruzi infection in the domiciliary area and increasing the risk of infection in the human population.

11
  • JÉSSICA NAYARA GÓES DE ARAÚJO
  • AVALIAÇÃO DO HLA-G SOLÚVEL E DO PERFIL DE CITOCINAS COMO POTENCIAIS BIOMARCADORES PLASMÁTICOS DO CARCINOMA PAPILÍFERO DA TIREOIDE

  • Orientador : VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • ISABELA JUBÉ WASTOWSKI
  • JULIETA GENRE
  • Data: 05/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • O carcinoma papilífero de tireoide (CPT) é o tumor maligno mais frequente da tireoide. Limitações no diagnóstico e determinação de prognóstico ainda representam um grande desafio para o manejo clínico do CPT, logo a busca por novos alvos para o diagnóstico minimamente invasivo torna-se crucial. Considerando a reconhecida associação entre o CPT e a inflamação crônica, o objetivo do presente estudo foi investigar o papel de citocinas plasmáticas e HLA-G solúvel como potenciais biomarcadores para o CPT. O plasma de pacientes com CPT foi obtido antes (n = 85) e após a realização da tireoidectomia (n = 77). Os níveis plasmáticos de 13 citocinas foram mensurados através de ensaio multiplex e single-plex baseado em beads por citometria de fluxo, e HLA-G solúvel foi mensurado por ELISA. Os resultados foram comparados entre si, e com um grupo controle de indivíduos saudáveis (n = 80). A associação dessas moléculas com características clínico-patológicas e o tipo de resposta ao tratamento do paciente também foi investigada. Os níveis de IL-4, IL-10, TNF, IFN-α e TGF-β1 estavam significativamente mais altos no plasma pós-tireoidectomia comparado ao plasma pré-tiroidectomia. Em comparação aos controles, foi observado um padrão de citocinas concentradas diferencialmente tanto no plasma pré-tireoidectomia quanto no plasma pós-tireoidectomia. IFN-α e TGF-β1 foram capazes de discriminar de forma independente os pacientes com CPT de controles, e IFN-α apresentou a melhor performance diagnóstica. Aumento de IL-1β e diminuição de IL-12p70 no plasma estava associado independentemente com tumores maiores (> 2,0 cm), enquanto diminuição dos níveis de sHLA-G estava associado à presença de invasão. Pacientes com resposta bioquímica/estrutural incompleta apresentaram níveis mais altos de IL-5 e IFN-α em comparação aos pacientes de resposta excelente/indeterminada. Em conclusão, os resultados mostram uma mudança significativa no perfil de citocinas plasmáticas após a remoção cirúrgica do tumor tireoidiano e boa capacidade de IFN-α e TGF-β1 em discriminar os pacientes com CPT dos controles. Citocinas pró-inflamatórias e anti-inflamatórias estavam associadas com fatores de pior prognóstico e de resposta insatisfatória ao tratamento.


  • Mostrar Abstract
  • Papillary thyroid carcinoma (PTC) is the most common thyroid malignancy. Limitations in diagnosis and prognosis determination still represent a great challenge for clinical management of CPT. Thus, the search for new targets for minimally invasive diagnosis became crucial. Considering the recognized association between CPT and chronic inflammation, the aim of the present study was to investigate the role of plasma cytokines and soluble HLA-G as potential biomarkers for CPT. Plasma of PTC patients was obtained before (n = 85) and after thyroidectomy (n = 77). Plasma levels of 13 cytokines were measured by flow cytometry bead-based multiplex and single-plex assays, and soluble HLA-G was measured by enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA). The results were compared to each other, to healthy control subjects (n = 80). The association of these molecules in plasma with clinicopathological features and the type of response to treatment presented in patients was also investigated. Levels of IL-4, IL-10, TNF, IFN-α and TGF-β1 were significantly higher in post-thyroidectomy plasma compared to pre-thyroidectomy. In comparison to controls, a pattern of differentially concentrated cytokines was observed in both pre-thyroidectomy and post-thyroidectomy plasma. IFN-α and TGF-β1 were able to independently discriminate PTC patients from controls, and IFN-α presented the best diagnostic performance. Increase in IL-1β and decrease in IL-12p70 plasma levels was independently associated with larger tumors (> 2.0 cm), while decreased sHLA-G levels was independently associated with the presence of invasion. Patients presenting biochemical/structural incomplete response presented higher levels of IL-5 and IFN-α when compared to patients with excellent/indeterminate response. In conclusion, our findings show a significant change in plasma cytokine profile after surgical removal of thyroid tumor and the potential of plasma IFN-α and TGF-β levels to discriminate PTC patients from controls. Risk factors for worse prognosis were also associated with differential expression of cytokines. Overall, these data corroborate the influence of inflammatory response on the development of CPT.

12
  • ELEN DIANA DANTAS
  • DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE DISPERSÕES SÓLIDAS COM CRISINA

  • Orientador : ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • JOSÉ OTÁVIO CARRÉRA SILVA JÚNIOR
  • Data: 30/05/2018

  • Mostrar Resumo
  • A crisina (5,7- Dihidroxiflavona - CR) é um flavonóide encontrado naturalmente em várias espécies de plantas, apresenta uma série de atividades entre elas uma potente atividade anti-inflamatória e antinociceptiva já relatada na literatura. No entanto possui baixa solubilidade aquosa, o que limita sua biodisponibilidade oral. O estudo exposto tem como objetivo o desenvolvimento de dispersões sólidas (DSs) a fim de melhorar suas características físico-quimicas para torna-lá mais viável em uma futura formulação. As Dispersões foram obtidas e caracterizadas por Espectroscopia de Infravermelho por Transformada por Fourier (FTIR), Difração de Raios-X (DRX), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) e Termogravimetria(TG). Todas essas abordagens indicaram que os DSs foram capazes de induzir mudanças nas propriedades físico-químicas da CR, sugerindo que os polímeros (PLMs) utilizados foram capazes de incorporar a CR na sua matriz polimérica. Entre os resultados destacam-se uma diminuição significativa das reflexões cristalinas no DRX e o deslocamento ou supressão da temperatura de fusão, caracteristica da CR, no DSC, sugerindo que os polímeros tiveram interação benéfica com a CR. Portanto, as DSs desenvolvidas, são uma alternativa para melhorar características importantes da CR, sendo possível desenvolver novos sistemas de liberação e formas farmacêuticas com este importante flavonóide.


  • Mostrar Abstract
  • Chrysin (5,7-dihydroxyflavone) has an excellent pharmacological potential as an antihypertensive, antioxidant, antidiabetic and anti-neoplastic activity. However, exhibits poor aqueous solubility and presents problems of absorption. This work aimed to develop solid dispersions (SD) of CR with the following polymers: polyvinylpyrrolidone (PVP-K30), polyethylene glycol (PEG), soluplus (SOL), kollidon (KOL) and hydroxypropylmethylcellulose (HPMC). The SDs were prepared by kneading (KND) and solvent evaporation (EV) methods. Physicochemical characterization was performed by Fourier transform infrared (FT-IR), differential scanning calorimetry (DSC), thermogravimetry (TG), X-Ray Diffraction (XRD) and Scanning Eletronic Microscopy (SEM). All of these approaches indicated that the SDs were able to induce changes in the physicochemical properties of CR, which suggests interaction of polymer with CR. Among the results stands out a significant decrease of the crystalline reflections in the XRD and the displacement or suppression of the melting temperature of CR in the DSC, suggesting that the PLMs were able to incorporate the CR in its polymer matrix.

13
  • RODOLFO ANDRE DE ARAUJO SANTOS
  • ACTIVITY CLIFF COMO FERRAMENTA NA ANÁLISE DA RELAÇÃO ESTRUTURA ATIVIDADE EM UMA SÉRIE DE INIBIDORES DA ENZIMA FABH BACTERIANA

  • Orientador : EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • MARCUS TULLIUS SCOTTI
  • VANESSA ALMEIDA OTELO
  • Data: 30/05/2018

  • Mostrar Resumo
  • A sintese de acidos graxos, principalmente pela enzima ƒÀ-cetoacil-ACP sintase III (FabH), vem despontando como um excelente alvo para novas moleculas com acao antimicrobiana. Apesar da urgencia gerada pela crescente resistencia bacteriana, a sintese de novas moleculas se mostra uma tarefa bastante dispendiosa tanto em tempo como em recursos financeiros. Neste sentido, utilizar-se das informacoes contidas nos ligantes, ja sintetizados, para extrair o maximo de informacao da afinidade pelos alvos, configura-se como uma alternativa de baixo custo operacional para o desenvolvimento direcionado de novos compostos ativos. Uma maneira eficaz de extrair estas informacoes dos ligantes e perceber que partes destas moleculas melhor contribuem com a atividade biologica. Porem, quando diante de esqueletos moleculares tao distintos, torna-se dificil a percepcao de tais fatores. Desta forma, sao as pequenas diferencas em moleculas bastante similares que melhor definem as regioes da molecula, e do inibidor, que contribuem para uma maior potencia. A relacao entre este grupo de moleculas e conhecido como Activity Cliff. Diante de todas as vantagens expostas escolheu-se esta metodologia para guiar a sintese de novos inibidores da enzima FabH. A partir deste estudo, foi possivel determinar componentes farmacoforicos que podem guiar o desenho de novos inibidores da enzima FabH. Grupos doadores de hidrogenio na regiao catalitica do sitio ativo, juntamente com grupos volumosos que aumentem a superficie de contato com a triade catalitica aliados a grupos aceptores de eletrons proximo aos aminoacidos arginina 249, arginina 36 e asparagina 210 foram os fatores percebidos para o aumento da atividade. Por fim, grupos similares a quinolina que possam interagir com os aminoacidos arginina 151, triptofano 32 em um bolso lateral adicional e realizar ligacoes de hidrogenio com o aminoacido treonina 28.


  • Mostrar Abstract
  • The synthesis of fatty acids, mainly by the enzyme β-ketoacyl-ACP synthase III (FabH), has been emerging as an excellent target for new molecules with antimicrobial action. Despite the urgency generated by increasing bacterial resistance, the synthesis of new molecules is a very expensive task in time and in financial resources. In this sense, to use the information contained in the binders, already synthesized, to extract the maximum information of the affinity for the targets, is configured as an alternative of low operational cost for the directed development of new active compounds. An effective way of extracting this information from ligands is to realize that parts of these molecules best contribute to biological activity. However, when faced with such different molecular skeletons, it becomes difficult to perceive such factors. Thus, it is the small differences in fairly similar molecules that best define the regions of the molecule, and the inhibitor, which contribute to increased potency. The relationship between this group of molecules is known as Activity Cliff. In view of all the advantages exposed, this methodology was chosen to guide the synthesis of new inhibitors of the FabH enzyme. From this study, it was possible to determine pharmacophore components that can guide the design of new inhibitors of the FabH enzyme. Hydrogen donor groups in the catalytic region of the active site, together with bulky groups that increase the contact surface with the catalytic triad allied to electron acceptor groups close to the amino acids arginine 249, arginine 36 and asparagine 210 were the perceived factors for the increase of the activity. Finally, quinoline-like groups that can interact with the amino acids arginine 151, tryptophan 32 in an additional side pocket and make hydrogen bonds with the amino acid threonine 28.

14
  • JORGE LUIZ DIOGENES PINTO
  • SÍNTESE DE p-METILBENZILSULFONAMIDAS DERIVADOS DE AMINOÁCIDOS 
    E AMINOÁLCOOIS E DETERMINAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA

  • Orientador : RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • VANESSA ALMEIDA OTELO
  • MAURO VIEIRA DE ALMEIDA
  • Data: 13/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os fungos são organismos vivos, cujas células eucarióticas possuem uma
    membrana e uma parede celular e são encontrados como componentes da microbiota
    natural do homem. Contudo, nas últimas décadas tem sido visto um aumento
    significativo de infecções fúngicas graves. Neste cenário, espécies de Candida spp. e
    Trichosporon asahii demonstram relevância médica. De maneira geral, a inserção de
    um grupo sulfonamida é atraente no design de fármacos, havendo diversos exemplos
    de fármacos sulfonamidas no mercado. Outra classe importante são os aminoálcoois,
    integrantes de várias moléculas de origem natural e fármacos. Assim, foram
    sintetizados quinze p-metilbenzilsulfonamidas derivadas de quatro aminoácidos
    essenciais (fenilalanina, leucina, prolina e glicina) e aminoálcoois comerciais. A série
    2a-d foi obtida pela N-tosilação de aminoácidos 1a-d com bons rendimentos. Já os
    derivados 3a-c foram obtidos pela redução de 2a-c com borano em THF, obtendo-se
    rendimentos satisfatórios. Por fim, 3d-k foi sintetizada com baixos rendimentos pela
    N-tosilação de aminoálcoois alifáticos comerciais. A confirmação das estruturas foi
    através de análises de espectroscopia de Infravermelho e Ressonância Magnética
    Nuclear (RMN). Todos os derivados foram, então, testados (0,60-0,035mM) contra
    seis espécies de Candida spp. (C. albicans, C. dubliniensis, C. glabrata, C. krusei. C.
    parapsilosis, C. tropicalis) e Trichosporon asahii. As Concentrações Inibitórias
    Mínimas (CIM) foram determinadas por teste de sensibilidade em microplaca de 96
    poços, após incubação a 37ºC por 48 h. Apenas 3d não inibiu o crescimento de T.
    asahii, enquanto 3a e 3i inibiram quatro espécies de Candida spp., incluindo C.
    albicans. Ainda, 2a, 2b, 2c, 2d, 3c, 3e, 3e’, 3f, 3g, 3j, 3k inibiram três espécies de
    Candida spp. e T. asahii. Finalmente, 3d e 3h foram ativas apenas contra duas
    espécies. Em geral, a redução da função ácido carboxílico a álcool melhorou a ação
    antifúngica, ampliando o espectro de ação dos precursores (2a e 2c). Com base nas
    observações, viu-se que a derivatização de aminoalcoóis com sulfonamida pela Ntosilação
    produziu derivados ativos especialmente contra Candida não-albicans. Por
    fim, 3a (0,60-0,15mM), 3i (0,60-0,15mM) e 3j (0,60-0,075mM) demonstraram maior
    potencial dentre os produtos sintetizados.


  • Mostrar Abstract
  • Fungi are eukaryotic organisms with a membrane and a cell wall. They are
    components of human's natural microbiota, however, in last decade several new cases
    of severe fungal infections have been reported. In this scenario, species of Candida
    spp. and Trichosporon asahii demonstrate clinical importance. The insertion of
    sulfonamides group is attractive in drug design and several examples of sulfonamides
    derivatives have been evaluable in drugs on the market. Another important bioactive
    class is aminoalcohols derivatives which are members of several molecules of natural
    products and drugs. Thus, 15 p-methylbenzylsulfonamides derived from four essential
    amino acids (phenylalanine, leucine, proline and glycine) and commercial
    aminoalcohols were synthesized. N-tosylation of aminoacids 1a-d afforded the
    products 2a-d with good yields. Derivatives 3a-c were obtained by reduction of 2a-c
    with borane in THF, with satisfactory yields. Finally, 3d-k were synthesized at low
    yields by the N-tosylation of commercial aliphatic aminoalcohols. The structures were
    confirmed by IR and NMR spectroscopy. The 15 derivatives were then tested (0.60-
    0.035 mM) against six species of Candida spp. (C. albicans, C. dubliniensis, C.
    glabrata, C. krusei, C. parapsilosis, C. tropicalis) and Trichosporon asahii. The MICs
    were determined in microplate by a sensitivity test, after incubation at 37ºC for 48 h.
    The results showed that just 3d was unable to inhibit T. assahi growth, 3a and 3i
    inhibited four species of Candida spp., including C. albicans while 2a, 2b, 2c, 2d, 3c,
    3e, 3e ', 3f, 3g, 3j, 3k of Candida spp. and T. asahii. Finally, 3d and 3h were active
    only against two species. In general, the reduction of carboxylic acid to alcohol function
    improved the antifungal action by amplifying the action spectrum of the precursors (2a
    and 2c). 3a (0,60-0,15mM), 3i (0,60-0,15mM) and 3j (0,60-0,075mM) showed greater
    potential among the synthesized products. Overall, derivatization of aminoalcools with
    sulfonamide by N-tosylation has been produce active derivatives especially against
    Candida non-albicans.

15
  • MARIANE BARRETO DAS CHAGAS
  • REAÇÕES BIOMIMÉTICAS COM METALOPORFIRINAS DE METABÓLITOS SECUNDÁRIOS DAS FOLHAS DE PASSIFLORA EDULIS var. FLAVICARPA DEGENER

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • FERNANDO HENRIQUE ANDRADE NOGUEIRA
  • LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
  • IVANILDES VASCONCELOS RODRIGUES
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • A orientina e a isoorientina são flavonoides c-glicosídicos e marcadores da espécie vegetal Passiflora edulis var. flavicarpa e de outras espécies vegetais, as quais são reportadas na literatura por suas diversas propriedades farmacológicas. Entretanto, todas estas espécies possuem um problema comum a outros candidatos a medicamentos que é a escassez de estudos sobre o metabolismo e farmacocinética dos extratos e principalmente de seus marcadores que são essenciais para comprovar a segurança e eficácia destes candidatos a novos fármacos. Com o desenvolvimento do modelo biomimético com metaloporfirinas, reações de biotransformação são simuladas para caracterizar o metabolismo in vitro e fornecer diversos produtos, os quais podem ser posteriormente identificados como metabólitos e auxiliar na redução do número de animais necessários nesta fase do estudo. Assim, através das técnicas de cromatografia em coluna clássica e CLAE, isolou-se a orientina e a isoorientina a partir do extrato de P. edulis. Estes flavonoides foram submetidos às reações com os oxidantes m-CPBA e PhIO e catalisadas pelo catalisador de Jacobsen (Mn (Salen)), um catalisador eficiente e de fácil síntese e purificação, além do catalisador sintetizado Mn(3MeOSalen)Cl, derivado de Salen ainda inédito em reações biomiméticas o qual foi caracterizado com maior potencial de oxidação. A reação da isoorientina com m-CPBA na proporção 1:20:20 (catalisador:oxidante:flavonoide) apresentou um maior consumo do substrato para ambos os catalisadores enquanto que a reação da orientina com PhIO na proporção 1:10:10 apresentou um maior consumo do substrato também para ambos catalisadores. A melhor condição foi otimizada evidenciando que os isômeros orientina e isoorientina apresentam reatividade diferente. Além disso, os produtos de reação, 3 da orientina e 5 da isoorientina, foram caracterizados por LC-MS e LC-MS/MS. Esses produtos reacionais não foram encontrados na literatura, entretanto se destaca a formação de epóxidos que são altamente reativos e podem causar toxicidade. Desta forma, este estudo pode servir de base para a realização de posteriores estudos farmacológicos e toxicológicos que confirmem a presença destes compostos como metabólitos de fase I e assegurem a segurança na utilização de produtos vegetais que possuam a isoorientina e orientina como marcadores.


  • Mostrar Abstract
  • Orientin and isoorientin are c-glycosidic flavonoids and markers of Passiflora edulis var. flavicarpa and other plant species, which are reported in the literature for their various pharmacological properties. However, all these species have a common problem to other drug candidates that is the scarceness in studies about the metabolism and pharmacokinetics of extracts and especially their markers that are essential to prove the safety and efficacy of these new drug candidates. Since biomimetic model using metalloporphyrins development, biotransformation reactions are simulated to characterize the metabolism in vitro and provide several products that may later be identified as metabolites and help to reduce the number of animals needed at this study stage. Thus, orientin and the isoorientin were isolated by classical column chromatography and HPLC from the P. edulis extract. These flavonoids were submitted to reactions with the oxidants m-CPBA and PhIO and catalyzed by the Jacobsen catalyst (Mn (Salen)), an efficient and easily synthesized and purified, in addition to the synthesized Mn (3MeOSalen) Cl catalyst, derived from Salen still unpublished in biomimetic reactions which was characterized with higher oxidation potential. The isoorientin reaction with m-CPBA in the proportion 1:20:20 (catalyst:oxidant:flavonoid) showed a higher consumption of the substrate for both catalysts while he orientin reaction with PhIO in the proportion 1:10:10 presented a higher consumption of the substrate also for both catalysts. The best condition was optimized showing that the isomers, isoorintin and orintin, present different reactivity. Besides, the reaction products, 3 from orientin and 5 from isoorientin, were characterized by LC-MS and LC-MS / MS. These reaction products have not been found in the literature, however the formation of epoxides that are highly reactive and may cause toxicity is highlighted. Thus, this study can serve as a basis for subsequent pharmacological and toxicological studies that confirm the presence of these compounds as phase I metabolites and ensure the safety of the use of plant products that have isoorientin and orientin as markers.

16
  • MARIANNA ARAÚJO FERREIRA
  • CARREADORES LIPÍDICOS NANOESTRUTURADOS CONTENDO ÓLEO DE URUCUM (Bixa orellana L.): uma potencial alternativa contra a leishmaniose cutânea

  • Orientador : TULIO FLAVIO ACCIOLY DE LIMA E MOURA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TULIO FLAVIO ACCIOLY DE LIMA E MOURA
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • SIBELE BERENICE CASTELLA PERGHER
  • MARCO VINÍCIUS CHAUD
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • A leishmaniose é uma das principais Doenças Tropicais Negligenciadas (DTN). Todos os anos milhões de pessoas são infectadas, no entanto os medicamentos utilizados apresentam muitos efeitos adversos e baixa efetividade. Dessa forma o desenvolvimento de alternativas medicamentosas se faz necessário. A nanotecnologia vem se destacando por apresentar soluções eficientes no desenvolvimento de novos medicamnetos. Por esse motivo o intuito desse trabalho foi incorporar a fração oleosa do urucum (Bixa orellana L.), ativo vegetal com comprovada ação antileishmania, a Carreadores Lipídicos Nanoestruturados (CLN), conhecidos por ser a segunda geração de nanopartículas lipídicas. As nanopartículas foram produzidas pelo método de fusão-emulsificação e caracterizadas quanto ao tamanho de partícula, índice de polidispersão, morfologia, potencial zeta, estabilidade frente a estocagem por 90 dias, eficiência de encapsulação, comportamento térmico, perfil cristalino, citotoxicidade in vitro e atividade antileishmania in vitro, além da avaliação da influência de 3% (m/m) da argila sintética Laponita® sobre o sistema. Os ensaios realizados mostraram a efetividade do método de produção, com a obtenção de nanopartículas variando entre 173,73 nm ± 1,15 e 185,23 nm ± 1,80, polidispersão menor de 0,3 e potencial zeta entre -23,07 mV ± 0,15 e -39,13 mV ± 0,50 e estabilidade mantida por 90 dias, não havendo variação devido à presença da argila. Os carreadores permaneceram estáveis quando submetidos à temperatura corpórea (32ºC – 37ºC), havendo perda de massa em aproximadamente 100ºC. A estrutura cristalina dos nanocarreadores promoveu o encapsulamento de 78,92 ± 2,89 e 52,54 ± 3,41 nas formulações com 2% e 4% de óleo de urucum, respectivamente. Os carreadores apresentaram atividade antileishmania similar à Anfotericina B e maior que o Glucantime® e o óleo de urucum não encapsulado. Esses resultados demonstram um sistema estável e com atividade biológica comprovada, devendo ser, portanto, visto como potencial alternativa terapêutica para o tratamento das manifestações cutâneas da leishmaniose, e por isso necessitando de maiores estudos e investimentos.


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is one of the leading Neglected Tropical Diseases (NTD). Every year millions of people are infected, however the drugs used have serious problems and low effectiveness. In this way the development of drug alternatives becomes necessary. Nanotechnology has been outstanding for presenting efficient solutions in the development of new drugs. For this reason, the objective of this work was to incorporate the oil fraction of annatto (Bixa orellana L.), a plant active with proven antileishmania activity, to Nanostructured Lipid Carriers (NLC), known to be the second generation of lipid nanoparticles. The nanoparticles were produced by the fusion-emulsification method and characterized in terms of particle size, polydispersity index, morphology, zeta potential, storage stability for 90 days, encapsulation efficiency, thermal stability, crystalline profile, in vitro cytotoxicity and activity antileishmania in vitro, in addition to the evaluation of the influence of 3% (m / m) of synthetic Laponite® clay on the system. The tests showed the effectiveness of the production method, with nanoparticles ranging from 173.73 nm ± 1.15 to 185.23 nm ± 1.80, polydispersity of less than 0.3 and zeta potential between -23.07 mV ± 0.15 and -39.13 mV ± 0.50 and stability maintained for 90 days, with no variation due to the presence of clay. Carriers remained stable when submitted to body temperature (32ºC - 37ºC), with mass loss at approximately 100ºC. The crystalline structure of the nanocarriers promoted the encapsulation of 78.92 ± 2.89 and 52.54 ± 3.41 in the formulations with 2% and 4% of annatto oil, respectively. Carriers presented antileishmania activity similar to Amphotericin B and higher than Glucantime® and unencapsulated annatto oil. These results demonstrate a stable system with proven biological activity and should therefore be seen as a potential therapeutic alternative for the treatment of cutaneous manifestations of leishmaniasis and therefore requiring further studies and investments.

17
  • JESSICA CABRAL FERREIRA
  • DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE UM MÉTODO POR CLUE-DAD PARA IDENTIFICAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DO ÁCIDO FERÚLICO E SEUS
    PRODUTOS DE DEGRADAÇÃO FORÇADA

  • Orientador : ANA PAULA BARRETO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
  • FÁBIO SANTOS DE SOUZA
  • Data: 17/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • O ácido ferúlico (AF) é um ácido fenólico amplamente distribuído no reino vegetal e
    advindo do metabolismo secundário destes. É formado a partir do metabolismo dos
    aminoácidos fenilalanina e tirosina nos vegetais, sendo abundante e encontrado em
    grãos integrais, espinafre, salsa, uvas e ruibarbo. Esse estudo deve-se ao altíssimo
    potencial antioxidante de grande interesse na indústria de cosméticos. Alguns testes
    e estudos são exigidos pelos órgãos regulatórios internacionais e nacionais, entre
    eles, a pesquisa de produtos de degradação forçada. O objetivo desta pesquisa foi
    identificar e caracterizar os produtos de degradação do AF e desenvolver um
    método por CLUE-DAD capaz de quantificar as impurezas e produtos de
    degradação com eficiência em matérias-primas, formulações e demais formas
    farmacêuticas. Nesse estudo foram realizados os estudos indicativos de
    estabilidade, as degradações forçadas entre elas: Hidrólises, oxidação e
    fotoestabilidade em solução e sólida, os quais foram identificados e quantificados
    por um método por CLUE-DAD. Os resultados obtidos mostram-se muito
    promissores, o que chama maior atenção é a estabilidade do ativo a hidrólise e a
    forte instabilidade a luz, quando em solução, apresentando degradação a partir dos
    primeiros 5 min. A otimização do método desenvolvido por CLUE-DAD foi feita
    utilizando-se como ferramenta um planejamento fatorial. Os gráficos de superfícieresposta
    e Pareto revelaram as variáveis com maior influência sobre todas as
    variáveis dependentes; a concentração de acetonitrila na fase móvel e o fluxo. O
    melhor método para identificação do AF e do produto de degradação, possui
    resolução e seletividade satisfatória. O método desenvolvido é constituído de fase
    móvel com água acidificada a 2% de ácido acético:acetonitrila (88:12), fluxo de 0,25
    mL/min, temperatura do forno de 30 ºC, com detecção à 322 nm. A metodologia foi
    validada se enquadrando em todos os parâmetros da validação estabelecidos,
    revelando uma certa instabilidade nas variações de fluxo testadas na robustez. O
    tempo de análise foi reduzido para menos de 6 minutos. O planejamento fatorial
    mostrou-se uma ferramenta importante para o desenvolvimento racional e otimizado
    do método.


  • Mostrar Abstract
  • Ferulic acid (FA) is a phenolic acid widely distributed in the plant kingdom and
    deriving from the secondary metabolism of these. It is formed from the metabolism
    of amino acids phenylalanine and tyrosine in vegetables, being abundant and
    found in whole grains, spinach, parsley, grapes and rhubarb. This study is due to
    the wide pharmacological applicability of FA and its extremely high antioxidant
    potential. Some tests and studies are required by international and national
    regulatory bodies, including the research of forced degradation products. The
    objective of this research was to identify and characterize FA degradation products
    and to develop a UHPLC-DAD method capable of quantifying impurities and
    degradation products efficiently in raw materials, formulations and other
    pharmaceutical forms. In this study, indicative stability studies were performed,
    which include: forced hydrolysis, oxidation and photostability in solution and solid,
    which were identified and quantified by a UHPLC-DAD method. The results
    obtained are very promising. What calls most attention is the stability of the active
    hydrolysis and the very strong light instability when in solution, having degradation
    from the first 5 min. The optimization of the method developed by UHPL-DAD was
    done using a factorial planning tool. Response-surface and Pareto graphs
    revealed the variables with the greatest influence on all dependent variables, the
    concentration of acetonitrile in the mobile phase and the flow. The best method to
    identify the AF and impurity with good resolution and selectivity was: mobile
    phase, water acidified to 2% acetic acid: acetonitrile (88:12), flow rate of 0.25 mL /
    min, oven temperature 30ºC. The final concentration of the sample was 25 ppm
    and detection was performed at 322 nm. The fast method was developed with
    analysis time less than 5 min. Factorial planning proved to be a very important tool
    for the rational and optimized development of the method.

18
  • FIAMMA GLÁUCIA DA SILVA
  • OBTENÇÃO E AVALIAÇÃO DO POTENCIAL IMUNOADJUVANTE DE NANOPARTÍCULAS DE QUITOSANA NA PRODUÇÃO DE ANTISSORO CONTRA A PEÇONHA DA SERPENTE Crotalus durissus cascavella

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • ROBERTO NICOLETE
  • Data: 14/12/2018

  • Mostrar Resumo
  • O envenenamento por picada de serpente é uma doença tropical negligenciada em várias
    regiões do mundo. No Brasil, a serpente Crotalus durissus cascavella (CDC) pertence a
    um gênero com a peçonha de maior letalidade. A busca por novos imunoadjuvantes teve
    como objetivo ampliar as alternativas terapêuticas para melhorar as vacinas e soros
    antiveneno. Diante disso, esse estudo propôs a produção de nanopartículas de quitosana
    (NPQ) associadas a peçonha da CDC, por duas técnicas de associação: adsorção e
    incorporação, capazes de induzir uma resposta de anticorpos contra a peçonha da serpente
    CDC. O método de gelificação iônica induziu a formação de nanopartículas esféricas,
    estáveis e ligeiramente lisas (<160 nm) com eficiência de incorporação superior a 90%,
    para ambos os métodos de obtenção. As interações entre proteínas da peçonha e as NPQ
    foram avaliadas usando espectroscopia de infravermelho por transformada de Fourier,
    que corroboraram com o comportamento de liberação in vitro das proteínas das
    nanopartículas. Por fim, o modelo de imunização animal usando camundongos BALB/c
    demonstrou maior eficácia das NPQ associadas a peçonha da CDC, principalmente pelo
    método de adsorção, que produziu títulos de IgG mais elevados para as diferentes
    concentrações (0,5 e 1,0%) até a diluição de 1:6400 quando comparado com o hidróxido
    de alumínio, imunoadjuvante convencional. Assim, as nanopartículas de quitosana
    associadas com a peçonha da CDC exibiram uma abordagem biotecnológica promissora
    para a imunoterapia.




  • Mostrar Abstract
  • Snakebite envenoming is a tropical disease neglected worldwide. In Brazil, the Crotalus durissus cascavella (CDC) snake belongs to a genus with venom of highest lethality. A search for new immunoadjuvants aimed to expand the therapeutic alternatives to improve vaccines and antivenom. This approach proposed to produce small and narrow-sized cationic CDC venom-loaded chitosan nanoparticles (CHNP), by the adsorption and incorporation method, able to induce antibody response against the CDC venom. The ionic gelation method induced the formation of stable and slightly smooth spherical nanoparticles (< 160 nm) with protein loading efficiency superior to 90%. The interactions between venom proteins and CHNP assessed using Fourier transform infrared spectroscopy corroborated with the in vitro release behavior of proteins from nanoparticles. Finally, the immunization animal model using BALB/c mice demonstrated the higher effectiveness of CDC venom-loaded CHNP, mainly by the adsorption method, compared to aluminum hydroxide, a conventional immunoadjuvant. Thus, CHNPs loaded with CDC venom exhibited a promising biotechnological approach to immunotherapy.

19
  • JACINTHIA BEATRIZ XAVIER DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA DE GÉIS A BASE DE
    EXTRATOS VEGETAIS DE PLANTAS DO NORDESTE BRASILEIRO: Jatropha
    gossypiifolia E Ipomoea pes-caprae

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • LUIZ ALBERTO LIRA SOARES
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • Data: 19/12/2018

  • Mostrar Resumo
  • O processo inflamatório é um evento fisiológico, cujos eventos gerados
    nesse processo são ocasionados pela liberação de mediadores inflamatórios, com
    o objetivo de restaurar a homeostase. Para o tratamento das inflamações são
    utilizados fármacos anti-inflamatórios, no entanto, a terapia prolongada leva ao
    aparecimento de reações adversas que podem ser danosas ao paciente, e diante
    disso a busca por novas alternativas mais seguras e eficazes se faz relevante.
    Nesse contexto, as plantas medicinais, como as espécies vegetais Jatropha
    gossypiifolia (Jg) e Ipomoea pes-caprae (Ipc) podem ser destacadas como fortes
    candidatas, já que na medicina tradicional são utilizadas popularmente para os
    mais variados fins curativos, incluindo condições inflamatórias. Nesse sentido, no
    presente estudo foi realizado o desenvolvimento de géis contendo os extratos
    vegetais dessas espécies e a avaliação de sua atividade anti-inflamatória tópica,
    utilizando os modelos de edema de orelha induzido por aplicação única de óleo
    de cróton e edema de pata induzido por carragenina (inflamação aguda) e edema
    de orelha induzido por aplicação múltipla de óleo de cróton (inflamação crônica).
    Os géis apresentaram características físico-químicas adequadas e mostraram-se
    estáveis durante 30 dias de observação, não apresentando nenhuma alteração na
    cor, odor ou aspecto. Os géis apresentaram pH semelhante ao pH cutâneo,
    minimizando dessa forma o aparecimento de irritação ou alteração cutânea,
    resultados que corroborarram com os do teste de irritação cutânea in vivo, onde
    os géis não apresentaram sinais clínicos de toxicidade entre os 14 dias de
    observação, indicando a segurança do produto desenvolvido para uso tópico. Os
    géis de Jg demonstraram atividade anti-inflamatória aguda significativa no edema
    de orelha, e esta atividade foi significativamente aumentada quando quantidades
    equivalentes de extrato foram aplicadas incorporadas nos géis desenvolvidos,
    além disso, também reduziram significativamente os níveis de edema, nitrito e
    enzima MPO nas orelhas de camundongos, com intensidade semelhante a
    dexametasona (padrão antiinflamatório). O extrato de Ipc não apresentou
    atividade no modelo de edema de orelha aguda, mesmo após incorporação no
    gel, no entanto, inibiu significativamente o edema de pata durante todo a duração
    do experimento semelhante a dexametasona. Os géis de Jg 1,0% e Ipc 5%
    também mostraram significativo efeito anti-inflamatório no teste de inflamação
    crônica, reduzindo significativamente o edema (observado também na análise
    histopatológica) e oxidativos (peroxidação lipídica e a depleção de glutationa
    reduzida) similarmente à dexametasona. Dessa forma, este estudo demonstrou a
    potencialidade anti-inflamatória dos géis desenvolvidos com os extratos das
    espécies J. gossypiifolia e I. pes-caprae, podendo servir como ponto inicial para o
    desenvolvimento de produtos fitoterápicos para o tratamento de processos
    inflamatórios.


  • Mostrar Abstract
  • The inflammatory process is a physiological event generated after a tissue injury,
    which could be caused by different types of agents, that may be of physical,
    chemical or biological origin. The events generated in the process are caused by
    the release of inflammatory mediators, aiming to restore homeostasis. Antiinflammatory
    drugs such as nonsteroidal anti-inflammatory drugs and
    glucocorticoids are used for the treatment of inflammation, however prolonged
    therapy leads to the appearance of adverse reactions that can be harmful to the
    patient, and the search for therapies more safe and effective is necessary. In this
    context medicinal plants, such as the plant species Jatropha gossypiifolia (Jg) and
    Ipomoea pes-caprae (Ipc) may be great allies, knowing that in traditional medicine
    they are popularly used for a variety of curative purposes. In this study, the
    development of gels containing vegetal extract of these species and the evaluation
    of the topical anti-inflammatory activity was performed, using the model of ear
    edema induced by single application of croton oil and paw edema induced by
    carrageenan (acute inflammation), and ear edema induced by multiple
    applications of chroton oil (chronic inflammation). The gels presented acceptable
    physico-chemical characteristics and were stable during 30 days of observation. In
    the skin irritation test the gels showed no clinical signs of toxicity within 14 days of
    observation, corroborating the pH range of formulations compatible with that of
    human skin and indicating the safety of the product developed for topical use. The
    anti-inflammatory activity presented by Jg gels was confirmed by inflammatory
    parameters (edema, myeloperoxidase enzyme, nitrite and histopathological
    analysis) and oxidative (lipid peroxidation and reduced glutathione) and Ipc gel
    showed inhibitory activity in the different models of acute inflammation and
    chronic), and biochemical and histological analyzes of the samples are being
    performed with the objective of supporting the observed results. This study
    presented the anti-inflammatory potential of the gels developed with the extracts of
    the species J. gossypiifolia and I. pes-caprae, and could serve as starting point in
    the development of a herbal product for the treatment of inflammatory processes.

2017
Dissertações
1
  • JÉSSICA CAVALCANTE DOS SANTOS
  • A RELAÇÃO DE VCAM-1, ICAM-1, E-SELECTINA E MMP9 CIRCULANTES COM A EXTENSÃO DA LESÃO CORONÁRIA

  • Orientador : ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 27/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A aterosclerose é uma doença inflamatória crônica que atinge as paredes das artérias e é considerada a principal responsável pelo início das doenças cardiovasculares, cujo diagnóstico precoce carece de técnicas complementares. Neste trabalho são apresentados os resultados da investigação sobre a relação entre moléculas inflamatórias, a presença e a extensão da lesão. Participaram do estudo pacientes submetidos à cinecoronariografia pela primeira vez, cujos resultados foram utilizados para calcular a extensão da lesão coronariana (índice de Friesinger). As concentrações séricas da molécula de adesão intercelular-1 (ICAM-1), molécula de adesão vasocelular-1 (VCAM-1), E-selectina e metaloproteinase de matriz 9 (MMP9) foram mensuradas por meio de um imunoensaio multiplex utilizando a tecnologia Luminex. As dosagens bioquímicas - glicose, colesterol total e frações, creatinina K, ácido úrico, alanina aminotransferase (ALT) e aspartato aminotransferase (AST) séricos - foram realizadas por meio de métodos colorimétricos e enzimáticos. Os dados clínicos e bioquímicos foram correlacionados por meio do software SPSS. Foi observado que a concentração sérica de VCAM-1 acima de 86 ng/mL em indivíduos com lesões intermediárias e graves (p < 0,001 e p = 0,020, respectivamente). Além disso, a análise por regressão logística mostrou que esses pacientes têm um risco aumentado de ter lesões intermediárias (odds ratio (OR): 9.818; 95% intervalo de confiança (IC): 1.840-52.384; p = 0,007). Coincidentemente, todos os pacientes com lesão grave apresentavam concentrações de VCAM-1 acima de 86 ng/mL. Não foi encontrada associação entre grau de lesão e as demais proteínas investigadas, ainda que o ICAM-1 esteja fortemente correlacionado com essa molécula (p = 0,02; r2=0,29). Contudo, a molécula VCAM-1 está fortemente associada com a previsão de doença cardiovascular e o grau da aterosclerose.


  • Mostrar Abstract
  • Atherosclerosis is a chronic inflammatory process that affect the artery walls and it is considered the primary origin of cardiovascular disease. Since there is a lack of complementary techniques to improve the early diagnosis of this disease, this work aimed to evaluate the relationships between inflammatory molecules and the presence and extension of the lesion. Participated in the study 74 patients who were undergoing coronary angiography for the first time and to assess the extent of the coronary lesions we used the Friesinger Index. The serum concentrations of the intercellular adhesion molecule-1 (ICAM-1), vasocellular adhesion molecule-1 (VCAM-1), E-selectin and matrix metalloproteinase-9 (MMP9) were measured using a multiplex immunoassay using the Luminex technology. Biochemical measurements - glucose, total cholesterol and fractions, creatinine K, uric acid, alanine aminotransferase (ALT) and serum aspartate aminotransferase (AST) - were performed by means of colorimetric and enzymatic methods. Clinical and biochemical data were correlated using the SPSS software. The VCAM-1 concentration higher than 86 ng/mL was noted in subjects with intermediate and major lesions (p <0.001 and p = 0.020, respectively). In addition, a logistic regression analysis showed that these patients had an increased risk of having an intermediate lesion (odds ratio (OR): 9.818; 95% confidence interval (CI): 1.840-52.384; p = 0.007). Interestingly, all patients with major lesions had concentrations of VCAM-1 higher than 86 ng/mL. No association was found between the degree of injury and the other proteins investigated, although ICAM-1 was strongly associated with this molecule (p = 0.02; r2=0.29). Therefore, a VCAM-1 molecule is strongly associated with a prediction of cardiovascular disease and degree of atherosclerosis.

2
  • JONAS GABRIEL DE OLIVEIRA PINHEIRO
  • DESENVOLVIMENTO, CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA IN VIVO DE COMPLEXOS DE INCLUSÃO ENTRE O ÓLEO-RESINA DE COPAIFERA MULTIJUGA HAYNE E CICLODEXTRINAS

  • Orientador : ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAÚJO
  • EDUARDO PEREIRA DE AZEVEDO
  • Data: 31/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • As árvores da espécie Copaifera multijuga Hayne crescem abundantemente na região da Amazônia, apresentando grande visibilidade por seu óleo-resina, que apresenta atividade anti-inflamatória. A formação de complexo de inclusão (CI) com a ciclodextrina (CD) tem sido aplicada como alternativa para resolver algumas limitações que os óleos tem em comum, principalmente a baixa solubilidade em ambientes aquosos. Então, o objetivo deste trabalho foi desenvolver CI’s do óleo-resina de Copaifera multijuga (OCM) com a β-ciclodextrina (βCD) e com a hidroxipropil-β-ciclodextrina (HPβCD) e avaliar a atividade anti-inflamatória deles. Inicialmente, foram realizados estudos teóricos computacionais nos quais foram calculadas as energias de interação entre a βCD e o β-cariofileno (βCP), composto mais abundante do OCM. Em seguida, foram desenvolvidos os CI’s com βCD e HPβCD pelo métodos de mistura física (MF), malaxagem (MAL) e slurry (SL). Foi realizada a caracterização físico-química dos CI’s através de espectroscopia de infravermelho com transformada Fourier (FTIR), microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raio-X de pó (DRX), análise termogravimétrica (ATG) e calorimetria exploratória diferencial (DSC). Por fim, os CI’s de βCD e HPβCD foram comparadas em relação à suas atividades anti-inflamatórias com o OCM. Os estudos teóricos computacionais mostraram valores energéticos de -20,8 kcal∙mol-1 e -17,0 kcal∙mol-1 da entrada com a face menor e com a face maior do βCP, respectivamente, entrando pela cavidade maior da βCD. Na espectroscopia de FTIR, foi possível observar que ocorreu a interação entre a βCD e o OCM por MAL e SL, e entre a HPβCD e o OCM, pelo SL. Na MEV, na DRX e na ATG, foi possível concluir que houve interação entre a βCD e o OCM por MAL e SL. No caso da DSC, foi observado que ocorreu interação entre a βCD e o OCM e entre a HPβCD e o OCM pelos dois métodos. O OCM e os CI’s de βCD e de HPβCD (preparados por SL) mostraram evidente atividades anti-inflamatórias pela diminuição do edema de pata, nos níveis de nitrito e da atividade da enzima mieloperoxidase. Então, foram desenvolvidos CI’s do OCM com a βCD e de HPβCD, por SL, e eles mantiveram a atividade biológica do OCM.


  • Mostrar Abstract
  • Copaifera multijuga Hayne trees grows abundantly in Amazon region, presenting wide visibility for its oleoresin, which shows anti-inflammatory activity. The inclusion complex (IC) formation with cyclodextrin (CD) has been applied as alternative to solve some limitations that oils have in common, principally the poor aqueous solubility. Thus, this work aimed the ICs development of Copaifera multijuga oleoresin (CMO) with β-cyclodextrin (βCD) and with hydroxypropyl-β-cyclodextrin (HPβCD) and evaluating of its anti-inflammatory activities. Initially, it were realized computational theoretical studies, in which were calculated the interaction energies between βCD e o β-caryophyllene (βCP), most abundant compound in CMO. Next, it were developed βCD and HPβCD IC’s by physical mixture, kneading method (KND) and slurry method (SL). ICs physical-chemical characterization was realized by Fourier transform infrared (FTIR) spectroscopy, scanning electronic microscopy (SEM), powder X-ray diffraction (PXRD), thermogravimetric analysis (TGA) and differential scanning calorimetry (DSC). Finally, βCD and HPβCD IC’s were compared to CMO, in relation to its anti-inflammatory activity. Computational theoretical studies showed energetic values of -20.8 kcal∙mol-1 and -17.0 kcal∙mol-1 of entrance with βCP minor and lager face, respectively, entering through the βCD larger cavity side. In FTIR spectroscopy, it was possible observing that occurred interaction between βCD and CMO by KND and SL, and between HPβCD and CMO by SL. In SEM, in PXRD and in TGA, it was possible conclude that there was interaction between βCD and CMO by KND and SL. In DSC case, it was observed that occurred interaction between βCD and CMO and between HPβCD and CMO by KND and SL. CMO and βCD and HPβCD ICs showed evident anti-inflammatory activity by paw edema, nitrite concentration and myeloperoxidase activity decreasing. Therefore, it were developed inclusion complexes of CMO with βCD and HPβCD, which keeping the CMO biological activity.

3
  • STELLA MARIA ANDRADE GOMES BARRETO
  • UTILIZAÇÃO  DO  SUBPRODUTO  DO  BENEFICIAMENTO  DO  SISAL  (Agave  sisalana  Perrine):  DESENVOLVIMENTO  DE  NANOEMULSÕES  COSMÉTICAS  E  AVALIAÇÃO DA  SEGURANÇA  E  EFICÁCIA. 

  • Orientador : MARCIO FERRARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HUGO ALEXANDRE DE OLIVEIRA ROCHA
  • MARCIO FERRARI
  • VERA LUCIA BORGES ISAAC
  • Data: 31/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • O beneficiamento das folhas de Agave sisalana fornece a fibra, com valor agregado para a indústria de sisal, e o restante do material vegetal, denominado de subproduto, que é descartado, gera impacto ambiental. Diferentes aplicações têm sido atribuídas, no entanto, não existem pesquisas científicas que apontem a utilização deste subproduto como matéria-prima cosmética. O objetivo dessa pesquisa foi obter e caracterizar uma fração enriquecida em polissacarídeos (FrE) a partir do subproduto de Agave sisalana, avaliar a segurança in vitro e in vivo, bem como a atividade antioxidante in vitro, e então, desenvolver uma nanoemulsão hidratante. A partir da porção líquida do subproduto foram obtidos o extrato bruto (EB) e duas frações. O EB e as frações foram avaliados quanto à presença de açúcares, proteínas e polifenois. A segurança foi avaliada por meio dos testes de citotoxicidade e fototoxicidade in vitro utilizando o método colorimétrico do vermelho neutro. A irritabilidade primária foi verificada pelo teste de contato (patch test). A capacidade antioxidante foi avaliada pelos métodos de sequestro de DPPH e molibdênio. Diferentes sistemas foram obtidos por meio de pseduodiagrama ternário, aditivados ou não com 0,5% de FrE. As formulações selecionadas foram submetidas aos testes de estabilidade preliminar e acelerada por um período de 90 dias. A eficácia hidratante foi avaliada quanto ao conteúdo hídrico do estrato córneo e quanto a perda de água transepidermal por um período de 5 horas. As amostras apresentaram como constituintes químicos, açúcares, polifenois e proteínas. A FrE não apresentou potencial citotóxico ou fototóxico, não foi irritante e pode ser considerada um ativo com propriedade antioxidante. Nanoemulsões estáveis contendo 40% de fase oleosa, 10% de tensoativos e 50% de fase aquosa foram obtidas. A nanoemulsão foi capaz de aumentar significativamente o conteúdo hídrico e manter a função de barreira da pele após 5h de uma única aplicação. A fração obtida do subproduto industrial de Agave sisalana apresenta um perfil promissor como matéria-prima cosmética para cuidado da pele com capacidade antioxidante e hidratante, em conjunto com a possibilidade de agregar valor ao resíduo industrial, reduzindo os danos provocados ao meio ambiente pelo descarte desse material.


  • Mostrar Abstract
  • The processing of the leaves of Agave sisalana provides fiber, with added value for the sisal industry, and the rest of the plant material, known as by-product, is thrown and generates environmental impact. Different applications have been attributed, however, there are no scientific researches that aim to use this product as a cosmetic raw material. The objective of this research was to obtain and characterize polysaccharides-enriched fraction (FrE) from the Agave sisalana by-product of, assess the safety in vitro and in vivo, as well as to evaluate the antioxidant activity in vitro, and then to develop a nanoemulsion with moisturizer effect. From the liquid portion of the by-product obtained the crude extract (EB) and two fractions resulting from extractive process. The EB and the fractions were evaluated for the presence of sugars, proteins and polyphenols. Safety was evaluated by cytotoxicity and phototoxicity in vitro assays using the colorimetric method of Neutral Red. Irritability was evaluated by the primary contact test (patch test). The antioxidant capacity was assessed using the DPPH scavenging tests and molybdenum method. Different systems were obtained by means of pseduodiagrama ternary containing, or not, 0.5% FrE. The selected formulations were submitted to preliminary stability tests and accelerated in different temperatures conditions for a period of 90 days. The moisturizing efficacy was evaluated by water content of the stratum corneum and transepidermal water loss for a period of 5 hours. The samples presented as chemical constituents, sugars, polyphenols and proteins. The FrE showed no phototoxic potential or cytotoxic, and was not irritating to skin of volunteers and can be considered an asset with antioxidant property Nanoemulsion containing 40% oil phase, 50% aqueous phase and 10% surfactants was stable for 90 days.The nanoemulsion was able to significantly increase the water content and maintain skin barrier function after 5 hours from a single application. The fraction obtained from the industrial by-product of Agave sisalana demonstrated a promising profile as raw material for cosmetic skin care with moisturizing and antioxidant capacity, together with the possibility of adding value to industrial waste, reducing the damage caused to the environment by disposing of this material.

4
  • VICTOR HUGO REZENDE DUARTE
  • POLIMORFISMOS  E  EXPRESSÃO  DE  RNAm  DO  TREML4  EM  LEUCÓCITOS  DE  PACIENTES  COM  DOENÇA  ARTERIAL  CORONARIANA.

  • Orientador : VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • TIRZAH BRAZ PETTA LAJUS
  • LILIA BASILIO DE CALAND
  • Data: 26/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Os membros da família triggering receptor expressed on myeloid cells (TREM) são associados com o risco e progressão da aterosclerose. Em resultados prévios observamos que a alta expressão do TREML4 está relacionada com fase inicial da Síndrome Coronariana Aguda. Nesse estudo, investigamos a relação dos polimorfismos e a expressão do RNAm do TREML4 em leucócitos de pacientes estratificados de acordo com a extensão das lesões das atrérias coronárias. Foram incluídos pacientes com doença arterial coronariana (DAC) (n=151), com idades entre 30 e 74 anos, submetidos à angiografia coronária eletiva. A extensão da lesão coronariana foi avaliada através do índice de Friesinger. Os polimorfismosrs 2803495 (A> G), rs2803496 (T> C) e a expressão do RNAm do TREML4 em leucócitos foram analisadas pela qRT-PCR. A expressão de TREML4 foi maior em pacientes com lesões coronarianas graves em relação aos sem lesão, baixas e intermediárias, p <0.05. Indivíduos portadores do alelo G do rs2803495 (genótipos AG / GG) e do alelo C do rs2803496 (genótipos TC / CC) apresentaram uma expressão de RNAm de TREML4 positiva (Alelo G: OR = 2.4, 95% CI 1.0-5.7, p < 0.05; e Alelo C: OR = 7.8, 95% CI = 2.9-20.9, p < 0.01, respectivamente).Entretanto, os polimorfirsmos do TREML4 não foram associados com as extensões das lesões coronárias. Em conclusão, a expressão aumentada de mRNA de TREML4 nos leucócitos é influenciada por polimorfismos e está associada a lesões mais graves das artérias coronárias, sugerindo seu papel como potencial biomarcador para investigar a extensão da lesão coronariana em pacientes com DAC.


  • Mostrar Abstract
  • The members of the triggering receptor expressed on myeloid cells (TREM) family are associated with the risk and progression of atherosclerosis. We previously reported the upregulation of TREML4 in the early phase of the acute coronary syndrome. Here, we investigated the relationship of TREML4 polymorphisms and mRNA expression in blood leukocytes of patients stratificate according to the extension of coronary artery lesion. Patients with coronary artery disease (CAD) (n = 151), aged 30 to 74 years and undergoing elective coronary angiography, were selected. The extension of coronary lesion was assessed by the Friesinger index. TREML4 rs2803495 (A>G) and rs2803496 (T>C) variants and leukocyte mRNA expression were analyzed by qRT-PCR. TREML4 expression was higher in patients with major coronary artery lesions compared to subjects without or with low and intermediate lesions, (p < 0.05). Subjects carrying rs2803495 G allele (AG/GG genotypes) and rs2803496 C allele (TC/CC genotypes) were more prone to have positive TREML4 mRNA expression (Allele G: OR = 2.4, 95% CI 1.0-5.7, p < 0.05; allele C: OR = 7.8, and 95% CI = 2.9-20.9, p < 0.01, respectively). However, TREML4 polymorphisms were not associated with the extent of coronary lesion. In conclusion, increased TREML4 mRNA expression in blood leukocytes is influenced by gene polymorphisms and it is associated with more severe coronary artery lesions, suggesting its role as potential biomarker to investigate the extent of coronary lesion in CAD patients.

5
  • LORENA RAQUEL DE SENA MIRANDA
  • PREPARAÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E ATIVIDADE ANTIINFLAMATÓRIA DE
    SISTEMAS POLIMÉRICOS DE CARBOIDRATOS NATURAIS PARA LIBERAÇÃO
    COLÔNICA DE TRIANCINOLONA

  • Orientador : EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • LUIZ ALBERTO LIRA SOARES
  • WALDENICE DE ALENCAR MORAIS LIMA
  • Data: 31/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • Os sistemas particulados de quitosana (QUIT) e goma guar (GG) para transferência colônica e liberação controlada da triancinolona (TRI) foram preparadas usando a técnica de coacervação simples com adição de sulfato de sódio seguido pelo método de secagem por spray drying, após a realização de testes prévios foram padronizados, a temperatura de entrada de 140° C e de saída de 90° C, blower 6,5 e atomização do ar 0,1 ppm. Diferentes razões fármaco-polímero (1:5, 1:10 e 1:20) e polímero-polímero (50:50, 25:75 e 75:25 p/p) foram estudadas quanto ao rendimento (%), eficiência de encapsulação, EE (%) e loading (mg TRI / g SP), infravermelho, DSC, TG, cinética, intumescimento e estudo in vivo para otimizar as condições de preparação dos sistemas particulados obtidos. Os sistemas particulados com maior razão de quitosana em relação a goma (75:25) apresentaram melhores resultados quanto ao rendimento (%), entretanto o sistema particulado (25:75 p/p) tem maior capacidade de eficiência de encapsulação (%) e loading (mg TRI / g SP) e menor perda de massa na análise térmica (TG), porém devido seu baixo rendimento, optou-se por usar no estudo in vivo a razão polimérica 50:50 p/p com triancinolona 1:10, devido essa amostra apresentar um bom rendimento e uma razoável eficiência de encapsulação, e ainda levando em consideração a necessidade das propriedades de intumescimento e mucoadesão. A caracterização dos sistemas por infravermelho evidenciou as interações entre os componentes da formulação. A análise térmica mostrou que os sistemas com maior quantidade de quitosana apresentaram uma maior estabilidade térmica. O estudo de cinética das três razões poliméricas (QUIT:GG 25:75, QUIT:GG 50:50 e QUIT 75:25) com triancinolona 1:10, ocorreu em duas fases, a primeira com uma rápida liberação inicial (efeito burst) em 1 hora, liberando de 19 a 27% do fármaco encapsulado para as diferentes formulações. A segunda fase de liberação é caracterizada por ser mais controlada, sendo atribuída à difusão do fármaco através da matriz polimérica, após 24 horas quase 100% das amostras foram liberadas. O estudo de intumescimento mostrou diferença estatística de 24h a 48h, com p < 0,05, com o F tabelado (5,14) << F calculado (79,14), a razão polimérica 75:25 p/p, com maior quantidade de quitosana, está intumescendo mais que as demais razões. Todos os sistemas particulados (25:75, 50:50 e 75:25) p/p estão intumescendo mais que os placebos secos por spray drying e por mistura física, nas primeiras 9 horas é possível observar que os SP ganham mais massa que as demais amostras analisadas, a partir desse tempo ocorre diferença estatística, com p < 0,05, com o F tabelado (3,47) << F calculado (15,86), mantendo-se mais elevados até o fim das 48h de análise. Contudo o placebo feito por mistura física apresentou um grau de intumescimento maior que placebo seco por spray drying. Diante disso, um novo sistema tecnológico foi obtido por secagem em spray drying de sistemas particulados a base de quitosana e goma guar capazes de modificar a liberação da triancinolona com potencial para aplicação como antiinflamatório na colite ulcerativa.


  • Mostrar Abstract
  • The chitosan (QUI) and guar gum (GG) particulate systems for colonic transfer and controlled release of triamcinolone (TRI) were prepared using the simple coacervation technique with the addition of sodium sulphate followed by the spray drying drying method. Pre-tests were standardized, the inlet temperature of 140 ° C and outlet 90 ° C, blower 6.5 and atomization of air 0.1 ppm. Different drug-polymer ratios (1:5, 1:10 and 1:20) and polymer-polymer (50:50, 25:75 and 75:25 w / w) were studied for yield (%), encapsulation efficiency EE (%) and loading (mg TRI / g SP), infrared, DSC, TG, kinetics, swelling and in vivo study to optimize the preparation conditions of the obtained particulate systems. The particulate system (75:25 w/w) with a higher percentage of the chitosan to gum showed better yield (%), however, the particulate system (25:75 w / w) has a higher capacity of encapsulation efficiency (%), loading (mg TRI / g SP) and lower mass loss in the thermal analysis (TG), but due to its low yield, it was chosen to use in the in vivo study the polymer ratio 50:50 w / w with triamcinolone 1:10. Because this sample shows a good yield and a reasonable encapsulation efficiency, and still taking into account the necessity of the swelling and mucoadhesion properties. The characterization of the infrared systems evidenced the interactions between the components of the formulation. The thermal analysis showed that the systems with greater amount of chitosan presented a greater thermal stability. The kinetic study of the three polymeric ratios (QUIT: GG 25:75, QUIT: GG 50:50 and QUIT 75:25) with triamcinolone 1:10 occurred in two phases, the first with a rapid initial release (burst effect) in 1 hour, releasing from 19% to 27% of the encapsulated drug for the different formulations. The second phase of release is characterized by being more controlled, being attributed to the diffusion of the drug through the polymer matrix, after 24 hours almost 100% of the samples were released. The swelling study showed a statistical difference of 24h to 48h, with p <0.05, with tabulated F (5.14) << F calculated (79,14), the polymer ratio 75:25 w / w, more amount of chitosan is swelling more than the other reasons. All the particulate systems (25:75, 50:50 and 75:25) w / w are swelling more than dry placebos by spray drying and by physical mixing, in the first 9 hours it is possible to observe that SP gain more mass (P <0.05), with the tabulated F (3.47) << F calculated (15.86), remaining higher until the end of the 48h analysis. However, the physical mixing placebo had a greater degree of swelling than dry placebo by spray drying. Therefore, a new technological system was obtained by drying in spray drying of particulate systems based on chitosan and guar gum capable of modifying the release of triamcinolone with potential for application as anti-inflammatory in ulcerative colitis.

6
  • FLAVIA EVELYN MEDEIROS FERNANDES
  • USO DE MEDICAMENTOS E PROLONGAMENTO DO INTERVALO QTc EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO

  • Orientador : ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • MARTA MARIA DE FRANÇA FONTELES
  • Data: 31/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A síndrome do QT longo (SQTL) induzida por medicamentos pode levar ao Torsade de Pointes (TdP), uma taquicardia ventricular polimórfica rara que pode ser fatal. Objetivos: Investigar o prolongamento do intervalo QTc em pacientes admitidos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) geral quanto a prevalência, grau de associação com os medicamentos administrados e interações medicamentosas, evolução no tempo e relação com desfechos clínicos. Métodos: Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa de acordo com o parecer nº 666.969. Todos os pacientes deram seu consentimento por escrito. Estudo observacional, prospectivo e transversal, realizado entre maio de 2014 e julho de 2016 na UTI do Hospital Universitário Onofre Lopes. Os pacientes admitidos, de ambos os sexos e maiores de 18 foram incluídos, sendo realizado eletrocardiograma para investigar o intervalo QTc na admissão em um estudo de casos-controle. A correção do intervalo QT pela frequência cardíaca (QTc) foi realizada pela fórmula de Bazzet. Todos os pacientes foram observados até a alta da UTI (fase de coorte analítico prospectivo) para os eventos de parada cardíaca ou óbito, e aqueles com SQTL foram observados por 48 horas e no momento da alta para nova avaliação do intervalo QTc. A comparação da diferença do QTc para o valor inicial foi analisada por covariância. Para a determinação do risco de prolongamento do QTc associado a cada medicamento foi utilizada a regressão logística. A comparação entre pacientes com e sem SQTL do tempo até parada cardíaca ou morte foi analisado com o teste do logrank e por regressão logística. O risco desses eventos foi estimado por Kaplan-Meier. Resultados: Foi identificado uma prevalência de 34% (249/734) de SQTL em que 13,3% (33/249) possuíam QTc maior que 500 ms. Amiodarona (OR 2.434, p=0.02) e haloperidol (OR 3.333, p=0.02) foram associados ao SQTL, assim como medicamentos ainda não descritos em literatura: sufentanil (OR 3.667, p<0.01), clopidogrel (1.894, p=0.02), midazolam (OR 1.575, p= 0.04), noradrenalina (OR 1.701, p=0.01), nitroglicerina (OR 1.904, p=0.01), cefazolina (OR 1.897, p<0.01), cefepime (OR 0.417, p=0.01) e protamina (OR 5.952, p<0.01). A presença de interação medicamentosa aumentou o intervalo QTc em 16,8 ms (IC 95% 4.6 a 29.0 ms, p <0.01), sendo que as do tipo farmacodinâmicas foram associadas a um aumento de 27.6 ms (IC 95% 2.1 a 53.2 ms, p = 0.03). Nos pacientes em que foram prescritos medicamentos associados ao SQTL, a diferença do QTc em 48h para o valor inicial foi de 15,8 ms (IC 95% -9,9 a 41,4 ms) maior do que no grupo que não utilizou medicamentos (p=0,22). Dos pacientes com SQTL na admissão, 39% o apresentaram após 48 horas e 40% na alta. Foi identificado um risco 3 vezes maior de parada cardíaca nos pacientes com SQTL (OR 3,030, p=0,02), enquanto que não se observou diferença significativa no risco de óbito (rank p=0,87). Conclusões: Observou-se prevalência elevada de SQTL em pacientes críticos. Medicamentos ainda não descritos foram identificados como possíveis indutores de SQTL. Observou-se que o uso de medicamentos não impactou significativamente o intervalo QTc, mas que as interações medicamentosas aumentaram o intervalo QTc, destacando-se apenas as do tipo farmacodinâmica. Verificou-se aumento do risco de parada cardíaca entre o grupo QTc longo, mas sem diferença para a mortalidade.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Medication-induced long QT syndrome (LQTS) can lead to Torsade de Pointes (TdP), a rare polymorphic ventricular tachycardia that can be fatal. Objectives: To investigate the QTc interval prolongation in patients admitted to the General Intensive Care Unit (ICU) in terms of prevalence, degree of association with medications administered and drug interactions, time evolution and relation to clinical outcomes. Methods: Approved by the Research Ethics Committee according to opinion nº 666.969. All patients gave their written consent. Observational, prospective and transversal study, conducted between May 2014 and July 2016 at the ICU of the Onofre Lopes University Hospital. The patients admitted, of both sexes and over 18 were included, and an electrocardiogram was performed to investigate the QTc interval at admission in a case-control study. Correction of the QT interval by heart rate (QTc) was performed using the Bazzet formula. All patients were observed until discharge from the ICU (prospective analytical cohort phase) for cardiac arrest or death events, and those with LQTS were observed for 48 hours and at discharge for reassessment of the QTc interval. Difference from the QTc to the initial value was analyzed by covariance. For the determination of the risk of QTc prolongation associated with each medication, logistic regression was used. The comparison between patients with and without LQTS from time to cardiac arrest or death was analyzed with the logrank test and logistic regression. The risk of these events was estimated by Kaplan-Meier. Results: A prevalence of 34% (249/734) of LQTS was identified in which 13.3% (33/249) had QTc greater than 500 ms. Amiodarone (OR 2.434, p = 0.02) and haloperidol (OR 3.333, p = 0.02) were associated with LQTS, as well as medicines not yet described in the literature: sufentanil (OR 3.667, p <0.01), clopidogrel (1,894, p = (OR 1.174, p = 0.01), or cephalosporin (OR 1.575, p = 0.04), noradrenaline (OR 1,701, p = 0.01), nitroglycerin (OR 1,904, p = 0.01), cefazolin ) And protamine (OR 5,952, p <0.01). The presence of drug interaction increased the QTc interval by 16.8 ms (95% CI 4.6 to 29.0 ms, p <0.01), and the pharmacodynamic type was associated with an increase of 27.6 ms (95% CI 2.1 to 53.2 ms , P = 0.03). In patients who were prescribed drugs associated with LQTS, the difference in QTc in 48 hours for the initial value was 15.8 ms (95% CI -9.9 to 41.4 ms) higher than in the non-medication group (P = 0.22). Of the patients with LQTS at admission, 39% presented it after 48 hours and 40% at discharge. A 3-fold higher risk of cardiac arrest was observed in patients with LQTS (OR 3.030, p = 0.02), whereas no significant difference in risk of death was observed (rank p = 0.87). Conclusions: There was a high prevalence of LQTS in critically ill patients. Drugs not yet described were identified as possible inducers of LQTS. It was observed that the use of drugs did not significantly affect the QTc interval, but that the drug interactions increased the QTc interval, with only those of the pharmacodynamic type being highlighted. There was an increased risk of cardiac arrest between the long QTc group, but no difference in mortality.

7
  • WALTER FERREIRA DA SILVA JÚNIOR
  • DESENVOLVIMENTO DE COMPLEXOS DE INCLUSÃO E DISPERSÕES
    SÓLIDAS DA α, β AMIRINA ISOLADA A PARTIR DO Protium heptaphyllum

  • Orientador : ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • BOLIVAR PONCIANO GOULART DE LIMA DAMASCENO
  • VALDIR FLORENCIO DA VEIGA JUNIOR
  • Data: 31/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • Α, β amirina (ABAM) é uma mistura natural de triterpenos pentacíclicos que possui
    várias atividades biológicas, incluindo o efeito anti-inflamatório. É isolada das
    espécies da família Burseraceae, nas quais a espécie Protium heptaphyllum é a
    espécie mais comumente encontrada na Amazônia brasileira. A formação de
    complexo de inclusão (CI) com a ciclodextrina (CD) e dispersões sólidas (DS) com
    polímeros hidrofílicos têm sido aplicadas como alternativas para resolver algumas
    limitações que novas entidades químicas (NEQ) têm em comum, principalmente a
    baixa solubilidade em meios aquosos. Então, o objetivo deste trabalho foi
    desenvolver CI’s da ABAM (ABAM) com a β-ciclodextrina (βCD) e com a
    hidroxipropil-β-ciclodextrina (HPβCD) e DS com a hidroximetilcelulose (HPMC),
    polietilenoglicol (PEG 6000) e a polivinilpirrolidona (PVP k-30) a fim de melhoras
    suas propriedades físico-química para torna-la viável numa futura formulação.
    Inicialmente, para os CI, foram realizados estudos teóricos computacionais nos
    quais foram calculadas as energias de interação entre a βCD e a ABAM e HPβCD e
    ABAM. Em seguida, foram desenvolvidos os CI’s com βCD e HPβCD pelos métodos
    de mistura física (MF) e malaxagem (MAL). Foi realizada a caracterização físicoquímica
    dos CI’s através de espectroscopia de infravermelho com transformada
    Fourier (FTIR), microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raio-X de pó
    (DRX), análise termogravimétrica (ATG) e calorimetria exploratória diferencial (DSC).
    As DS foram obtidas através da MF, MAL e RE com o HPMC, PEG e o PVP. Foram
    utilizadas as mesmas técnicas de caracterização que foram realizadas para os CI.
    Além da caracterização para as DS, realizou-se a atividade anti-inflamatória in vitro e
    foram comparadas em relação à suas atividades anti-inflamatórias com a ABAM. Os
    estudos de caracterização mostraram a formação de CI entre a ABAM e as CD e a
    formação de dispersões sólidas entre a ABAM e os polímeros hidrofílicos. No ensaio
    de atividade das DS, verificou-se que comparando o efeito, mesma dose da ABAM e
    mesma dose da DS, tanto as DS quanto a ABAM tiveram atividade anti-inflamatória
    sobre macrófagos ativados por LPS. Portanto, as DS e CI com ABAM são
    alternativas eficazes para modificar suas características, melhorando propriedades
    que possam interferir numa futura formulação terapêutica.


  • Mostrar Abstract
  • α, β amyrin (ABAM) is a natural mixture of triterpenes pentacyclis which has various
    biological activities, including the anti-inflammatory effect. Are isolated from the
    species in the family Burseraceae, in which the species Protium heptaphyllum is
    more commonly found in the brazilian Amazon. The inclusion complexes formation
    (IC) with the cyclodextrin (CD) and solid dispersions (SD) with hydrophilic polymers
    have been applied as alternatives to solve some limitations that new chemical
    entities (NCE) have in common, mainly the low solubility in aqueous environments.
    So, the objective of this work was to develop IC's the ABAM (ABAM) with β-
    cyclodextrin (βCD) and hydroxypropyl-β-cyclodextrin (HPβCD) and SD with the
    hidroximetilcelulose (HPMC), polyethylene glycol (PEG 6000) and
    polyvinylpyrrolidone (PVP-30 k). Initially, for the IC, computational theoretical studies
    were carried out in which interaction energies were calculated between the βCD and
    the ABAM and HPβCD and ABAM. Then, the IC's have been developed with βCD
    and HPβCD by mixing physical methods (MF) and kneading (KND). The physical and
    chemical characterization of IC's using Fourier transform infrared spectroscopy
    (FTIR), scanning electron microscopy (SEM), x-ray diffraction (DRX),
    thermogravimetric analysis (TG) and differential scanning calorimetry (DSC). The DS
    were obtained through the MF, KND and RE with HPMC, PEG and the PVP. Held the
    same characterization techniques that were held for the IC. Beyond characterization
    to the DS, the anti-inflammatory activity in vitro and were compared with respect to
    their anti-inflammatory activities with the ABAM. The characterization studies showed
    the formation of CI between the ABAM and the CD and the formation of solid
    dispersions between the ABAM and hydrophilic polymers. In the activity of DS, it was
    found that comparing the effect, the same dose of ABAM and same dose of the DS,
    the DS as the ABAM had anti-inflammatory activity on macrophages activated by
    LPS. Therefore, the DS and CI with ABAM are effective alternatives to modify their
    characteristics, improving properties that may interfere in a future therapeutic
    formulation.

8
  • RENATA CAROLINE COSTA DE FREITAS
  • FUNÇÃO DOS miRNAs EXOSOMAIS NA TOXICIDADE HEPÁTICA INDUZIDA PELO CLOPIDOGREL EM CÉLULAS HepG2

  • Orientador : ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • MARIO HIROYUKI HIRATA
  • SILVIA REGINA BATISTUZZO DE MEDEIROS
  • Data: 16/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • Clopidogrel é uma terapia essencial para prevenção de trombose e aterosclerose. Contudo, a hepatotoxicidade induzida por clopidogrel é um potencial efeito adverso relacionado com lesões hepáticas e resposta antiplaquetária. Considerando a falta de diagnóstico precoce para esse efeito adverso, miRNAs derivados de exossomos podem ser úteis para melhorar o monitoramento da resposta antiplaquetária e na predição do risco de hepatotoxicidade. Portanto, primeiramente objetivamos investigar as interações miRNA-mRNA com a toxicidade do fármaco in silico utilizando dados de microarrays disponíveis e software Ingenuity Pathways Analysis 6 (IPA). Em seguida, o perfil de expressão exossomal dos miR-26a-5p, miR-145-5p, miR-15b-5p e miR-4701-3p, bem como os mRNAs alvos derivados de células PLOD2, SENP5, EIF4G2, HMGA2, STRADB e TLK1 foram avaliadas in vitro, uma vez que estes foram os alvos moleculares principalmente associados ao efeito adverso. Assim, células HepG2 foram cultivadas em RPMI contendo 5% de soro bovino fetal livre de exossomos e suplementado com penicilina (10.000 UI/mL), estreptomicina (10.000 UI/mL) e bicarbonato de sódio (44 mmols/L), mantidas a 37º C, em estufa umidificada com atmosfera de 5% de CO2 e incubadas com clopidogrel a 6,25, 12,5, 25, 50 e 100 μM durante 24 e 48 h. A citotoxicidade foi avaliada por citometria de fluxo pela análise da fragmentação do DNA e do ciclo celular. A expressão de miRNA derivados de exossomos e de mRNA derivados de células foi avaliado por RT-qPCR. As células tratadas com concentrações mais elevadas de 50 e 100 μM causaram maior fragmentação do DNA após 24 e 48 h sugerindo ser uma concentração tóxica. A expressão do miR-26a-5p foi elevada e a expressão do miR-15b-5p foi diminuída na concentração tóxica 100 μM em relação ao controle em 24 e 48 h. HMGA2, EIF4G2, STRADB e SENP5 alvos do miR-26a-5p foram pouco expressos nas concentrações tóxicas em 24 h e o HMGA2 se manteve pouco expresso depois de 48 h de tratamento. TLK1, alvo do miR-15b-5p, teve expressão diminuída em 24 h na concentração tóxica. Os resultados sugerem que concentrações tóxicas de clopidogrel podem modular a expressão de miR-26a-5p e miR-15b-5p e seus alvos de mRNA. Além disso, o miR-26a pode representar um marcador importante para prever a hepatotoxicidade induzida por clopidogrel


  • Mostrar Abstract
  • Clopidogrel is an essential therapy for prevention of thrombosis and atherosclerosis. However, clopidogrel-induced hepatotoxicity is a potential adverse effect related to liver damage and antiplatelet response. Considering the lack of diagnostic for this adverse effect, new exosomes-derived miRNAs may be useful for improve the monitoring of response and hepatotoxicity risk. Therefore, we first aimed to investigate the miRNA-mRNA interactions with drug toxicity by in silico using available microarray data and Ingenuity Pathways Analysis 6 (IPA) software. After, the exosomal-expression profile of miR-26a-5p, miR-145-5p, miR-15b-5p and miR-4701-3p, as well as the cell-derived mRNAs target PLOD2, SENP5, EIF4G2, HMGA2, STRADB and TLK1 were evaluated in vitro, once they were the molecular targets mainly associated with the adverse effect. Thus, cells were cultured in RPMI containing 5% exosome-depleted fetal bovine serum and supplemented with penicillin (10.000 UI/mL), streptomycin (10.000 UI/mL), and sodium bicarbonate (44 mmol/L), at 37°C in 5% CO2 air. HepG2 cells were incubated with clopidogrel at 6.25, 12.5, 25, 50, and 100 μM for 24 and 48 h. The cytotoxicity was evaluated by flow cytometry to analyze DNA fragmentation and cell cycle. Profile expression of exosomes-derived miRNAs obtained by column methods and cell-derived mRNAs was evaluated by RT-qPCR. Cells treated with higher concentrations of 50 and 100 μM caused an increased DNA fragmentation after 24 and 48 h suggesting a toxic concentration for the cells. The miR-26a-5p upregulation in toxic concentration of 100 μM of clopidogrel and a downregulation of miR-15b-5p in comparison to control were observed in both period of 24 and 48 h. HMGA2, EIF4G2, STRADB and SNP5 targets of miR-26a-5p were downregulated in toxic concentrations at 24 h and HMGA2 remains downregulated after 48 h of clopidogrel treatment. TLK1, a target of miR-15b-5p, was downregulated at 24 h in toxic concentration. The results are suggestive that toxic concentrations of clopidogrel may modulate the miR-26a-5p and miR-15b-5p expression and their mRNA targets. Moreover, miR-26a may represent an important marker to predict clopidogrel-induced hepatotoxicity.

9
  • LARISSA MARINA PEREIRA SILVA
  • ANÁLISE CROMATOGRÁFICA E TÉRMICA DE EXTRATO DAS FOLHAS DE Genipa americana Linnaeus (JENIPAPO) E AVALIAÇÃO BIOLÓGICA

     

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • FERNANDO HENRIQUE ANDRADE NOGUEIRA
  • JOSEAN FECHINE TAVARES
  • Data: 22/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • Genipa americana Linnaeus, é uma árvore frutífera conhecida popularmente como jenipapo,
    da família Rubiaceae, nativa da Amazônia, distribuída por toda a América Central e do Sul. A
    espécie é utilizada para tratar várias enfermidades como diarreias, anemias e doenças do
    fígado. A grande maioria dos estudos científicos com a espécie foi realizada com os frutos e
    os iridoides são os compostos mais descritos para a espécie. Em relação às folhas de G.
    americana, poucos trabalhos fitoquímicos e farmacológicos foram encontrados na literatura.
    Diante disso, o presente trabalho tem como objetivo caracterizar os marcadores analíticos
    presentes nas folhas de G. americana, por meio do uso de técnicas cromatográficas,
    espectroscópicas e análises térmicas, além de avaliar o seu potencial efeito anti-helmíntico. O
    extrato hidroetanólico das folhas (EHF) foi preparado por maceração hidroetanólica a 70%,
    particionado com solventes orgânicos em ordem de polaridade crescente (éter de petróleo,
    clorofórmio, acetato de etila, e n-butanol). As frações que apresentaram flavonoides e
    iridoides por meio de análise por CCD, foram selecionadas para dar seguimento às etapas de
    isolamento para obter esses compostos isolados. Foi desenvolvido um método cromatográfico
    por CLUE para analisar o perfil químico do EHF, frações e demais derivados. O EHF e as
    frações foram caracterizados termicamente por meio de TG (Termogravimetria), DSC
    (Calorimetria Exploratória Diferencial) e DTA (Análise Térmica Diferencial) para identificar
    e selecionar os eventos térmicos aplicáveis à caracterização das amostras. O EHF foi
    analisado preliminarmente quanto a sua atividade anti-helmíntica in vitro, para isso ovos de
    parasitas da família Trichostrongylidae foram recuperados de fezes de ovinos e submetidos à
    diferentes concentrações do EHF, incubados à 37°C por 24 horas. Por meio da análise por
    CLAE-EM, foi possível identificar dois iridoides: 1-hidroxi-7-(hidroximetil)-
    1H,4aH,5H,7aH-ciclopenta[c]piran-4-carbaldeído e 7-(hidroximetil)-1-metoxi-
    1H,4aH,5H,7aH-ciclopenta [c]piran-4-carbaldeído. O processo de isolamento por técnicas
    cromatográficas permitiu a obtenção de substâncias que foram submetidas à análise por EM e
    RMN de 1H e 13C uni e bidimencionais para a determinação estrutural desses compostos,
    permitindo a identificação de cinco flavonoides glicosilados do tipo flavonol: quercetina-3-Orobinobiosídeo,
    canferol-3-O-robinobiosídeo, isoramnetina-3-O-robinobiosídeo, canferol 3-Orobinobiosídeo-
    7-O-ramnopiranosídeo e isoramnetina-3-O-ramnosídeo-galactosídeoramnosídeo.
    Quanto à avaliação preliminar da atividade anti-helmíntica, o EHF não
    apresentou resultado significativo nas condições analisadas.


  • Mostrar Abstract
  • Genipa americana Linnaeus, is a fruit tree known popularly as genipapo, from Rubiaceae’s
    family, native to the Amazon, distributed throughout all Central and South America. The
    species is used to treat various diseases, e.g. diarrhea, anemia and liver diseases. The great
    majority of the scientific studies with the species were carried out with the fruits and the
    iridoids are the most described compounds for the species. Regarding G. americana leaves,
    few phytochemical and pharmacological works were found in the literature. Therefore, the
    present work aims to characterize the analytical markers present in the leaves of G.
    americana, through the use of chromatographic, spectroscopic and thermal analysis
    techniques, as well as to evaluate its potential anthelmintic effect. The hydroethanolic extract
    of leaves (EHF) was prepared by 70% hydroethanolic maceration, partitioned with organic
    solvents in order of increasing polarity (petroleum ether, chloroform, ethyl acetate, and nbutanol).
    The fractions that presented flavonoids and iridoids by means of CCD analysis were
    selected to follow the isolation steps to obtain these isolated compounds. It was developed a
    chromatographic method by UHPLC to analyze the chemical profile of EHF and the fractions.
    The EHF and the fractions were characterized thermally by means of TG
    (Thermogravimetry), DSC (Differential Scanning Calorimetry) and DTA (Differential
    Thermal Analysis) to identify and select the thermal events applicable to the characterization
    of the samples. The EHF was preliminarily analyzed for its anthelmintic activity in vitro, for
    which eggs of parasites of the Trichostrongylidae family were recovered from sheep feces and
    submitted to different concentrations of EHF, incubated at 37°C for 24 hours. Analysing by
    HPLC-MS, it was possible to identify two iridoids: 1-hydroxy-7-(hydroxymethyl)-
    1H,4aH,5H,7aH-cyclopenta[c]pyran-4-carbaldehyde and 7-(hydroxymethyl)-1-methoxy-
    1H,4aH,5H,7aH-cyclopenta[c]pyran-4-carbaldehyde. The isolation process by
    chromatographic techniques allowed the obtainment of substances that were submitted to the
    analysis by EM and 1H and 13C one- and two-dimensional NMR for the structural
    determination of these compounds, allowing the identification of five flavonoids of the
    flavonol type: quercetin-3-O-robinoside, kampherol-3-O-robinoside, isorhamnetin-3-Orobinoside,
    kampherol 3-O-robinoside-7-O-rhamnopiranoside e isorhamnetin-3-O-ramnosidegalactosil-
    rhamnosil As for the preliminary evaluation of anthelmintic activity, the EHF did
    not present a significant result in the analyzed conditions.

10
  • MAXCIARA AGDA VICENTE PEREIRA FIDELIS
  • CARACTERIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS PARA 
    ANÁLISE SIMULTÂNEA DE ÉSTERES DERIVADOS DO ÁCIDO P-CUMÁRICO POR MÉTODOS INSTRUMENTAIS

  • Orientador : CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
  • MARTA MARIA DA CONCEIÇÃO
  • Data: 29/06/2017

  • Mostrar Resumo
  •  

    O desenvolvimento de novos fármacos é uma atividade de grande importância
    para a indústria farmacêutica e envolve diversas etapas, entre elas o
    monitoramento da qualidade e segurança das substâncias de interesse. O
    ácido p-cumárico, por meio de um processo de esterificação, origina o metil pcumarato,
    etil p-cumarato e isopropil p-cumarato, que são alvos de diversos
    estudos biológicos, porém são escassos na literatura informações sobre suas
    características físico-químicas, estabilidade e metodologia analítica para sua
    identificação e quantificação. Neste contexto, esse trabalho tem como objetivo
    à avaliação térmica e cromatográfica destes ésteres, visando avaliar sua
    estabilidade e características físico-químicas contribuindo na pesquisa de
    novos fármacos e controle de qualidade de medicamentos que venham a
    apresentar estas moléculas como princípio ativo. As análises por DSC, DTA e
    TG demonstraram que os derivados do ácido p-cumárico, apesar de sua
    semelhança estrutural, possuem comportamentos térmicos distintos, de forma
    que é possível o emprego destas técnicas para a identificação destes. O metil
    p-cumarato e o etil p-cumarato apresentaram ponto de fusão em 131 °C e 65
    °C respectivamente, já o isopropil p-cumarato não apresentou processo de
    fusão. As três amostras possuem boa estabilidade térmica, sendo o metil pcumarato
    o mais estável. Foi desenvolvido um método para identificação
    simultânea destes compostos por UHPLC, o método se mostrou eficiente
    também na identificação dos seus produtos de degradação ao ser aplicado no
    estudo de degradação forçada.



  • Mostrar Abstract
  • The development of new drugs is an activity of great importance for the
    pharmaceutical industry and involves several steps, among them the quality
    and safety monitoring of the substances of interest. P-coumaric acid, via an
    esterification process, gives methyl p-coumarate, ethyl p-coumarate and
    isopropyl p-coumarate, which are targets of several biological studies, but
    information about its physicochemical characteristics, stability and analytical
    methodology for its identification and quantification are scarce in the literature.
    In this context, this work aims at the thermal and chromatographic evaluation of
    these esters, aiming to evaluate their stability and physicochemical
    characteristics contributing in the new drugs research and quality control of
    drugs that will present these molecules as active principle. The analysis by
    DSC, DTA and TG showed that the p-coumaric acid derivatives, despite their
    structural similarity, have different thermal behavior, so that it is possible to use
    these techniques to identify them. Methyl p-coumarate and ethyl p-coumarate
    showed melting point at 131 ° C and 65 ° C, respectively, since the p-coumarate
    isopropyl did not show a melting process. The three samples have good thermal
    stability, with methyl p-coumarate being the most stable. A method for
    simultaneous identification of these compounds by UHPLC was developed, the
    method was also efficient in the identification of its degradation products when
    applied in the study of forced degradation.

11
  • GESSIANE FERREIRA GERMANO
  • DESENVOLVIMENTO DE MÉTODO INDICATIVO DE ESTABILIDADE DE MONOCROTALINA POR LC/MS, ANÁLISE TÉRMICA E TÉCNICAS COMPLEMENTARES

  • Orientador : CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • DANIEL DE LIMA PONTES
  • MARTA MARIA DA CONCEIÇÃO
  • Data: 29/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • A monocrotalina é um alcaloide pirrolizidínico isolado da Crotalaria retusa com ações contra o Trichomonas vaginalis, quando utilizado por via tópica. Nesse estudo, tem-se a finalidade de avaliar a estabilidade física e química desse isolado utilizando térmicas e complementares e ser realizada a identificação e quantificação da monocrotalina através do Cromatograma líquido acoplado ao espectrômetro de massas (LC/MS). As seguintes técnicas foram utilizadas: Térmicas (Termogravimetria – TG; Calorimetria exploratória diferencial – DSC; Análise Térmica Diferencial – DTA), outras técnicas complementares (Infravermelho com transformada de Fourier – FTIR; MO e ponto de fusão por capilaridade – PFC; Difração de raio-x – DRX; Microscopia óptica). Para as técnicas térmicas foram empregadas cinco razões de aquecimento (2,5; 5; 10; 20; 40 °C.min-1), na faixa de temperatura de 25 a 900 ºC para TG e DTA e 25 a 500 ºC para DSC, ambos sob atmosfera de nitrogênio a 100 mL.min-1. Observou-se, nas curvas de TG e nas curvas de DSC que ocorreram cinco eventos em que cada curva em ambas as técnicas, com exceção do primeiro evento observado na curva de DSC na razão de aquecimento de 2,5 °C.min-1. Avaliando-se a razão de 10 °C.min-1, pode-se observar na curva de TG que a maior termodecomposição ocorre no terceiro evento, entre as temperaturas de 204 a 286ºC, tendo uma perda de massa de 65%, sendo então, a monocrotalina, estável até 204 °C . Já no DSC, nessa mesma razão de aquecimento, no primeiro evento, quando comparado com as imagem do ponto de fusão por capialaridade (PFC) observa-se uma contração da amostra, acontecendo entre as temperaturas de 124,06 °C 151,66 °C. também é obsevado com as curvas de DSC e TG e com o PFC que ocorre a fusão da monocrotalina em 200 °C e seguida dela ocorre a decomposição da amostra. Foram também avaliados os resultados da curva de DTA, que foram bem semelhantes aos resultados das curvas de DSC. Com os resultados das técnicas de DRX, FTIR e MO, observou-se que a monocrotalina tem um caráter cristalino e que, com o aquecimento, a molécula sofre mudanças significativas na sua estrutura a partir de 150 °C. Além disso, a monocrotalina foi identificada pelo LC/MS, com um tempo de retenção de 1,7 min, um fluxo de 0,2 mL/min, coluna de 50mm x 3,0 mm e partículas de 2,2μm, foi realizada também a quantificação da monocrotalina em extrato de Crotalaria retusa, utlizando a curva de calibração.


  • Mostrar Abstract
  • The monocrolatine is a pyrrolizidine alkaloid isolate from Crotalaria retusa, when used systematically, this isolated ha a very toxic effect, whoever some studs showed a very affective action against the Trichomonas vaginalis, when used topically, making extremely important the development a chromatograph method to identify and qualification using Liquid Chromatography Mass Spectrometry (LC/MS). The monocrotaline has a molecular mass of 326.36 g/mol, identified by the LC/MC, using the mobile faze of acetonitrile: formic acid 0,1%, the method was in gradient, in a retention time of 1,8 min, flow of 0,2 mL/min, column, of 50mm X 3,0mm and particles of 2,2 μm, was produced a calibration with six points (0.05; 0.1; 0.25; 0.5; 0.1 e 0.2 ppm), also was made the quantification of monocrotaline in the Crotalaria retusa extract, using the equation of calibration curve.

12
  • IAGO DE SOUZA GOMES
  • PROTEÍNAS  EXOSSOMAIS  COMO  MARCADORES  PRECOCES  DA  DOENÇA 
    RENAL:  AVALIAÇÃO  DA  EXPRESSÃO  DE WT-1, NEFRINA  E  PODOCINA  EM 
    MODELO  DE  DIABETES  MELLITUS  TIPO 1.

  • Orientador : ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • NAISANDRA BEZERRA DA SILVA FARIAS
  • VALERIA MORGIANA GUALBERTO DUARTE MOREIRA LIMA
  • Data: 29/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • A nefropatia diabética (ND) é uma das complicações decorrentes do Diabetes mellitus tipo 1 (DM1). A perda de podócitos do glomérulo renal é um evento precoce e chave no desenvolvimento da ND. A técnica para concentrar os exossomos urinários eliminados na urina tem permitido a quantificação de pequenas concentrações de componentes celulares carreados nessas microvesículas extracelulares, ricas fontes de biomarcadores. Dentre as proteínas encontradas nos exossomos urinários estão: a proteína de tumor de Wilms-1 (WT-1), que tem um papel importante no desenvolvimento de muitas doenças renais; a nefrina e a podocina, proteínas chaves na manutenção da integridade da fenda de filtração glomerular.
    Objetivo: Assim, o presente estudo objetiva avaliar a partir de exossomos urinários e do córtex renal as proteínas WT-1, nefrina e podocina envolvidas na estrutura da fenda de filtração glomerular, as quais poderão representar potenciais marcadores precoces e não invasivos de dano glomerular e da ND.
    Materiais e Métodos: Os animais foram divididos em 2 grupos, Controle e Diabéticos induzidos por Estrepzotocina (STZ), sendo avaliados em 2 períodos (30 e 60 dias), quanto ao peso corporal e a parâmetros bioquímicos como glicose, ureia, albumina e creatinina.
    Resultados: Observou-se uma redução do peso e albumina sérica dos animais do grupo diabéticos induzido por STZ em comparação ao grupo controle, em ambos os períodos. Também houve um aumento de glicemia e ureia séricas desses mesmos grupos. Além disso, foi observado características clínicas clássicas do DM1, como poliúria, polifagia e polidipsia.
    Conclusão: Dessa forma, a indução do DM1 por STZ foi confirmado pela verificação da hiperglicemia, por meio das dosagens séricas de glicose e, também, pela a presença das características clínicas como perda de peso corporal, poliúria, polifagia, polidipsia. Além disso, as alterações nas concentrações séricas de ureia e albumina, sugerem um possível quadro inicial de dano renal nestes animais.


  • Mostrar Abstract
  • Diabetic nephropathy (ND) is complication of Type 1 Diabetes mellitus (T1DM). The loss of podocytes from the renal glomerulus is an early and key event in the development of ND. The technique to concentrate the urinary exosomes eliminated in the urine has allowed the quantification of small concentrations of cellular components carried in these extracellular microvesicles, rich in biomarkers, among them proteins. Among the proteins found in urinary exosomes are: Wilms-1 tumor protein (WT-1), which plays an important role in the development of renal diseases; nephrin and podocin, key proteins in maintaining the integrity of the glomerular filtration cleft.
    Objective: Thus, this study aims to evaluate the WT-1, nephrin and podocin proteins involved in slit diaphragm of the glomerular filtration from renal cortex and exosomes urinary, which may represent potential early and non-invasive markers of glomerular damage and of ND.
    Materials and Methods: The animals were divided into 2 groups, diabetics induced by Strepzotocin (STZ) and control, being evaluated in 2 periods (30 and 60 days), regarding body weight and biochemical parameters such as glucose, urea, albumin and creatinine.
    Results: Reduction in body weight and serum albumin was observed in the diabetic group when compared to the control group in both periods. There was also an increase in serum glucose and urea concentrations in these same groups. In addition, classic symptoms of T1DM, such as polyuria, polyphagia and polydipsia, were observed.
    Conclusion: Thus, the T1DM-induced by STZ was confirmed by hyperglycemia and classic symptoms, such as body weight loss, polyuria, polyphagia, and polydipsia. In addition, changes in concentrations of serum urea and albumin suggest a possible initial renal damage in T1DM.

13
  • TAMIRES ROCHA FALCÃO
  • ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA E ANTINOCICEPTIVA DOS EXTRATOS BRUTOS E FRAÇÕES DE Eugenia uniflora e Libidibia ferrea IN VIVO.

     

  • Orientador : AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • LEÔNIA MARIA BATISTA
  • Data: 29/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • A espécie Libidibia ferrea, popularmente conhecida como pau-ferro é utilizada na
    medicina tradicional como antibacteriana, antiulcerogênica, anti-inflamatória e analgésica.
    Eugenia uniflora pertence família Myrtaceae, sendo conhecida como pitanga, utilizada
    popularmente no tratamento de diarreia, inflamação, hiperglicemia e hipertensão.
    Considerando a importância das plantas medicinais como fonte de novos medicamentos
    úteis para o tratamento de diversas patologias, e o envolvimento do processo inflamatório
    em inúmeras doenças, e os fortes indícios de atividade farmacológica associada à presença
    de substâncias bioativas presente nestas espécies, delineou-se um estudo pré-clínico com o
    objetivo de avaliar a atividade anti-inflamatória e antinociceptiva dos extratos brutos e
    frações de Libidibia ferrea e Eugenia Uniflora, por meio do modelo de peritonite induzido
    por carragenina, teste de placa quente e contorções abdominais induzidas por ácido acético
    em camundongos Swiss espécie Mus Musculus. A partir dos materiais vegetais secos e
    triturados, obteve-se por métodos gerais de farmacognosia extratos brutos e frações de
    Eugenia uniflora (extrato bruto aquoso, fração aquosa, fração hexânica e fração acetato de
    etila) e de Libidibia ferrea (Extrato bruto aquoso, extratos brutos extraídos com etanol 20,
    40, 60 e 80%, fração acetato de etila e fração aquosa). As análises cromatográficas dos
    extratos brutos e frações permitiram separar e identificar o ácido gálico, com tempo de
    retenção de aproximadamente 8,7 minutos, e o ácido elágico, com tempo de retenção de
    25,1 minutos, foram detectados flavonoides, confirmada com os dados cromatográficos
    dos padrões. Na avaliação da migração leucocitária, o extrato bruto frações de Eugenia
    uniflora e Libidibia ferrea nas doses de 50 mg/kg, 100 e 200 mg/kg reduziram o número
    de células inflamatórias para o sítio da inflamação (p<0,001) comparando os grupos
    tratados com o grupo controle positivo. A diminuição do influxo celular foi acompanhada
    de uma marcante diminuição da atividade da mieloperoxidase, redução de MDA, e
    mostrou proteger contra a depleção de glutationa (p<0,001). A administração dos extratos
    brutos e frações produziu uma resposta antinociceptiva periférica em todas as doses
    testadas, reduzindo significativamente o número de contorções abdominais induzidas por
    ácido acético em camundongos, porém demonstrou ter atividade analgésica central pouco
    significativa, sendo avaliada pelo teste de placa quente. Os resultados descritos indicam
    que estas plantas possuem atividades anti-inflamatórias e antinociceptivas. No entanto,
    outros estudos são necessários para elucidação de suas propriedades farmacológicas,
    estudos de análise a nível sistêmico e propriedades toxicológicas.


  • Mostrar Abstract
  • The species Libidibia ferrea, popularly known as pau-ferro is used in traditional medicine
    as antibacterial, antiulcerogenic, anti-inflammatory and analgesic. Eugenia uniflora L.,
    family Myrtaceae is known as pitanga, popularly used in the treatment of diarrhea,
    inflammation, hyperglycemia and hypertension. Considering the importance of medicinal
    plants as a source of new drugs for the treatment of several pathologies, the involvement of
    the inflammatory process in numerous diseases and the strong indications of
    pharmacological activity associated with the presence of bioactive substances present in
    these species, a Pre- Clinical study with the objective of evaluating an antiinflammatory
    and antinociceptive activity of extracts and witches of Libidibia ferrea and Eugenia
    Uniflora L., using carrageenan-induced peritonitis model, hot plate test and acetic acid
    induced contortions in Swiss mice species Mus Musculus. From the dried and crushed
    vegetable materials, crude extracts and fractions of Eugenia uniflora L. (crude aqueous
    extract, aqueous fraction, hexane fraction and ethyl acetate fraction) and of libidibia ferrea
    were obtained by general methods of pharmacology, extracted crude extracts With ethanol
    20, 40, 60 and 80%, fraction ethyl acetate and aqueous fraction). As chromatographic
    analyzes of crude extracts and fractions allowed to separate and identify gallic acid, with
    retention time of about 8.7 minutes, and ellagic acid, with retention time of 25.1 minutes,
    flavonoids were detected, confirmed with the data In the evaluation of leukocyte migration,
    or crude extract fractions of Eugenia uniflora L. and Libidibia ferrea at doses of 50 mg /
    kg, 100 and 200 mg / kg reduced the number of inflammatory cells to the site of
    inflammation (p <0.001 ) Comparing the groups treated with the positive control group.
    The decrease in the cellular influx was accompanied by a decrease in myeloperoxidase
    activity, reduction of MDA, and showed protection against a glutathione depletion (p
    <0.001). The administration of crude extracts and fractions produced an antinociceptive
    response at all doses tested, reducing the significant number of contortions induced by
    acetic acid in mice, but showed little significant central analgesic activity, being evaluated
    by the hot plate test. The results indicate that these plants have anti-inflammatory and
    antinociceptive activities. However, other studies are needed for the elucidation of two
    pharmacological, Studies at systemic level and toxicological properties.

14
  • EDILANE RODRIGUES DANTAS DE ARAÚJO
  • AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES ANTIÚLCERA E ANTI-INFLAMATÓRIA TÓPICA DO SUCO DAS FOLHAS DE Kalanchoe brasiliensis CAMBESS E Kalanchoe pinnata (LAMARCK) PERSOON

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
  • LEÔNIA MARIA BATISTA
  • Data: 30/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • Kalanchoe brasiliensis Cambess e Kalanchoe pinnata (Lamarck) Persoon (Crassulaceae),
    conhecidas popularmente como saião e coirama, são amplamente utilizadas na medicina
    tradicional no tratamento de úlceras pépticas e inflamações. Vale destacar que K. pinnata
    está presente na RENISUS (2009). Dentro deste contexto, o objetivo do presente trabalho foi
    caracterizar os marcadores químicos presentes nos sucos das folhas das duas espécies e
    avaliar a atividade antiúlcera e anti-inflamatória tópica. Foi realizada caracterização
    fitoquímica por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e Cromatografia Líquida de Ultra
    Eficiência Acoplada a Espectrômetro de Massas (CLUE-EM). A atividade antiúlcera foi
    avaliada nos modelos de úlcera induzida por etanol e indometacina, já a acidez total, pH e
    volume foram avaliados no modelo de ligadura do piloro, ambos em ratos Wistar. Os sucos
    nas doses de 125, 250 e 500 mg/kg e a ranitidina (50 mg/Kg, via oral) foram administrados
    por via oral 24 e 1 hora antes da indução. A atividade anti-inflamatória tópica foi avaliada no
    modelo de edema de pata induzido por carragenina e edema de orelha induzido por óleo de
    crotón em camundongos Swiss, utilizando como fármaco padrão a dexametasona (1mg/g, via
    tópica). A análise por CCD revelou a presença de manchas características de flavonoides nos
    sucos das duas espécies, após revelação com o Reagente Natural A e permitiu observar que as
    espécies em questão apresentam perfil flavonoídico diferente. Na análise por CLUE-EM o
    suco das folhas de K. brasiliensis apresentou flavonoides glicosilados derivados
    principalmente da patuletina, enquanto que o de K. pinnata apresentou em sua maioria
    flavonoides glicosilados derivados de quercetina. O pré-tratamento com o suco das folhas de
    K. brasiliensis nas doses de 250 mg/kg (P<0,01) e 500 mg/kg (P<0,001) e com o suco das
    folhas de K. pinnata nas doses de 250 mg/kg (P<0,001) e 500 mg/kg (P<0,001) reduziram
    significativamente as lesões em comparação ao controle positivo no modelo de indução por
    etanol. No modelo de indução por indometacina o suco das folhas de K. brasiliensis também
    apresentou resultado significativo nas doses de 250 (P<0,05) e 500 mg/kg (P<0,01) e K.
    pinnata nas doses de 250 (P<0,01) e 500 mg/kg (P<0,001). A redução das lesões foi
    acompanhada de redução do estresse oxidativo, observado pelo aumento do conteúdo total de
    glutationa e pela redução dos níveis de malondialdeído. Além disso, houve redução dos
    marcadores inflamatórios: mieloperoxidase, IL-1β e TNF-α. Também foi possível observar
    um efeito citoprotetor a partir da avaliação histológica e redução da expressão de iNOS por
    imunohistoquímica. No modelo de ligadura do piloro os sucos das folhas de ambas espécies
    não alteraram a acidez, o pH e o volume do suco gástrico. No modelo de edema de orelha, as
    formulações contendo as três concentrações do suco das folhas de K. brasiliensis reduziram
    significativamente o edema quando comparadas ao grupo placebo (1,25% P<0,05; 2,5%
    P<0,01 e 5% P<0,01). Apenas a formulação contendo o suco das folhas de K. pinnata na
    concentração de 5% apresentou resultado significativo (P<0,01). No modelo de edema de
    pata, as formulações contendo o suco das folhas de K. brasiliensis nas concentrações de 1,25
    e 2,5% reduziram significativamente (P<0,05) o edema no tempo 4 h. A formulação na
    concentração de 5% reduziu significativamente o edema nos tempos 1 h (P<0,001), 2 h
    (P<0,01), 3 h e 4 h (P<0,01). Em relação as formulações contendo o suco das folhas de K.
    pinnata, a concentração de 1,25% reduziu significativamente o edema no tempo 1h (P<0,01) e
    no tempo 2h (P<0,05), na concentração de 5% reduziu significativamente no tempo 1h
    (P<0,05). A diminuição do edema foi seguida da redução da atividade da enzima
    miloperoxidase. Dessa forma, pode-se concluir que o suco das folhas das duas espécies e
    estudo apresentaram atividade antiúlcera e anti-inflamatória tópica em modelos in vivo,
    resultados que justificam a utilização popular das espécies.


  • Mostrar Abstract
  • Kalanchoe brasiliensis Cambess and Kalanchoe pinnata (Lamarck) Persoon (Crassulaceae),
    popularly known as saião and coirama, are widely used in traditional medicine in the
    treatment of peptic ulcers and inflammation. It is worth mentioning that K. pinnata is present
    in RENISUS (2009). In this context, the objective of the present work was to characterize the
    chemical markers present in the leaf juices of both species and to evaluate the antiulcer and
    topical anti-inflammatory activity. Phytochemical characterization was performed by Thin
    Layer Chromatography (TLC) and Ultra Low Efficiency Liquid Chromatography Coupled to
    Mass Spectrometer (HUPLC-MS). The antiulcer activity was evaluated in the ethanol and
    indomethacin induced ulcer models, and the total acidity, pH and volume were evaluated in
    the pylorus ligature model, both in Wistar rats. Juice at doses of 125, 250 and 500 mg/kg and
    ranitidine (50 mg/kg, orally) were given orally 24 and 1 hour prior to induction. The topical
    anti-inflammatory activity was evaluated in the carrageenan-induced paw edema model and
    croton oil-induced ear edema in Swiss mice, using dexamethasone (1mg/g, topical) as the
    standard drug. The TLC analysis revealed the presence of flavonoid stains in the juices of the
    two species, after revealing with the Natural Reagent A and allowed to observe that the
    species in question have a different flavonoid profile. In the analysis by HUPLC-MS the juice
    of the leaves of K. brasiliensis presented glycosylated flavonoids derived mainly from
    patulelet, while that of K. pinnata showed mostly glycosylated flavonoids derived from
    quercetin. The pre-treatment with the juice of the leaves of K. brasiliensis at doses of 250
    mg/kg (P <0.01) and 500 mg/kg (P <0.001) and juice of K. pinnata leaves at doses of 250 mg
    / kg (P <0.001) and 500 mg/kg (P <0.001) significantly reduced the lesions compared to the
    positive control in the ethanol induction model. In the indomethacin induction model, the
    juice of the leaves of K. brasiliensis also presented significant results at doses of 250 (P
    <0.05) and 500 mg/kg (P <0.01) and K. pinnata at doses of 250 P <0.01) and 500 mg/kg (P
    <0.001). The reduction of the lesions was accompanied by reduction of oxidative stress,
    observed by the increase of the total content of glutathione and the reduction of
    malondialdehyde levels. In addition, inflammatory markers were reduced: myeloperoxidase,
    IL-1β and TNF-α. It was also possible to observe a cytoprotective effect from histological
    evaluation and reduction of iNOS expression by immunohistochemistry. In the pylorus
    ligation model, leaf juices from both species did not change the acidity, pH and volume of the
    gastric juice. In the ear edema model, the formulations containing the three juice
    concentrations of the leaves of K. brasiliensis significantly reduced the edema when
    compared to the placebo group (1.25% P <0.05, 2.5% P <0.01 And 5% P <0.01). Only the
    formulation containing the juice of the K. pinnata leaves at 5% concentration presented a
    significant result (P <0.01). In the paw edema model, the formulations containing the juice of
    the leaves of K. brasiliensis at concentrations of 1.25 and 2.5% significantly reduced (P
    <0.05) the edema in the time 4 h. The formulation at 5% concentration significantly reduced
    edema at 1 h (P <0.001), 2 h (P <0.01), 3 h and 4 h (P <0.01). Regarding the formulations
    containing the juice of the K. pinnata leaves, the concentration of 1.25% significantly reduced
    edema in time 1h (P <0.01) and in time 2h (P <0.05), in the concentration of 5% significantly
    reduced in time 1h (P <0.05). The decrease in edema was followed by reduction of the
    activity of the enzyme miloperoxidase. Thus, it can be concluded that leaf juice of both
    species and study showed antiulcer and topical anti-inflammatory activity in in vivo models,
    results that justify the popular use of the species.

15
  • HALINE TEREZA MATIAS DE LIMA COSTA
  • UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS OFF-LABEL E NÃO LICENCIADOS EM TERAPIA INTENSIVA NEONATAL

  • Orientador : ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • MARIA DA CONCEICAO DE MESQUITA CORNETTA
  • DJANILSON BARBOSA DOS SANTOS
  • Data: 30/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: Diversos estudos têm mostrado que um número significativo de medicamentos prescritos em pacientes pediátricos são off-label ou não licenciados, mas existe pouca informação sobre o uso destes medicamentos em unidades de terapia intensiva neonatal (UTIN), assim como estudos sobre fatores de risco para interações medicamentosas (IM). OBJETIVO: Avaliar o uso de medicamentos off-label e não licenciados utilizados em recém-nascidos (RN) hospitalizados em UTIN, além de avaliar frequência de IM e seus fatores de risco. METODOLOGIA: Estudo descritivo observacional, de coorte e prospectivo, no qual foram incluídos neonatos admitidos consecutivamente na UTIN da Maternidade Escola Januário Cicco com pelo menos um medicamento prescrito e tempo de internação superior a 24 horas. Dados demográficos, clínicos e farmacoterapêuticos dos neonatos foram coletados durante toda a internação, sendo a classificação dos medicamentos em off-label e não licenciados realizada de acordo com critérios da Food and Drug Administration através da base DrugDex-Micromedex®, a qual também foi utilizada na classificação das IM, cujos fatores de risco foram identificados por regressão logística. RESULTADOS: Entre agosto de 2015 e agosto de 2016 foram analisados 17421 itens medicamentosos em 3935 prescrições de 220 neonatos, dos quais 96,4% foram expostos a medicamentos off-label e 66,8% a não licenciados. Mais de 70% dos prematuros e RN com menos de 2000g foram submetidos à farmacoterapia com medicamentos off-label e mais de 50% aos não licenciados. Os anti-infecciosos para uso sistêmico foram o grupo farmacológico mais prescrito de forma off-label,sendo o fentanil (n=1358) e a gentamicina (n= 1197) os medicamentos com maior prevalência de uso off-label para RN. A cafeína (n=1226) foi o medicamento não licenciado mais prescrito, seguido pelos agentes cardiovasculares (n=648) modificados pela enfermagem. Em 42,3% (n= 1665) das prescrições foram detectadas IM, sendo considerados como fatores de risco para IM importantes o número de medicamentos (OR 1,60, p<0,001), parto cesáreo (OR 2,68, p=0,06) e idade gestacional (OR 1,03, p= 0,002). CONCLUSÃO: RN em terapia intensiva têm uma alta taxa de prescrição e exposição a medicamentos off-label e não licenciados, sendo os mais frequentes os anti-infecciosos de uso sistêmico e os medicamentos atuantes no sistema nervoso, e também uma elevada incidência de IM, sendo o número de medicamentos prescritos, parto cesáreo e a idade gestacional os principais fatores de risco para IM.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Several studies have shown that a significant number of drugs prescribed to pediatric patients are off-label or unlicensed, but there is little information about the use of these drugs in neonatal intensive care units (NICUs), as well as studies about risk factors for drug-drug interactions (DDI). PURPOSE: To evaluate the use of off-label and unlicensed drugs in a Brazilian NICU of a teaching maternity hospital specialized in high risk pregnancy, and the frequency of DDI and associated risk factors. METHODS: A descriptive, observational, prospective cohort study was conducted between august 2015 and august 2016. All newborns admitted consecutively in the NICU of the Maternity School Januário Cicco for over 24 hours and who had at least one medication prescribed were included. Demographic and clinical data were collected, as well as all medications prescribed during hospitalization. The classification of off-label and unlicensed drugs for the neonatal population according to the Food and Drug Administration criteria was done based on the DrugDex-Micromedex® database, which was also used for the classification of DDI. Logistic regression was used for the analysis of risk factors. RESULTS: A total of 17421 prescriptions items were analyzed in 3935 prescriptions of 220 newborns, of whom 96.4% were exposed to off-label medications and 66.8% to unlicensed drugs. More than 70% of premature and neonates with birth weight less than 2000g were submitted to off-label medicines and more than 50% to unlicensed. The anti-infectives for systemic use were the most prescribed off-label pharmacological group and the drugs most frequently classified as off-label for newborn were Fentanil (n= 1358) and gentamicin (n= 1197). Caffeine (n = 1226) was the most prescribed unlicensed drug, followed by cardiovascular agents (n= 648) modified by nursing. DDIs were found in 42,3% (n= 1665) of prescriptions , with number of drugs (OR 1.60, p<0,001), cesarean delivery (OR 2.68, p = 0,06) and gestational age (OR 1.03, p = 0,002) as risk factors for major DDI. CONCLUSION: Neonates in intensive care units have a high rate of prescriptions and exposure to off-label and unlicensed drugs, with antimicrobials for systemic use and drugs action on nervous system as the most frequently prescribed, as well as a high incidence of DDI, with number of medicines, cesarean delivery and gestational age being risk factors for major DDI.

16
  • RANIERY DE OLIVEIRA SANTANA
  • Susceptibilidade do Triatoma brasiliensis (hemiptera: reduviidae triatominae) à infecção por isolados do Trypanosoma cruzi (kinetoplastida, trypanosomatidae) do Estado do Rio Grande do Norte.

  • Orientador : ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • HELENA KEIKO TOMA
  • Data: 25/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • A suscetibilidade do Triatoma brasiliensis a infeccao por DTUs I, II e III do Trypanosoma cruzi encontradas no Estado do Rio Grande do Norte foi avaliada experimentalmente. Ninfas de T. brasiliensis foram alimentadas por xenodiagnostico direto e indireto com os isolados 3188 (TcI), RN79/RN25 (TcII) e Pl1.10.14 (TcIII) em infeccoes simples ou mistas. O conteudo intestinal foi avaliado por exame direto, xenocultura e Reacao em Cadeia da Polimerase (PCR) do kDNA. Em seguida, a caracterizacao dos isolados foi realizada com os marcadores: Gene mitocondrial citocromo Oxidase subunidade II (CO II), gene 24Sƒ¿ do DNA ribosomal (rDNA) e espacador Intergenico (SL-IR). No xenodiagnostico direto, a positividade das tecnicas foi de 30,0%(15/50) no exame direto, 18,0%(9/50) em xenocultura e 88,0%(44/50) na PCR do kDNA. Enquanto no xenodiagnostico indireto, a positividade no exame direto foi de 5,4%(3/56) e na xenocultura de 25,0%(14/56) e PCR de 41,1%(23/56). Ao comparar as duas tecnicas, o xenodiagnostico direto resultou em percentual de positividade de infeccao superior ao xenodiagnostico indireto. A PCR do kDNA identificou o T. cruzi nas infeccoes experimentais no T. brasiliensis tanto em xenodiagnostico direto como indireto com os percentuais de positividade superiores aos verificados nos exames direto e xenocultura. Na caracterizacao molecular do T. cruzi nos re-isolados foi observado o mesmo perfil do isolado antes e apos a infeccao simples. Nas infeccoes mistas foi observado a presenca dos dois isolados ou somente um. Os dados evidenciaram a susceptibilidade do T. brasiliensis as DTULs I, II III, com elevados indices de infeccao simples e mistas. Alem disso, o vetor suporta infeccoes mistas de ate tres isolados reforcando a importancia do T. brasiliensis na epidemiologia da infeccao pelo T. cruzi no Rio Grande do Norte.


  • Mostrar Abstract
  • The susceptibility of Triatoma brasiliensis to infection by Trypanosoma cruzi DTUs I, II and III found in the State of Rio Grande do Norte was evaluated experimentally. Nymphs were fed using direct and indirect xenodiagnosis with the isolates 3188 (TcI), RN79/RN2 (TcII) and Pl1.10.14 (TcIII) in simple or mixed infections. The intestinal contents were evaluated by direct exam, xenoculture and kDNA polymerase chain reaction (PCR). Then, the characterization of isolates was used the cytochrome oxidade subunit 2 gene (COII), 24Sα ribosomal DNA gene (rDNA) and the spliced-leader intergenic region of the mini-exon gene (SL-IR) as markers. In the direct xenodiagnosis, the direct exam presented 30.0%(15/50) of positivity, the xenoculture 18.0%(9/50) and the kDNA PCR 88.0% (44/50). Meanwhile, the indirect xenodiagnosis showed 5.4%(3/56) of positivity to the direct exam, 25.0%(14/56) to xenodiagnosis and 41.1%(23/56) to kDNA PCR. Comparing the techniques, the direct xenodiagnosis showed better results than the indirect procedure. The PCR identified the T. cruzi in both types of infection, with higher positivity than direct exam and xenoculture. With respect the molecular characterization, the re-isolates showed the same profile before and after the simple infections. In the mixed infections were verified two or only one isolate. The data demonstrated the susceptibility of T. brasiliensis to DTUs I, II and III, with high rates in simple and mixed infections. The vector can resist mixed infections up to three isolates, reinforcing the importance of T. brasiliensis to the epidemiology of T. cruzi infection in Rio Grande do Norte.

17
  • PEDRO RAMON DA SILVA AQUINO
  • Sensibilidade analítica e detecção do Trypanosoma cruzi no sangue de indivíduos chagásicos crônicos do Rio Grande do Norte pela Reação em Cadeia de Polimerase

  • Orientador : ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • HELENA KEIKO TOMA
  • Data: 25/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • O Trypanosoma cruzi está subdividido em seis Unidades de Tipagem Discreta (Discret Typing Units - DTUs), TcI-TcVI. No semiárido do Rio Grande do Norte (RN), TcI, TcII e TcIII foram identificados em triatomíneos e humanos. Este estudo objetivou avaliar a sensibilidade analítica da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para a detecção do Trypanosoma cruzi em TcI, TcII e TcIII e no sangue total de indivíduos crônicamente infectados procedentes do semiárido do Rio Grande do Norte. Diluições de parasitos e DNA das DTUs I, II e III isoladas de indivíduos com hemocultura positiva e 100 amostras de sangue de moradores de comunidades rurais de diferentes municípios do RN com sorologia reativa foram submetidos a PCR para a detecção do DNA do cinetoplasto (kDNA) e da região microssatélite (SatDNA) do T. cruzi. A sensibilidade analítica da genotipagem das DTUs foi realizada com os marcadores: subunidade II do citocromo oxidase-gene mitocondrial (CO II), domínio divergente do gene 24S do DNA ribosomal (rRNA) e espaçador intergênico do T. cruzi (SL-IR). Os ensaios de sensibilidade analítica demonstraram variações de amplificação entre as DTUs com melhor desempenho do kDNA em relação ao SatDNA. Nas amostras de indivíduos chagásicos crônicos, 36% amplificaram o fragmento de 330pb do kDNA, enquanto 19% destas mesmas amostras amplificaram o fragmento de 188pb do SatDNA. Todas as amostras positivas para o SatDNA também foram no kDNA. Nas amostras positivas na PCR 75,0% foram de indivíduos não tratados e 25,0% de tratados. A análise empregando o CO II, rRNA e SL-IR apresentaram variações de amplificação entre as DTUs, porém não foram efetivas nas diluições de 0,5 a 0,00005 parasito/mL e também na genotipagem das amostras de sangue de individuos chagásicos crônicos. A menor positividade encontrada no RN provavelmente está relacionada com a constituição genética do parasito, bem como fatores como o genótipo circulante, tratamento etiológico, virulência ou susceptibilidade á resposta imune que influenciam na parasitemia e, consequentemente, na detecção pela PCR.


  • Mostrar Abstract
  • Trypanosoma cruzi is subdivided into six Discrete Typing Units (DTUs), TcI-TcVI. In the semiarid of Rio Grande do Norte (RN), TcI, TcII and TcIII were identified in triatomines and humans. This study aimed to evaluate the analytical sensitivity of the Polymerase Chain Reaction (PCR) for the detection of Trypanosoma cruzi in TcI, TcII and TcIII and in the whole blood of chronically infected individuals from the semiarid region of Rio Grande do Norte. Dilutions of parasites and DNA from DTUs I, II and III isolated from individuals with positive blood culture and 100 blood samples from residents of rural communities of different municipalities of the RN with reactive serology were submitted to PCR for the detection of kDNA and the microsatellite region (SatDNA) of T. cruzi. The analytical sensitivity of the DTU genotyping was performed using the markers: subunit II mitocondrial gene citocromo oxidase (CO II) , divergent domain of the ribosomal DNA 24S gene (rRNA) and intergenic spacer of T. cruzi (SL-IR). Analytical sensitivity assays demonstrated amplification variations between DTUs with better performance of kDNA in relation to SatDNA. In samples from chronic chagasic individuals, 36% amplified the 330 bp fragment of kDNA, while 19% of these same samples amplified the 188 bp fragment of SatDNA. All samples positive for SatDNA were also in kDNA. In the PCR positive samples, 75.0% were from untreated individuals and 25.0% from treated individuals. The analysis using CO II, rRNA and SL-IR showed amplification variations between the DTUs, but were not effective in the dilutions of 0.5 to 0.00005 parasite/mL and also in the genotyping of blood samples from chronic chagasic individuals. The lower positivity found in the state is probably related to the genetic constitution of the parasite, as well as factors such as circulating genotype, etiological treatment, virulence or susceptibility to immune response that influence parasitemia and, consequently, detection by PCR.

2016
Dissertações
1
  • RAYLLAN DE OLIVEIRA RODRIGUES
  • DESENVOLVIMENTO DE EMULSÕES CONTENDO EXTRATO DE Kalanchoe brasiliensis Cambess E AVALIAÇÃO CLÍNICA DA EFICÁCIA HIDRATANTE.

  • Orientador : MARCIO FERRARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCIO FERRARI
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • PEDRO ALVES DA ROCHA FILHO
  • Data: 26/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • A espécie Kalanchoe brasiliensis Cambess, pertencente à família das Crassulaceae, apresenta em sua composição química flavonoides, polissacarídeos e ácido ascórbico. Esses ativos são comumente utilizados em formulações cosméticas com propriedades antioxidades, hidratantes e antienvelhecimento. Essa pesquisa teve como objetivos o desenvolvimento de emulsões hidratantes aditivadas com o extrato hidroetanólico de folhas de Kalanchoe brasiliensis e avaliar a eficácia clínica
    hidratante das mesmas. O extrato obtido foi avaliado quanto as concentrações de açucares totais, proteínas e polifenóis totais. Foram desenvolvidas formulações com diferentes concentrações de Sodium Acrylates/ Beheneth-25 Methacrylate Crosspolymer (and) Hydrogenated Polydecene (and) Lauryl Glucoside (Novemer™EC-2), adicionadas ao gel de Acrylates/C10-30 Alkyl Acrylate Crosspolymer (Carbopol® Ultrez-20). As formulações foram aditivadas ou não de 0,5% (p/p) do extrato vegetal em estudo e submetidas aos testes de estabilidades preliminar e acelerada. No estudo de estabilidade acelerada, as amostras foram estocadas em diferentes temperaturas durante 90 dias. As características organolépticas, valor de pH e comportamento reológico foram avaliados. A formulação contendo 3,0% Novemer™EC-2 e 0,4% de Carbopol® Ultrez-20 aditivada com 0,5% de extrato hidroetanólico de K. brasiliensis foi considerada estável. A eficácia clínica foi avaliada por meio das metodologias de capacitância e da perda de água transepidermal. A formulação contendo o extrato comparado ao veículo promoveu aumento significantemente estatístico do conteúdo hídrico das camadas superficiais da pele e diminuição da perda de água transepidermal promovendo efeito barreira até cinco horas após uma única  aplicação da formulação. A emulsão desenvolvida com 0,5%
    do extrato hidroetanólico das folhas de K. brasiliensis, apresentou eficácia hidratante atuando possivelmente pelos mecanismos de oclusão e umectação, demonstrando potencial uso como produto cosmético hidratante.


  • Mostrar Abstract
  • Kalanchoe brasiliensis Cambess specie, belonging to the Crassulaceae family, presents flavonoids, polysaccharides and ascorbic acid in its chemical composition. These compounds are generally used in cosmetics formulations as antioxidants, moisturizers and anti-aging properties. This research aimed to development moisturizing emulsions add or not with hydroethanolic extract of the Kalanchoe brasiliensis leaves and evaluated its moisturizing clinical efficacy. Formulations have been developed with different concentrations of Sodium Acrylates/ Beheneth-25 Methacrylate Crosspolymer (and) Hydrogenated Polydecene (and) Lauryl Glucoside (Novemer™EC-2 polymer), incorporated to Acrylates/C10-30 Alkyl Acrylate Crosspolymer (Carbopol® Ultrez-20). The formulations were added or not with plant extract 0.5% (w/w) and subjected to accelerated stability tests. In accelerated stability study, the samples were stored at different temperatures for 90 days. The organoleptic characteristics, pH and rheological behavior were evaluated. The formulation containing 3.0% Novemer™EC-2 and 0.4% Carbopol® Ultrez-20 added with hydroethanolic extract of K. brasiliensis 0.5% was considered stable. Moisturizing clinical efficacy was evaluated by capacitance and transepidermal water loss methodologies. The formulation containing extract compared to vehicle promoted increase significantly statistical of the water content of the stractum corneum and decrease of transepidermal water loss, promoting barrier effect until five hours after single application of the formulation. The emulsion developed with 0.5% of hydroethanolic extract of K. brasiliensis leaves presented moisturizing efficacy acting possibly by occlusion and humectation mechanisms, demonstrating potential use as a moisturizing cosmetic product.

2
  • ERICA CRISTINA DE SALES VAZ
  • Ziziphus joazeiro Mart. (juá): Avaliação in vitro e in vivo da toxicidade do
    extrato das folhas

  • Orientador : TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • MICHELLY CRISTINY PEREIRA
  • Data: 17/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • A espécie Ziziphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae), conhecida popularmente como "juá", é endêmica do bioma caatinga e nativa do nordeste do Brasil. Seu uso é indicado na medicina popular no tratamento de gastrites, gripes, contusões e ferimentos, além de alívio da tosse, como anti-inflamatório, para doenças de pele e como antisséptico bucal e agente de limpeza dos cabelos. A grande maioria dos estudos foi realizada com as cascas do caule, no entanto, as folhas também são utilizadas medicinalmente. Além disso, do ponto de visto ecológico, o uso das folhas é considerado mais sustentável. Neste contexto, este estudo objetivou-se avaliar a toxicidade in vitro e in vivo do extrato hidroetanólico das folhas de Ziziphus joazeiro Mart.. Foi realizada uma análise fitoquímica preliminar para avaliar a presença de metabólitos secundários no extrato. Os ensaios citotóxicos foram realizados em linhagens de células de fibroblasto de camundongo 3T3 (normais) e 786-0 (Adeno carcinoma renal) analisados pelo ensaio de MTT. A toxicidade aguda foi realizada na dose 2000 mg/kg e a toxicidade subcrônica nas doses 100, 500 e 1000 mg/kg, por via oral, e foram utilizados camundongos Swiss de ambos os sexos, sendo mensurados os parâmetros hematológicos, bioquímicos e realizados estudos histopatológicos, testes de campo aberto e rota-rod. O extrato de Z. joazeiro apresentou citotoxicidade nas doses de 1000 e 10000 μg/ml para as células 3T3 e 786-0. Nos testes agudo e subcrônico não houve mortes, sinais clínicos de toxicidade nem variação do peso corpóreo. No teste agudo, consumo de água, dosagem de glicose e proteínas totais foram aumentadas nas fêmeas tratadas e algumas alterações nos parâmetros hematológicos não apresentaram significado clínico considerado. No teste subcrônico, o consumo de água aumentou nos machos na dose de 500 mg/kg e nas fêmeas na dose 100 mg/kg. Nos machos o colesterol aumentou da dose de 500 e 1000 mg/kg, o ALT e número de hemácias diminuiu na dose de 100 mg/kg, o hematócrito reduziu na dose de 500 mg/kg e o AST aumentou na dose de 1000 mg/kg. A análise histopatológica em geral não demonstrou diferenças significativas entre os grupos teste e controle, com rins e baço normais, porém o fígado apresentou degeneração hidrópica, esteatose e apoptose. Os testes de campo aberto e rota-rod mostraram que o extrato não provoca efeito sedativo e alteração da coordenação motora. O extrato do Z. joazeiro foi considerado seguro, pois as alterações bioquímicas, hematológicas e histopatológicas dos testes agudo e subcrônico foram discretas, e não houve toxicidade neurológica.


  • Mostrar Abstract
  • The species Ziziphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae), popularly known as "juá", is endemic to the caatinga and native biome of northeastern Brazil. Its use is indicated in folk medicine in the treatment of gastrites, flus, bruises and wounds, as well as cough relief, as anti-inflammatory, for skin diseases and as antiseptic and mouth cleansing agent. The vast majority of studies have been performed with the stem barks, however, the leaves are also used medicinally. In addition, from the ecological point of view, the use of leaves is considered more sustainable. In this context, this study aimed to evaluate the in vitro and in vivo toxicity of the hydroethanolic extract of the leaves of Ziziphus joazeiro Mart .. A preliminary phytochemical analysis was performed, which detected the presence of phenolic compounds, flavonoids and saponins. Cytotoxic assays were performed on 3T3 mouse (normal) and 786-0 (Adeno carcinoma renal) fibroblast cell lines analyzed by the MTT assay, and showed cytotoxicity at 1000 and 10000 μg / ml for 3T3 and 786 cells -0. Acute toxicity was performed at doses of 2000 mg / kg and subchronic toxicity at doses 100, 500 and 1000 mg / kg orally, and Swiss mice of both sexes were used, hematological parameters, biochemical parameters and studies were performed Histopathological, open-field and rota-rod tests. In the acute and subchronic tests there were no deaths, clinical signs of toxicity or change in body weight. In the acute test, water consumption, glucose dosage and total proteins were increased in the treated females, and some alterations in hematological parameters did not present clinical significance. In the subchronic test, water consumption increased in males at a dose of 500 mg / kg and in females at a dose of 100 mg / kg. In males, cholesterol increased from 500 and 1000 mg / kg, ALT and red cells decreased at the dose of 100 mg / kg, hematocrit was reduced at 500 mg / kg and AST increased at the dose of 1000 mg / Kg. The histopathological analysis did not show significant differences between the test and control groups, with normal kidneys and spleen, but the liver presented hydropic degeneration, steatosis and apoptosis. The open field and rota-rod tests showed that the extract does not cause sedative effect and alteration of the motor coordination. Therefore, the leaf extract of Z. joazeiro, which has few related studies, was considered safe because the biochemical, hematological and histopathological alterations of the acute and subchronic tests were discrete, and there was no neurological toxicity.

3
  • CAROLINA ARRUDA BRAZ
  • PROSPECÇÃO IN SILICO DE COMPOSTOS BIOATIVOS CONTRA MALÁRIA UTILIZANDO MODELOS DE PREVISÃO DE ATIVIDADE BIOLÓGICA

  • Orientador : EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • DAVI SERRADELLA VIEIRA
  • NORBERTO DE KASSIO VIEIRA MONTEIRO
  • Data: 26/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Estratégias de planejamento de fármacos auxiliadas por computador utiliza-se de técnicas computacionais para auxiliar o descobrimento de novos fármacos. Economizando custos e agilizando o processo de pesquisa e desenvolvimento, além de poder processar uma quantidade grande de dados. A utilização da técnica do LQTA-QSAR permite a criação de modelos de previsão de atividade biológica capazes de sugerir estruturas inéditas sem a real necessidade de execução de teste de atividade biológica in vitro ou in vivo. A malária é uma doença causada pelo parasito do gênero Plasmodium e afeta principalmente as regiões da África e América Latina. Estima-se que em 2014 ocorreram 214 milhões de caso de malária e 438 mil de mortes de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A enzima Plasmepsina II é responsável pela clivagem inicial da hemoglobina e é um alvo validado para o planejamento de novos agentes antimaláricos. O objetivo geral desse trabalho foi desenvolver um modelo de previsão de atividade biológica baseado na relação estrutura atividade de compostos inibidores da Plasmepsina II que possuem um núcleo derivado de alofenilnostatinas. Foi criado um modelo de previsão com 37 amostras. O modelo PLS apresentou um Q² = 0,92 e R² = 0,95 com 10 variáveis e 2 variáveis latentes. O modelo apresentou bons parâmetros estatísticos e boa capacidade preditiva (Q² ext = 0,79) Os descritores também estão corroboram com a interação dos inibidores com sítio receptor da Plm II. Os dados obtidos servem como guia para o planejamento de novos antimaláricos com maior potência.


  • Mostrar Abstract
  • Strategies for drug design aided by computer uses of computational techniques for guidance on the discovery of new drugs. Saving costs and speeding the process of research and development, besides it being able to process a big volume data. The utilization of LQTA-QSAR allows the creation of predicting models of biological activity able to propose novel compounds without the real necessity of in vitro biological activity essays. Malaria is a disease caused by the parasite from genre Plasmodium and affects mainly the Africa and Latin America regions. It is estimated that in 2014 it happened 214 million cases of malaria and 438 thousand cases of death according to World Health Organization. Plasmepsin II is responsible for the metabolism of hemoglobin and it is a valid target for the development of new antimalarial agents. The general objective of this work is to develop a predictive model of biological activity based on the structure of Plasmepsin II inhibitors derivate from allophenylnorstatine. A model was built with 37 samples, Q² = 0.92 and R² = 0.95 with 10 variables and 2 latent variables. The model present good statistical parameters and good predicting ability (Q²ext=0.79). The descriptors could be well correlated to ligand-Plm II interactions. The data obtained serves as guides to the design of new optimized antimalarial agents.

4
  • ANA PATRÍCIA VIEIRA DE MELO
  • PREVALÊNCIA E FATORES DE VIRULÊNCIA DE Candida spp. OBTIDAS DE HEMOCULTURAS DE PACIENTES COM CANDIDEMIA ATENDIDOS EM HOSPITAIS TERCIÁRIOS DO NORDESTE DO BRASIL

  • Orientador : GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • EVELINE PIPOLO MILAN
  • REGINALDO GONÇALVES DE LIMA NETO
  • Data: 29/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Leveduras do gênero Candida são uma das causas mais comuns de infecções de corrente sanguínea, afetando principalmente pacientes imunocomprometidos. Neste contexto, os objetivos deste estudo foram identificar leveduras obtidas a partir de hemoculturas de pacientes com candidemia, atendidas em hospitais terciários na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Além disso, avaliamos alguns dos principais fatores de virulência de Candida spp., incluindo a capacidade de aderir a células epiteliais bucais humana (CEBH), formação de biofilme, atividade hemolítica, de proteinase e fosfolipase. Foram analisados 70 isolados de Candida spp. obtidos a partir de culturas de sangue entre março de 2011 e março de 2015. As espécies de Candida isoladas foram identificadas a saber: Candida albicans (24), as espécies do complexo Candida parapsilosis (18), Candida tropicalis (18), Candida glabrata (7) e um único isolado de cada das espécies: Candida lusitaniae, C. krusei e Candida ciferrii. A maioria dos isolados do complexo analisados pertenciam a espécie C. parapsilosis stricto sensu (8; 44,44%), seguida por C. orthopsilosis (7; 38,9%) e apenas três isolados (3; 16,66%) pertenciam a espécie C. metapsilosis. As diferentes espécies de Candida demonstraram peculiaridades em termos de expressão dos fatores de virulência avaliados in vitro. Os isolados de C. albicans foram mais aderentes às CEBH que a demais espécies de Candida avaliadas. Os isolados de C tropicalis foram considerados fortes produtores de biofilme. Quanto a atividade de proteinase, não se verificaram diferenças significativas entre as espécies avaliadas, embora destacamos os isolados de C. metapsilosis que não apresentaram atividade enzimática. As cepas pertencentes ao complexo C. parapsilosis foram capazes de produzir hemolisinas, enquanto os isolados de C. glabrata também apresentaram atividade hemolítica e produção de fosfolipase. Por conseguinte, espécies de Candida não-Candida albicans (CNCA) também são capazes de produzir fatores de virulência, que desempenham um papel importante nas infecções de corrente sanguínea causada por estas leveduras. Destacamos ainda que a prevalência de cepas de CNCA foi maior do que C. albicans e também o possível primeiro relato de caso de candidemia devido a C. ciferrii descrito na América Latina.


  • Mostrar Abstract
  • Yeasts of the Candida genus are one of the most common causes of bloodstream infections, mainly affecting immunocompromised patients. In this context, the objectives of this study were to identify yeasts obtained from blood cultures of patients with candidemia attended at tertiary hospitals in Natal city, Rio Grande do Norte State, Brazil. In addition, we evaluated some of the major virulence factors of Candida spp., including the ability to adhere to 150 human buccal epithelial cells (HBEC) from healthy donors, biofilm formation on polystyrene microtiter plates quantified with cristal violet methodology, evaluation of proteinase activity with de detection of optical density of soluble products in TCA. Hemolytic and phospholipase activity was performed by measuring precipitation halos formed around the colony. We analyzed 70 isolates of Candida spp. obtained from blood cultures between March 2011 and March 2015. The Candida species isolated were identified as follows: Candida albicans (24), the Candida parapsilosis species complex (18), Candida tropicalis (18), Candida glabrata (7) and a single isolate each of Candida lusitaniae, C. krusei and Candida ciferrii. Most of the isolates belonging to the complex were C. parapsilosis stricto sensu (8; 44.44%), followed by C. orthopsilosis (7; 38,9%) and only tree isolates (3; 16.66%) were C. metapsilosis Candida species showed different peculiarities in terms of expression of virulence factors evaluated in vitro. C. albicans strains were more adherent to HBEC than all the other Candida species. C. tropicalis strains were considered strong biofilm producers. Regarding proteinase activity, we could not verify any positive correlation, but C. metapsilosis did not show any enzymatic activity. Strains belonging to the C. parapsilosis species complex were able to produce hemolysins, while C. glabrata was also able to lyse erythrocytes and to produce phospholipase. Therefore, Non-Candida albicans Candida (NCAC) species are also able to produce the virulence factors which play an important role in bloodstream infectious caused by these yeasts. We also found that the prevalence of NCAC strains was higher than C. albicans and also the possible first case report of candidemia due to C. ciferrii described in Latin America.

5
  • ALESSANDRA DANIELE DA SILVA
  • Avaliação estrutural e multifuncional das Stigmurinas I e II presentes na peçonha do escorpião Tityus stigmurus

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENEAS DE CARVALHO
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • RAIMUNDO FERNANDES DE ARAUJO JUNIOR
  • Data: 29/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • A resistência a antibióticos convencionais e o declínio no desenvolvimento de novos fármacos constitui um sério problema de saúde pública, motivando a busca por novas alternativas terapêuticas. A sepse consiste em uma síndrome complexa com elevada mortalidade mundial, sendo observado um aumento de infecções causadas por microrganismos multirresistentes nos últimos anos. Nesse contexto, biomoléculas extraídas a partir de diferentes espécies de animais, entre elas, peptídeos sem pontes dissulfelto com ação multifuncional, tem sido alvo de pesquisas devido ao potencial uso como agentes anti-infecciosos e imunomoduladores. Stigmurinas I e II, peptídeos sem pontes dissulfeto, identificados previamente em estudos de transcriptoma da glândula de peçonha do escorpião Tityus stigmurus, tem demonstrado ação antibiótica e antiproliferativa in vitro. Neste estudo foi avaliada a estrutura secundária, estabilidade térmica e em diferentes condições de pH, e o potencial efeito imunomodulador e antimicrobiano das Stigmurinas I e II na sepse polimicrobiana em camundongos. A análise de dicroísmo circular demonstrou que ambos os peptídeos apresentam estabilidade a variações de temperatura e pH, sendo observada alterações estruturais dependentes do ambiente para a Stigmurina II. Ambos os peptídeos apresentaram atividade citotóxica sobre as células HepG2, com aumento na viabilidade celular de macrófagos murinos após o tratamento com a Stigmurina II, sugerindo a atividade imunomoduladora do peptídeo. Stigmurinas I e II foram capazes de reduzir a migração leucocitária, o número de microrganismos viáveis e os níveis de TNF-α no exsudado peritoneal de camundongos com sepse induzida por ligadura e perfuração cecal (CLP), reduzindo a inflamação no ceco e pulmão, conforme observado em análise histopatológica. Stigmurina II, mas não a Stigmurina I, reduziu a liberação de óxido nítrico no lavado peritoneal, sugerindo possível diferença no mecanismo de ação destes peptídeos bioativos. Ambos os peptídeos apresentaram ação antimicrobiana sobre microrganismos presentes na microbiota fecal de camundongos. Tomados em conjunto, estes dados indicam que as Stigmurinas I e II possuem potencial aplicação terapêutica, demonstrando eficiência no controle do foco infeccioso, bem como poderão ser utilizados como protótipos para o desenho racional de novos agentes terapêuticos.


  • Mostrar Abstract
  • A resistência a antibióticos convencionais e o declínio no desenvolvimento de novos fármacos constitui um sério problema de saúde pública, motivando a busca por novas alternativas terapêuticas. A sepse consiste em uma síndrome complexa com elevada mortalidade mundial, sendo observado um aumento de infecções causadas por microrganismos multirresistentes nos últimos anos. Nesse contexto, biomoléculas extraídas a partir de diferentes espécies de animais, entre elas, peptídeos sem pontes dissulfelto com ação multifuncional, tem sido alvo de pesquisas devido ao potencial uso como agentes anti-infecciosos e imunomoduladores. Stigmurinas I e II, peptídeos sem pontes dissulfeto, identificados previamente em estudos de transcriptoma da glândula de peçonha do escorpião Tityus stigmurus, tem demonstrado ação antibiótica e antiproliferativa in vitro. Neste estudo foi avaliada a estrutura secundária, estabilidade térmica e em diferentes condições de pH, e o potencial efeito imunomodulador e antimicrobiano das Stigmurinas I e II na sepse polimicrobiana em camundongos. A análise de dicroísmo circular demonstrou que ambos os peptídeos apresentam estabilidade a variações de temperatura e pH, sendo observada alterações estruturais dependentes do ambiente para a Stigmurina II. Ambos os peptídeos apresentaram atividade citotóxica sobre as células HepG2, com aumento na viabilidade celular de macrófagos murinos após o tratamento com a Stigmurina II, sugerindo a atividade imunomoduladora do peptídeo. Stigmurinas I e II foram capazes de reduzir a migração leucocitária, o número de microrganismos viáveis e os níveis de TNF-α no exsudado peritoneal de camundongos com sepse induzida por ligadura e perfuração cecal (CLP), reduzindo a inflamação no ceco e pulmão, conforme observado em análise histopatológica. Stigmurina II, mas não a Stigmurina I, reduziu a liberação de óxido nítrico no lavado peritoneal, sugerindo possível diferença no mecanismo de ação destes peptídeos bioativos. Ambos os peptídeos apresentaram ação antimicrobiana sobre microrganismos presentes na microbiota fecal de camundongos. Tomados em conjunto, estes dados indicam que as Stigmurinas I e II possuem potencial aplicação terapêutica, demonstrando eficiência no controle do foco infeccioso, bem como poderão ser utilizados como protótipos para o desenho racional de novos agentes terapêuticos.

6
  • GUSTAVO HENRIQUE AZEVEDO BRANDÃO
  • Alcaloides de Melocactus zehntneri: extração sustentável e atividade farmacológica

  • Orientador : RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA GAMBINI PEREIRA
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • LEANDRO DANIELSKI
  • Data: 29/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Melocactus zehntneri (Britton & Rose) é uma das muitas espécies vegetais de valor terapêutico que se encontra ameaçada pelas atividades humanas sobre o seu habitat. Ao considerar as relações etnofarmacológicas e quimiotaxonômicas, uma vez que M. zehntneri pertence à família Cactaceae, os constituintes químicos da espécie se tornam atrativos especialmente no que tange os alcaloides isoquinolínicos, classe de extremo interesse farmacológico enquanto moléculas citotóxicas. Acredita-se que agregando valor científico à espécie novas políticas públicas de conservação podem ser desenvolvidas. Este trabalho tem como objetivos avaliar a extração de alcaloides de M. zehntneri por maceração, ultrassom (EAU), ultrassom com liquido iônico (EAU-liquido iônico) e extração por fluido supercrítico (EFS) tendo como metas um processo sustentável e a valorização do bioma Caatinga. Além disso, foram realizados experimentos de citotoxicidade com diferentes concentrações de frações enriquecidas em alcaloides frente às linhagens HeLa e C33a responsáveis por carcinomas cervicais. As condições de extração de maceração [tempo 24, 48 e 72 horas], EAU [amplitude (20%, 27%, 33% e 40%); tempo (15, 30, 45 e 60 minutos) e proporção droga:solvente (1:10, 1:20 e 1:40, p/v)], EAU-liquido iônico [concentração (0 mol/mL; 0,05 mol/mL; 0,1 mol/mL; 0,2 mol/mL e 0,3 mol/mL)] e EFS [pressão (100, 200 e 300 bar) e temperatura (35º C, 45º C e 55º C)] foram otimizadas para garantir o máximo de eficiência de extração. O rendimento global, Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e espectrofotometria foram usadas como ferramentas de análises para selecionar as melhores condições de extração em cada técnica. Dessa forma, as amostras obtidas a partir de partes aéreas da planta e extraídas por maceração (72 horas), EFS (300 bar e 55º C) EAU e EAU-liquido iônico (27% de amplitude, 45 minutos e proporção de 1:10, p/v) foram selecionadas e um método em CLAE-UV/DAD desenvolvido para comparação de perfis. Nessa técnica, área e intensidade de absorção simultânea em 254 nm e 279 nm dos picos no cromatograma foram assumidos como correspondentes a alcaloides. Os resultados dos cromatogramas sugerem que a EFS ofereceu diferenças qualitativas e uma maior eficiência para todos os compostos, quando comparado com as demais técnicas de extração; em contrapartida, para a maceração, EAU e EAU-líquido iônico não foram observadas diferenças qualitativas. Na atividade biológica foi observada ação citotóxica frente à linhagem C33a nas frações CHCl3 e BuOH obtidas de partes aéreas e raízes; ao passo que, essa atividade em linhagem HeLa apenas foi observada em frações clorofórmicas obtidas de partes aéreas e raízes. A aplicação de técnicas sustentáveis e os resultados experimentais apresentados no trabalho agregaram valor científico para a espécie de Melocactus zehntneri. Assim, esperamos que essa contribuição auxilie no desenvolvimento de políticas públicas para preservação dessa espécie e valorização do bioma Caatinga.


  • Mostrar Abstract
  • Melocactus zehntneri (Britton & Rose) é uma das muitas espécies vegetais de valor terapêutico que se encontra ameaçada pelas atividades humanas sobre o seu habitat. Ao considerar as relações etnofarmacológicas e quimiotaxonômicas, uma vez que M. zehntneri pertence à família Cactaceae, os constituintes químicos da espécie se tornam atrativos especialmente no que tange os alcaloides isoquinolínicos, classe de extremo interesse farmacológico enquanto moléculas citotóxicas. Acredita-se que agregando valor científico à espécie novas políticas públicas de conservação podem ser desenvolvidas. Este trabalho tem como objetivos avaliar a extração de alcaloides de M. zehntneri por maceração, ultrassom (EAU), ultrassom com liquido iônico (EAU-liquido iônico) e extração por fluido supercrítico (EFS) tendo como metas um processo sustentável e a valorização do bioma Caatinga. Além disso, foram realizados experimentos de citotoxicidade com diferentes concentrações de frações enriquecidas em alcaloides frente às linhagens HeLa e C33a responsáveis por carcinomas cervicais. As condições de extração de maceração [tempo 24, 48 e 72 horas], EAU [amplitude (20%, 27%, 33% e 40%); tempo (15, 30, 45 e 60 minutos) e proporção droga:solvente (1:10, 1:20 e 1:40, p/v)], EAU-liquido iônico [concentração (0 mol/mL; 0,05 mol/mL; 0,1 mol/mL; 0,2 mol/mL e 0,3 mol/mL)] e EFS [pressão (100, 200 e 300 bar) e temperatura (35º C, 45º C e 55º C)] foram otimizadas para garantir o máximo de eficiência de extração. O rendimento global, Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e espectrofotometria foram usadas como ferramentas de análises para selecionar as melhores condições de extração em cada técnica. Dessa forma, as amostras obtidas a partir de partes aéreas da planta e extraídas por maceração (72 horas), EFS (300 bar e 55º C) EAU e EAU-liquido iônico (27% de amplitude, 45 minutos e proporção de 1:10, p/v) foram selecionadas e um método em CLAE-UV/DAD desenvolvido para comparação de perfis. Nessa técnica, área e intensidade de absorção simultânea em 254 nm e 279 nm dos picos no cromatograma foram assumidos como correspondentes a alcaloides. Os resultados dos cromatogramas sugerem que a EFS ofereceu diferenças qualitativas e uma maior eficiência para todos os compostos, quando comparado com as demais técnicas de extração; em contrapartida, para a maceração, EAU e EAU-líquido iônico não foram observadas diferenças qualitativas. Na atividade biológica foi observada ação citotóxica frente à linhagem C33a nas frações CHCl3 e BuOH obtidas de partes aéreas e raízes; ao passo que, essa atividade em linhagem HeLa apenas foi observada em frações clorofórmicas obtidas de partes aéreas e raízes. A aplicação de técnicas sustentáveis e os resultados experimentais apresentados no trabalho agregaram valor científico para a espécie de Melocactus zehntneri. Assim, esperamos que essa contribuição auxilie no desenvolvimento de políticas públicas para preservação dessa espécie e valorização do bioma Caatinga.

7
  • ALLANNY ALVES FURTADO
  • AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO DO EXTRATO AQUOSO DAS
    FOLHAS DA Ipomoea asarifolia (Concolvulaceae) EM MODELOS EXPERIMENTAIS
    EM MURINOS

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • FRANCILENE AMARAL DA SILVA
  • Data: 29/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Ipomoea asarifolia (Desr.) Roem. & Schult. (Convolvulaceae), vulgarmente conhecida como salsa, é uma planta usada na medicina popular para tratar sintomas de doenças de cunho inflamatório, como dermatites, sarna, sífilis, úlceras de pele e feridas externas. No entanto, pouco se sabe a respeito da composição química e mecanismos de ação dessa espécie vegetal para apoiar essa atividade relatada pelo uso popular. Portanto, o estudo objetivou investigar o potencial anti-inflamatório das folhas da I. asarifolia e identificar biomoléculas presentes no extrato. A amostra foi obtida por decocção (1:10 m/v) e o perfil cromatográfico obtido por Cromatografia em Camada Delgada (CCD), Cromatografia Líquida de Alta Eficiência acoplada ao Detector de Arranjo de Diodos (CLAE-DAD) e Cromatografia líquida acoplada ao Detector de Arranjo de Diodo e ao Espectrômetro de Massa em Tandem (CL-DAD-EM/EM). O potencial anti-inflamatório do extrato foi avaliado nos seguintes modelos in vivo: edema de orelha induzido por xilol (20, 30 e 40 mg/kg), avaliando o grau de formação de edema; peritonite induzida por carragenina (10, 20 e 30 mg/kg), avaliando a migração de leucócitos e os níveis de citocinas (IL-1β, IL-6, IL-12 e TNF-α) em 4 horas por ELISA; bolsa de ar com inflamação induzida por zimosan (20, 30 e 40 mg/kg), avaliando a cinética da migração de leucócitos por contagens global e diferencial em 6, 24 e 48 horas. Os mesmos testes foram realizados para os compostos fenólicos identificados (rutina, ácido clorogênico e ácido cafeico) em diferentes doses para cada modelo experimental acima citado. O extrato reduziu a formação do edema (81, 85 e 86% para as doses de 20, 30 e 40 mg/kg, respectivamente, p<0,001) e a migração celular em modelos experimentais de peritonite (70, 78 e 83% para doses de 10, 20 e 30 mg/kg, respectivamente, p<0,001) e de bolsa de ar (58, 67 e 53% para as doses de 20, 30 e 40 mg/kg, respectivamente, p<0,001). Além disso, o extrato demonstrou a capacidade para inibir de forma significativa a produção das citocinas analisadas (p<0,001) bem como as biomoléculas
    identificadas. Este é o primeiro estudo a identificar e confirmar a presença rutina, ácido clorogênico e ácido cafeico no extrato aquoso de I. asarifolia, sugerindo que esses compostos contribuem para a atividade anti-inflamatória relatada pelo uso popular


  • Mostrar Abstract
  • Ipomoea asarifolia (Desr.) Roem. & Schult. (Convolvulaceae), vulgarmente conhecida como salsa, é uma planta usada na medicina popular para tratar sintomas de doenças de cunho inflamatório, como dermatites, sarna, sífilis, úlceras de pele e feridas externas. No entanto, pouco se sabe a respeito da composição química e mecanismos de ação dessa espécie vegetal para apoiar essa atividade relatada pelo uso popular. Portanto, o estudo objetivou investigar o potencial anti-inflamatório das folhas da I. asarifolia e identificar biomoléculas presentes no extrato. A amostra foi obtida por decocção (1:10 m/v) e o perfil cromatográfico obtido por Cromatografia em Camada Delgada (CCD), Cromatografia Líquida de Alta Eficiência acoplada ao Detector de Arranjo de Diodos (CLAE-DAD) e Cromatografia líquida acoplada ao Detector de Arranjo de Diodo e ao Espectrômetro de Massa em Tandem (CL-DAD-EM/EM). O potencial anti-inflamatório do extrato foi avaliado nos seguintes modelos in vivo: edema de orelha induzido por xilol (20, 30 e 40 mg/kg), avaliando o grau de formação de edema; peritonite induzida por carragenina (10, 20 e 30 mg/kg), avaliando a migração de leucócitos e os níveis de citocinas (IL-1β, IL-6, IL-12 e TNF-α) em 4 horas por ELISA; bolsa de ar com inflamação induzida por zimosan (20, 30 e 40 mg/kg), avaliando a cinética da migração de leucócitos por contagens global e diferencial em 6, 24 e 48 horas. Os mesmos testes foram realizados para os compostos fenólicos identificados (rutina, ácido clorogênico e ácido cafeico) em diferentes doses para cada modelo experimental acima citado. O extrato reduziu a formação do edema (81, 85 e 86% para as doses de 20, 30 e 40 mg/kg, respectivamente, p<0,001) e a migração celular em modelos experimentais de peritonite (70, 78 e 83% para doses de 10, 20 e 30 mg/kg, respectivamente, p<0,001) e de bolsa de ar (58, 67 e 53% para as doses de 20, 30 e 40 mg/kg, respectivamente, p<0,001). Além disso, o extrato demonstrou a capacidade para inibir de forma significativa a produção das citocinas analisadas (p<0,001) bem como as biomoléculas
    identificadas. Este é o primeiro estudo a identificar e confirmar a presença rutina, ácido clorogênico e ácido cafeico no extrato aquoso de I. asarifolia, sugerindo que esses compostos contribuem para a atividade anti-inflamatória relatada pelo uso popular

8
  • ILANNA TAINÁ MEDEIROS GURGEL PINHEIRO
  • PARÂMETROS INFLAMATÓRIOS E FISIOPATOLÓGICOS DO ENVENENAMENTO INDUZIDO PELO ESCORPIÃO Tityus stigmurus EM CAMUNDONGOS

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIELA PRISCILA MARCHI SALVADOR
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • Data: 01/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O envenenamento por escorpiões é responsável por significativa morbidade e mortalidade em muitas partes do mundo e representa um problema público de saúde no Brasil. Pouco estudado, Tityus stigmurus é considerado um escorpião de importância médica bastante associado aos casos de escorpionismo que ocorrem no Nordeste brasileiro. Diante desse contexto, o trabalho propõe avaliar parâmetros inflamatórios e fisiopatológicos locais e sistêmicos decorrentes do envenenamento pelo escorpião Tityus stigmurus em modelos experimentais in vivo. Através de injeção intraperitoneal de 375 μg/Kg do veneno em camundongos BALB/c foi realizada a avaliação dos efeitos locais e sistêmicos por contagem global e diferencial de leucócitos, quantificação da atividade da enzima mieloperoxidase, dosagem de nitrito pelo método de Griess, proteínas totais pelo método de Bradford e IL-10 e TNF-α do lavado peritoneal dos animais, além da avaliação de parâmetros bioquímicos e citocinas no soro, bem como a determinação do peso relativo dos órgãos coletados dos animais de experimentação. A avaliação da ação edematogênica da peçonha se deu através do modelo de edema de pata por injeção intraplantar de 5μg do veneno de T. stigmurus. Os resultados mostraram que o veneno não foi capaz de induzir a migração de células para o peritônio dos animais de experimentação em 6 e 24 h, nem induziu o aumento de IL-10 e TNF-α no lavado peritoneal e no soro. Porém, alterações bioquímicas importantes foram observadas como o aumento nos níveis de creatina quinase (CK) e sua isoenzima MB (CK-MB), aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT), creatinina, amilase e ácido úrico, indicativo de lesões em órgãos como coração, fígado, rins e pâncreas. Também foi demonstrada resposta edematogênica que se caracterizou pelo início rápido, com duração até 1 hora. Com os resultados aqui obtidos, tem-se pela primeira vez a caracterização parcial do quadro do envenenamento induzido por T. stigmurus em camundongos.


  • Mostrar Abstract
  • O envenenamento por escorpiões é responsável por significativa morbidade e mortalidade em muitas partes do mundo e representa um problema público de saúde no Brasil. Pouco estudado, Tityus stigmurus é considerado um escorpião de importância médica bastante associado aos casos de escorpionismo que ocorrem no Nordeste brasileiro. Diante desse contexto, o trabalho propõe avaliar parâmetros inflamatórios e fisiopatológicos locais e sistêmicos decorrentes do envenenamento pelo escorpião Tityus stigmurus em modelos experimentais in vivo. Através de injeção intraperitoneal de 375 μg/Kg do veneno em camundongos BALB/c foi realizada a avaliação dos efeitos locais e sistêmicos por contagem global e diferencial de leucócitos, quantificação da atividade da enzima mieloperoxidase, dosagem de nitrito pelo método de Griess, proteínas totais pelo método de Bradford e IL-10 e TNF-α do lavado peritoneal dos animais, além da avaliação de parâmetros bioquímicos e citocinas no soro, bem como a determinação do peso relativo dos órgãos coletados dos animais de experimentação. A avaliação da ação edematogênica da peçonha se deu através do modelo de edema de pata por injeção intraplantar de 5μg do veneno de T. stigmurus. Os resultados mostraram que o veneno não foi capaz de induzir a migração de células para o peritônio dos animais de experimentação em 6 e 24 h, nem induziu o aumento de IL-10 e TNF-α no lavado peritoneal e no soro. Porém, alterações bioquímicas importantes foram observadas como o aumento nos níveis de creatina quinase (CK) e sua isoenzima MB (CK-MB), aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT), creatinina, amilase e ácido úrico, indicativo de lesões em órgãos como coração, fígado, rins e pâncreas. Também foi demonstrada resposta edematogênica que se caracterizou pelo início rápido, com duração até 1 hora. Com os resultados aqui obtidos, tem-se pela primeira vez a caracterização parcial do quadro do envenenamento induzido por T. stigmurus em camundongos.

9
  • FERNANDA PRISCILA SANTOS REGINALDO
  • Alcaloides de Selaginella convoluta: investigação química e do potencial antifúngico

  • Orientador : RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • ALBERTO JOSÉ CAVALHEIRO
  • Data: 28/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Selaginella convoluta é uma espécie nativa do Brasil, endêmica no Nordeste e tem demonstrado interessante uso popular, evidenciando, dessa maneira, a potencialidade de obtenção de moléculas bioativas a partir dessa espécie. O objetivo deste estudo é pesquisar a fitoquímica de Selaginella convoluta, através da identificação estrutural dos seus alcaloides, bem como realizar uma investigação do metabolismo nas condições seca e irrigada. Ainda, avaliar o potencial biológico da fração enriquecida de alcaloides frente a fungos leveduriformes. A técnica de RMN foi utilizada para elucidação estrutural e análise do fingerprint metabólico. Os espectros de RMN da análise do fingerprint metabólico obtidos foram analisados segundo a correlação de Pearson. Os espectros de RMN analisados de S. convoluta nas condições seca e irrigada, tiveram os metabólitos identificados através do deslocamento químico, demonstrando sinais característicos de glutamato, ácido succínico, colina, inositol, ácido málico e β-glicose, α-glicose e sacarose e ácido fumárico. De acordo com a análise de correlação de Pearson, o inositol parece estar mais relacionado à condição irrigada, possuindo coeficiente de correlação nulo, o que indica uma diferença expressiva entre as condições analisadas. O inositol pode se conjugar com auxinas, permitindo o transporte de longa distância dentro da planta, dessa maneira, esse metabólito pode estar envolvido na comunicação entre as raízes e as partes aéreas de S. convoluta. Ainda, anabasina, um alcaloide piridínico foi identificado pela primeira vez em Selaginellaceae e também em pteridófitas. Anabasina apresentou propriedades antifúngicas contra Candida krusei e Cryptococcus neoformans. Finalmente, as análises realizadas das frações das raízes obtidas através de partição líquido-líquido sugeriram a presença de derivados de poliaminas, possíveis precursores de alcaloides; no entanto a escassa biomassa das raízes não permitiu isolamento e elucidação estrutural


  • Mostrar Abstract
  • Selaginella convoluta is native from Brazil semi-arid and has shown interesting use in folk medicine, therefore there is a potentiality of obtaining bioactive molecules from this species. The aim of this study is the phytochemistry of S. convoluta by structural identification of its alkaloids, as well as an investigation of the metabolism in the dry and irrigated conditions. Also, biological potential of the enriched fraction of alkaloids against yeast was evaluated. The NMR technique was used for structure elucidation and analysis of the metabolic fingerprint. NMR spectra of the metabolic fingerprint analysis were analyzed according to Pearson correlation. The metabolites identified in metabolic fingerprint analysis that demonstrated to be interesting under the point of view of the biosynthesis are inositol and glutamate. Inositol appears to be more present in irrigated condition and has zero correlation coefficient, which indicates a significant difference between the analyzed conditions, according to the Pearson correlation. Inositol can be combined with auxin, allowing the long-distance transport within the plant. Whereas glutamate appear to be more present in the dry condition, having a coefficient 0.5 . or <0.8, indicating a moderate correlation. The glutamate has an important role in communications over long distances, being a precursor of substances such as proline, GABA and polyamines, substances involved in drought tolerance and which has an important role in the stress response in plants. On this way, inositol and glutamate demonstrated importance from the point of view of the biosynthesis, once may to be involved in the communication between the roots and the aerial parts of S. convoluta. Furthermore, anabasine, a pyridine alkaloid was identified for the first time in Selaginellaceae, and also in pteridophytes. The anabasine presented potential antifungal properties against Candida krusei and Cryptococcus neoformans.

10
  • JULIANA RAFAELA GRANJEIRO REGO
  • SÍNDROME DE BERARDINELLI-SEIP: IDENTIFICAÇÃO DE ANORMALIDADES
      IMUNOLÓGICAS E A RELAÇÃO COM A HIPOLEPTINEMIA


  • Orientador : GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • AMALIA CINTHIA MENESES DO REGO
  • Data: 30/03/2016

  • Mostrar Resumo
  •  

    A Síndrome de Berardinelli-Seip (SBS) é uma doença rara autossômica recessiva, caracterizada pela ausência quase total de tecido adiposo e alterações metabólicas severas, dentre elas a redução da leptina sérica que desempenha um papel importante na regulação de vários sistemas, dentre eles o sistema imune, agindo direta e indiretamente sobre a imunidade. O objetivo do trabalho foi identificar a presença de anormalidades imunológicas e avaliar a relação entre alterações encontradas e a deficiência de leptina. Foram avaliadas as concentrações de leptina sérica, de imunoglobulinas (IgA, IgG, IgM e IgE), proteínas do complemento (C3 e C4) e as subpopulações linfocitárias (Linfócitos T, B e células natural killer). Todos os indivíduos estudados apresentaram redução significativa de leptina com média de 1,00±0,45ng/mL. A avaliação imunológica mostrou aumento nas concentrações de imunoglobulinas e proteínas do complemento, quando comparada com leptina sérica houve diferença estatisticamente significativa com IgA, IgM, C3 e C4. Na avaliação da imunofenotipagem houve diferença estatisticamente significativa com linfócitos B (p<0,005) quando comparada com a leptina. Os resultados obtidos mostraram alterações na resposta imune adaptativa e inata. As alterações encontradas podem implicar no desenvolvimento de diversas doenças, contribuindo principalmente para o aumento no risco de infecções. São necessários estudos complementares para confirmar e auxiliar na investigação do efeito da leptina sobre a imunidade.


  • Mostrar Abstract
  •  

    A Síndrome de Berardinelli-Seip (SBS) é uma doença rara autossômica recessiva, caracterizada pela ausência quase total de tecido adiposo e alterações metabólicas severas, dentre elas a redução da leptina sérica que desempenha um papel importante na regulação de vários sistemas, dentre eles o sistema imune, agindo direta e indiretamente sobre a imunidade. O objetivo do trabalho foi identificar a presença de anormalidades imunológicas e avaliar a relação entre alterações encontradas e a deficiência de leptina. Foram avaliadas as concentrações de leptina sérica, de imunoglobulinas (IgA, IgG, IgM e IgE), proteínas do complemento (C3 e C4) e as subpopulações linfocitárias (Linfócitos T, B e células natural killer). Todos os indivíduos estudados apresentaram redução significativa de leptina com média de 1,00±0,45ng/mL. A avaliação imunológica mostrou aumento nas concentrações de imunoglobulinas e proteínas do complemento, quando comparada com leptina sérica houve diferença estatisticamente significativa com IgA, IgM, C3 e C4. Na avaliação da imunofenotipagem houve diferença estatisticamente significativa com linfócitos B (p<0,005) quando comparada com a leptina. Os resultados obtidos mostraram alterações na resposta imune adaptativa e inata. As alterações encontradas podem implicar no desenvolvimento de diversas doenças, contribuindo principalmente para o aumento no risco de infecções. São necessários estudos complementares para confirmar e auxiliar na investigação do efeito da leptina sobre a imunidade.

11
  • ELYSON DIEGO SALUSTINO SARAVIA OSORIO
  • Passiflora cincinnata (MARACUJÁ-DO-MATO): INVESTIGAÇÃO DO PERFIL FLAVONOÍDICO, DA ATIVIDADE LOCOMOTORA in vivo E DA VARIAÇÃO SAZONAL

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
  • FRANCILENE AMARAL DA SILVA
  • Data: 28/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A família Passifloraceae é composta por 630 espécies organizadas em 18 gêneros, de ocorrência principalmente nas Américas. No Brasil as espécies de Passiflora são conhecidas popularmente como maracujás e amplamente utilizadas pela população, principalmente, como sedativas, antiespamódicas e ansiolíticas. Dentro do gênero Passiflora tem-se a espécie Passiflora cincinnata, comumente denominada no Brasil como maracujá-do-mato, sendo amplamente distribuída na América do Sul, com ocorrência principalmente na caatinga, agreste e brejos de altitude do Nordeste e cerrado brasileiro. No entanto, estudos fitoquímicos e farmacológicos são escassos para esta espécie. Dentro deste contexto, a proposta deste trabalho é avaliar o perfil flavonoídico e a atividade locomotora do extrato aquoso das folhas de P. cincinnata e avaliar a variação sazonal do pefil flavonoídico. O extrato das folhas de P. cincinnata foi preparado por infusão, seguido de particionamento com solventes de polaridade crescente (diclorometano, acetato de etila e n-butanol). As frações obtidas tiveram seu perfil fitoquímico avaliado preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Na análise por CCD e por CLAE foi verificada a presença de flavonoides glicosilados, derivados das flavonas apigenina e luteolina. A técnica de Cromatografia em Contracorrente de Alta Velocidade em modo de eluição em gradiente foi utilizada para o isolamento de flavonoides glicosilados a partir do extrato aquoso das folhas. Foi isolado um composto majoritário da fração butanólica das folhas de P. cincinnata, denominado PCN1, e duas frações semi-purificadas de flavonoides, denominadas de PCN2 e PCN3. O composto PCN1 apresenta núcleo básico do tipo apigenina e foi identificado por comparação com amostra autêntica, pela análise por UV, por coinjeção no CLAE-DAD, por RMN de 1H e 13C e pela fragmentação obtida por EM/EM, após comparação com dados encontrados na literatura, como isovitexina. O desenvolvimento e validação de metodologia analítica por CLAE foi realizado seguindo os parâmetros precozinados pela RDC 899/2003 da ANVISA e ICH Guidelines 2005. O método desenvolvido para análise dos flavonoides por CLAE-DAD empregou como fase estacionária uma coluna C18 Phenomenex Luna (250 x 4,6 mm, 5 μm), e como fase móvel um gadriente composto por: THF (solvente A) 1-1,5 %, de 0-70 min; 1,5 %, de 70-110 min, ácido fosfórico 0,5 % (B) 85,5-84 %, de 0-70 min; 84 %, de 70-110 min, acetonitrila (C) 7,5-8,5 %, de 0-70 min; 8,5 %, de 70-110 min, e metanol (D) 6%, de 0-110 min. O fluxo foi mantido constante em 0,8 mL/min e a detecção realizada a 254 e 340 nm. O método desenvolvido obedeceu aos parâmetros de resolução, número de pratos teóricos, pureza e fator de cauda adequados para cada pico, permitindo a quantificação e avaliação do teor dos compostos identificados no extrato aquoso das folhas de P. cincinnata. O método validado provou ser linear, preciso, exato e reprodutível. A análise sazonal do teor de flavonoides por CLAE-DAD mostrou alterações nas concentrações desses compostos, principalmente em relação ao flavonoide isoorientina, identificado nos extratos aqusoso das folhas de P. cincinnata, que apresentou uma maior concetração no período seco. Em relação aos efeitos sobre a atividade locomotora de camundongos tratados com o extrato das folhas de P. cincinnata coletados no período seco e chuvoso, nas doses de 300 mg/kg, 500 mg/kg e 1000 mg/kg não observou-se nenhuma alteração significativa no comportamento dos animais avaliados no campo aberto. Este resultado se mostrou interessante, já que existem outras espécies de Passiflora que apresentam alteração da atividade locomotora de camundongos no teste do campo aberto e com doses inferiores a maior dose utilizada nesse trabalho.


  • Mostrar Abstract
  • A família Passifloraceae é composta por 630 espécies organizadas em 18 gêneros, de ocorrência principalmente nas Américas. No Brasil as espécies de Passiflora são conhecidas popularmente como maracujás e amplamente utilizadas pela população, principalmente, como sedativas, antiespamódicas e ansiolíticas. Dentro do gênero Passiflora tem-se a espécie Passiflora cincinnata, comumente denominada no Brasil como maracujá-do-mato, sendo amplamente distribuída na América do Sul, com ocorrência principalmente na caatinga, agreste e brejos de altitude do Nordeste e cerrado brasileiro. No entanto, estudos fitoquímicos e farmacológicos são escassos para esta espécie. Dentro deste contexto, a proposta deste trabalho é avaliar o perfil flavonoídico e a atividade locomotora do extrato aquoso das folhas de P. cincinnata e avaliar a variação sazonal do pefil flavonoídico. O extrato das folhas de P. cincinnata foi preparado por infusão, seguido de particionamento com solventes de polaridade crescente (diclorometano, acetato de etila e n-butanol). As frações obtidas tiveram seu perfil fitoquímico avaliado preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Na análise por CCD e por CLAE foi verificada a presença de flavonoides glicosilados, derivados das flavonas apigenina e luteolina. A técnica de Cromatografia em Contracorrente de Alta Velocidade em modo de eluição em gradiente foi utilizada para o isolamento de flavonoides glicosilados a partir do extrato aquoso das folhas. Foi isolado um composto majoritário da fração butanólica das folhas de P. cincinnata, denominado PCN1, e duas frações semi-purificadas de flavonoides, denominadas de PCN2 e PCN3. O composto PCN1 apresenta núcleo básico do tipo apigenina e foi identificado por comparação com amostra autêntica, pela análise por UV, por coinjeção no CLAE-DAD, por RMN de 1H e 13C e pela fragmentação obtida por EM/EM, após comparação com dados encontrados na literatura, como isovitexina. O desenvolvimento e validação de metodologia analítica por CLAE foi realizado seguindo os parâmetros precozinados pela RDC 899/2003 da ANVISA e ICH Guidelines 2005. O método desenvolvido para análise dos flavonoides por CLAE-DAD empregou como fase estacionária uma coluna C18 Phenomenex Luna (250 x 4,6 mm, 5 μm), e como fase móvel um gadriente composto por: THF (solvente A) 1-1,5 %, de 0-70 min; 1,5 %, de 70-110 min, ácido fosfórico 0,5 % (B) 85,5-84 %, de 0-70 min; 84 %, de 70-110 min, acetonitrila (C) 7,5-8,5 %, de 0-70 min; 8,5 %, de 70-110 min, e metanol (D) 6%, de 0-110 min. O fluxo foi mantido constante em 0,8 mL/min e a detecção realizada a 254 e 340 nm. O método desenvolvido obedeceu aos parâmetros de resolução, número de pratos teóricos, pureza e fator de cauda adequados para cada pico, permitindo a quantificação e avaliação do teor dos compostos identificados no extrato aquoso das folhas de P. cincinnata. O método validado provou ser linear, preciso, exato e reprodutível. A análise sazonal do teor de flavonoides por CLAE-DAD mostrou alterações nas concentrações desses compostos, principalmente em relação ao flavonoide isoorientina, identificado nos extratos aqusoso das folhas de P. cincinnata, que apresentou uma maior concetração no período seco. Em relação aos efeitos sobre a atividade locomotora de camundongos tratados com o extrato das folhas de P. cincinnata coletados no período seco e chuvoso, nas doses de 300 mg/kg, 500 mg/kg e 1000 mg/kg não observou-se nenhuma alteração significativa no comportamento dos animais avaliados no campo aberto. Este resultado se mostrou interessante, já que existem outras espécies de Passiflora que apresentam alteração da atividade locomotora de camundongos no teste do campo aberto e com doses inferiores a maior dose utilizada nesse trabalho.

12
  • SARAH RAFAELLY ARAÚJO SANTOS
  • ESTABILIDADE DA ANFOTERICINA B EM UM CARREADOR
    NANOTECNOLÓGICO

  • Orientador : ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
  • GILSON ANDRADE RAMALDES
  • Data: 29/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A Anfotericina B é um composto insolúvel em água amplamente utilizado para tratar de maneira eficaz infecções fúngicas sistêmicas. A implementação de terapias mais agressivas com altas dosagens de AmB direcionadas às micoses sistêmicas invasivas, juntamente com a necessidade de redução da toxicidade intrínseca da AmB, motiva o desenvolvimento de carreadores alternativos para a administração da mesma. Os sistemas microemulsionados lipídicos têm sido muito relevantes na área farmacêutica, porque atuam como uma alternativa terapêutica farmacologicamente mais eficiente e com efeitos colaterais bastante reduzidos. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a estabilidade e o perfil fármaco-toxicológico da AmB incorporada a uma microemulsão (AmB-ME), buscando comparar o seu desempenho com a AmB livre e a AmB convencional. Para avaliação da estabilidade, as formulações foram submetidas a estudo de estresse (estresse térmico e radiação luminosa no UV) e estudo de estabilidade acelerada de 90 dias, onde as formulações foram armazenadas nas temperaturas de 25 ºC e 45 ºC. Posteriormente, em tempos pré-estabelecidos, foram realizados os ensaios de teor, atividade e toxicidade. Os resultados mostraram que a AmB possui maior susceptibilidade a radiação luminosa do que a altas temperaturas. Para todas as formulações, a AmB apresentou uma cinética de degradação de primeira ordem, sendo mais lenta na AmB-ME, com vida de prateleira de quase 30 dias. Em relação à atividade antifúngica, a AmB quando em sistema microemulsionado, manteve uma inibição de crescimento de C. parapsilosis nos 90 dias de avaliação. No entanto, em relação aos parâmetros de toxicidade (liberação de hemoglobina e potássio), estes foram mais acentuados para a formulação AmB-ME e microemulsão branca. Portanto, a microemulsão se mostra como uma estratégia interessante para a estabilização da AmB frente a condições de estresse, ocorrendo porém, a necessidade de otimizar a formulação a fim de minimizar possíveis danos celulares.


  • Mostrar Abstract
  • A Anfotericina B é um composto insolúvel em água amplamente utilizado para tratar de maneira eficaz infecções fúngicas sistêmicas. A implementação de terapias mais agressivas com altas dosagens de AmB direcionadas às micoses sistêmicas invasivas, juntamente com a necessidade de redução da toxicidade intrínseca da AmB, motiva o desenvolvimento de carreadores alternativos para a administração da mesma. Os sistemas microemulsionados lipídicos têm sido muito relevantes na área farmacêutica, porque atuam como uma alternativa terapêutica farmacologicamente mais eficiente e com efeitos colaterais bastante reduzidos. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a estabilidade e o perfil fármaco-toxicológico da AmB incorporada a uma microemulsão (AmB-ME), buscando comparar o seu desempenho com a AmB livre e a AmB convencional. Para avaliação da estabilidade, as formulações foram submetidas a estudo de estresse (estresse térmico e radiação luminosa no UV) e estudo de estabilidade acelerada de 90 dias, onde as formulações foram armazenadas nas temperaturas de 25 ºC e 45 ºC. Posteriormente, em tempos pré-estabelecidos, foram realizados os ensaios de teor, atividade e toxicidade. Os resultados mostraram que a AmB possui maior susceptibilidade a radiação luminosa do que a altas temperaturas. Para todas as formulações, a AmB apresentou uma cinética de degradação de primeira ordem, sendo mais lenta na AmB-ME, com vida de prateleira de quase 30 dias. Em relação à atividade antifúngica, a AmB quando em sistema microemulsionado, manteve uma inibição de crescimento de C. parapsilosis nos 90 dias de avaliação. No entanto, em relação aos parâmetros de toxicidade (liberação de hemoglobina e potássio), estes foram mais acentuados para a formulação AmB-ME e microemulsão branca. Portanto, a microemulsão se mostra como uma estratégia interessante para a estabilização da AmB frente a condições de estresse, ocorrendo porém, a necessidade de otimizar a formulação a fim de minimizar possíveis danos celulares.

13
  • KAREN CYBELLE DE HOLANDA SILVA
  • Desenvolvimento de microemulsões para uso farmacêutico

  • Orientador : ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO DA CUNHA MEDEIROS
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • VALBERT NASCIMENTO CARDOSO
  • Data: 25/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • As microemulsões (ME) são relatadas como uma alternativa importante para melhorar a solubilidade de fármacos, aumentar sua biodisponibilidade e protegê-los contra as condições ambientais adversas, estendendo assim seu prazo de validade. No entanto, durante o desenvolvimento deste sistema, as combinações possíveis dos seus constituintes podem chegar a um número infinito. Assim, esse trabalho teve como objetivo utilizar estratégias de planejamento experimental, como a metodologia de superfície de resposta e diagramas de fases pseudoternário, para desenvolver uma formulação de ME contendo Anfotericina B (AmB), com características para fins farmacêuticos, fácil de preparar e com perspectiva de escalonamento industrial. Foi utilizado um desenho fatorial e Box-Behnken para escolha dos componentes (Capmul® MCM EP e Miglyol® 812N como fase oleosa, Tween® 80 como tensoativo, Polietilenoglicol 400 como co-tensoativo e água bidestilada) e formulação teste. Em seguida um diagrama de fases pseudoternário foi construído para delinear as regiões das formulações. A caracterização físico-química das ME contendo ou não AmB foi realizada por Microscopia de Luz Polarizada, condutividade elétrica, pH, índice de refração e tamanho de gotícula. Posteriormente, foram realizados ensaios de doseamento da AmB nas ME e avaliação da citotoxicidade in vitro celular VERO. Para avaliar a possibilidade de escalonamento da ME, três vias de preparo foram estudadas: ultrassom, agitação magnética e homogeneizador a alta pressão. A construção do diagrama de fases pseudoternário revelou a presença de uma grande região de ME. Três formulações-teste (ME 1, ME 2 e ME 3), nas quais a AmB foi incorporada, apresentou a taxa de incorporação de 69,68; 69,39 e 66,30%, respectivamente. Todas as microemulsões apresentaram-se como sistemas estáveis, isotrópicos e translúcidos e não houve diferença estatística entre os valores de pH. Através da analise de Box-Behnken, a ME 1 foi escolhida como melhor formulação e a sua toxicidade quando incorporada com AmB foi de 18%. A ME 1 apresentou valores de granulometria equivalentes entre as três metodologias utilizadas, sugerindo a viabilidade de produção em grande escala. Nesse trabalho foi demonstrado um eficiente fluxograma de atividades para o desenvolvimento de ME, otimizando o número de experimentos e tempo de execução. Em conclusão, a formulação ME 1 apresentou os melhores resultados indicando que esta pode ser considerada como um sistema carreador de AmB, estável, fácil de produzir e possível de escalonar.


  • Mostrar Abstract
  • As microemulsões (ME) são relatadas como uma alternativa importante para melhorar a solubilidade de fármacos, aumentar sua biodisponibilidade e protegê-los contra as condições ambientais adversas, estendendo assim seu prazo de validade. No entanto, durante o desenvolvimento deste sistema, as combinações possíveis dos seus constituintes podem chegar a um número infinito. Assim, esse trabalho teve como objetivo utilizar estratégias de planejamento experimental, como a metodologia de superfície de
    resposta e diagramas de fases pseudoternário, para desenvolver uma formulação de ME contendo Anfotericina B (AmB), com características para fins farmacêuticos, fácil de preparar e com perspectiva de escalonamento industrial. Foi utilizado um desenho fatorial e Box-Behnken para escolha dos componentes (Capmul® MCM EP e Miglyol® 812N como fase oleosa, Tween® 80 como tensoativo, Polietilenoglicol 400 como co-tensoativo e água bidestilada) e formulação teste. Em seguida um diagrama de fases pseudoternário foi construído para delinear as regiões das formulações. A caracterização físico-química das
    ME contendo ou não AmB foi realizada por Microscopia de Luz Polarizada, condutividade elétrica, pH, índice de refração e tamanho de gotícula. Posteriormente, foram realizados ensaios de doseamento da AmB nas ME e avaliação da citotoxicidade in vitro celular VERO. Para avaliar a possibilidade de escalonamento da ME, três vias de preparo foram estudadas: ultrassom, agitação magnética e homogeneizador a alta pressão. A construção do diagrama de fases pseudoternário revelou a presença de uma grande região de ME. Três formulações-teste (ME 1, ME 2 e ME 3), nas quais a AmB foi incorporada, apresentou a taxa de incorporação de 69,68; 69,39 e 66,30%, respectivamente. Todas as microemulsões apresentaram-se como sistemas estáveis, isotrópicos e translúcidos e não houve diferença estatística entre os valores de pH. Através da analise de Box-Behnken, a ME 1 foi escolhida como melhor formulação e a sua toxicidade quando incorporada com AmB foi de 18%. A ME 1 apresentou valores de granulometria equivalentes entre as três metodologias utilizadas, sugerindo a viabilidade de produção em grande escala. Nesse trabalho foi demonstrado um eficiente fluxograma de atividades para o desenvolvimento de ME, otimizando o número de experimentos e tempo de execução. Em conclusão, a formulação ME 1 apresentou os melhores resultados indicando que esta pode ser considerada como um sistema carreador de AmB, estável, fácil de produzir e possível de escalonar.

14
  • KLEYTON THIAGO COSTA DE CARVALHO
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE CITOTÓXICA E PRÓ-APOPTÓTICA DE CROTON BLANCHETIANUS Baill. EM LINHAGENS DE CÂNCER CERVICAL HUMANO

  • Orientador : JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • EDUARDO ANTÔNIO DONADI
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • Data: 27/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • Câncer cervical (CC) é o terceiro tipo de câncer mais comum em mulheres no mundo todo e a quarta principal causa de morte em mulheres nos países em desenvolvimento. Os Papilomavírus humano (HPV) de alto risco tais como HPV 16, 18, 31 e 33 são o principal fator de risco para esse tipo de câncer. Entre estes, o HPV-16 e -18 são responsáveis por quase 70% dos casos de CC. Quimioterapia com compostos à base de platina em combinação com a radioterapia ou a cirurgia é o tratamento de escolha para CC, mas sua eficácia é limitada, especialmente em estágios avançados da doença. Além disso, estes tratamentos podem facilmente levar a reações adversas e resistência às drogas. Assim, a busca por novos agentes antitumorais seletivos e de alta eficácia para o tratamento deste tipo de tumor é necessária. Croton blanchetianus (CB), popularmente conhecida como “marmeleiro preto”, é um arbusto pertencente à família Euphorbiaceae e amplamente disseminado no nordeste brasileiro. Alguns estudos têm demonstrado a atividade citotóxica de plantas do gênero Croton em linhagens tumorais humanas. Contudo, até o momento, não há nada descrito na literatura quanto ao efeito citotóxico da espécie Croton blanchetianus. Assim, o presente trabalho teve como objetivo investigar, in vitro, os efeitos de extratos obtidos das folhas e raiz de CB nas linhagens de câncer cervical humano HeLa e SiHa. Extratos enriquecidos foram obtidos pelo método de variação do pH, a partir do qual foram obtidas duas frações ácidas, uma das folhas (CBaF) e outra da raiz (CBaR), e duas básicas, também das folhas (CBbF) e raiz (CBbR). O perfil fitoquímico dos extratos foi avaliado por Cromatografia em camada delgada (CCD). A atividade citotóxica e a avaliação tipo de morte celular foram determinados pelos ensaios de MTT e Anexina V/PI, respectivamente, enquanto que para avaliação de alterações morfológicas nucleares e ensaio do ciclo celular foram utilizados, respectivamente, microscopia de fluorescência com o corante DAPI e citometria de fluxo. De acordo com os resultados, a maioria dos extratos apresentaram terpenos, alcaloides e flavonoides. Além disso, todos os extratos testados foram capazes de diminuir significativamente a viabilidade celular de HeLa e SiHa de maneira concentração e tempo dependentes, promoveram modificações morfológicas celulares e nucleares, além de induzirem apoptose e parada do ciclo celular. Este é o primeiro estudo que demonstrou os efeitos citotóxicos e pró-apoptóticos de CB em linhagens de câncer cervical humano. Portanto, CB parece ser uma fonte natural promissora para o desenvolvimento de agentes para o tratamento do CC. No entanto, mais estudos são necessários para isolar, purificar e elucidar os possíveis mecanismos de ação dos compostos ativos.


  • Mostrar Abstract
  • Cervical cancer (CC) is the third most common cancers in women worldwide and the fourth major cause of cancer death in the woman in developing countries. High-risk human papilloma viruses (HPVs) such as HPV 16, 18, 31 and 33 have been attributed to be the major risk factors for cervical cancer, out of which HPV-16 and -18 account for almost 70% of the cancers. Platinum-based chemotherapy in combination with radiotherapy or surgery is now mainly used to treat CC, but the efficacy is limited especially in advanced-stage disease. Furthermore, these treatments could easily lead to adverse reactions and drug resistance. Thus, it is necessary to seek antitumor drugs of high efficacy for the treatment of this kind of tumor. Croton blanchetianus (CB), known as “black marmeleiro”, belongs to the family Euphorbiaceae and it is a widely disseminated shrub found in northeast Brazil. Some studies have demonstrated cytotoxic activity of plants of this genus against human tumor cell lines. However, to date, there is nothing described in the literature as to the cytotoxic effect of the Croton blanchetianus. Therefore, the present study aimed to investigate, in vitro, the effects of leaves and root extracts from Croton blanchetianus (CB) against human cervical cancer HeLa and SiHa cells. Enriched extracts were obtained by pH variation method, from which were obtained two acidic fractions, one of the leaves (CBaF) and root (CBaR) and two basic also obtained from leaves (CBbF) and root (CBbR). Phytochemical screening was evaluated by thin layer chromatography. Cytotoxic activity and cell death evaluation were determined with MTT and annexin V/PI assays by flow cytometry, respectively. Nuclear morphological changes were evaluated by fluorescence with DAPI stanning and flow cytometry was used to cycle assay. According to results, most of the extracts exhibited terpenoids, alkaloids and flavonoids. All extracts decreased significantly cell viability of HeLa and SiHa cells in a concentration- and time-dependent manner, promoted cellular and nuclear morphological changes and induced apoptosis and cell cycle arrest. This is the first study that demonstrated cytotoxic and pro apoptotic effects of CB on HeLa and SiHa cells. Therefore, CB appears to be a valuable natural source for the development of agents for the treatment of CC. However, more studies are needed to isolate, purify and elucidate the possible action mechanisms of the active compounds.

15
  • SARA RAYANA MORAIS FERNANDES
  • DESENVOLVIMENTO DE HIDROGÉIS DE QUITOSANA ASSOCIADA A OUTROS
    BIOPOLÍMEROS PARA VEICULAÇÃO E LIBERAÇÃO DA ENZIMA PAPAÍNA

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELISÂNGELA AFONSO DE MOURA MENDONÇA
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • TULIO FLAVIO ACCIOLY DE LIMA E MOURA
  • Data: 28/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A papaína é uma enzima extraída do mamão Carica papaya, que possui propriedades desbridante química seletiva, antiinflamatória e cicatrizante, com importante aplicação terapêutica em queimaduras. O uso de biomateriais poliméricos para regeneração de órgãos e tecidos tem sido bastante difundido na literatura científica e em produtos comercialmente disponíveis. O desenvolvimento de hidrogéis a base de biopolímeros contendo papaína apresenta a vantagem de poder associar dois mecanismos de tratamento de queimaduras, um autolítico (biopolímeros com hidratação da lesão) e um enzimático (papaína com desbridamento químico). Os hidrogéis foram desenvolvidos misturando-se fisicamente a quitosana e outros biopolímeros (derivados de celulose ou gomas) em diferentes concentrações para se obter as características de uma formulação tópica. Os hidrogéis que melhor atenderam a estes requisitos foram os de quitosana 3% com goma guar 3%, e o de quitosana 3% com hidroxietilcelulose 3%. Foi necessária a reticulação química desses hidrogéis com a vanilina, e posterior incorporação da enzima papaína nas concentrações de 1% e 2%. Os hidrogéis foram caracterizados pela avaliação de intumescimento, força do gel, comportamento reológico, pH, aspectos macroscópicos, área de sinérese e cinética de liberação in vitro. A presença da papaína foi capaz de diminuir o grau de intumescimento e a força dos hidrogéis. Enquanto que, a reticulação química com a vanilina na maioria dos hidrogéis não influenciou no grau de intumescimento e aumentou a força dos géis. As formulações apresentaram valores de pH compatíveis com o da pele, variando entre 4,7 e 5,3. Quanto à reologia, todos os hidrogéis apresentaram comportamento pseudoplástico, com os maiores valores de viscosidade mínima aparente para os hidrogéis de quitosana com goma em relação aos com hidroxietilcelulose e, em especial, reticulados com vanilina e em ausência de papaína. Não foram observadas diferenças entre os hidrogéis no ensaio de área de sinérese. Na cinética de liberação in vitro, o doseamento protéico da papaína foi realizada pelo método BCA e foi seletivo analiticamente apenas para os hidrogéis de quitosana com hidroxietilcelulose e sem vanilina. Um aumento do efeito burst foi observado com o aumento da papaína incorporada e a difusão está envolvida no mecanismo de liberação da papaína a partir dos hidrogéis. Hidrogéis dos biopolímeros quitosana com goma guar e de quitosana com hidroxietilcelulose contendo papaína foram obtidos com sucesso e caracterizados físico-quimicamente de modo a atender os requisitos de um produto semi-sólido aplicável a melhorar a desta enzima na tratamento de queimaduras.


  • Mostrar Abstract
  • The papain is an enzyme extracted from Carica papaya that has selective chemical debriding, antiinflammatory and cicatrizing properties with important therapeutic application on burns. The use of polymeric biomaterials for organs and tissues regeneration has been widespread on the scientific literature and commercially available products. The development of hydrogels based on biopolymers containing papain presents the advantage of to may associate two mechanisms to treat burns, an autolytic (biopolymers with hydratation of the burn) and an enzymatic (papain with chemical debridement). The hydrogels were developed by physical blend of the chitosan and other biopolymers (cellulose or gums derivated ones) at different concentrations to obtain the characteristics of a topical formulation. The hydrogels that best meets these requirements were ones of chitosan 3% with guar gum 3 %, and chitosan 3% with hydroxyethylcellulose 3 %. It was necessary the chemical crosslinking of these hydrogels with vanillin, and further incorporation of papain enzyme on the concentrations of 1 % and 2 %. The hydrogels were characterized by evaluation of swelling, gel strength, rheology, pH, macroscopic aspects, syneresis area and in vitro release kinetics. The presence of papain was able to decrease the swelling capability and strength of hydrogels. While that chemical crosslinking with vanillin at most hydrogels did not affect the swelling capability and increased strength of the gels. The formulations had pH values compatible with at the skin, ranging between 4.7 and 5.3. On rheology, all hydrogels exhibited pseudoplastic behavior, with higher apparent viscosity values for the chitosan with guar gum hydrogels in relation to the hydroxyethyl cellulose hydrogels and, in particular, for crosslinked ones with vanillin and at absence of papain. They were not observed differences among the hydrogels in the syneresis area test and were they found analytical selectivity problems in the quantification of enzyme activity. In the in vitro release kinetics, the protein measurement of papain was performed by BCA method and it was analytically suitable only for the chitosan hydrogels with hydroxyethylcellulose and without vanillin. An increase in the burst effect was observed with the increase of incorporated papain and the diffusion is involved in release mechanism of papain from the hydrogels. Hydrogels of biopolymers chitosan with guar gum, and of hydroxyethylcellulose with chitosan containing papain were obtained with success and physico-chemically characterized so to complay with the requirements of topical product applicable to improve the functionality of this enzyme in the treatment of burns.

16
  • VANESSA DE LIMA SILVA
  • AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA, TERAPIA COMUNITÁRIA INTEGRATIVA,
    APOIO FAMILIAR E SATISFAÇÃO COM OS SERVIÇOS DE SAÚDE ENTRE IDOSOS COM E SEM SINTOMAS DE DEPRESSÃO

  • Orientador : AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • FRANCISCO DAS CHAGAS RODRIGUES
  • GILMARA CELLI MAIA DE ALMEIDA
  • Data: 28/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A depressão é um transtorno mental que afeta todas as faixas de idade, no entanto com o envelhecimento demográfico da população mundial, se configura como um problema de saúde pública para os idosos, uma vez que pode afetar a qualidade de vida e aumentar o risco de morte nesta fase da vida. Um dos principais desafios
    para a política de atenção à saúde do idoso, diz respeito ao rastreamento da depressão. Além disso, tão importante quanto rastear os indivíduos com sintomas de depressão, faz-se necessário identificar fatores que podem contribuir ou agravar esses sintomas. Algumas variáveis podem afetar e agravar a depressão, entre eles, os fatores socioeconômicos, a satisfação dos pacientes com os serviços de saúde e a relação familiar que podem comprometer a qualidade de vida dos idosos. Sendo assim, o presente trabalho tem o objetivo de comparar entre idosos não institucionalizados que apresentam ou não sintomas de depressão, a qualidade de
    vida, aspectos sociais, econômicos e clínicos, uso de antidepressivo e/ou ansiolíticos, terapia comunitária integrativa, apoio familiar e a satisfação com os serviços de saúde. Trata-se de um estudo transversal do tipo caso-controle, sendo os casos formados por indivíduos com score maior que 5 na Escala de Depressão
    Geriátrica (EDG) e os controles, idosos com score na EDG menor ou igual a 5, realizado no Centro de Apoio Psicossocial das zonas Oeste e Leste e Centro Especializado na Atenção à Saúde do Idoso, respectivamente na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Foram utilizados os seguintes instrumentos de coleta
    de dados: Questionário Socioeconômico Demográfico e Clínico, Family Assessmente Device (FAD), World Health Organization Quality of Life-BREF (WHOQOL-BREF) e de Escala de Avaliação da Satisfação dos Usuários com os Serviços de Saúde (SATIS-BR). Variáveis sócio-demográficas e clínicas entre os grupos caso e controle foram comparados usando o teste qui-quadrado e análise de variância (ANOVA). Os escores do WHOQOL-BREF, FAD, e SATIS-BR escores foram comparados usando ANOVA. Foram considerados significantes os valores de
    p <0,05. O grupo de casos foi formado por 54 idosos e o controle foi formado por 61 idosos. No grupo de casos 51,85% da possui diagnóstico de depressão e no grupo controle 27,87%, apresentando um p = 0,007. Quanto à qualidade de vida, o grupo de casos apresentação um comprometimento no domínio das relações sociais (p = 0,003). O FAD identificou a solução de problemas como principal comprometimento familiar sendo para os casos, valores 2,09±0,70, enquanto controles 2,04±0,54 (p=0,040). . Quanto à satisfação com os serviços de saúde na faceta satisfação com o ocal onde é oferecido o serviço, o grupo de casos apresentou maior satisfação, (3,03±1,04), enquanto os controles (2,92±0,80) estavam menos satisfeitos (p = 0,007). A baixa renda e escolaridade da população idosa contribuem para o aparecimento dos sintomas depressivos. Porém, a terapia farmacológica com antidepressivos/ansiolíticos não se mostra totalmente eficaz na remissão dos sintomas depressivos e a terapia comunitária integrativa se mostra como uma estratégia associada a terapia farmacológica para tratamento dos sintomas depressivos.


  • Mostrar Abstract
  • Depression is a mental disorder that affects people of all age groups. However with the aging of the world population, it became a public health problem for the eldest population, since it affects the quality of life and increases the risk of death at this stage of life. One of the main challenges that needs specific attention is the health of the ancient. In addition to this, the act of screening depression is equally important. Moreover, it’s necessary to trace individuals with symptoms and identify factors that can possibly contribute or even worsen these symptoms. Some aspects can affect and worsen depression including socio-economic factors and patient satisfaction with health services and family relationship. All of these can compromise the quality of life
    of the elderly. Therefore, the present study aims to make a contrast between noninstitutionalized elderly people who have or not depression symptoms and also considering the quality of life, social aspects, economic and clinical use of antidepressants and / or other drugs against depression, integrative community therapy, family support and satisfaction with health services. This is a cross-sectional study of cases formed by patients with scores greater than 5 in Geriatric Depression Scale (GDS) and the controls of the elderly with lower or equal score of 5 in GDS. It was conducted in a psychosocial support center of the west and east zones and in
    the specialized elderly health center, respectively in the city of Natal, Rio Grande do Norte Brazil. The following instruments have been used to collect data: a demographic and socioeconomic clinical quiz, family assessment device (FAD), world health organization quality of Life-BREF (WHOQOL-BREF) and the User Satisfaction Rating Scale with Health Services (SATIS -BR). Socio- demographic and clinical concerns between the case and control groups were compared using the chisquared test and analysis of variance (ANOVA). The scores of the WHOQOL-BREF, FAD, and SATIS-BR scores were also compared using ANOVA. p values lt; 0.05 were taken into account. The Group was composed of 54 cases of old people and the control was made up of 61. At 51.85% of cases group have had a diagnosis of depression and 27.87% in the control group, showing a p = 0.007. As to the quality of life, the Group of cases presenting a commitment in the field of social relations (p =
    0.003).

    The FAD has identified a solution for main family commitment cases of, 2.09 ± 0.70 values, while 2.04 ± 0.54 controls (p = 0.040). Regarding satisfaction with health services in facet satisfaction with the place where the services are offered, the Group of cases showed the highest satisfaction (3.03 ± 1.04), meanwhile the controls
    (2.92 ± 0.80) were less satisfied (p = 0.007). Low income and education of the elderly population contributes to the onset of depressive symptoms. Although, pharmacological therapy with antidepressants and drugs against antianxiety don’t totally effective reverse the depressive symptoms. On the other hand, the integrative
    community therapy shows itself a great strategy when associated with the pharmacological therapy for the treatment of depressive symptoms.

17
  • MANOEL ANDRÉ DE SOUZA NETO
  • Ziziphus joazeiro MARTIUS: ESTUDO FITOQUÍMICO DO EXTRATO
    HIDROETANÓLICO DAS FOLHAS, FRACIONAMENTO BIOGUIADO ANTI-Candida
    E AVALIAÇÃO DO EFEITO PROTETOR EM MODELO DE
    DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • RENATA MENDONÇA ARAUJO
  • EDELTRUDES OLIVEIRA LIMA
  • Data: 28/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A espécie Ziziphus joazeiro é uma planta da Caatinga do Nordeste brasileiro, utilizada como antiséptico, dentifrício, anticaspa, anti-inflamatório e antimicrobiano. A maioria dos estudos químicos relatou a presença de triterpenos nas cascas da espécie. Quanto às folhas, os estudos fitoquímicos são escassos, envolvendo apenas a triagem fitoquímica. Até o momento não foram caracterizadas as substâncias responsáveis pela atividade antifúngica das folhas e não foi encontrado nenhum estudo que tenha avaliado o seu efeito anti-inflamatório em modelo de doença inflamatória intestinal. Portanto, o trabalho tem como objetivo isolar e caracterizar os marcadores químicos do extrato hidroetanólico das folhas (EHF) e desenvolver um método analítico por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) para quantifica-los. Em paralelo a isso, objetiva-se avaliar a atividade anti-Candida do extrato, frações e substâncias isoladas de Z. joazeiro, por meio de um fracionamento bioguiado, além de avaliar o efeito protetor do EHF em modelo de doença inflamatória intestinal (colite) induzida por DNBS. O EHF foi preparado por meio de maceração, o qual foi posteriormente particionado com solventes de polaridade crescente. O extrato e as frações foram analisados por reações químicas clássicas, Cromatografia em Camada Delgada, CLAE e CLAE acoplada a espectrômetro de massas (CLAE-EM), sendo observada a presença de saponinas, ácidos fenólicos, cumarinas, e flavonoides glicosilados derivados de quercetina, canferol e isormanetina ou tamarixetina. Por meio das análises por CLAE-EM foi possível identificar glicosídeos de quercetina (quercetina-3-O-rutinosídeo, quercetina-3-O-galatosídeo, quercetina-3-O-glicosídeo), canferol (canferol-3-O-rutinosídeo) e isoramnetina ou tamarixetina (isoramnetina ou tamarixetina-3-O-rutinosídeo, isoramnetina ou tamarixetina-3-O-galactosídeo, isoramnetina ou tamarixetina-3-O-glicosídeo). Para o isolamento dos flavonoides majoritários, a fração acetato de etila foi submetida à técnica de Cromatografia em Contra-Corrente de Alta Velocidade aliada ao refinamento por zona de pH, seguido de cromatografia em coluna de fase reversa e CLAE semipreparativa. Desse processo, foram isolados 3 flavonóis (ZJF1, ZJF2 e ZJF3), os quais foram identificados, pela análise conjunta de dados cromatográficos e RMN de 1H, como quercetina-3-O-rutinosídeo, canferol-3-O-rutinosídeo e isoramnetina ou tamarixetina-3-O-rutinosídeo, respectivamente. A partir da determinação da concentração inibitória mínima (CIM) por microdiluição em caldo, aliada a bioautografia, observou-se que a fração butanólica apresentou maior atividade antifúngica frente à Candida glabrata ATCC2001 (CIM = 0,625 mg/ml), e que o processo de concentração das substâncias hipoteticamente bioativas permitiu obter frações com maior atividade anti-Candida in vitro frente a cepas de referência e clínicas. Foi observado que as principais substâncias responsáveis são as saponinas, e a partir de uma dessas frações isolou-se a saponina bacopasídeo X, identificada por análises mono e bidimensionais de RMN. A atividade anti-inflamatória do EHF foi avaliada em modelo de doença inflamatória intestinal nas doses de 50, 100 e 200 mg/kg, não sendo observado efeito protetor do EHF em relação ao grupo controle positivo. Os resultados obtidos são inéditos para a espécie e o estudo abre perspectivas para a realização de novas investigações envolvendo o uso de flavonoides e saponinas no controle de qualidade e avaliação da sazonalidade, além do estudo do mecanismo de ação das saponinas das folhas sobre as leveduras do gênero Candida.


  • Mostrar Abstract
  • The species Ziziphus joazeiro is a Caatinga plant from Northeast Brazil, used as an antiseptic, dentifrice, anti-dandruff, anti-inflammatory, and antimicrobial. Most chemical studies reported the presence of triterpenes in the bark of the species. Regarding the leaves, the phytochemical studies are scarce, only involving phytochemical screening. The substances responsible for the antifungal activity of leaves have not yet been characterized and no study has evaluated its anti-inflammatory effect in inflammatory bowel disease model. Therefore, this study aims to isolate and characterize the chemical markers of hydroethanolic extract of the leaves (HEL), and develop an analytical method by high-performance liquid chromatography (HPLC) to quantify them. Parallel to this, the study aims to evaluate the anti-Candida activity of the extract, fractions and isolated substances from Z. joazeiro through a bioguided fractionation, and to evaluate the HEL protective effect in a DNBS induced model of inflammatory bowel disease (colitis). The HEL was prepared by maceration, which was further partitioned with increasingly polar solvents. The extract and the fractions were analyzed by classical chemical reactions, Thin Layer Chromatography, HPLC and HPLC coupled to mass spectrometry (HPLC-MS), being observed the presence of saponins, phenolic acids, coumarins and flavonoid glycosides derived from quercetin, kaempferol and isorhamnetin or tamarixetin. Through HPLC-MS analysis it was identified quercetin glycosides (quercetin-3-O-rutinoside, quercetin-3-O-galatosídeo, quercetin-3-O-glycoside), kaempferol (kaempferol-3-O-rutinoside) and isorhamnetin or tamarixetin (tamarixetina-3-O-rutinoside, isorhamnetin or tamarixetin-3-O-galactoside, isorhamnetin or tamarixetin-3-O-glucoside). For the isolation of the major flavonoids, the ethyl acetate fraction was subjected to a pH-zone-refining high speed countercurrent chromatography, followed by reversed phase column chromatography and semi-preparative HPLC. In this process, 3 flavonols were isolated (ZJF1, and ZJF2 ZJF3), which were identified by the joint analysis of chromatographic data and 1H NMR as quercetin-3-O-rutinoside, kaempferol-3-O-rutinoside and isorhamnetin or tamarixetin-3-O-rutinoside, respectively. From the determination of the minimum inhibitory concentration (MIC) by broth microdilution, coupled with bioautography, it was observed that the butanol fraction had higher antifungal activity against Candida glabrata ATCC2001 (MIC = 0.625 mg / mL), and the process of concentration of the hypothetically bioactive substances afforded fractions which had more anti-Candida activity in vitro against clinical and reference strains. It was observed that the main substances involved are saponins, and through a saponin rich fraction it was isolated bacopaside X, identified by one and two-dimensional NMR analyzes. The anti-inflammatory activity of EHF was evaluated in a model of inflammatory bowel disease in doses of 50, 100 and 200 mg / kg and it was not observed protective effect of the HEL compared to the positive control group. The results are novel for the species and the study opens perspectives for new investigations involving the use of flavonoids and saponins in quality control and evaluation of seasonality, besides the study of the mechanism of action of leaves saponins on the Candida genus.

18
  • EDILAMAR PEREIRA DA SILVA
  • ESTUDO DE PRÉFORMULAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO TÉRMICA 
    DA ATORVASTATINA POR TÉCNICAS TÉRMICAS E FTIR 
    UTILIZANDO CORRELAÇÃO DE PEARSON

  • Orientador : ANA PAULA BARRETO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • FÁBIO SANTOS DE SOUZA
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A atorvastatina é um medicamento antilipêmico do grupo das estatinas, de grande
    importância para a prevenção de doença cardiovascular e normalmente usada como
    atorvastatina de cálcio. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a atorvastatina e estudar
    possíveis interações desta com vários excipientes por DSC e FT-IR. As curvas DSC foram
    obtidas usando o calorímetro SHIMADZU, modelo DSC-60, em cadinho de alumínio sob
    razão de aquecimento de 20 ºC min-1, em uma temperatura de 25-400 ºC. As curvas foram
    analisadas usando o software TASYS da SHIMADZU. Os espectros das amostras foram
    obtidos em um espectrofotômetro ATR-FTIR modelo IRprestige-21 da Shimadzu, no
    comprimento de onda de 700 a 4000 cm-1 em uma média de 20 varreduras. Avaliou-se a
    constância espectral da atorvastatina e misturas binárias fazendo-se uma correlação linear
    entre o espectro teórico das amostras e o espectro real obtido em temperatura ambiente
    (25 °C). O espectro teórico foi obtido utilizando um algoritmo ad hoc. Por DSC avaliamos
    que há interações químicas com manitol e laurilsulfato de sódio, já que houve
    desaparecimento do pico do fármaco e aparecimento apenas do pico do excipiente. Com
    os demais excipientes há apenas deslocamento de pico o que sugere interações físicas e
    portanto nenhuma incompatibilidade. A partir da avaliação do FTIR utilizando a correlação
    de Pearson, não observamos interações físicas com os excipientes, glicolato de amido,
    amido pré gelatinizado, croscarmelose, estearato de magnésio e lactose, uma vez que o
    valor do r ficou entre 0,8 e 1,0, portanto boa correlação. E confirmamos interação física
    com o laurilsulfato de sódio. Assim, os resultados obtidos por DSC são confirmados por
    FTIR utilizando a correlação de Pearson, a qual se mostra uma ferramenta importantíssima
    e efetiva no estudo de preformulação.


  • Mostrar Abstract
  • Atorvastatin is an antilipemic drug from the statins’ group that has a great importance to
    prevent cardiovascular disease and it is usually used as atorvastatin calcium. The aim of
    this study was to characterize the atorvastatin and studying possible interactions with
    different excipients by DSC and FTIR. DSC curves were obtained using a Shimadzu
    calorimeter, model DSC-60, aluminum pan, under heating rate of 20 ºC min-1 at temperature
    of 25-400 ºC. Consequently, curves were analyzed using TASYS software from Shimadzu.
    The spectra of the samples were obtained on a spectrophotometer ATR-FTIR (IRPrestige-
    21 Shimadzu), between 700 and 4000 cm-1, on average of 20 scans. We evaluated the
    atorvastatin and binary mixtures’ spectral steadiness by making a linear correlation between
    the theoretical spectra and the real ones obtained at room temperature (25 °C). The
    theoretical spectra were obtained using an ad hoc algorithm. We evaluated by DSC that
    there are chemical interactions with mannitol and sodium lauryl sulfate because there was
    disappearance of the drug’s peak and appearance only of the excipients’ peaks. With
    respect to the other excipients, there were only displacements of peaks suggesting physical
    interactions, it means no incompatibility. From the FTIR evaluation using Person’s
    correlation, it was not observed any physical interaction between atorvastatin and the
    following excipients: starch glycolate, pregelatinized starch, croscarmellose, magnesium
    stearate and lactose, since the value of r was between 0.8 and 1.0; in other words, it means
    a good correlation. Moreover, it was confirmed a physical interaction with the sodium lauryl
    sulfate. Finally, the results obtained by DSC were confirmed by FTIR data using the
    Person’s correlation, so both analytical techniques demonstrated to be extremelly important
    and effective tools for applying in a preformulation study.

19
  • MENILLA MARIA ALVES DE MELO
  • Peptídeos aniônicos presentes na peçonha do escorpião Tityus stigmurus: Avaliação Estrutural e Atividade Biológica

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • NORBERTO DE KASSIO VIEIRA MONTEIRO
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • Venenos de escorpiões constituem uma rica fonte de peptídeos, que podem ser classificados como peptídeos com pontes dissulfeto e peptídeos sem pontes dissulfeto. Peptídeos aniônicos correspondem aos componentes sem pontes dissulfeto mais abundante na peçonha do escorpião Tityus stigmurus (espécie prevalente no nordeste brasileiro), sendo ricos em resíduos de ácidos aspártico e glutâmico. Esta abordagem apresenta, pela primeira vez, a caracterização estrutural e a avaliação da atividade biológica de um peptídeo aniônico presente na peçonha do escorpião Tityus stigmurus, denominado TanP. A estrutura tridimensional do TanP foi predita por modelagem computacional e refinada por simulações de dinâmica molecular, sendo a estrutura secundária obtida por dicroísmo circular, e estabilidade estrutural avaliada em diferentes meios, pH, temperatura e presença de íons cobre. Além disso, utilizou-se a espectroscopia UV-visível para avaliar a atividade quelante de TanP na presença de cobre. As atividades antimicrobiana, citotóxica, imunomoduladora e antioxidante também foram avaliadas. As análises de CD indicaram uma predominância de conformação randômica em meio aquoso, bem como mudanças estruturais dependentes de pH e temperatura. Os íons cobre, ao se ligarem ao peptídeo, modificaram a estrutura do mesmo. Tais dados corroboraram com o que foi demonstrado na dinâmica molecular. A razão molar de ligação (TanP : cobre) depende da concentração do peptídeo. TanP não induziu citotoxicidade para as células normais e cancerígenas testadas, e apresentou capacidade de inibir, in vitro, a liberação de óxido nítrico por macrófagos estimulados por LPS. Desta forma, os resultados sugerem que TanP é um peptídeo promissor para aplicação terapêutica como um agente quelante.


  • Mostrar Abstract
  • Scorpion venoms are a rich source of peptides, which may be classified as disulfide-bridged or non-disulfide-bridged peptides. Among them, there are anionic peptides, rich in aspartic and glutamic acid residues. Despite being the most abundant component in the venom gland of Tityus stigmurus (the prevalent scorpion species in Northeast Brazil), they are poorly characterized in the literature. This work presents, for the first time, structural characterization and biological activity assays of an anionic peptide from the venom of the scorpion T. stigmurus, named TanP. The three-dimensional structure of TanP was obtained by computational modeling and refined by molecular dynamic (MD) simulations. Furthermore, we have performed circular dichroism (CD) analysis to predict TanP secondary structure, and UV-visible spectroscopy to evaluate its chelating activity. CD indicated predominance of random coil conformation in aqueous medium, as well as changes in structure depending on pH and temperature. TanP has chelating activity on copper ions, which modified the peptide’s secondary structure. These results were corroborated by MD data. The molar ratio of binding (TanP : copper) depends on the concentration of peptide. TanP was not cytotoxic to normal or cancer cell lines, and showed an ability to inhibit the in vitro release of nitric oxide by LPS-stimulated macrophages. In this way, the results suggest TanP is a promising peptide for therapeutic application as a chelating agent.

20
  • RHADAMÉS MENEZES DA COSTA ROCHA
  •  

    QUANTIFICAÇÃO DE CÉLULAS Tγδ EM PACIENTES COM NEOPLASIAS CERVICAIS INTRA-EPITELIAIS (NIC) e CANCER CERVICAL: CONTRIBUIÇÃO DO PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV) E DAS CITOCINAS PRÓ-INFLAMATÓRIAS


  • Orientador : JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • RENATA TOSCANO SIMÕES
  • Data: 31/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • O Carcinoma invasivo de células escamosas resulta da progressão das lesões pré-invasivas precursoras denominadas de neoplasia intra-epitelial cervical (NIC).Nos Estados Unidos (EUA), estima-se que 12.990 novos casos foram diagnosticados e 4.120 mulheres serão vítimas de câncer cervical em 2016. Estimativas do Instituto Nacional do Câncer( INCA) para o ano de 2016 no Brasil, indicam que o Carcinoma cervical estar em 3º lugar entre os 10 tipos de Câncer mais incidentes, excluindo o de pele não melanoma. As evidências têm implicado o Papilomavirus Humano (HPV) como o principal agente etiológico deste câncer.O sistema imune do hospedeiro na grande maioria dos casos (80-90%) consegue debelar o vírus do HPV, restando apenas uma menor parcela (10-20%) de mulheres que vão apresentar um quadro de infecção persistente, podendo ou não evoluir até o câncer cervical. A resposta imunológica individual é influenciada por diversos fatores endógenos e exógenos, dentre os quais: o perfil de células T, o estado nutricional, a idade, escolaridade, número de gestações, uso de preservativos, sexarca, número de parceiros sexuais ao longo da vida, entre outros. Dentro deste contexto encontra-se as células Tγδ,uma subpopulação de células T, em que estudos já apontam atividades importantes. Sabe-se que sua presença no microambiente tumoral pode exercer um papel na progressão ou inibição do tumor. O objetivo do nosso trabalho é quantificar no sangue periférico o percentual dos linfócitos Tγδ de pacientes com neoplasias cervicais intraepiteliais da MEJC e correlacionar nos grupos de mulheres com Câncer cervical da LIGA Norte Riograndense contra o câncer. No estudo não foi observado que a comparação entre as características sociodemográficas nos grupos de mulheres saudáveis e com neoplasias não obteve-se diferenças estatisticamente significativas. Conclui-se que os linfócitos T gama delta estão em maior quantidade no grupo de pacientes com neoplasias cervicais intra-epiteliais de grau 1 em comparação com os outros grupos. Porém, são necessários estudos de seguimento a fim de entender o papel dessas células para a progressão das neoplasias cervicais.


  • Mostrar Abstract
  • Invasive squamous cell carcinoma resulting from progression of precursor pre-invasive lesions known as cervical intraepithelial neoplasia (CIN) .In the United States (US), it is estimated that 12,990 new cases were diagnosed and 4,120 women are cervical cancer victims in 2016. Estimates from the National Cancer Institute (INCA) for the year 2016 in Brazil, indicate that cervical carcinoma being in 3rd place among 10 types of more incidents cancer, excluding non-melanoma skin. Evidence has implicated the Human Papillomavirus (HPV) as the primary etiologic agent of this câncer. The host immune system in most cases (80-90%) can eradicate the virus HPV, leaving only a smaller portion (10-20 %) of women who will present a persistent infection framework, may or may not progress to cervical cancer. The individual immune response is influenced by several endogenous and exogenous factors, among which: T cell profile, nutritional status, age, education, number of pregnancies, use of condoms, the first sexual intercourse, number of sexual partners over a lifetime , among others. Within this context is the Tγδ cells, a subpopulation of T cells, which already show significant activity studies. It is known that your presence in the tumor microenvironment may play a role in the progression or inhibition of tumor. The aim of our study is to quantify the percentage in the peripheral blood of Tγδ lymphocytes of patients with intraepithelial cervical neoplasms MEJC and correlate the groups of women with cervical cancer LEAGUE North Riograndense against cancer. The study was not observed that the comparison between the sociodemographic characteristics in groups of healthy women and cancer did not achieve a statistically significant difference. It is concluded that gamma delta T lymphocytes are in larger quantities in patients with cervical intraepithelial neoplasia grade 1 compared to the other groups. But follow-up studies are needed to understand the role of these cells to the progression of cervical cancers.

21
  • DIEGO MARQUES DA COSTA SANTOS
  • ASSOCIAÇÃO  DOS  POLIMORFISMOS  DO  TIPO  INDEL  COM  O  RISCO  DE  CÂNCER  COLORRETAL  NA  POPULAÇÃO  DO   RIO  GRANDE  DO  NORTE:  ESTUDO  DO  TIPO  CASO - CONTROLE.

  • Orientador : VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SIDNEY EMANUEL BATISTA DOS SANTOS
  • VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • ÂNDREA KELY CAMPOS RIBEIRO DOS SANTOS
  • Data: 30/08/2016

  • Mostrar Resumo
  • O câncer colorretal (CCR) é o terceiro câncer mais comum em homens e o segundo em mulheres, no mundo. Sabe-se que diversos tipos de mutações aumentam a susceptibilidade do desenvolvimento do câncer, entretanto a influência das Inserções-Deleções (INDEL) associadas ao CCR são pouco estudadas na população miscigenada, bem como na população Brasileira. Além disso, INDEL na região promotora, 3'-UTR, 5'-UTR e no íntrons influenciam na expressão e estabilidade do mRNA. Dessa forma o objetivo deste trabalho é realizar um estudo do tipo caso-controle para determinar a associação de 14 INDEL e 2 VNTR (do inglês, Variable Number Tandem Repeat) em genes envolvidos no processo de carcinogênese (CASP8 [INDEL, rs3834129], SGSM3 [INDEL, rs56228771], CYP2E1 [INDEL, 96 bp], CYP19A1 [INDEL, rs28892005], UGT1A1 [VNTR, rs8175347], HLAG [INDEL, rs371194629], IL1A [INDEL, rs3783553], IL4 [VNTR, rs79071878], NFKB1 [INDEL, rs28362491], MDM2 [INDEL, rs3730485], TP53 [INDELs, rs17878362 e rs17880560], TYMS [INDEL, rs151264360], XRCC1 [INDEL, rs3213239], UCP2 [INDEL, 45 bp] e ACE [INDEL, rs4646994]) com a susceptibilidade ao CCR na população do Rio Grande do Norte. Além disso, foi também avaliado a distribuição relativa da ancestralidade autossomal entre o grupo caso e controle. Os polimorfismos e os marcadores utilizado para a distribuição da ancestralidade foram genotipados utilizando ABI PRISM 3130 e o GeneMapper ID v3.2. A análise estatística foi realizada utilizando o R v3.1. Em relação à ancestralidade genômica, foi observada diferença significativa na distribuição da contribuição Africana entre os grupos (valor de p = 0,049). Entretanto, ao ser realizado uma análise de regressão logística multinominal, não foi encontrada diferença entre os grupos estudados. E em relação à análise de associação entre o polimorfismo e o risco de desenvolver CCR, foi observado que o alelo D do polimorfismo estudado no gene IL4, e o alelo I do polimorfismo do TYMS foram associados com o aumento do risco de desenvolver CCR (valor de p = 0,001 e p = 0,0165, respectivamente). No presente trabalho, também foi avaliado o risco que a combinação genotípica do TYMS (rs151264360) e do IL4 (rs79071878) no risco de ter CCR; e foi observado que se faz necessário a presença de pelo menos 3 alelos de risco para conferir risco de ter CCR. No presente estudo, foi observado que os polimorfismos nos genes IL4 (rs79071878) e TYMS (rs151264360) estão associados com o aumento do risco de desenvolver CCR. Este é o primeiro estudo sobre estes polimorfismos com o CCR na população Brasileira.


  • Mostrar Abstract
  • Colorectal cancer (CRC) is the third most common cancer in men and the second in women worldwide. It is known that various types of mutations increase susceptibility to cancer development. However, the influence of insertion-deletion (INDEL) on CRC risk are few studied in the admixed population, such as Brazilian. Furthermore, INDEL in promoter, 3’-UTR, 5’-UTR and introns regions influence the mRNA expression and stability. Thus, this study aimed to perform case-control study to evaluate the association of 14 INDEL and 2 VNTR (Variable Number Tandem Repeat) on genes involved in carcinogenesis pathways (CASP8 [INDEL, rs3834129] SGSM3 [INDEL, rs56228771], CYP2E1 [INDEL, 96 bp], CYP19A1 [INDEL, rs28892005], UGT1A1 [VNTR, rs8175347] HLAG [INDEL, rs371194629] IL1A [INDEL, rs3783553], IL4 [VNTR, rs79071878] NFKB1 [INDEL, rs28362491] MDM2 [INDEL, rs3730485] TP53 [INDELs, rs17878362, and rs17880560] TYMS [INDEL, rs151264360] XRCC1 [INDEL, rs3213239] UCP2 [INDEL, 45 bp], and ACE [INDEL, rs4646994] ) with CRC risk on Rio Grande do Norte population. Moreover, it was also evaluated the relative autosomal ancestry distribution between case and control groups. The genotyping was performed by ABI PRISM 3130 and GeneMapper ID v3.2. The statistical analysis was performed by R v3.1. Regarding the ancestry distribution, the mean African contribution between case and control was significant different (p-value = 0.049). However, when performed multinomial logistic regression analysis, it was not found difference between groups. And regarding the association analysis between the polymorphism and susceptibility to CRC, it was observed that the D allele on IL4 and the I allele on TYMS was associated with increased CRC risk (p-value = 0.001 and p-value = 0.0165, respectively). In this study was also associated that genotype combination of TYMS (rs151264360) and IL4 (rs79071878) might increase CRC risk with at least 3 risk alleles. In summary, this study observed that IL4 and TYMS polymorphism were associated with increase CRC risk. And this is the first study of these polymorphism with CRC on Brazilian population.

22
  • MARIANA DE MENEZES OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO ENZIMÁTICA DA L-ASPARAGINASE PRODUZIDA POR MICRORGANISMOS UTILIZANDO RESÍDUO AGROINDUSTRIAL

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • MARIA VALDEREZ PONTE ROCHA
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • Data: 31/08/2016

  • Mostrar Resumo
  •     A L-asparaginase é uma enzima que catalisa por desamidação o aminoácido L-asparagina em ácido L-aspártico e amônia, devido a esse mecanismo de ação, a enzima é utilizada como medicamento de primeira escolha no tratamento da Leucemia Linfóide Aguda (LLA). A depleção do aminoácido causa morte das células tumorais. O principal microrganismo produtor é a Escherichia coli, através do processo fermentativo submerso (FSm). Contudo a L-asparaginase bacteriana possui efeitos adversos como hipersensibilidade e imonugenicidade, e pesquisas já comprovaram que L-asparaginase proveniente de fungos podem apresentar menores efeitos, devido a isso, várias pesquisas estão sendo realizadas utilizando fungos que possam produzir L-asparaginase que apresente atividade anticancerígena e com menores efeitos adversos. O objetivo do estudo foi a produção da L-asparaginase pelos microrganismos Aspergillus terreus, Penicillium chrysogenum e Zymomonas mobilis, em FmS utilizando como fonte de carbono a casca do abacaxi in natura. Além disso foi realizado um planejamento de Composto Central (CCD), a fim de otimizar a capacidade de hidrólise da L-asparaginase e estudos de estabilidade em pH e temperatura. O Penicillium chrysogenum foi o microrganismo que apresentou maior valor de atividade enzimática (7,00 U.mL-1) durante o FSm. Seguido de Zymomonas mobilis (6,17 U.mL-1) e Aspergillus terreus (4,24 U.mL-1). O planejamento experimental e estudos de estabilidade foram realizados a partir da L-asparaginase do Penicillium chrysogenum. Os resultados do CCD mostraram que a única variável independente significativa estatisticamente (p < 0,05) foi o tempo de reação, sugerindo que a enzima possui mecanismo de reação rápido. Os resultados de estabilidade de pH e a temperatura da L-asparaginase a partir do Penicillium chrysogenum utilizando as condições de hidrolise da L-aspargina obtidas pelo CCD, foram 9,0 e 20 °C, respectivamente. O estudo de estabilidade em diferentes temperaturas (-20 °C, 25 °C e 37 °C) em fator do tempo, foram realizados durante 31 dias, e os resultados mostraram que após este período a enzima manteve sua atividade enzimática acima de 50%. Isso mostra que a L-asparaginase obtida pelo Penicillium chrysogenum é uma enzima estável frente as possíveis variações de temperatura ao longo do tempo.


  • Mostrar Abstract
  •     L-asparaginase is an enzyme that catalyzes by deamination the L-asparagine aminoacid into L-aspartic acid and ammonia, due this mechanism of action, the enzyme is used as first choice treatment drug to Acute Lymphoblastic Leukemia (AAL). The depletion of aminoacid causes death of the tumor cells. The main producer microorganism is Escherichia coli by submerged fermentation process (SmF). However bacterial L-asparaginase has adverse effects as hypersensivity and imonugenicity, and researches have showed that L-asparaginase from fungi may has less effects, due to this several studies are being carried out using fungi that could to produce L-asparaginase that presents anticancer activity and possesses fewer adverse effects. The aim of this study was the L-asparaginase production by Aspergillus terreus, Penicillium chrysogenum, and Zymomonas mobilis microrganisms by SmF using as carbon source the pineapple in natura peels. Also it performed a Central Compound Design (CCD), in order to optimize the hydrolysis capacity and stability studies in pH and temperature of L-asparaginase. The Penicillium chrysogenum was the microorganism that showed higher enzyme activity (7.00 U.mL-1) during SmF. Followed by Zymomonas mobilis (6.17 U.mL-1), and Aspergillus terreus (4.24 U.mL-1). The experimental design and stability studies were carried out from Penicillium chrysogenum L-asparaginase. The CCD results showed that the only independent variable statistically significant (p<0,05) was reaction time, suggesting that the enzyme has fast reaction mechanism. The results of pH and temperature stability from Penicillium chrysogenum L-asparaginase, using the hydrolysis conditions of L-asparagine obtained by CCD, were 9.0 and 20 °C, respectively. The stability study at different temperatures (-20 °C, 25 °C and 37 °C) in time factor, were carried out for 31 days, and results showed that after this period, the enzyme retained its enzyme activity above 50%. This show that the L-asparaginase obtained from Penicillium chrysogenum is a stable enzyme front of the possible variations over time.

23
  • LEONARDO DE LIMA FERNANDES
  • ESTUDO DA CARACTERIZAÇÃO IMUNOFENOTÍPICA E HEMATOLÓGICA DE
    PACIENTES IDOSOS COM LEUCEMIA MIELÓIDE AGUDA NO RIO GRANDE
    DO NORTE

  • Orientador : GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • AMALIA CINTHIA MENESES DO REGO
  • Data: 31/10/2016

  • Mostrar Resumo
  • A Leucemia Mielóide Aguda (LMA) é a leucemia mais frequente em adultos mais velhos (acima de 60 anos de idade) em mais de 50% dos casos, representado 15 a 20% das leucemias da infância e 80% das leucemias dos adultos, apresentando um prognóstico pobre, especialmente em pacientes idosos. As Síndromes Mielodisplásicas (SMD) compreendem outro espectro de neoplasias clonais agudas que, também, preferencialmente acometem indivíduos de faixa etária mais avançada e caracterizam-se por uma hematopoese ineficaz, citopenias periféricas, anormalidades cromossômicas e uma predileção variável de evolução para LMA. Pacientes idosos com Leucemia Mielóide Aguda fazem parte de um grupo biológica e clinicamente distinto apresentando uma resposta diminuída a quimioterapia. Esse trabalho teve por objetivo realizar um estudo investigativo das Leucemias Mielóides Agudas em um grupo de pacientes idosos no momento do diagnóstico, visando determinar as características clínicas e biológicas dessas leucemias neste grupo de pacientes. A análise dos dados mostrou que 56 pacientes tinham diagnóstico recente de LMA (70%), 6 com doença recorrente (7,5%), 15 tinham SMD transformada (18,7%) e 3 LMA refratária (3,7%). Em relação aos aspectos clínicos, houve uma predominância de esplenomegalia (91,2%), seguido por hepatomegalia (76,2%). Os achados laboratoriais mostraram predomínio de hiperleucocitose (91,3%), trombocitopenia (85%) e anemia (86,2%). A maioria dos casos tinham classificação FAB M1 (36,6%), M2 (17,5%) e M4 (23,7%). A análise dos dados foi estatisticamente significante (p<0,05) e mostrou correlação da frequência dos marcadores CD7 (25%), PgP (45%), p53 (30%) e Bcl-2 (30%) com o aumento do status da doença, provavelmente contribuindo para um pior prognóstico nesse grupo de pacientes. Nossos resultados demonstram a importância da investigação clínico-laboratorial destes grupos de pacientes, visando obter mais informações sobre esses tipos de câncer.


  • Mostrar Abstract
  • Acute Myeloid Leukemia (AML) is the most frequent leukemia in older adult (over 60 years of age) more than 50% of the cases represented 15 to 20% of childhood leukemias and 80% of adult leukemias, with a poor prognosis, especially in elderly patients. The Myelodysplastic Syndromes (MDS) comprise another spectrum of acute clonal cancers that also involve mainly older age group of individuals and are characterized by ineffective hematopoiesis, peripheral cytopenia, chromosomal abnormalities and a variable predilection of progression to AML. Elderly patients with Acute Myeloid Leukemia (AML) is part of a biological and clinically distinct group having a decreased response to chemotherapy. This study aimed to carry out an investigative study of Acute Myeloid Leukemias in a group of elderly patients at the diagnosis, to determine the clinical and biological characteristics of these leukemias in this group of patients. The data analysis showed that 56 patients had newly diagnosed AML (70%) 6 with recurrent disease (7.5%), 15 had transformed MDS (18.7%) and refractory AML 3 (3.7%). About clinical aspects, there was a predominance of splenomegaly (91.2%), followed by hepatomegaly (76.2%). Laboratory findings showed predominance of hyperleukocytosis (91.3%), thrombocytopenia (85%) and anemia (86.2%). Most cases had FAB classification M1 (36.6%), M2 (17.5%) and M4 (23.7%). Our Data analysis was statistically significant (p <0.05) and showed correlation of CD7 (25%), PgP (45%), p53 (30%) and Bcl-2 (30%) with increasing disease status, likely contributing to a worse prognosis in this group of patients. Our results demonstrate the importance of clinical and laboratory investigation of these groups of patients in order to obtain more information about these cancers.

24
  • JAIRO SOTERO NOGUEIRA DE SOUZA
  • ESTUDO  DAS  INTERAÇÕES  DO  PRAZIQUANTEL  COM  CICLODEXTRINAS  EM  SISTEMAS  MULTICOMPONENTES 

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • FABRICIO GAVA MENEZES
  • JOSÉ OTÁVIO CARRÉRA SILVA JÚNIOR
  • Data: 28/11/2016

  • Mostrar Resumo
  • A utilização de ciclodextrinas para aumentar a solubilidade de fármacos em solução aquosa tem sido bastante estudada. No presente estudo, o mecanismo de interação do praziquantel (PZQ) com a beta-ciclodextrina e com a hidroxipropil-beta-ciclodextrina na presença dos co-solventes trietanolamina (TEA) e a N-metilpirrolidona (NMP) foi cuidadosamente realizado com o objetivo do aumento da solubilidade do praziquantel. Através dos diagramas de solubilidade e dos diagramas job’s plot foi possível observar a formação de complexos solúveis com estequiometria 1:1. A presença dos co-solventes TEA e NMP diminuiu consideravelmente a estabilidade e solubilidade dos complexos formados, no entanto através dos estudos de modelagem molecular foi mostrado que este efeito pode facilitar a saída do fármaco da cavidade e consequentemente beneficiar a absorção do fármaco. Os resultados mostraram-se elucidativos e bastantes promissores na obtenção futura de complexos que possam ser utilizados para melhor biodisponibilidade do praziquantel.


  • Mostrar Abstract
  • The use of cyclodextrin (CD) to enhace the praziquantel (PZQ) water solubility has been widely studied in the literature. In this present paper, the interaction has not yet studied between the PZQ and both the beta-cyclodextrin (β-CD) and hydroxyl-propyl-cyclodextrin (HP-β-CD) or its association with the solvents triethanolamine (TEA) and N-methyl-pyrrolidone (NMP) was carefully conducted with the purpose to enhance the water solubility of the PZQ. The solubility diagrams and job’s plot diagrams showed that water soluble complexes were formed with 1:1 stoichiometry. The association of the complexes with the TEA and NMP diminished considerably the complex stability and its solubility. However, throught the molecular modeling study it was showed that this effect may be beneficial for the output of the drug from the CD cavity, and consequently to benefit the drug absorption. The results showed up adequately enlightening to propose that these systems can be investigated to enhance the PZQ bioavailability.

25
  • IAPONIRA ROQUE BARBOZA
  • NANOPARTÍCULAS  DE  ÁCIDO  POLI LÁTICO-CO-GLICÓLICO  FLUORESCENTES  PARA  POTENCIAL  VETORIZAÇÃO  DE  FÁRMACOS  E  BIOMOLÉCULAS  ATRAVÉS  DE  BARREIRAS  BIOLÓGICAS 

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • ALCIDES DE OLIVEIRA WANDERLEY NETO
  • ANA MARIA DA SILVA MAIA
  • Data: 29/11/2016

  • Mostrar Resumo
  • A principal limitação do tratamento do câncer são os efeitos indesejados causados pela distribuição inespecífica de fármacos antineoplásico para todos os tecidos. Neste contexto, a doxorrubicina (DOX), é um antineoplásico altamente potente usado contra um amplo espectro de tumores sólidos. As nanopartículas poliméricas funcionalizadas catiônicas (NPs) demonstraram capacidade para superar barreiras biológicas, aumentando a eficácia e reduzindo os efeitos colaterais de fármacos e biomoléculas. O objetivo deste estudo foi obter nanopartículas de poli (latico-co glicolico) carregadas positivamente ligadas a um corante fluorescente, para potencial tratamento e monitoramento da eficácia de medicamentos antineoplásicos. Utilizou-se o cloridrato de doxorubicina como molécula modelo para este estudo, utilizou-se polietilenoimina hiperRamificada (PEI) 25 kDa como agente catiônico para funcionalização da superfície. O método de nanoprecipitação foi otimizado para a obtenção de NPs biodegradáveis contendo DOX e com tamanho reduzido. Deste modo, foram testados diferentes tensioativos, tais como o polissorbato 80 e 85, monooleato de sorbitano 80, álcool polivinílico (PVA), e os poloxâmeros 188 e o 407. Diferentes composições de nanopartículas com diferentes sistemas teensoativos bem como, a razão PLGA / PEI foram testados. Para obter NPs fluorescentes, o polímero foi ligado covalentemente ao isotiocianato de fluoresceína (FITC) e foram obtidas nanopartículas utilizando o polímero modificado. As partículas estabilizadas com poloxâmeros 188, utilizando a razão PEI:PLGA razão 1: 5 exibiram distribuição de tamanho uniforme em torno de 60 nm e potencial zeta de +17,1 mV, e biocompatíveis para células vero. A fluorescência também foi comprovada por imagens de microscopia de fluorescência, espectroscopia de infravermelho e citometria de fluxo. Os dados experimentais discutidos nesta abordagem demonstraram a viabilidade de nanopartículas de PLGA biocompatíveis duplamente funcionalizadas para a terapia potencial do cancro e para monitorizar a eficácia do fármaco através de estudos preliminares em linhagens de células tumorais de fígado (HepG2) e de rim (786-0) e células não tumorais de rim (HEK293T).


  • Mostrar Abstract
  • The mainly limitation of cancer therapy is the nonspecific biodistribution of the anticancer drugs for the affected tissues. This way is not different for the doxorubicin (DOX), a highly potent antineoplastic used against a wide spectrum of solid tumors. Cationic functionalized polymeric nanoparticles (NPs) have demonstrated superior ability to overcome biological barriers, enhancing the efficacy and reducing side effects. The purpose of this study was to prepare positively charged poly (lactide-coglycolide) nanoparticles linked to a fluorescent dye, for the potential treatment and efficacy monitoring of anticancer drugs. The doxorubicin hydrochloride was used as template molecule, hyperbranched polyethileneimine (PEI) 25 kDa was used as cationic agent. . The nanoprecipitation method was optimized to obtain small and narrow-sized biodegradable and biocompatible DOX-loaded NPs. In this way, different surfactants were tested, such as surfactant polysorbate 80 and 85, sorbitan monooleate 80, polyvinyl alcohol (PVA), poloxamer 188 and 407. Different PLGA/surfactant, as well as PLGA/PEI ratio were also tested. To obtain fluorescent labeled NPs, the copolymer was covalently bounded to fluorescein isothiocyanate (FITC) NP preparation. The particles stabilized with poloxamers 188, using PEI to PLGA weight ratio 1:5 exhibited uniform size distribution around 60 nm and zeta potential of +17.1 mV, and biocompatible for the vero cell. The fluorescence was also proved by fluorescence microscopy images, Fourier transforms Infrared spectroscopy, and flow cytometry. The experimental data discussed in this approach demonstrated the feasibility of doubly functionalized biocompatible PLGA nanoparticles for the potential cancer therapy and for monitoring drug efficacy by preliminary studies in tumor liver cell lines (HepG2) and kidney (786-0) and non-tumor kidney cells (HEK293T).

26
  • DEISE LIDIANE DE SOUSA
  • NANOPARTÍCULAS  DE  POLI (ÁCIDO LÁTICO)  FUNCIONALIZADAS  PARA  
    POTENCIAL  USO  NO  TRATAMENTO  DE  CÂNCER 

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALICE MARIA COSTA MARTINS
  • ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • Data: 30/11/2016

  • Mostrar Resumo
  • O câncer é a segunda causa de morte no mundo, superada apenas pelas
    doenças cardiovasculares. A terapia tradicional do câncer apresenta limitações
    devido aos efeitos secundários indesejáveis associados com os fármacos, e
    devido a não especificidade destes para o tecido neoplásico. O metotrexato (MTX) é um antimetábolito utilizado em alguns tipos de câncer e doenças
    autoimunes, o qual apresenta limitações relacionadas a rápida eliminação
    plasmática, e a sua distribuição inespecífica. As nanopartículas poliméricas têm
    sido amplamente estudadas como alternativas para melhorar a eficácia de
    fármacos, superar as limitações de barreiras biológicas, bem como para atingir
    tecidos específicos. O objetivo do presente trabalho foi a preparação e
    otimização de nanopartículas de poli (ácido lático) (PLA) catiônicas e
    fluorescentes através do método de emulsificação com evaporação do
    solvente. Com a finalidade de se obter nanopartículas estáveis e de tamanho
    pequeno, o efeito do tipo e da concentração de diferentes surfactantes, bem
    como das diferentes concentrações de polímero foi avaliado através da técnica
    de espalhamento dinâmico de luz, a qual permitiu avaliar o diâmetro, o
    potencial zeta e a polidispersão das nanopartículas. Após a otimização dos
    parâmetros, nanopartículas na ordem de 260 nm foram obtidas e
    funcionalizadas com polietilenoimina (PEI), tornando a superfície da partícula
    catiônica. Asnanopartículas fluorescentes foram produzidas utilizando o PLA
    ligado covalentemente ao isotiocianato de fluoresceína (FITC), sendo
    posteriormente analisadas por meio de citometria de fluxo, apresentando
    intensa fluorescência. Após a obtenção das nanopartículas funcionalizadas
    fluorescentes e com carga positiva, seguiu-se para a etapa de incorporação do
    fármaco com o metotrexato, a eficiência de encapsulação obtida nessa etapa foi de 83,89%± 3,56. Os estudos preliminares em linhagens de células tumorais
    de rim (786-0) e não tumorais de rim (HEK 293T) demonstraram que as
    nanopartículas de PLA foram capazes de aumentar a eficácia antiproliferativa
    do MTX incorporado nas nanopartículas quando comparado com o fármaco
    puro nas linhagens de células tumorais.


  • Mostrar Abstract
  • Cancer is the second worldwide cause of death, surpassed only by
    cardiovascular diseases. The traditional cancer therapy has limitations because
    of the undesirable side effects associated with the drugs, and because of their
    non-specificity for neoplastic tissue. Methotrexate (MTX) is an antimetábolite
    used in some types of cancer and autoimmune diseases, which has limitations
    related to rapid plasma elimination, and its non-specific distribution. Polymeric
    nanoparticles have been widely studied as alternatives for improving drug
    efficacy, overcoming the limitations of biological barriers, as well as for targeting
    specific tissues. The aim of the present work was the preparation and
    optimization of cationic and fluorescent poly (lactic acid) (PLA) nanoparticles through the emulsificationd with solvent evaporation method. In order to obtain
    stable and small size nanoparticles, the effect of the type and concentration of
    different surfactants, as well as the different concentrations of polymer were
    evaluated through the dynamic light scattering technique, which allowed to
    evaluate the diameter, Zeta potential and polydispersity of the nanoparticles.
    After the optimization of the parameters, nanoparticles in the order of 260 nm
    were obtained and functionalized with polyethyleneimine (PEI), turning the
    surface of the particle into cationic. PLA binding was further performed with the fluorescein isothiocyanate fluorescent dye (FITC). The FITC-labeled PLA was
    used to produce fluorescent nanoparticles, which were analyzed by flow cytometry, showing intense fluorescence. After the the obtainment of
    fluorescent and positively charged nanoparticles, the drug load was performed
    with MTX, the entrapment efficiency was 83.89% ± 3.56. Preliminary studies in
    kidney tumoral cells (786-0) and non-tumor kidney (HEK 293T) demonstrated
    that MTX-loaded nanoparticles were able to increase the antiproliferative
    activity compared to the pure MTX. Thus, cationic and fluorescent
    functionalized MTX-loaded PLA nanoparticles were successfully optimized by
    using emulsification with solvent evaporation.

2015
Dissertações
1
  • MONIQUE GOMES DANTAS
  • CARACTERIZAÇÃO TÉRMICA E DESENVOLVIMENTO DE MÉTODO ANALÍTICO PARA DETERMINAÇÃO SIMULTÂNEA DAS GUANILHIDRAZONAS WE005, WE015 E WE016

  • Orientador : ANA PAULA BARRETO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • FÁBIO SANTOS DE SOUZA
  • MARIA DE FATIMA VITORIA DE MOURA
  • Data: 06/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • Guanilhidrazonas são uma classe de substâncias amplamente estudadas por apresentar grande potencial biológico. A análise de fármacos e medicamentos é ferramenta importante para garantir qualidade, segurança e eficácia aos novos medicamentos. Nesse estudo foram avaliadas as guanilhidrazonas sintéticas WE005 (3,4-dimetoxibenzaldeídoguanilhidrazona), WE015 (benzaldeídoguanilhidrazona) e WE016 (metil-4-formilbenzoatoguanilhidrazona) com o objetivo de caracterizar, desenvolver e validar método analítico utilizando técnicas térmicas (DSC e TG), espectroscópica (FTIR), microscópica (MEV) e cromatográfica (CLUE/DAD). Na caracterização por DSC e TG foram utilizadas as seguintes razões de aquecimento: 2,5; 5,0; 10 e 20 °C/min em atmosfera de nitrogênio (50 mL/min) até 500°C (DSC) e 900°C (TG). A análise na região do infravermelho médio das moléculas foi realizada a temperatura ambiente e na faixa de fusão. Os espectros foram comparados através da correlação de Pearson utilizando o algoritmo ad hoc. O estudo cinético foi feito através do método de Ozawa. O planejamento fatorial investigou a influência do comprimento da coluna, fluxo e proporção de fase móvel sobre o tempo de retenção, fator de cauda, resolução e número de pratos teóricos. As técnicas térmicas foram capazes de caracterizar as moléculas através de suas transições de fase e etapas na curva termogravimétrica, informando ainda sobre a estabilidade térmica, com temperatura inicial de decomposição em torno de 240 °C. O estudo cinético mostrou que todas as moléculas apresentam ordem zero e que a amostra WE016 apresentou maior energia de ativação. Os espectros de infravermelho de acordo com a correlação de Pearson apresentaram mudanças significativas entre a temperatura ambiente e o espectro da faixa de fusão. O planejamento fatorial através dos gráficos de superfície-resposta e Pareto revelou que a variável de maior influência sobre todas as variáveis dependentes foi o comprimento da coluna. O melhor método para a separação das guanilhidrazonas deste estudo foi: coluna C18 (50 mm x 2 mm t.p. 2.2 μm), fase móvel MeOH:H2O:TEA 40:60:0,1, pH 3,5 ajustado com ácido acético; fluxo de 0,2 mL/min, temperatura do forno 30 °C. A concentração final das guanilhidrazonas foi de 30 μg/mL e foram detectadas simultaneamente através do comprimento de onda de 290 nm. Um método rápido foi desenvolvido para separar as guanilhidrazonas WE005, WE015 E WE016 por CLUE/DAD. Planejamento fatorial foi uma ferramenta útil para o desenvolvimento racional do método.


  • Mostrar Abstract
  • Guanilhidrazonas são uma classe de substâncias amplamente estudadas por apresentar grande potencial biológico. A análise de fármacos e medicamentos é ferramenta importante para garantir qualidade, segurança e eficácia aos novos medicamentos. Nesse estudo foram avaliadas as guanilhidrazonas sintéticas WE005 (3,4-dimetoxibenzaldeídoguanilhidrazona), WE015 (benzaldeídoguanilhidrazona) e WE016 (metil-4-formilbenzoatoguanilhidrazona) com o objetivo de caracterizar, desenvolver e validar método analítico utilizando técnicas térmicas (DSC e TG), espectroscópica (FTIR), microscópica (MEV) e cromatográfica (CLUE/DAD). Na caracterização por DSC e TG foram utilizadas as seguintes razões de aquecimento: 2,5; 5,0; 10 e 20 °C/min em atmosfera de nitrogênio (50 mL/min) até 500°C (DSC) e 900°C (TG). A análise na região do infravermelho médio das moléculas foi realizada a temperatura ambiente e na faixa de fusão. Os espectros foram comparados através da correlação de Pearson utilizando o algoritmo ad hoc. O estudo cinético foi feito através do método de Ozawa. O planejamento fatorial investigou a influência do comprimento da coluna, fluxo e proporção de fase móvel sobre o tempo de retenção, fator de cauda, resolução e número de pratos teóricos. As técnicas térmicas foram capazes de caracterizar as moléculas através de suas transições de fase e etapas na curva termogravimétrica, informando ainda sobre a estabilidade térmica, com temperatura inicial de decomposição em torno de 240 °C. O estudo cinético mostrou que todas as moléculas apresentam ordem zero e que a amostra WE016 apresentou maior energia de ativação. Os espectros de infravermelho de acordo com a correlação de Pearson apresentaram mudanças significativas entre a temperatura ambiente e o espectro da faixa de fusão. O planejamento fatorial através dos gráficos de superfície-resposta e Pareto revelou que a variável de maior influência sobre todas as variáveis dependentes foi o comprimento da coluna. O melhor método para a separação das guanilhidrazonas deste estudo foi: coluna C18 (50 mm x 2 mm t.p. 2.2 μm), fase móvel MeOH:H2O:TEA 40:60:0,1, pH 3,5 ajustado com ácido acético; fluxo de 0,2 mL/min, temperatura do forno 30 °C. A concentração final das guanilhidrazonas foi de 30 μg/mL e foram detectadas simultaneamente através do comprimento de onda de 290 nm. Um método rápido foi desenvolvido para separar as guanilhidrazonas WE005, WE015 E WE016 por CLUE/DAD. Planejamento fatorial foi uma ferramenta útil para o desenvolvimento racional do método.

2
  • THEMISTOCLES DA SILVA NEGREIROS NETO
  • ALCALOIDES DO GÊNERO CROTALARIA: ISOLAMENTO, ELUCIDAÇÃO ESTRUTURAL, SÍNTESE DE DERIVADOS E POTÊNCIAL BIOLÓGICO

  • Orientador : RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSÉ ANGELO SILVEIRA ZUANAZZI
  • MARIA JOSELICE E SILVA
  • MAURO VIEIRA DE ALMEIDA
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • Data: 24/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • As espécies do gênero Crotalaria estão distribuídas de forma abundante em zonas tropicais, principalmente na Argentina e no Brasil, devido a sua alta capacidade de adaptação aos mais variados ambientes. No Rio Grande do Norte são encontradas duas espécies de Crotalaria: Crotalaria retusa e Crotalaria pallida. Este trabalho visa à obtenção de extratos enriquecidos em alcaloides assim como o isolamento e caracterização dos mesmos. A partir destes isolados busca-se aproveitar o núcleo base para síntese de novas moléculas bioativas. Os extratos foram preparados por maceração exaustiva com etanol:água (96:4, v/v) e submetidos à extração ácido-base para obtenção de frações enriquecidas em alcaloides. Foram obtidas frações com rendimento satisfatório, o que permitiu o fracionamento e isolamento de alcaloides pirrolizidínicos, dentre eles a monocrotalina, extraída de C. retusa, que foi utilizada para síntese de derivados, e a pallidina, um novo alcaloide extraído de C. pallida. A monocrotalina deu origem a dois derivados semi-sintéticos: retronecina e azida-retronecina. A atividade frente a T. vaginalis foi avaliada e os resultados apontam para o potencial da monocrotalina em inibir o crescimento do parasito em 80% a 1 mg/ml de forma seletiva, uma vez que não é citotóxico frente a células epiteliais vaginais e não é hemolítico. Por outro lado, o derivado retronecina não apresentou atividade anti-tricomonas enquanto o derivado azida mostrou-se mais ativo que a monocrotalina, matando 85 % dos parasitos a 1 mg/ml. Pallidina apresenta características estruturais importantes que a diferem dos alcaloides pirrolizidínicos previamente isolados. Ainda, esse alcaloide foi avaliado frente à atividade antibiofilme e demonstrou a capacidade de inibir mais de 50 % da formação de biofilme de Staphylococcus epidermidis sem apresentar atividade biocida na concentração de 1mg/mL, características desejáveis uma vez que o mecanismo de ação em fatores de virulência contribuem para a não indução de resistência microbiana. Finalmente, sugere-se os alcaloides pirrolizidínicos como sendo promissores protótipos para novos fármacos, especialmente de uso tópico para evitar a hepatotoxicidade, e também, indica-se as condições edafoclimáticas do Rio Grande do Norte como favoráveis para obtenção de novos esqueletos químicos.


  • Mostrar Abstract
  • As espécies do gênero Crotalaria estão distribuídas de forma abundante em zonas tropicais, principalmente na Argentina e no Brasil, devido a sua alta capacidade de adaptação aos mais variados ambientes. No Rio Grande do Norte são encontradas duas espécies de Crotalaria: Crotalaria retusa e Crotalaria pallida. Este trabalho visa à obtenção de extratos enriquecidos em alcaloides assim como o isolamento e caracterização dos mesmos. A partir destes isolados busca-se aproveitar o núcleo base para síntese de novas moléculas bioativas. Os extratos foram preparados por maceração exaustiva com etanol:água (96:4, v/v) e submetidos à extração ácido-base para obtenção de frações enriquecidas em alcaloides. Foram obtidas frações com rendimento satisfatório, o que permitiu o fracionamento e isolamento de alcaloides pirrolizidínicos, dentre eles a monocrotalina, extraída de C. retusa, que foi utilizada para síntese de derivados, e a pallidina, um novo alcaloide extraído de C. pallida. A monocrotalina deu origem a dois derivados semi-sintéticos: retronecina e azida-retronecina. A atividade frente a T. vaginalis foi avaliada e os resultados apontam para o potencial da monocrotalina em inibir o crescimento do parasito em 80% a 1 mg/ml de forma seletiva, uma vez que não é citotóxico frente a células epiteliais vaginais e não é hemolítico. Por outro lado, o derivado retronecina não apresentou atividade anti-tricomonas enquanto o derivado azida mostrou-se mais ativo que a monocrotalina, matando 85 % dos parasitos a 1 mg/ml. Pallidina apresenta características estruturais importantes que a diferem dos alcaloides pirrolizidínicos previamente isolados. Ainda, esse alcaloide foi avaliado frente à atividade antibiofilme e demonstrou a capacidade de inibir mais de 50 % da formação de biofilme de Staphylococcus epidermidis sem apresentar atividade biocida na concentração de 1mg/mL, características desejáveis uma vez que o mecanismo de ação em fatores de virulência contribuem para a não indução de resistência microbiana. Finalmente, sugere-se os alcaloides pirrolizidínicos como sendo promissores protótipos para novos fármacos, especialmente de uso tópico para evitar a hepatotoxicidade, e também, indica-se as condições edafoclimáticas do Rio Grande do Norte como favoráveis para obtenção de novos esqueletos químicos.

3
  • JULIA MORAIS FERNANDES
  • Kalanchoe brasiliensis CAMBESS E Kalanchoe pinnata (LAMARCK) PERSOON: INVESTIGAÇÃO QUÍMICA E AVALIÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOFÍDICA FRENTE AO VENENO DE Bothrops jararaca

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • ELOIR PAULO SCHENKEL
  • Data: 25/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • As espécies Kalanchoe brasiliensis Cambess e Kalanchoe pinnata (Lamarck) Persoon (Crassulaceae), conhecidas popularmente como Saião, são usadas indistintamente na medicina tradicional por sua ação anti-inflamatória. Apesar do amplo uso popular não há monografia que especifique os parâmetros de qualidade dessas drogas vegetais. Vale ressaltar ainda que K. pinnata está presente na Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse do Sistema Único de Saúde – RENISUS (2009). Além disso, não há na literatura pesquisada estudos que avaliem a atividade antiofídica dessas espécies. Dentro deste contexto, o presente trabalho tem como objetivo isolar e identificar os possíveis marcadores que possam ser utilizados no controle de qualidade dessas espécies e avaliar a atividade anti-inflamatória do extrato das folhas dessas espécies frente a inflamação induzida pelo veneno da serpente Bothrops jararaca. A técnica de Cromatografia Líquida de Alta Eficiência semi-preparativa foi utilizada para a obtenção de flavonoides glicosilados da fração acetato de etila das folhas de K. brasiliensis e da fração butanólica das folhas de K. pinnata. Foram isolados cinco flavonoides (Kb1 20,8 mg, Kb2 7,2 mg, Kb3 8,7 mg, Kb4 1,2 mg e Kb5 11 mg) de K. brasiliensis. Kb1 foi identificado como patuletina 3-O-α-L-raminopiranosil-7-O-α-L-raminopiranosídeo e Kb5 foi identificado parcialmente como um derivado diglicosilado da patuletina na posição 7. Para K. pinnata, foi isolado o flavonoide majoritário Kp1 (34,8 mg), identificado como quercetina 3-O-α-arabinopiranosil (12) α-ramnopiranosídeo, e o flavonoide Kp2 (7,4 mg) ainda não identificado. Para a análise dos flavonoides foi desenvolvido um método empregando uma coluna C18 Phenomenex (250 x 4,6 mm, 5 μm), com um gradiente de fase móvel de acetonitrila (solvente A) e ácido acético 0,3 % (B), com 7-15 %, de 0-5 min; 15-24 %, de 5-35 min; 24-25 %, de 35-43 min; 25-30 %, de 43-60 min. O fluxo foi mantido constante em 0,7 mL/min e a detecção realizada a 254 e 340 nm com a aquisição de espectros UV na faixa de 190 a 450 nm. Essas análises revelaram que os espectros UV dos picos majoritários dos extratos hidroetanólicos de K. brasiliensis e K. pinnata são derivados de agliconas flavonoídicas diferentes. Os resultados mostraram também que para K. brasiliensis os compostos majoritários são derivados da patuletina, enquanto para K. pinnata, são derivados da quercetina. Em relação aos estudos biológicos antiofídico, ambas as espécies inibiram a enzima fosfolipase do veneno de B. jararaca, revelando que K. pinnata foi mais ativa que K. brasiliensis; além disso, as duas espécies vegetais avaliadas foram capazes de rezudir significativamente a atividade hemorrágica induzida pelo veneno de B. jararaca. No entanto, apenas a espécie K. pinnata, na maior dose, apresentou um efeito antiedematogênico significativo, comparável à dexametasona.


  • Mostrar Abstract
  • As espécies Kalanchoe brasiliensis Cambess e Kalanchoe pinnata (Lamarck) Persoon (Crassulaceae), conhecidas popularmente como Saião, são usadas indistintamente na medicina tradicional por sua ação anti-inflamatória. Apesar do amplo uso popular não há monografia que especifique os parâmetros de qualidade dessas drogas vegetais. Vale ressaltar ainda que K. pinnata está presente na Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse do Sistema Único de Saúde – RENISUS (2009). Além disso, não há na literatura pesquisada estudos que avaliem a atividade antiofídica dessas espécies. Dentro deste contexto, o presente trabalho tem como objetivo isolar e identificar os possíveis marcadores que possam ser utilizados no controle de qualidade dessas espécies e avaliar a atividade anti-inflamatória do extrato das folhas dessas espécies frente a inflamação induzida pelo veneno da serpente Bothrops jararaca. A técnica de Cromatografia Líquida de Alta Eficiência semi-preparativa foi utilizada para a obtenção de flavonoides glicosilados da fração acetato de etila das folhas de K. brasiliensis e da fração butanólica das folhas de K. pinnata. Foram isolados cinco flavonoides (Kb1 20,8 mg, Kb2 7,2 mg, Kb3 8,7 mg, Kb4 1,2 mg e Kb5 11 mg) de K. brasiliensis. Kb1 foi identificado como patuletina 3-O-α-L-raminopiranosil-7-O-α-L-raminopiranosídeo e Kb5 foi identificado parcialmente como um derivado diglicosilado da patuletina na posição 7. Para K. pinnata, foi isolado o flavonoide majoritário Kp1 (34,8 mg), identificado como quercetina 3-O-α-arabinopiranosil (12) α-ramnopiranosídeo, e o flavonoide Kp2 (7,4 mg) ainda não identificado. Para a análise dos flavonoides foi desenvolvido um método empregando uma coluna C18 Phenomenex (250 x 4,6 mm, 5 μm), com um gradiente de fase móvel de acetonitrila (solvente A) e ácido acético 0,3 % (B), com 7-15 %, de 0-5 min; 15-24 %, de 5-35 min; 24-25 %, de 35-43 min; 25-30 %, de 43-60 min. O fluxo foi mantido constante em 0,7 mL/min e a detecção realizada a 254 e 340 nm com a aquisição de espectros UV na faixa de 190 a 450 nm. Essas análises revelaram que os espectros UV dos picos majoritários dos extratos hidroetanólicos de K. brasiliensis e K. pinnata são derivados de agliconas flavonoídicas diferentes. Os resultados mostraram também que para K. brasiliensis os compostos majoritários são derivados da patuletina, enquanto para K. pinnata, são derivados da quercetina. Em relação aos estudos biológicos antiofídico, ambas as espécies inibiram a enzima fosfolipase do veneno de B. jararaca, revelando que K. pinnata foi mais ativa que K. brasiliensis; além disso, as duas espécies vegetais avaliadas foram capazes de rezudir significativamente a atividade hemorrágica induzida pelo veneno de B. jararaca. No entanto, apenas a espécie K. pinnata, na maior dose, apresentou um efeito antiedematogênico significativo, comparável à dexametasona.

4
  • EMERSON MICHELL DA SILVA SIQUEIRA
  • Spondias tuberosa Arr. (UMBU): ESTUDO FITOQUÍMICO E AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • FERNANDO HENRIQUE ANDRADE NOGUEIRA
  • THAIS GUARATINI
  • Data: 26/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • Spondias tuberosa Arruda (Anacardiaceae) é uma árvore frutífera conhecida popularmente no Brasil como umbuzeiro, tapereba ou umbu. A planta é nativa e endêmica do Brasil, distribuída por todos estados do nordeste brasileiro. Essa espécie tem grande importância na medicina popular do semi-árido nordestino, onde é utilizada principalmente para tratar condições inflamatórias, problemas digestivos assim como infecções virais e bacterianas. No entanto, apesar da vasta utilização na medicina tradicional, existem poucos estudos farmacológicos e fitoquímicos que dêem embasamento científico a sua utilização popular. Diante disto, este trabalho buscou caracterizar os marcadores químicos e avaliar a atividade anti-inflamatória do extrato das folhas de Spondias tuberosa. O extrato das folhas foi preparado por maceração em etanol:água (70:30, v/v). A avaliação do perfil fitoquímico do extrato foi realizada preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada e em seguida por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. Na análise por Cromatografia em Camada Delgada foi observada a presença dos flavonoides rutina e isoquercitrina, o que foi corroborado pela análise por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência que ainda indicou a presença dos ácidos fenólicos, ácido clorogênico e ácido caféico. Adicionalmente, foi desenvolvido e validado um método por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência segundo as normas da RDC 899/2003 da ANVISA e ICH Guidelines 2005, para avaliar o teor dos compostos identificados no extrato. Para avaliação do efeito anti-inflamatório foram utilizados os modelos de peritonite e de edema de pata induzidos por carragenina, administração via intraperitoneal, em camundongos. A avaliação do efeito anti-inflamatório in vivo demonstrou que o extrato das folhas, nas concentrações de 125, 250 e 500 mg/kg, apresentou uma diminuição do influxo de leucócitos para o local da inflamação, do diâmetro do edema e do nível da enzima mieloperoxidase, quando comparado ao fármaco utilizado como controle dexametasona (2 mg/kg, via i.p.). Em suma, em nosso trabalho foi verificado que o extrato hidroetanólico das folhas de Spondias tuberosa apresentou atividade anti-inflamatória importante nos dois modelos ensaiados, o que torna a planta uma potencial espécie para este uso, justificando o seu uso popular. No que se refere à caracterização de marcadores, os compostos fenólicos, ácido clorogênico, ácido caféico, rutina e isoquercitrina, identificados no extrato hidroetanólico das folhas de Spondias tuberosa podem ser utilizados no controle de qualidade da matéria-prima e de extratos obtidos com a espécie.


  • Mostrar Abstract
  • Spondias tuberosa Arruda (Anacardiaceae) é uma árvore frutífera conhecida popularmente no Brasil como umbuzeiro, tapereba ou umbu. A planta é nativa e endêmica do Brasil, distribuída por todos estados do nordeste brasileiro. Essa espécie tem grande importância na medicina popular do semi-árido nordestino, onde é utilizada principalmente para tratar condições inflamatórias, problemas digestivos assim como infecções virais e bacterianas. No entanto, apesar da vasta utilização na medicina tradicional, existem poucos estudos farmacológicos e fitoquímicos que dêem embasamento científico a sua utilização popular. Diante disto, este trabalho buscou caracterizar os marcadores químicos e avaliar a atividade anti-inflamatória do extrato das folhas de Spondias tuberosa. O extrato das folhas foi preparado por maceração em etanol:água (70:30, v/v). A avaliação do perfil fitoquímico do extrato foi realizada preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada e em seguida por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. Na análise por Cromatografia em Camada Delgada foi observada a presença dos flavonoides rutina e isoquercitrina, o que foi corroborado pela análise por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência que ainda indicou a presença dos ácidos fenólicos, ácido clorogênico e ácido caféico. Adicionalmente, foi desenvolvido e validado um método por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência segundo as normas da RDC 899/2003 da ANVISA e ICH Guidelines 2005, para avaliar o teor dos compostos identificados no extrato. Para avaliação do efeito anti-inflamatório foram utilizados os modelos de peritonite e de edema de pata induzidos por carragenina, administração via intraperitoneal, em camundongos. A avaliação do efeito anti-inflamatório in vivo demonstrou que o extrato das folhas, nas concentrações de 125, 250 e 500 mg/kg, apresentou uma diminuição do influxo de leucócitos para o local da inflamação, do diâmetro do edema e do nível da enzima mieloperoxidase, quando comparado ao fármaco utilizado como controle dexametasona (2 mg/kg, via i.p.). Em suma, em nosso trabalho foi verificado que o extrato hidroetanólico das folhas de Spondias tuberosa apresentou atividade anti-inflamatória importante nos dois modelos ensaiados, o que torna a planta uma potencial espécie para este uso, justificando o seu uso popular. No que se refere à caracterização de marcadores, os compostos fenólicos, ácido clorogênico, ácido caféico, rutina e isoquercitrina, identificados no extrato hidroetanólico das folhas de Spondias tuberosa podem ser utilizados no controle de qualidade da matéria-prima e de extratos obtidos com a espécie.

5
  • THACIANE DA CUNHA SOARES
  • ESTUDO FITOQUÍMICO E AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTICOLINESTERASICO DE ESPECIES DE Passiflora: Passiflora edulis Sims variedade edulis E Passiflora cincinnata

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • FRANCILENE AMARAL DA SILVA
  • Data: 27/02/2015

  • Mostrar Resumo

  •  A família Passifloraceae é composta por cerca de 600 espécies, sendo mais da metade delas de ocorrência nas Américas. No Brasil as espécies de Passiflora são conhecidas como maracujás e têm uso popular amplamente disseminado, sendo a estas atribuídas principalmente propriedades sedativas, antiespasmódicas e ansiolíticas. Dentro do gênero Passiflora, destaca-se a espécie Passiflora edulis Sims variedade Sims, conhecida no Brasil como maracujá-roxo e de ocorrência em vários países da América do Sul e Passiflora cincinnata Mast, nativa do Brasil, com ocorrência principalmente na caatinga e cerrado e conhecida popularmente como maracujá-do-mato ou maracujá-mochila. Para ambas as espécies a literatura é escassa no que se refere a estudos fitoquímicos e farmacológicos. Dentro deste contexto, a proposta deste trabalho foi caracterizar os marcadores químicos para a folhas e pericarpo dos frutos de P. edulis var. edulis e P. cincinnata e avaliar o efeito anticolinesterásico. O extrato das folhas e do pericarpo dos frutos de P. edulis e das folhas de P. cincinnata foi preparado por infusão e então particionado com solventes de polaridade crescente (diclorometano, acetato de etila e n-butanol). As frações obtidas tiveram seu perfil fitoquímico avaliado preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Na análise por CCD e por CLAE foi verificada a presença dos flavonoides do tipo glicosilados, predominantemente derivados da luteolina nas folhas de P. edulis e P. cincinnata, e de núcleo quercetina para o pericarpo da P. edulis. Por meio de colunas cromatográficas, foram isolados os componentes majoritários da fração butanólica das folhas de P. edulis, denominados de PEEF1, PEEF2, e PEEF3 e PEEP1 a partir pericarpo de P. edulis, e PC1 e PC2 a partir das folhas de P. cincinnata. Estes compostos isolados apresentam núcleo básico do tipo luteolina (PEEF1 e PEEF3) e crisina (PEEF2). PC1 foi identificado como orientina e PC2 como e lucenina-1. O teor dos compostos identificados para no extrato das folhas e do pericarpo de P. edulis foram quantificados por meio um método desenvolvido e validado por CLAE segundo a RDC 899/2003 da ANVISA e ICH Guidelines 2005. Quanto à avaliação anticolinesterásica, apresentaram efeitos promissores o extrato bruto e a fração butanólica das folhas de P. edulis (IC 50= 3,64 e 1,20, respectivamente) e de P. cincinnata (IC 50= 3,64 e 1,20, respectivamente), quando comparado ao padrão fisiostigmina.


  • Mostrar Abstract

  •  A família Passifloraceae é composta por cerca de 600 espécies, sendo mais da metade delas de ocorrência nas Américas. No Brasil as espécies de Passiflora são conhecidas como maracujás e têm uso popular amplamente disseminado, sendo a estas atribuídas principalmente propriedades sedativas, antiespasmódicas e ansiolíticas. Dentro do gênero Passiflora, destaca-se a espécie Passiflora edulis Sims variedade Sims, conhecida no Brasil como maracujá-roxo e de ocorrência em vários países da América do Sul e Passiflora cincinnata Mast, nativa do Brasil, com ocorrência principalmente na caatinga e cerrado e conhecida popularmente como maracujá-do-mato ou maracujá-mochila. Para ambas as espécies a literatura é escassa no que se refere a estudos fitoquímicos e farmacológicos. Dentro deste contexto, a proposta deste trabalho foi caracterizar os marcadores químicos para a folhas e pericarpo dos frutos de P. edulis var. edulis e P. cincinnata e avaliar o efeito anticolinesterásico. O extrato das folhas e do pericarpo dos frutos de P. edulis e das folhas de P. cincinnata foi preparado por infusão e então particionado com solventes de polaridade crescente (diclorometano, acetato de etila e n-butanol). As frações obtidas tiveram seu perfil fitoquímico avaliado preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Na análise por CCD e por CLAE foi verificada a presença dos flavonoides do tipo glicosilados, predominantemente derivados da luteolina nas folhas de P. edulis e P. cincinnata, e de núcleo quercetina para o pericarpo da P. edulis. Por meio de colunas cromatográficas, foram isolados os componentes majoritários da fração butanólica das folhas de P. edulis, denominados de PEEF1, PEEF2, e PEEF3 e PEEP1 a partir pericarpo de P. edulis, e PC1 e PC2 a partir das folhas de P. cincinnata. Estes compostos isolados apresentam núcleo básico do tipo luteolina (PEEF1 e PEEF3) e crisina (PEEF2). PC1 foi identificado como orientina e PC2 como e lucenina-1. O teor dos compostos identificados para no extrato das folhas e do pericarpo de P. edulis foram quantificados por meio um método desenvolvido e validado por CLAE segundo a RDC 899/2003 da ANVISA e ICH Guidelines 2005. Quanto à avaliação anticolinesterásica, apresentaram efeitos promissores o extrato bruto e a fração butanólica das folhas de P. edulis (IC 50= 3,64 e 1,20, respectivamente) e de P. cincinnata (IC 50= 3,64 e 1,20, respectivamente), quando comparado ao padrão fisiostigmina.

6
  • LUCAS AMARAL MACHADO
  • Desenvolvimento biotecnológico de uma emulsão de uso tópico a base de óleo de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw)

  • Orientador : ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • FRANCELINE REYNAUD
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • Data: 11/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi realizar a extração óleo de rã-touro óleo de rã-touro e desenvolver uma emulsão adequada para uso tópico do mesmo. Duas amostras de óleo fora obtidas por diferentes métodos, sendo uma por extração a quente e outra utilizando solvente orgânico. As amostras foram fisioquimicamente caracterizadas por técnicas de titulação e seus compostos identificados através de cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas (GC/EM). O equilíbrio hidrifílico-lipofílico requerido (EHLr) do óleo de rã-touro foi determinado e em seguida um diagrama de fases construído. A estabilidade da emulsão de uso tópico contendo diferentes adjuvantes farmacêuticos foi determinada. A análise de citotoxicidade do óleo de rã-touro in natura e na emulsão de uso tópico foi realizada através do ensaio de MTT, utilizando linhagem de fibroblastos normais (3T3) e de melanoma (B16F10). O rendimento da extração a quente foi de 60,6%. Os principais compostos insaturados encontrados foram o ácido eicosapentaenóico (17,6%) e ácido araquidônico (8,4%). O estudo de EHLr demonstrou a presença de sistemas estáveis com EHL entre 12 e 13,5 e o diagrama de fases revelou a predominância de sistemas caracterizados como emulsão (62%). A emulsão tópica apresentou tamanho de gotícula igual a 390 nm, polidispersão de 0,05, potencial zeta -25 mV e manteve-se estável durante os 90 dias avaliados. O óleo de rã-touro e a emulsão tópica não apresentaram citotoxicidade frente à linhagem de células 3T3. No entanto, estes sistemas inviabilizaram significativamente (p > 0,05) o crescimento das células B16F10. Em conclusão, o óleo de rã-touro apresenta características químicas desejáveis para o desenvolvimento de sistemas terapêuticos de uso farmacêutico e/ou cosmético.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo deste estudo foi realizar a extração óleo de rã-touro óleo de rã-touro e desenvolver uma emulsão adequada para uso tópico do mesmo. Duas amostras de óleo fora obtidas por diferentes métodos, sendo uma por extração a quente e outra utilizando solvente orgânico. As amostras foram fisioquimicamente caracterizadas por técnicas de titulação e seus compostos identificados através de cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas (GC/EM). O equilíbrio hidrifílico-lipofílico requerido (EHLr) do óleo de rã-touro foi determinado e em seguida um diagrama de fases construído. A estabilidade da emulsão de uso tópico contendo diferentes adjuvantes farmacêuticos foi determinada. A análise de citotoxicidade do óleo de rã-touro in natura e na emulsão de uso tópico foi realizada através do ensaio de MTT, utilizando linhagem de fibroblastos normais (3T3) e de melanoma (B16F10). O rendimento da extração a quente foi de 60,6%. Os principais compostos insaturados encontrados foram o ácido eicosapentaenóico (17,6%) e ácido araquidônico (8,4%). O estudo de EHLr demonstrou a presença de sistemas estáveis com EHL entre 12 e 13,5 e o diagrama de fases revelou a predominância de sistemas caracterizados como emulsão (62%). A emulsão tópica apresentou tamanho de gotícula igual a 390 nm, polidispersão de 0,05, potencial zeta -25 mV e manteve-se estável durante os 90 dias avaliados. O óleo de rã-touro e a emulsão tópica não apresentaram citotoxicidade frente à linhagem de células 3T3. No entanto, estes sistemas inviabilizaram significativamente (p > 0,05) o crescimento das células B16F10. Em conclusão, o óleo de rã-touro apresenta características químicas desejáveis para o desenvolvimento de sistemas terapêuticos de uso farmacêutico e/ou cosmético.

7
  • RENATO CESAR DE AZEVEDO RIBEIRO
  • DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE NANOEMULSÕES COSMÉTICAS CONTENDO EXTRATO DE Opuntia ficus-indica (L.) Mill E AVALIAÇÃO IN VIVO DA EFICÁCIA HIDRATANTE

  • Orientador : MARCIO FERRARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCIO FERRARI
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • PATRÍCIA MARIA BERARDO GONÇALVES MAIA CAMPOS
  • Data: 12/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • As nanoemulsões são sistemas emulsionados, caracterizados pelo tamanho de gotícula reduzido (50-500nm), que tem como principais características a estabilidade cinética e a instabilidade termodinâmica. São sistemas promissores na área cosmética devido ao seu tamanho de gotícula que lhes atribui diferentes vantagens quando comparados aos sistemas convencionais, dentre outras, maior área de superfície e melhor permeabilidade. A Opuntia ficus-indica é uma planta cultivada no bioma brasileiro da Caatinga de grande importância socioeconômica para a região. Apresenta em sua composição química carboidratos utilizados pela indústria cosmética como ativos hidratantes. Este estudo teve como objetivos desenvolver, caracterizar e avaliar a estabilidade de nanoemulsões cosméticas aditivadas com extrato vegetal de Opuntia ficus-indica (L.) Mill e avaliar a eficácia hidratante. A obtenção das nanoemulsões, foi realizada utilizando a metodologia de baixa energia. Foram formuladas diferentes nanoemulsões variando as proporções das fases oleosa e aquosa e tensoativos além da adição de goma xantana (0,5% e 1%) e a incorporação do extrato hidroglicólico de Opuntia ficus-indica (L.) Mill nas concentrações de 1 e 3%. As nanoemulsões obtidas foram submetidas aos testes de estabilidade preliminar e acelerada. Como parâmetros avaliativos da estabilidade acelerada foram monitorados o aspecto macroscópico, determinação do valor do pH, do tamanho de gotícula, do potencial zeta e o do índice de polidispersão, durante 60 dias em diferentes temperaturas. As formulações estáveis foram submetidas à avaliação da eficácia hidratante por meio das metodologias de capacitância e perda de água transepidermal durante 5 horas. As amostras estáveis apresentaram aspecto homogêneo, fluido e coloração branca, valores de pH dentro da faixa ideal para aplicação tópica e tamanho de gotículas abaixo de 200nm caracterizando o sistema como nanoemulsão. As nanoemulsões desenvolvidas não foram capazes de diminuir a perda de água transepidermal, no entanto aumentaram o conteúdo hídrico do estrato córneo, destacando-se a nanoemulsão contendo 0,5% de goma xantana e 1% de extrato hidroglicólico. Esse trabalho apresenta nanoemulsões cosméticas hidratantes compostas com matéria-prima vegetal da Caatinga brasileira com potencial na área cosmética.


  • Mostrar Abstract
  • As nanoemulsões são sistemas emulsionados, caracterizados pelo tamanho de gotícula reduzido (50-500nm), que tem como principais características a estabilidade cinética e a instabilidade termodinâmica. São sistemas promissores na área cosmética devido ao seu tamanho de gotícula que lhes atribui diferentes vantagens quando comparados aos sistemas convencionais, dentre outras, maior área de superfície e melhor permeabilidade. A Opuntia ficus-indica é uma planta cultivada no bioma brasileiro da Caatinga de grande importância socioeconômica para a região. Apresenta em sua composição química carboidratos utilizados pela indústria cosmética como ativos hidratantes. Este estudo teve como objetivos desenvolver, caracterizar e avaliar a estabilidade de nanoemulsões cosméticas aditivadas com extrato vegetal de Opuntia ficus-indica (L.) Mill e avaliar a eficácia hidratante. A obtenção das nanoemulsões, foi realizada utilizando a metodologia de baixa energia. Foram formuladas diferentes nanoemulsões variando as proporções das fases oleosa e aquosa e tensoativos além da adição de goma xantana (0,5% e 1%) e a incorporação do extrato hidroglicólico de Opuntia ficus-indica (L.) Mill nas concentrações de 1 e 3%. As nanoemulsões obtidas foram submetidas aos testes de estabilidade preliminar e acelerada. Como parâmetros avaliativos da estabilidade acelerada foram monitorados o aspecto macroscópico, determinação do valor do pH, do tamanho de gotícula, do potencial zeta e o do índice de polidispersão, durante 60 dias em diferentes temperaturas. As formulações estáveis foram submetidas à avaliação da eficácia hidratante por meio das metodologias de capacitância e perda de água transepidermal durante 5 horas. As amostras estáveis apresentaram aspecto homogêneo, fluido e coloração branca, valores de pH dentro da faixa ideal para aplicação tópica e tamanho de gotículas abaixo de 200nm caracterizando o sistema como nanoemulsão. As nanoemulsões desenvolvidas não foram capazes de diminuir a perda de água transepidermal, no entanto aumentaram o conteúdo hídrico do estrato córneo, destacando-se a nanoemulsão contendo 0,5% de goma xantana e 1% de extrato hidroglicólico. Esse trabalho apresenta nanoemulsões cosméticas hidratantes compostas com matéria-prima vegetal da Caatinga brasileira com potencial na área cosmética.

8
  • ANA LUIZA CABRAL DE SÁ LEITÃO OLIVEIRA
  • Utilização do Anti-hipertensivo Telmisartana na avaliação da citotoxicidade e apoptose em células de carcinoma renal

  • Orientador : AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • JEYMESSON RAPHAEL CARDOSO VIEIRA
  • RAIMUNDO FERNANDES DE ARAUJO JUNIOR
  • Data: 20/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Em todo o mundo o câncer é responsável pela morte anual de mais de 8 milhões de pacientes, com estimativas para um aumento de 21,4 milhões de novos casos em 2030. Inserido nesse contexto, o carcinoma de célula renal humano (CCR) é responsável por 3% dos tumores malignos e apresenta como principais fatores de risco o uso do tabaco, a obesidade e a hipertensão. Estudos envolvendo anti-hipertensivos como possíveis agentes terapêuticos no CCR vem sendo realizados, visto que, além de regular a pressão arterial do paciente essas drogas parecem estar envolvidas em mecanismos de morte celular. O presente estudo avaliou o perfil de morte celular em linhagens de células de carcinoma renal (786-0) e células renais humanas não tumorais (HEK-293) quando submetidas ao tratamento com o anti-hipertensivo telmisartana. As células tratadas com esse fármaco foram analisadas quanto à morte celular por apoptose e a expressão das proteínas caspase-3 e Bcl-2 através de técnicas de MTT, citometria de fluxo e imunofluorescência, em diferentes tempos (4 e/ou 24 e 48 horas) e comparadas com a citotoxidade da cisplatina. Diferenças significativas entre os grupos foram determinadas pela análise de variância (p<0,05). Foi observada uma redução da viabilidade celular (p<0,05) na linhagem 786-0 em função da concentração e do tempo de exposição ao fármaco. Nessa linhagem, foram observados efeitos apoptóticos após 24 e 48 horas de tratamento com o fármaco, quando comparados ao controle (p<0,001). Além disso, a linhagem 786-0 apresentou marcação positiva para caspase-3 e uma baixa regulação da expressão de Bcl-2, quando submetida ao fármaco. Em contraste, o tratamento da linhagem HEK-293 com telmisartana não foi associado a apoptose, quando comparado ao controle de 24h (p>0,05), ao contrário do que foi observado com a cisplatina (p<0.05). Tomados em conjunto, esses resultados sugerem que a telmisartana medeia a indução da apoptose por meio da supressão da expressão de Bcl-2, e o envolvimento da caspase-3 em células de CCR e com baixo efeito citotóxico em células normais quando comparado ao quimioterápico cisplatina.


  • Mostrar Abstract
  • Em todo o mundo o câncer é responsável pela morte anual de mais de 8 milhões de pacientes, com estimativas para um aumento de 21,4 milhões de novos casos em 2030. Inserido nesse contexto, o carcinoma de célula renal humano (CCR) é responsável por 3% dos tumores malignos e apresenta como principais fatores de risco o uso do tabaco, a obesidade e a hipertensão. Estudos envolvendo anti-hipertensivos como possíveis agentes terapêuticos no CCR vem sendo realizados, visto que, além de regular a pressão arterial do paciente essas drogas parecem estar envolvidas em mecanismos de morte celular. O presente estudo avaliou o perfil de morte celular em linhagens de células de carcinoma renal (786-0) e células renais humanas não tumorais (HEK-293) quando submetidas ao tratamento com o anti-hipertensivo telmisartana. As células tratadas com esse fármaco foram analisadas quanto à morte celular por apoptose e a expressão das proteínas caspase-3 e Bcl-2 através de técnicas de MTT, citometria de fluxo e imunofluorescência, em diferentes tempos (4 e/ou 24 e 48 horas) e comparadas com a citotoxidade da cisplatina. Diferenças significativas entre os grupos foram determinadas pela análise de variância (p<0,05). Foi observada uma redução da viabilidade celular (p<0,05) na linhagem 786-0 em função da concentração e do tempo de exposição ao fármaco. Nessa linhagem, foram observados efeitos apoptóticos após 24 e 48 horas de tratamento com o fármaco, quando comparados ao controle (p<0,001). Além disso, a linhagem 786-0 apresentou marcação positiva para caspase-3 e uma baixa regulação da expressão de Bcl-2, quando submetida ao fármaco. Em contraste, o tratamento da linhagem HEK-293 com telmisartana não foi associado a apoptose, quando comparado ao controle de 24h (p>0,05), ao contrário do que foi observado com a cisplatina (p<0.05). Tomados em conjunto, esses resultados sugerem que a telmisartana medeia a indução da apoptose por meio da supressão da expressão de Bcl-2, e o envolvimento da caspase-3 em células de CCR e com baixo efeito citotóxico em células normais quando comparado ao quimioterápico cisplatina.

9
  • DIANA LUZIA ZUZA ALVES
  •  

     

     

    FATORES DE VIRULÊNCIA, RESISTÊNCIA AO ESTRESSE OSMÓTICO E SUSCEPTIBILIDADE ANTIFÚNGICA DE ISOLADOS DE Candida tropicalis ORIUNDOS DE AMBIENTE COSTEIRO DO NORDESTE BRASILEIRO


  • Orientador : GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • ANALY SALLES DE AZEVEDO MELO
  • Data: 26/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Vários estudos têm sido desenvolvidos com relação aos riscos à saúde associados ao uso recreativo de praias contaminadas com esgotos domésticos. Esses resíduos contêm vários micro-organismos, incluindo Candida tropicalis, agente etiológico tanto de infecções superficiais quanto sistêmicas, além de indicador de contaminação fecal do meio ambiente. Nesse contexto, o presente trabalho teve como objetivo caracterizar isolados de C. tropicalis oriundos da areia da Praia de Ponta Negra, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil, quanto a expressão de fatores de virulência in vitro, a adaptação ao estresse osmótico e a susceptibilidade às drogas antifúngicas. Foram analisados 62 isolados ambientais de C. tropicalis, observando-se grande variação entre os mesmos para os diversos fatores de virulência avaliados. Em geral, os isolados ambientais foram mais aderentes a CEBH do que a cepa de referência de C. tropicalis ATCC13803, além de serem altamente produtoras de biofilme. Em relação à morfogênese, a maioria dos isolados exibiu fenótipo rugoso em meio Spider (34 isolados, 54,8%). Na avaliação da atividade enzimática, a maioria dos isolados teve maior produção de proteinase do que a cepa de referência de C. tropicalis ATCC13803. Adicionalmente, 35 isolados (56,4%) tiveram alta atividade hemólitica (índice de hemólise > 55). Com relação à resistência de C. tropicalis ao estresse osmótico, 85,4% dos isolados foram resistentes em meio contendo 15% de cloreto de sódio, o que corrobora com a alta capacidade de sobrevivência descrita para essa levedura no ambiente marítimo. Finalmente, no que diz respeito à sensibilidade aos antifúngicos foi observada elevada resistência aos azólicos testados, com ocorrência do fenômeno “Low-high” e de efeito semelhante ao crescimento paradoxal que ocorre para as equinocandinas. As cepas resistentes aos três azólicos testados foram 15 (24,2%).  Para a anfotericina B também ocorreu resistência (14 isolados, 22,6%), ao passo que para as equinocandinas todas as cepas foram sensíveis. Portanto, nossos resultados demonstram que isolados de C. tropicalis oriundos da areia de praia do nordeste brasileiro podem expressar plenamente atributos de virulência e apresentam alta capacidade de persistência no ambiente costeiro, além de serem significativamente resistentes aos antifúngicos mais empregados na prática clínica atual. Isso constitui potencial risco à saúde dos frequentadores desse ambiente, especialmente indivíduos imunocomprometidos e em extremos etários.


  • Mostrar Abstract
  • Vários estudos têm sido desenvolvidos com relação aos riscos à saúde associados ao uso recreativo de praias contaminadas com esgotos domésticos. Esses resíduos contêm vários micro-organismos, incluindo Candida tropicalis, agente etiológico tanto de infecções superficiais quanto sistêmicas, além de indicador de contaminação fecal do meio ambiente. Nesse contexto, o presente trabalho teve como objetivo caracterizar isolados de C. tropicalis oriundos da areia da Praia de Ponta Negra, Natal, Rio Grande do Norte, Brasil, quanto a expressão de fatores de virulência in vitro, a adaptação ao estresse osmótico e a susceptibilidade às drogas antifúngicas. Foram analisados 62 isolados ambientais de C. tropicalis, observando-se grande variação entre os mesmos para os diversos fatores de virulência avaliados. Em geral, os isolados ambientais foram mais aderentes a CEBH do que a cepa de referência de C. tropicalis ATCC13803, além de serem altamente produtoras de biofilme. Em relação à morfogênese, a maioria dos isolados exibiu fenótipo rugoso em meio Spider (34 isolados, 54,8%). Na avaliação da atividade enzimática, a maioria dos isolados teve maior produção de proteinase do que a cepa de referência de C. tropicalis ATCC13803. Adicionalmente, 35 isolados (56,4%) tiveram alta atividade hemólitica (índice de hemólise > 55). Com relação à resistência de C. tropicalis ao estresse osmótico, 85,4% dos isolados foram resistentes em meio contendo 15% de cloreto de sódio, o que corrobora com a alta capacidade de sobrevivência descrita para essa levedura no ambiente marítimo. Finalmente, no que diz respeito à sensibilidade aos antifúngicos foi observada elevada resistência aos azólicos testados, com ocorrência do fenômeno “Low-high” e de efeito semelhante ao crescimento paradoxal que ocorre para as equinocandinas. As cepas resistentes aos três azólicos testados foram 15 (24,2%).  Para a anfotericina B também ocorreu resistência (14 isolados, 22,6%), ao passo que para as equinocandinas todas as cepas foram sensíveis. Portanto, nossos resultados demonstram que isolados de C. tropicalis oriundos da areia de praia do nordeste brasileiro podem expressar plenamente atributos de virulência e apresentam alta capacidade de persistência no ambiente costeiro, além de serem significativamente resistentes aos antifúngicos mais empregados na prática clínica atual. Isso constitui potencial risco à saúde dos frequentadores desse ambiente, especialmente indivíduos imunocomprometidos e em extremos etários.

10
  • ANA CELLY SOUZA DOS SANTOS
  •  

    A INFLUÊNCIA DA PERDA DE PESO NO PERFIL INFLAMATÓRIO DE MULHERES COM SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS.


  • Orientador : TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • JOSE EDVAN DE SOUZA JUNIOR
  • Data: 27/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é con­siderada a endocrinopatia mais comum na fase reprodutiva da mulher, com prevalência que varia entre 15 a 20%. Além das alterações hormonais e reprodutivas, é comum na SOP a presença de fatores de risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares (DCV) como diabetes mellitus, resistência à insulina (RI), obesidade visceral, inflamação crônica de baixo grau e dislipidemia. Devido à elevada frequência da obesidade associada à SOP, a perda de peso  é considerada como o tratamento de primeira linha para a síndrome por melhorar as alterações metabólicas e normalizar os andrógenos séricos, restaurando a função reprodutiva destas pacientes. Objetivos: avaliar os marcadores inflamatórios e a RI em mulheres com SOP e ovulatórias saudáveis com diferentes estados nutricionais e como os parâmetros inflamatórios e hormonais se apresentam após a perda de peso, através da restrição calórica nas portadoras da síndrome. Métodos: O fator de necrose tumoral-alfa (TNF-α), a interleucina-6 (IL-6) e a proteína c-reativa (PCR) foram avaliados em amostras de soro de 40 mulheres em idade reprodutiva. Na primeira fase do estudo, as voluntárias foram divididas em quatro grupos: Grupo I (não eutróficas com SOP, n=12); Grupo II (não eutróficas sem SOP, n=10), Grupo III (eutróficas com SOP, n=08) e Grupo IV (eutróficas sem SOP, n=10). A categorização dos grupos foi realizada pelo índice de massa corporal (IMC), de acordo com a organização mundial de saúde (OMS) em não eutrófica, mulheres com IMC ≥ 25 (kg/m²) e eutróficas, IMC entre 18,9-24,9 (kg/m²).  A RI foi determinada através do índice HOMA-IR. Na segunda fase do estudo foi realizada uma intervenção nutricional controlada e os parâmetros inflamatórios foram avaliados em 21 mulheres sobrepeso e obesas com SOP, antes e depois da perda de peso. Todas as pacientes receberam uma dieta hipocalórica com redução de 500 kcal/dia do consumo habitual com concentrações padrão de macronutrientes. Resultados: Fase 1: pacientes com SOP apresentaram níveis aumentados da PCR (p<0,01) e HOMA-IR (p<0,01). Quando divididas por IMC, tanto o grupo não eutrófico com SOP (I) quanto eutrófico com SOP(III) apresentou níveis aumentados de PCR (I=2,35±0,55mg/L e III= 2,63±0,65mg/L; p<0,01) e HOMA-IR (I= 2,16±2,54 e III= 1,07±0,55; p<0,01). Não foram encontradas diferenças de TNF-α e IL-6 entre os grupos. Fase 2: Após a perda de peso de 5% do peso inicial ocorreu uma redução em todos os níveis séricos dos componentes do perfil inflamatório avaliados, PCR (154.75 ± 19.33) vs (78.06 ± 9.08), TNF- α (10.89 ± 5.09) vs (6.39 ± 1.41) e IL6 (154.75 ± 19.33) vs (78.06 ± 9.08) (p < 0.00)  em associação com a melhora de alguns parâmetros hormonais avaliados. Conclusão: A SOP contribuiu para o surgimento da inflamação crônica e das alterações no metabolismo da glicose através do aumento da PCR, da insulina e do HOMA-IR, independente do estado nutricional e a perda de peso melhoraram o estado inflamatório e o perfil hormonal das pacientes avaliadas.


  • Mostrar Abstract
  • A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é con­siderada a endocrinopatia mais comum na fase reprodutiva da mulher, com prevalência que varia entre 15 a 20%. Além das alterações hormonais e reprodutivas, é comum na SOP a presença de fatores de risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares (DCV) como diabetes mellitus, resistência à insulina (RI), obesidade visceral, inflamação crônica de baixo grau e dislipidemia. Devido à elevada frequência da obesidade associada à SOP, a perda de peso  é considerada como o tratamento de primeira linha para a síndrome por melhorar as alterações metabólicas e normalizar os andrógenos séricos, restaurando a função reprodutiva destas pacientes. Objetivos: avaliar os marcadores inflamatórios e a RI em mulheres com SOP e ovulatórias saudáveis com diferentes estados nutricionais e como os parâmetros inflamatórios e hormonais se apresentam após a perda de peso, através da restrição calórica nas portadoras da síndrome. Métodos: O fator de necrose tumoral-alfa (TNF-α), a interleucina-6 (IL-6) e a proteína c-reativa (PCR) foram avaliados em amostras de soro de 40 mulheres em idade reprodutiva. Na primeira fase do estudo, as voluntárias foram divididas em quatro grupos: Grupo I (não eutróficas com SOP, n=12); Grupo II (não eutróficas sem SOP, n=10), Grupo III (eutróficas com SOP, n=08) e Grupo IV (eutróficas sem SOP, n=10). A categorização dos grupos foi realizada pelo índice de massa corporal (IMC), de acordo com a organização mundial de saúde (OMS) em não eutrófica, mulheres com IMC ≥ 25 (kg/m²) e eutróficas, IMC entre 18,9-24,9 (kg/m²).  A RI foi determinada através do índice HOMA-IR. Na segunda fase do estudo foi realizada uma intervenção nutricional controlada e os parâmetros inflamatórios foram avaliados em 21 mulheres sobrepeso e obesas com SOP, antes e depois da perda de peso. Todas as pacientes receberam uma dieta hipocalórica com redução de 500 kcal/dia do consumo habitual com concentrações padrão de macronutrientes. Resultados: Fase 1: pacientes com SOP apresentaram níveis aumentados da PCR (p<0,01) e HOMA-IR (p<0,01). Quando divididas por IMC, tanto o grupo não eutrófico com SOP (I) quanto eutrófico com SOP(III) apresentou níveis aumentados de PCR (I=2,35±0,55mg/L e III= 2,63±0,65mg/L; p<0,01) e HOMA-IR (I= 2,16±2,54 e III= 1,07±0,55; p<0,01). Não foram encontradas diferenças de TNF-α e IL-6 entre os grupos. Fase 2: Após a perda de peso de 5% do peso inicial ocorreu uma redução em todos os níveis séricos dos componentes do perfil inflamatório avaliados, PCR (154.75 ± 19.33) vs (78.06 ± 9.08), TNF- α (10.89 ± 5.09) vs (6.39 ± 1.41) e IL6 (154.75 ± 19.33) vs (78.06 ± 9.08) (p < 0.00)  em associação com a melhora de alguns parâmetros hormonais avaliados. Conclusão: A SOP contribuiu para o surgimento da inflamação crônica e das alterações no metabolismo da glicose através do aumento da PCR, da insulina e do HOMA-IR, independente do estado nutricional e a perda de peso melhoraram o estado inflamatório e o perfil hormonal das pacientes avaliadas.

11
  • JACYRA ANTUNES DOS SANTOS GOMES
  • INIBIÇÃO DOS EFEITOS LOCAIS INDUZIDOS PELAS PEÇONHAS DAS SERPENTES Bothrops erythromelas e Bothrops jararaca PELO EXTRATO AQUOSO DAS FOLHAS DE Jatropha mollissima (Pohl) Bail Natal

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • GISELLE PIDDE QUEIROZ
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • Data: 27/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Os acidentes ofídicos representam um sério problema em saúde pública nos países tropicais e subtropicais, sendo o gênero Bothrops o maior responsável pelos acidentes no Brasil e em toda a América Latina (correspondendo cerca de 90 % dos casos). Os efeitos locais (dor, edema, hemorragia e necrose tecidual) e sistêmicos (alterações cardiovasculares, choque e distúrbios da coagulação sanguínea) causados pela peçonha das serpentes do gênero Bothrops são devido aos inúmeros componentes protéicos e não-protéicos (carboidratos, lipídios, nucleotídeos, aminas biogênicas e vários íons), que fazem parte da constituição da peçonha. A única forma de terapia cientificamente validada é a soroterapia antiveneno, que, no entanto, não é eficaz com relação aos efeitos locais produzidos e, além disso, pode ocasionar sérias reações de hipersensibilidade aos pacientes. Sendo assim, a busca por novas alternativas à soroterapia se faz importante, e nesse contexto, muitas plantas medicinais vêm se destacando pelo uso popular como antiofídicas. Dentre essas plantas, pode-se citar a espécie Jatropha mollissima (Euphorbiaceae) que apresenta amplo uso popular na medicina tradicional como antiofídica, anti-inflamatória, antimicrobiana e antitérmica. Portanto, esse trabalho tem como objetivo a avaliação do potencial neutralizante dos efeitos locais induzidos pelas peçonhas de Bothrops erythromelas e Bothrops jararaca pelo extrato aquoso das folhas de J. mollissima. O extrato das folhas foi preparado por decocção, fracionado (por meio de partição líquido-líquido) e caracterizado por cromatografia em camada delgada (CCD) e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). A atividade antiofídica do extrato foi avaliada nos modelos de edema de pata, peritonite, hemorragia e miotoxicidade induzidos pelas peçonhas de B. erythromelas e B. jararaca sendo utilizados camundongos Swiss de ambos os sexos. Em todos os modelos o extrato foi avaliado pela via intraperitoneal nas doses de 50, 100 e 200 mg/kg, sendo administrado 30 minutos antes da injeção da peçonha (protocolo de pré-tratamento). Manchas sugestivas da presença dos flavonóides: apigenina, luteolina, orientina, isoorientina, vitexina e vitexina-2-O-ramnosídeo foram detectadas no extrato através da co-CCD. Por meio de CLAE foram identificados os flavonóides isoorientina, orientina, vitexina e isovitexina. Todas as doses testadas do extrato de J. mollissima reduziram o edema de pata induzido pelas peçonhas com intensidade similar à dexametasona. O extrato aquoso das folhas de J. mollissima, em todas as doses avaliadas, inibiu a migração celular induzida por B. erythromelas e B. jararaca promovendo a inibição do recrutamento tanto de células mononucleares quanto das células polimorfonucleares. A hemorragia local induzida pela peçonha de B. jararaca foi inibida significativamente pelo extrato. Ambas as peçonhas foram inibidas pelo extrato na atividade miotóxica. Esses resultados indicam que o extrato aquoso das folhas de J. mollissima apresenta potencial propriedade antiofídica sobretudo com relação ao efeitos locais, o que poderia justificar o uso dessa planta na medicina tradicional e na terapia complementar como antiofídica.


  • Mostrar Abstract
  • Os acidentes ofídicos representam um sério problema em saúde pública nos países tropicais e subtropicais, sendo o gênero Bothrops o maior responsável pelos acidentes no Brasil e em toda a América Latina (correspondendo cerca de 90 % dos casos). Os efeitos locais (dor, edema, hemorragia e necrose tecidual) e sistêmicos (alterações cardiovasculares, choque e distúrbios da coagulação sanguínea) causados pela peçonha das serpentes do gênero Bothrops são devido aos inúmeros componentes protéicos e não-protéicos (carboidratos, lipídios, nucleotídeos, aminas biogênicas e vários íons), que fazem parte da constituição da peçonha. A única forma de terapia cientificamente validada é a soroterapia antiveneno, que, no entanto, não é eficaz com relação aos efeitos locais produzidos e, além disso, pode ocasionar sérias reações de hipersensibilidade aos pacientes. Sendo assim, a busca por novas alternativas à soroterapia se faz importante, e nesse contexto, muitas plantas medicinais vêm se destacando pelo uso popular como antiofídicas. Dentre essas plantas, pode-se citar a espécie Jatropha mollissima (Euphorbiaceae) que apresenta amplo uso popular na medicina tradicional como antiofídica, anti-inflamatória, antimicrobiana e antitérmica. Portanto, esse trabalho tem como objetivo a avaliação do potencial neutralizante dos efeitos locais induzidos pelas peçonhas de Bothrops erythromelas e Bothrops jararaca pelo extrato aquoso das folhas de J. mollissima. O extrato das folhas foi preparado por decocção, fracionado (por meio de partição líquido-líquido) e caracterizado por cromatografia em camada delgada (CCD) e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). A atividade antiofídica do extrato foi avaliada nos modelos de edema de pata, peritonite, hemorragia e miotoxicidade induzidos pelas peçonhas de B. erythromelas e B. jararaca sendo utilizados camundongos Swiss de ambos os sexos. Em todos os modelos o extrato foi avaliado pela via intraperitoneal nas doses de 50, 100 e 200 mg/kg, sendo administrado 30 minutos antes da injeção da peçonha (protocolo de pré-tratamento). Manchas sugestivas da presença dos flavonóides: apigenina, luteolina, orientina, isoorientina, vitexina e vitexina-2-O-ramnosídeo foram detectadas no extrato através da co-CCD. Por meio de CLAE foram identificados os flavonóides isoorientina, orientina, vitexina e isovitexina. Todas as doses testadas do extrato de J. mollissima reduziram o edema de pata induzido pelas peçonhas com intensidade similar à dexametasona. O extrato aquoso das folhas de J. mollissima, em todas as doses avaliadas, inibiu a migração celular induzida por B. erythromelas e B. jararaca promovendo a inibição do recrutamento tanto de células mononucleares quanto das células polimorfonucleares. A hemorragia local induzida pela peçonha de B. jararaca foi inibida significativamente pelo extrato. Ambas as peçonhas foram inibidas pelo extrato na atividade miotóxica. Esses resultados indicam que o extrato aquoso das folhas de J. mollissima apresenta potencial propriedade antiofídica sobretudo com relação ao efeitos locais, o que poderia justificar o uso dessa planta na medicina tradicional e na terapia complementar como antiofídica.

12
  • LUANDA BARBARA FERREIRA CANARIO DE SOUZA
  •  

    CAPACIDADE DE ADESÃO E FORMAÇÃO DE BIOFILME DE Candida spp. ISOLADAS DA CAVIDADE ORAL DE PACIENTES TRANSPLANTADOS RENAIS NA PRESENÇA DO EXTRATO DE Eugenia uniflora

     

  • Orientador : GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • TÂNIA FRAGA BARROS
  • Data: 30/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A candidíase é uma importante manifestação oral em pacientes transplantados renais. Candida spp. possuem fatores de virulência que contribuem para o processo infeccioso, incluindo a capacidade de aderir a células epiteliais e a formação de biofilme em superfícies bióticas e abióticas. O extrato obtido a partir das folhas de Eugenia uniflora tem demonstrado atividade antifúngica contra Candida spp. Este estudo avaliou a influência do extrato de E. uniflora na adesão às Células Epiteliais Bucais Humanas (CEBH) e formação de biofilme de 43 cepas de Candida spp. isoladas da cavidade oral de pacientes transplantados renais. Para os ensaios de virulência avaliados in vitro, as leveduras foram cultivadas na presença e ausência de 1000 μg/ ml de extrato. Uma proporção de 10:1 células (células Candida spp. x CEBHs) foi incubada durante 1 hora a 37 °C, 200 rpm, fixadas com formalina a 10% e o número de células de Candida aderidas a 150 CEBH foram determinadas em microscópio óptico. Os biofilmes foram formados em microplacas de poliestireno na presença e ausência do extrato. A quantificação foi realizada com coloração por cristal violeta a 570 nm. C. albicans destacou-se como a espécie com maior potencial de adesão ao epitélio bucal, enquanto que C. tropicalis apresentou expressiva formação de biofilme. Detectamos que o extrato de E. uniflora foi capaz de reduzir a adesão ao CEBH tanto para Candida albicans como para as espécies de Candida não-Candida albicans. Por outro lado, apenas 16 cepas de Candida spp. (36%) apresentaram a formação de biofilme reduzida na presença do extrato. No entanto, duas cepas de C. tropicalis altamente produtoras de biofilme tiveram uma redução notória na capacidade de formação de biofilme. Este estudo reforça a ideia de que, além da inibição do crescimento, E. uniflora podem interferir com a expressão de alguns fatores de virulência de Candida spp., e pode ser eventualmente aplicada no futuro como um possível agente antifúngico.


  • Mostrar Abstract
  • A candidíase é uma importante manifestação oral em pacientes transplantados renais. Candida spp. possuem fatores de virulência que contribuem para o processo infeccioso, incluindo a capacidade de aderir a células epiteliais e a formação de biofilme em superfícies bióticas e abióticas. O extrato obtido a partir das folhas de Eugenia uniflora tem demonstrado atividade antifúngica contra Candida spp. Este estudo avaliou a influência do extrato de E. uniflora na adesão às Células Epiteliais Bucais Humanas (CEBH) e formação de biofilme de 43 cepas de Candida spp. isoladas da cavidade oral de pacientes transplantados renais. Para os ensaios de virulência avaliados in vitro, as leveduras foram cultivadas na presença e ausência de 1000 μg/ ml de extrato. Uma proporção de 10:1 células (células Candida spp. x CEBHs) foi incubada durante 1 hora a 37 °C, 200 rpm, fixadas com formalina a 10% e o número de células de Candida aderidas a 150 CEBH foram determinadas em microscópio óptico. Os biofilmes foram formados em microplacas de poliestireno na presença e ausência do extrato. A quantificação foi realizada com coloração por cristal violeta a 570 nm. C. albicans destacou-se como a espécie com maior potencial de adesão ao epitélio bucal, enquanto que C. tropicalis apresentou expressiva formação de biofilme. Detectamos que o extrato de E. uniflora foi capaz de reduzir a adesão ao CEBH tanto para Candida albicans como para as espécies de Candida não-Candida albicans. Por outro lado, apenas 16 cepas de Candida spp. (36%) apresentaram a formação de biofilme reduzida na presença do extrato. No entanto, duas cepas de C. tropicalis altamente produtoras de biofilme tiveram uma redução notória na capacidade de formação de biofilme. Este estudo reforça a ideia de que, além da inibição do crescimento, E. uniflora podem interferir com a expressão de alguns fatores de virulência de Candida spp., e pode ser eventualmente aplicada no futuro como um possível agente antifúngico.

13
  • LEANDRO VINÍCIUS FERNANDES DE MORAIS
  • Atividade antimicrobiana e antioxidante de Licania rigida e Turnera ulmifolia.

  • Orientador : MARIA DAS GRACAS ALMEIDA THORNTON
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAIZA ROCHA DE ABRANTES
  • MARIA DAS GRACAS ALMEIDA THORNTON
  • THIAGO ANTÔNIO DE SOUSA ARAÚJO
  • Data: 30/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Licania rigida Benth e a Turnera ulmifolia Linn. var. elegans são espécies de plantas regionais do semiárido empregadas no tratamento de diversas doenças. Objetivos: O intuito desse trabalho foi caracterizar quimicamente os extratos e frações e investigar o potencial antimicrobiano e antioxidante. Metodologia: Para a análise química foram realizadas a quantificação total de compostos fenólicos por espectrofotometria e a caracterização cromatográfica dos extratos e frações. A avaliação da atividade antioxidante foi realizada pela determinação da capacidade de sequestro do radical DPPH. A atividade antimicrobiana foi avaliada pelos ensaios de difusão em ágar, microdiluição em caldo e cinética de morte. Resultados: Os extratos e frações de L. rigida e T. ulmifolia apresentaram elevado conteúdo fenólico, com a presença de flavonoides, dos quais foram determinados como marcadores químicos. Observou-se que os extratos de ambas as espécies agiram como agentes sequestradores no ensaio da atividade antioxidante in vitro. O extrato da L. rigida foi a única ativa contra cepas de S. aureus, S. aureus meticilina resistente, S. epidermidis, e as leveduras, Candida albicans, Candida dubliniensis, Candida tropicalis, Candida parapsilosis, Candida rugosa, Candida krusei eTrichosporon asahii. Conclusão: Com base nesses resultados é possível afirmar que atividade antioxidante e antimicrobiana possivelmente é atribuída a presença de polifenólicos e flavonoides evidenciados nos extratos e frações.


  • Mostrar Abstract
  • Licania rigida Benth e a Turnera ulmifolia Linn. var. elegans são espécies de plantas regionais do semiárido empregadas no tratamento de diversas doenças. Objetivos: O intuito desse trabalho foi caracterizar quimicamente os extratos e frações e investigar o potencial antimicrobiano e antioxidante. Metodologia: Para a análise química foram realizadas a quantificação total de compostos fenólicos por espectrofotometria e a caracterização cromatográfica dos extratos e frações. A avaliação da atividade antioxidante foi realizada pela determinação da capacidade de sequestro do radical DPPH. A atividade antimicrobiana foi avaliada pelos ensaios de difusão em ágar, microdiluição em caldo e cinética de morte. Resultados: Os extratos e frações de L. rigida e T. ulmifolia apresentaram elevado conteúdo fenólico, com a presença de flavonoides, dos quais foram determinados como marcadores químicos. Observou-se que os extratos de ambas as espécies agiram como agentes sequestradores no ensaio da atividade antioxidante in vitro. O extrato da L. rigida foi a única ativa contra cepas de S. aureus, S. aureus meticilina resistente, S. epidermidis, e as leveduras, Candida albicans, Candida dubliniensis, Candida tropicalis, Candida parapsilosis, Candida rugosa, Candida krusei eTrichosporon asahii. Conclusão: Com base nesses resultados é possível afirmar que atividade antioxidante e antimicrobiana possivelmente é atribuída a presença de polifenólicos e flavonoides evidenciados nos extratos e frações.

14
  • GABRIELA DINIZ FONSÊCA
  • MICROPARTÍCULAS CONTENDO NANOPARTÍCULAS DE QUITOSANA USANDO SULFATO E GENIPINA PARA LIBERAÇÃO MODIFICADA DA TRIANCINOLONA: OBTENÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E ESTUDO EM CÉLULAS TUMORAIS

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • FRANCELINE REYNAUD
  • WALDENICE DE ALENCAR MORAIS LIMA
  • Data: 31/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A quitosana é um biopolímero amplamente usado em sistemas de liberação devido às suas propriedades biocompatível, biodegradável e mucoadesivo. A co-reticulação da quitosana com sulfato de sódio e genipina para formação de sistemas particulados é capaz de tornar estes mais resistentes ao pH ácido e modificar a cinética de liberação para a via oral. A triancinolona é um glicocorticóide de ampla aplicação terapêutica por suas ações antiinflamatória e imunossupressora. Os sistemas particulados foram preparados por co-reticulação e caracterizadas quanto ao tamanho de partícula, PDI, potencial zeta, grau de reticulação, taxa de encapsulação, morfologia, espectroscopia de infravermelho, análise térmica, cinética de liberação e estudo em células tumorais. Inicialmente foram preparadas nanopartículas com sulfato e sem genipina avaliando parâmetros de razão dos volumes das fases fármaco/polímero, concentração de sulfato de sódio e polissorbato 80, tempo e modo de imersão das fases. O sistema definido para a reticulação com a genipina apresentou 312,20 ± 5,70 nm, PDI 0,342 ± 0,013 e potencial zeta 20,18 ± 2,28 mV. Os ensaios com genipina avaliaram diferentes concentrações (0,5, 1,0 e 2,0 mM) e tempo de reação (3, 6, 12 e 24 h). Na análise do tempo de reticulação com genipina 0,5 mM, os sistemas obtiveram tamanho de 235,1 a 334,4 nm, PDI de 0,321 a 0,392 e potencial zeta de 20,92 a 30,39 mV, com grau de reticulação que variou de 14 a 30 %. As nanopartículas (sem genipina e 6 h e 24 h de reticulação) foram escolhidas para a secagem por spray-drying, formando micropartículas de nanopartículas. As micropartículas apresentaram morfologia esférica no MEV e taxa de encapsulação em média de 75 ± 2,3 % usando metodologia CLAE validada. A caracterização dos sistemas por infravermelho evidenciou as interações entre os componentes da formulação. A análise térmica mostrou que os sistemas com maior grau de reticulação, apresentaram uma maior estabilidade térmica. Na cinética de liberação, o aumento do grau de reticulação foi capaz de diminuir a velocidade de liberação da triancinolona. Nos estudos com células HepG2 e HT-29 os sistemas microparticulados contendo triancinolona e genipina com tempo de reticulação de 24 h apresentaram um potencial para atividade antitumoral nas células de linhagem hepáticas HepG2. Com isso, um novo sistema de liberação a base de quitosana obtido por co-reticulação com sulfato e genipina contendo triancinolona foi obtido com potencial antitumoral hepático.


  • Mostrar Abstract
  • A quitosana é um biopolímero amplamente usado em sistemas de liberação devido às suas propriedades biocompatível, biodegradável e mucoadesivo. A co-reticulação da quitosana com sulfato de sódio e genipina para formação de sistemas particulados é capaz de tornar estes mais resistentes ao pH ácido e modificar a cinética de liberação para a via oral. A triancinolona é um glicocorticóide de ampla aplicação terapêutica por suas ações antiinflamatória e imunossupressora. Os sistemas particulados foram preparados por co-reticulação e caracterizadas quanto ao tamanho de partícula, PDI, potencial zeta, grau de reticulação, taxa de encapsulação, morfologia, espectroscopia de infravermelho, análise térmica, cinética de liberação e estudo em células tumorais. Inicialmente foram preparadas nanopartículas com sulfato e sem genipina avaliando parâmetros de razão dos volumes das fases fármaco/polímero, concentração de sulfato de sódio e polissorbato 80, tempo e modo de imersão das fases. O sistema definido para a reticulação com a genipina apresentou 312,20 ± 5,70 nm, PDI 0,342 ± 0,013 e potencial zeta 20,18 ± 2,28 mV. Os ensaios com genipina avaliaram diferentes concentrações (0,5, 1,0 e 2,0 mM) e tempo de reação (3, 6, 12 e 24 h). Na análise do tempo de reticulação com genipina 0,5 mM, os sistemas obtiveram tamanho de 235,1 a 334,4 nm, PDI de 0,321 a 0,392 e potencial zeta de 20,92 a 30,39 mV, com grau de reticulação que variou de 14 a 30 %. As nanopartículas (sem genipina e 6 h e 24 h de reticulação) foram escolhidas para a secagem por spray-drying, formando micropartículas de nanopartículas. As micropartículas apresentaram morfologia esférica no MEV e taxa de encapsulação em média de 75 ± 2,3 % usando metodologia CLAE validada. A caracterização dos sistemas por infravermelho evidenciou as interações entre os componentes da formulação. A análise térmica mostrou que os sistemas com maior grau de reticulação, apresentaram uma maior estabilidade térmica. Na cinética de liberação, o aumento do grau de reticulação foi capaz de diminuir a velocidade de liberação da triancinolona. Nos estudos com células HepG2 e HT-29 os sistemas microparticulados contendo triancinolona e genipina com tempo de reticulação de 24 h apresentaram um potencial para atividade antitumoral nas células de linhagem hepáticas HepG2. Com isso, um novo sistema de liberação a base de quitosana obtido por co-reticulação com sulfato e genipina contendo triancinolona foi obtido com potencial antitumoral hepático.

15
  • FRANCISCO ALEXANDRINO JÚNIOR
  • DESENVOLVIMENTO DE HIDROGÉIS DE ÁLCOOL POLIVINÍLICO CONTENDO
    ANFOTERICINA B PARA O TRATAMENTO DE LEISHMANIOSE TEGUMENTAR
    AMERICANA

  • Orientador : ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • ROSANGELA DE CARVALHO BALABAN
  • VIVIANE DE OLIVEIRA FREITAS LIONE
  • Data: 31/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A leishmaniose é uma infecção parasitária, emergente e não controlada, que por usa elevada incidencia está presente no programa de doenças tropicais negligenciadas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Adicionalmente, esta é considerada, neste programa, a segunda maior causa de perda de anos de vida útil devido a óbito ou debilidade, chegando em 2004 a quase 2 bilhões de anos de vida útil perdidos em todo o mundo. Anualmente, registra-se 1,3 milhão de casos, dos quais aproximadamente 1 milhão corresponde a sua forma tegumentar (LTA). Apesar desta contundente realidade, atualmente não há uma proposta de tratamento ou medicamento que adeque simultaneamente eficacia terapêutica, boa relação custo-benefício, fácil produção e  eventos adversos negligenciaveis. Com o intúito de elaborar uma abordagem alternativa e inovadora para o tratamento da LTA, esse trabalho propôs o desenvolvimento e a avaliação de uma formulação tópica do tipo curativo polimérico, baseado em um hidrogél de álcool polivinílico contendo anfotericina B (AmB). Após a produção dos hidrogéis foi observado que a AmB incorporada pode estar entre as cadeias poliméricas sob a forma de dispersão molecular. Essa localização alterou o mecanismo de intumescimento, de um transporte limitado pela difusão (caso I) para anômalo, permitindo que o sistema intumesça mais e mais rápido, quando comparado com o mesmo sem o ativo. No entanto, não foi observada a liberação imediata da AmB, sendo esta liberada de forma contínua e seguindo o modelo o cinético de Higuchi. O hidrogél contendo AmB
    demonstrou ter eficiente atividade leishmanicida nas primeiras 24 horas. Além disso, apresentou impermeabilidade a microrganismos, e permeabilidade ao vapor d’água compatível com as necessidades da pele em seu estado lesionado, o que indica uma possível habilidade de prevenir infecções secundárias e manter um ambiente favorável ao processo cicatricial. Estes resultados demonstram que os hidrogéis são sistemas promissores para a liberação controlada de AmB e um potencial tratamento tópico para a LTA.


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is a parasitic infection spread all around the world that is present
    in the Neglected Tropical Diseases Program of the World Health Organization.
    Annually, there are registered 1.3 million cases and approximately 1 million of
    them correspond to its cutaneous form. Despite this, there is no current
    treatment that simultaneously fits the therapeutic efficacy, the good costeffectiveness,
    the ease production, and the negligible presence of adverse
    events. In order to develop an innovative approach to treatment of CL, this
    study aimed to develop and to evaluate poly(vinyl alcohol)-based hydrogels
    containing Amphotericin B (AmB) for a topical application. The results showed
    the AmB on its molecular state and also present between the polymer chains
    into the hydrogel. The addition of AmB altered the swelling mechanism from
    Less Fickian to anomalous, which allowed the systems to swell more and faster
    than the same hydrogel without AmB. Nevertheless, the burst release
    phenomenon was not observed, instead a continuous and gradual release of
    AmB of observed. The experimental data was also fitted by the Higuchi's kinetic
    model. The hydrogel had an efficient leishmanicidal activity in the first 24 hours.
    Additionally, the these systems showed nopermeability to bacteria, while a
    water vapor permeability compatible with the skin needs in itsinjured state was
    observed. Indeed, these results reveal the potential application of the hydrogels
    to control AmB release and for the topical treatment for
    CustaneousLeishmaniasis.

16
  • ARTHUR SÉRGIO AVELINO DE MEDEIROS
  • INTERAÇÕES DA TRIANCINOLONA COM CICLODEXTRINAS EM SISTEMAS MULTICOMPONENTES

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • JOSÉ LAMARTINE SOARES SOBRINHO
  • MARCELA RAQUEL LONGHI
  • Data: 31/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A associação da triancinolona com ciclodextrinas e co-solventes foi investigada para solubilizar o fármaco e explicar as interações envolvidas. Os diagramas de solubilidade de fases mostraram que o fármaco pode ser solubilizado pelas ciclodextrinas através da formação de um complexo incrivelmente estável, com os melhores resultados obtidos com a aplicação da randomil-metil-beta-ciclodextrina (RMβCD) (aumento de solubilidade de 161 vezes). O fármaco também pode ser solubilizado pelos co-solventes, com incremento de solubilidade de 1,4 e 6,7 vezes (trietanolamina, TEA, e N-metilpirrolidona, NMP, respectivamente). A aplicação simultânea dos dois solubilizantes ainda permitiu um aumento de solubilidade considerável, porém diminuiu a quantidade final solubilizada e a afinidade entre fármaco e ciclodextrinas, o que permitiu uma maior quantidade de fármaco não complexado. Estudos de ressonância magnética 2D-ROESY mostraram interação entre os prótons da triancinolona e os prótons da cavidade das ciclodextrinas, um achado conciso de formação de complexo de inclusão. Os estudos de modelagem molecular mostraram que a triancinolona pode ser incluída na cavidade das ciclodextrinas preferencialmente pela extremidade do anel ‘’A’’, com modificações dinâmicas. As associações ternárias também mostraram um único modo de formação de complexo de inclusão. Os complexos sólidos binários e ternários foram obtidos com sucesso por spray drying. Evidências de formação de complexo em fase sólida foram ainda mostradas através de FTIR e difração de raios-X. A morfologia das partículas dos complexos foi observada como esferas toroidais por MEV. Os estudos de dissolução mostraram que associações binárias e ternárias apresentaram maior velocidade de dissolução em comparação com o fármaco puro. Foi mostrado ainda que complexos ternários com TEA e RMβCD apresentaram uma maior velocidade de dissolução do fármaco que o complexo binário com a RMβCD.


  • Mostrar Abstract
  • A associação da triancinolona com ciclodextrinas e co-solventes foi investigada para solubilizar o fármaco e explicar as interações envolvidas. Os diagramas de solubilidade de fases mostraram que o fármaco pode ser solubilizado pelas ciclodextrinas através da formação de um complexo incrivelmente estável, com os melhores resultados obtidos com a aplicação da randomil-metil-beta-ciclodextrina (RMβCD) (aumento de solubilidade de 161 vezes). O fármaco também pode ser solubilizado pelos co-solventes, com incremento de solubilidade de 1,4 e 6,7 vezes (trietanolamina, TEA, e N-metilpirrolidona, NMP, respectivamente). A aplicação simultânea dos dois solubilizantes ainda permitiu um aumento de solubilidade considerável, porém diminuiu a quantidade final solubilizada e a afinidade entre fármaco e ciclodextrinas, o que permitiu uma maior quantidade de fármaco não complexado. Estudos de ressonância magnética 2D-ROESY mostraram interação entre os prótons da triancinolona e os prótons da cavidade das ciclodextrinas, um achado conciso de formação de complexo de inclusão. Os estudos de modelagem molecular mostraram que a triancinolona pode ser incluída na cavidade das ciclodextrinas preferencialmente pela extremidade do anel ‘’A’’, com modificações dinâmicas. As associações ternárias também mostraram um único modo de formação de complexo de inclusão. Os complexos sólidos binários e ternários foram obtidos com sucesso por spray drying. Evidências de formação de complexo em fase sólida foram ainda mostradas através de FTIR e difração de raios-X. A morfologia das partículas dos complexos foi observada como esferas toroidais por MEV. Os estudos de dissolução mostraram que associações binárias e ternárias apresentaram maior velocidade de dissolução em comparação com o fármaco puro. Foi mostrado ainda que complexos ternários com TEA e RMβCD apresentaram uma maior velocidade de dissolução do fármaco que o complexo binário com a RMβCD.

17
  • ANTONNYO PALMIELLY DIOGENES LIMA
  • Estudo da resposta Th17 no transplante renal alogênico: contribuição do eixo
    quimiotático CCR6/CCL20 e dos polimorfismos gênicos em IL17A e IL17RA.

  • Orientador : JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • CARLOS ANDRE NUNES JATOBA
  • NORMA LUCENA SILVA
  • Data: 24/04/2015

  • Mostrar Resumo
  • O transplante renal é a melhor forma de tratamento para pacientes com insuficiência renal crônica que perderam a função do rim. Pacientes transplantados renais necessitam de rigoroso esquema imunossupressor para evitar rejeição. Nesse processo células T helper do sistema imunológico exercem papel chave na resposta contra o enxerto, sendo as células Th17 recentemente investigadas por produzirem IL-17, uma potente citocina pró-inflamatória cujo papel na rejeição também vem sendo descrito. Até o momento, sabe-se que o aumento da expressão de células Th17 tem importante associação ao desenvolvimento da rejeição no microambiente renal, no entanto o provável mecanismo ainda não está bem compreendido. Assim, esse estudo teve como objetivo avaliar a resposta Th17 a partir da influência exercida pelo eixo quimiotático CCR6/CCL20 e por variantes genéticas na IL-17 e seu receptor IL- 17RA. Para isso, realizou-se um estudo caso controle envolvendo 148 pacientes transplantados do Hospital Universitário Onofre Lopes/UFRN no qual se avaliou por imunohistoquímica a expressão proteica da IL-17 e das quimiocinas CCR6/CCL20 e por PCR-RFLP as variantes genéticas em IL17A e IL17RA. Nossos resultados demonstraram não haver influência dos polimorfismos gênicos sobre o desfecho do enxerto ou sobre a expressão proteica da IL-17. No geral, as frequências alélicas e genotípicas se aproximaram das distribuições encontradas pelo HapMap para a população mundial. No microambiente do enxerto renal encontramos várias fontes produtoras de IL-17: células epiteliais tubulares, células glomerulares, neutrófilos e células do infiltrado intersticial, por sua vez a expressão do eixo quimiotático CCR6/CCL20 ficou restrita a células do epitélio tubular. A avaliação quantitativa da marcação da IL-17 e das quimiocinas não demonstrou relação com o desfecho do rim transplantado. De fato, houve uma leve correlação linear positiva entre a presença de IL-17 e a expressão do eixo quimiotático CCR6/CCL20 no microambiente do enxerto renal. A presença de outros achados inflamatórios (necrose tubular aguda, glomerulite e arterite) no grupo sem rejeição pode ter contribuído para ausência de diferenças  estatisticamente significativas nas comparações realizadas. Por fim, acreditamos que, aliado aos nossos resultados, estudos posteriores com aumento do “n” amostral e um maior controle sobre as variáveis que envolvem a obtenção do espécime renal, podem determinar com maior clareza a influência exercida pelo eixo quimiotático CCR6/CCL20 e a exercida por polimorfismos genéticos em citocinas, sobre o controle da resposta Th17 nos processos de rejeição ao aloenxerto renal.


  • Mostrar Abstract
  • O transplante renal é a melhor forma de tratamento para pacientes com insuficiência renal crônica que perderam a função do rim. Pacientes transplantados renais necessitam de rigoroso esquema imunossupressor para evitar rejeição. Nesse processo células T helper do sistema imunológico exercem papel chave na resposta contra o enxerto, sendo as células Th17 recentemente investigadas por produzirem IL-17, uma potente citocina pró-inflamatória cujo papel na rejeição também vem sendo descrito. Até o momento, sabe-se que o aumento da expressão de células Th17 tem importante associação ao desenvolvimento da rejeição no microambiente renal, no entanto o provável mecanismo ainda não está bem compreendido. Assim, esse estudo teve como objetivo avaliar a resposta Th17 a partir da influência exercida pelo eixo quimiotático CCR6/CCL20 e por variantes genéticas na IL-17 e seu receptor IL- 17RA. Para isso, realizou-se um estudo caso controle envolvendo 148 pacientes transplantados do Hospital Universitário Onofre Lopes/UFRN no qual se avaliou por imunohistoquímica a expressão proteica da IL-17 e das quimiocinas CCR6/CCL20 e por PCR-RFLP as variantes genéticas em IL17A e IL17RA. Nossos resultados demonstraram não haver influência dos polimorfismos gênicos sobre o desfecho do enxerto ou sobre a expressão proteica da IL-17. No geral, as frequências alélicas e genotípicas se aproximaram das distribuições encontradas pelo HapMap para a população mundial. No microambiente do enxerto renal encontramos várias fontes produtoras de IL-17: células epiteliais tubulares, células glomerulares, neutrófilos e células do infiltrado intersticial, por sua vez a expressão do eixo quimiotático CCR6/CCL20 ficou restrita a células do epitélio tubular. A avaliação quantitativa da marcação da IL-17 e das quimiocinas não demonstrou relação com o desfecho do rim transplantado. De fato, houve uma leve correlação linear positiva entre a presença de IL-17 e a expressão do eixo quimiotático CCR6/CCL20 no microambiente do enxerto renal. A presença de outros achados inflamatórios (necrose tubular aguda, glomerulite e arterite) no grupo sem rejeição pode ter contribuído para ausência de diferenças  estatisticamente significativas nas comparações realizadas. Por fim, acreditamos que, aliado aos nossos resultados, estudos posteriores com aumento do “n” amostral e um maior controle sobre as variáveis que envolvem a obtenção do espécime renal, podem determinar com maior clareza a influência exercida pelo eixo quimiotático CCR6/CCL20 e a exercida por polimorfismos genéticos em citocinas, sobre o controle da resposta Th17 nos processos de rejeição ao aloenxerto renal.

18
  • EMANUELLY BERNARDES DE OLIVEIRA DA SILVA
  • AVALIAÇÃO DO EFEITO CITOTÓXICO E APOPTÓTICO INDUZIDO PELA AÇÃO DOS VENENOS DO GÊNERO BOTHROPS E TITYUS EM LINHAGENS DE CARCINOMA CERVICAL TRANSFORMADAS POR PAPILOMA VÍRUS HUMANO

  • Orientador : JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • TARSIA GIABARDO SILVA MENDONÇA
  • Data: 29/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • Entre as diferentes doenças existentes, o câncer atinge milhões de pessoas em todo o mundo, causando alta morbidade e mortalidade. Entre os tipos mais incidentes de câncer, o câncer cervical é o quarto tipo mais comum em mulheres em todo Brasil. A maioria dos casos de câncer cervical está associada à infecção pelo Papilomasvírus humano (HPV) e aos subtipos 16 e 18 que são os mais prevalentes. A resposta limitada dos tumores malignos à quimioterapia convencional levou ao desenvolvimento de novas estratégias farmacológicas baseadas no conhecimento de novos alvos terapêuticos, os quais se encontram envolvidos na motilidade de células cancerígenas, invasão e formação de metástases. Considerando a diversidade desses nimais peçonhentos na fauna brasileira e, o potencial farmacológico de seu veneno, como também o aumento no interesse na pesquisa e desenvolvimento de novos fármacos a partir de venenos brutos ou frações, abre-se uma expectativa
    muito atrativa na busca de novos compostos com ação terapêutica no tratamento do câncer.O objetivo deste trabalho é avaliar o efeito citotoxico dos venenos bruto dos escorpiõesTityus stigmurus (TST) e Tityus serrulatus (TSR), das serpentes Bothrops jararaca (BJ) e Bothrops erythromelas (BE) em linagens de carcinoma cervical SiHa e HeLa, infectadas pelos respectivos HPV 16 e 18. Em relação à viabilidade celular, as serpentes do gênero Bothrops apresentaram no presente estudo uma citotoxicidade superior em ambas às células tumorais quando comparada com o veneno de escorpião e o controle positivo. O veneno do TRS foi mais citotóxico na linhagem Hela, em contrapartida na SiHa as mesmas apresentaram uma citotoxicidade em torno inferior, mesmo quando desafiadas em concentrações superiores. Em relação ao processo de morte celular, o veneno do gênero da serpente Bothrops induziu uma alto percentual de morte celular, sendotempo dependente quando
    comparado com o veneno do escorpião. No geral, estes dados sugerem que os venenos de animais peçonhentos representam uma fonte atrativa em linhagem de câncer cervical. Os venenos de peçonhasdemonstraram uma ação citotóxica e pro-apoptóticas significativas e seletivasnas linhagens estudadas, de maneira dose e tempo-respostadependentes. O presente trabalho sugere, pela primeira vez, um papel antiproliferativo e anti-apoptótico do veneno das serpentes B. jararaca e B. erythromelas, e do escorpião Tityus serrulatus em linhagens de carcinoma cervical


  • Mostrar Abstract
  • Among the types of cancer incidents in Brazil, cervical cancer is the fourth most common type among women, with more than 99.7% of cases associated with infection by human papillomaviruses (HPV) types 16 and 18 mainly. The limited of malignant tumors to conventional chemotherapy response led to the development of new pharmacological strategies based on knowledge of new therapeutic targets. Considering the diversity of scorpions and snakes of Brazilian fauna, these poisonous animals have a pharmacological potential in their venom, being of great interest in the new drugs research and development from raw or fractions poison. Thus, faced with these poisons opens an expectation in the search for new compounds with therapeutic action in the treatment of cancer. The objective of this study was to evaluate the cytotoxic effect and apoptosis of the poisons of the scorpion Tityus serrulatus (TSR), Bothrops jararaca (BJ) and Bothrops erythromelas (BE) in cervical carcinoma cell lines SiHa and HeLa, tranform by the respective HPV 16 and 18. In relation to cell viability by MTT method was obtained challenged cytotoxicity in tumor cell lines with the poisons of snakes BJ and BE compared to the TSR poisons. Similarly, the process of cell death was greater when challenged with BJ and BE. Therefore, Bothrops poisons showed a cytotoxic and apoptotic action on the lines studied, dose-dependent and time-response manner. This study suggests for the first time, a cytotoxic and apoptotic role of poisons of snakes B. jararaca and B. erythromelas in cervical carcinoma cell lines.

19
  • MANOELA TORRES DO RÊGO
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA DO EXTRATO AQUOSO, FRAÇÕES, RUTINA E ÁCIDO CLOROGÊNICO IDENTIFICADOS NOS FRUTOS DA Hancornia speciosa Gomes (APOCYNACEAE)

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • LUIZ ALBERTO LIRA SOARES
  • Data: 19/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • Hancornia speciosa Gomes (Apocynaceae), conhecida popularmente por ‘mangabeira’, é usada na medicina popular para o tratamento de desordens inflamatórias, hipertensão, dermatites, diabetes, doenças hepáticas e desordens estomacais. No que diz respeito aos frutos da H. speciosa, a etnobotânica indica o uso principalmente para o tratamento de inflamação e tuberculose, entretanto não há relatos de estudos que comprovem sua possível atividade biológica. O estudo tem como objetivo identificar as moléculas bioativas do extrato aquoso dos frutos da H. speciosa Gomes e também investigar a inibição do extrato aquoso, frações e compostos rutina e ácido clorogênico nos processos inflamatórios. O extrato aquoso dos frutos da H. speciosa foi preparado por decocção, posteriormente submetido a um fracionamento por meio de partição líquido-líquido e os metabolitos secundários identificados por Cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a arranjos de diodos (CLAE-DAD) e Cromatografia líquida de arranjo de diodo acoplada ao espectrofotômetro de massa (CL-DAD-EM). As propriedades anti-inflamatórias do extrato aquoso, frações diclorometano (CH2Cl2), acetato de etila (AcOEt) e n-butanol (n-BuOH), bem como a rutina e o ácido clorogênico foram investigadas usando modelos in vivo e in vitro. Testes in vivo compreenderam edema de orelha induzido por xilol, onde foi mensurado a formação do edema; peritonite induzida por carragenina onde foi avaliado os leucócitos totais em 4h e bolsa de ar induzida por zimosam que foi mensurado a contagem total de leucócitos e contagem diferencial em 6, 24 e 48 horas. Os testes in vitro avaliaram os níveis de citocinas IL-1β, IL-6, IL-12 e TNF-α usando ELISA a partir do modelo de peritonite induzido por carragenina. Os resultados demonstraram a presença de rutina e ácido clorogênico no extrato aquoso dos frutos da H. speciosa por CLAE-DAD e CL-DAD-EM. O extrato aquoso e frações, bem como a rutina e ácido clorogênico inibiram significativamente o edema de orelha induzido por xilol e reduziram a migração celular em modelos animais, tanto na peritonite induzida por carragenina como na bolsa de ar induzida por zimosam. Além disso, foi observada a redução dos níveis de expressão de citocinas IL-1β, IL-6, IL-12 e TNF-α. Este é o primeiro estudo que demonstra o efeito anti-inflamatório do extrato aquoso dos frutos da Hancornia speciosa contra diferentes agentes inflamatórios em modelos animais, sugerindo que suas moléculas bioativas, especialmente rutina e ácido clorogênico contribuem, em parte, para o efeito anti-inflamatório do extrato aquoso. Estes resultados suportam a utilização da H. speciosa na medicina popular e revelam que o extrato aquoso apresenta um potencial terapêutico para o desenvolvimento de um fitomedicamento com propriedades anti-inflamatórias.


  • Mostrar Abstract
  • Hancornia speciosa Gomes (Apocynaceae), conhecida popularmente por ‘mangabeira’, é usada na medicina popular para o tratamento de desordens inflamatórias, hipertensão, dermatites, diabetes, doenças hepáticas e desordens estomacais. No que diz respeito aos frutos da H. speciosa, a etnobotânica indica o uso principalmente para o tratamento de inflamação e tuberculose, entretanto não há relatos de estudos que comprovem sua possível atividade biológica. O estudo tem como objetivo identificar as moléculas bioativas do extrato aquoso dos frutos da H. speciosa Gomes e também investigar a inibição do extrato aquoso, frações e compostos rutina e ácido clorogênico nos processos inflamatórios. O extrato aquoso dos frutos da H. speciosa foi preparado por decocção, posteriormente submetido a um fracionamento por meio de partição líquido-líquido e os metabolitos secundários identificados por Cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a arranjos de diodos (CLAE-DAD) e Cromatografia líquida de arranjo de diodo acoplada ao espectrofotômetro de massa (CL-DAD-EM). As propriedades anti-inflamatórias do extrato aquoso, frações diclorometano (CH2Cl2), acetato de etila (AcOEt) e n-butanol (n-BuOH), bem como a rutina e o ácido clorogênico foram investigadas usando modelos in vivo e in vitro. Testes in vivo compreenderam edema de orelha induzido por xilol, onde foi mensurado a formação do edema; peritonite induzida por carragenina onde foi avaliado os leucócitos totais em 4h e bolsa de ar induzida por zimosam que foi mensurado a contagem total de leucócitos e contagem diferencial em 6, 24 e 48 horas. Os testes in vitro avaliaram os níveis de citocinas IL-1β, IL-6, IL-12 e TNF-α usando ELISA a partir do modelo de peritonite induzido por carragenina. Os resultados demonstraram a presença de rutina e ácido clorogênico no extrato aquoso dos frutos da H. speciosa por CLAE-DAD e CL-DAD-EM. O extrato aquoso e frações, bem como a rutina e ácido clorogênico inibiram significativamente o edema de orelha induzido por xilol e reduziram a migração celular em modelos animais, tanto na peritonite induzida por carragenina como na bolsa de ar induzida por zimosam. Além disso, foi observada a redução dos níveis de expressão de citocinas IL-1β, IL-6, IL-12 e TNF-α. Este é o primeiro estudo que demonstra o efeito anti-inflamatório do extrato aquoso dos frutos da Hancornia speciosa contra diferentes agentes inflamatórios em modelos animais, sugerindo que suas moléculas bioativas, especialmente rutina e ácido clorogênico contribuem, em parte, para o efeito anti-inflamatório do extrato aquoso. Estes resultados suportam a utilização da H. speciosa na medicina popular e revelam que o extrato aquoso apresenta um potencial terapêutico para o desenvolvimento de um fitomedicamento com propriedades anti-inflamatórias.

20
  • RENATA RUTCKEVISKI MORO
  • Desenvolvimento de um sistema terapêutico emulsionado para uso oral a base de óleo de rã- touro (Rana catesbeiana Shaw)

  • Orientador : ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
  • AMANDA DUARTE GONDIM
  • ANSELMO GOMES DE OLIVEIRA
  • Data: 22/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • Fontes alternativas de óleos naturais estão sendo constantemente avaliadas para atender a demanda por matérias-primas naturais para o desenvolvimento de novos produtos. O objetivo deste trabalho foi estudar a estabilidade oxidativa e térmica do óleo de rã-touro (Rana catesbeiana Shaw), assim como desenvolver uma emulsão baseado em um planejamento experimental com aplicação para via oral. O tecido adiposo da Rana catesbeiana Shaw foi utilizado como fonte para a produção de um óleo natural a partir do método de extração a quente, obtendo rendimento de 60 ± 0,9%. O óleo de rã-touro foi fisicoquimicamente caracterizado e os valores de peróxido, acidez, iodo e saponificação foram respectivamente 1,9 meq O2 / kg; 2,9 KOH / g de óleo; 104,2 g de I / 100 g de óleo e 171,2 mg de KOH / g de óleo. A cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas foi usada para a determinação dos compostos presentes no óleo de rã-touro, apresentando como principais constituintes o ácido oléico (30 %) e o ácido eicosapentaenóico (17,6%), que são ácidos graxos insaturados e poliinsaturados, respectivamente. A estabilidade oxidativa foi determinada na presença e ausência dos antioxidantes butilhidroxianisol (BHA) e butilhidroxitolueno (BHT), a 60 ± 2 °C durante 15 dias e a temperatura ambiente durante 120 dias. Foram avaliados os valores de acidez, peróxido, iodo e saponificação; dienos e trienos conjugados, tempo de indução a oxidação (Rancimat®) e mudanças nos espectros de infravermelho. A taxa de oxidação do óleo de rã-touro foi dependente da temperatura e o óleo apresentou-se mais estavel na presença de BHT. Durante a oxidação do óleo, mudanças significativas no espectro de absorção do ultravioleta visível e infravermelho foram observadas. O óleo apresentou-se estável até 200°C através da determinação da estabilidade térmica utilizando a calorimetria exploratória diferencial e análise termogravimétrica. Um produto farmacêutico emulsionado para uso oral a base do óleo de rã-touro utilizando o planejamento fatorial completo 23 foi desenvolvido, caracterizado e sua estabilidade contendo diferentes adjuvantes farmacêuticos foi avaliada. A emulsão oral apresentou tamanho de gotícula de 410 ± 8,3 nm, potencial zeta - 38,2 mV, condutividade 1913.8 µS/cma e pH 6.4. O uso de adjuvantes foi responsável por melhorar estabilidade termooxidativa do óleo disperso na emulsão por um período superior a três meses. Portanto, a formulação desenvolvida exibiu características tecnológicas promissoras para estabilidade termooxidativa da emulsão contendo o óleo de rã-touro para uso oral.


  • Mostrar Abstract
  • **

21
  • GRAZIENE LOPES DE SOUZA
  • DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE METODOLOGIA ANALÍTICA PARA ANÁLISE DA FRAÇÃO ACETATO DE ETILA DO EXTRATO DA CASCA DO CAULE DE Anacardium occidentale Linn POR CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE ALTA EFICIÊNCIA.

  • Orientador : FERNANDA NERVO RAFFIN
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDA NERVO RAFFIN
  • FERNANDO HENRIQUE ANDRADE NOGUEIRA
  • TANIA MARIA SARMENTO DA SILVA
  • Data: 26/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • Anacardium occidentale Linn é uma árvore nativa do Brasil, popularmente conhecida como cajueiro. Estudos mostram que a fração Acetato de Etila (AcOEt) obtida a partir do extrato acetona das cascas do caule de A. occidentale apresenta atividade anti-inflamatória, sugerindo-se os taninos como responsáveis por essa ação. Sendo uma das 71 espécies da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao Sistema Único de Saúde (RENISUS), é importante que sejam desenvolvidas metodologias analíticas para o estudo dos seus constituintes. Nesse contexto, a Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) constitui uma metodologia de importância para a análise de amostras de origem vegetal. Este estudo teve como objetivo desenvolver e validar uma metodologia analítica por CLAE para a análise da fração AcOEt do extrato acetona das cascas do caule de A. occidentale. As condições cromatográficas foram estabelecidas utilizando como fase móvel ácido acético a 0,3% e acetonitrila. Como ponto de partida para o desenvolvimento do método cromatográfico, foi utilizado um gradiente exploratório, que permite analisar todas as faixas de polaridade. O gradiente de eluição foi então ajustado até a obtenção de um cromatograma com adequada separação e parâmetros cromatográficos satisfatórios. Para a identificação dos compostos, foi realizada a análise de padrões e, pela observação dos tempos de retenção e espectros de absorção das substâncias, foi possível eleger as que estariam presentes na amostra. Foi possível sugerir a presença de catequina, epicatequina, epigalocatequina e ácido gálico na fração AcOEt de A. occidentale. Para a validação do método, foram realizados os testes de linearidade, precisão, exatidão, robustez, limites de detecção e quantificação. O método foi avaliado como sendo linear, preciso e exato para os compostos estudados. Dentre as condições de análise alteradas para o estudo da robustez, o método não apresentou robustez para a análise do ácido gálico, quando a temperatura da coluna foi de 35ºC, mas as demais condições alteradas não promoveram mudanças estatisticamente significativas para este analito. Conclui-se que o método cromatográfico é adequado para a análise da fração AcOEt do extrato acetona de A. occidentale.


  • Mostrar Abstract
  • Anacardium occidentale Linn is a tree native to Brazil, popularly known as cashew. Studies show that the Ethyl Acetate fraction (EtOAc) obtained from the acetone:water extract of the A. occidentale stem bark has anti-inflammatory activity, suggesting tannins as responsible for this action. As one of 71 species of the National List of Medicinal Plants of Interest to the Unified Health System (RENISUS), it is important that analytical methodologies for the study of its constituents are developed. In this context, the High Performance Liquid Chromatography (HPLC) is a method of importance to the analysis of samples of plant origin. This study aimed to develop and validate an analytical methodology by HPLC for analysis of EtOAc fraction of acetone:water extract from the stem bark of A. occidentale. The chromatographic conditions were established using acetic acid 0.3% (v/v in water) and acetonitrile as the mobile phase. As a starting point for the development of chromatographic procedures, exploratory gradient was used, which allows to analyze all polarity groups. The gradient elution was then adjusted to obtain a chromatogram with adequate separation and satisfactory chromatographic parameters. For identification of the compounds, the pattern analysis was carried out, and by observing the retention times and absorption spectra of the substances was possible to choose those which would be present in the sample. It could suggest the presence of catechin, epicatechin, epigallocatechin and gallic acid in the EtOAc fraction of A. occidentale. To validate the method, linearity tests were performed, precision, accuracy, robustness, limits of detection and quantification. According to Resolution 899/2003 (ANVISA), the method was assessed to be linear, precise and accurate for the studied compounds. Among the changed analysis conditions for studying the robustness of the method, when the column temperature was 35°C analysis did not present robustness for gallic acid, but when other conditions were changed it did not promote statistically significant changes to this analyte. It follows that the chromatographic method is suitable for analysis of gallic acid, catechin and epicatechin in EtOAc fraction of the acetone:water extract of the A. occidentale.

22
  • ALAINE MARIA DOS SANTOS SILVA
  • NANOPARTÍCULAS CATIÔNICAS OBTIDAS POR EMULSIFICAÇÃO COM EVAPORAÇÃO DE SOLVENTE PARA LIBERAÇÃO MODIFICADA DE BENZNIDAZOL

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • ANA LUIZA PORPINO FERNANDES CARONI
  • FRANCELINE REYNAUD
  • Data: 02/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • O Benznidazol (BZN) é o agente quimioterapêutico mais frequentemente utilizados para o tratamento de pacientes com doença de Chagas. Apesar de seu uso difundido, revela alta toxicidade, baixa eficácia, além da dificuldade de atravessar as barreiras biológicas. O objetivo deste trabalho foi produzir nanopartículas biodegradáveis funcionalizados com ácido siálico e colesterol potencialmente capazes de direcionar o fármaco para células infectadas pelo parasita Trypanosoma cruzi. Uma optimização sistemática foi realizada usando o método de evaporação com emulsificação do solvente. O efeito das variáveis ao obter essas nanopartículas foram avaliados pela medição do tamanho médio de partícula, índice de polidispersidade, medições de potencial zeta, microscopia de força atômica (AFM), infravermelho transformada de Fourier (FTIR-ATR) e eficiência de encapsulação. Entre as variáveis inclui a velocidade de agitação, concentração de polímero, agente tensioativo, tipo de injeção da amostra (seringa, bureta, bomba peristáltica) e do tipo de solvente orgânico utilizado (DCM, DCM:EtOH, DCM:ACE) em diferentes proporções. As nanopartículas apresentaram forma esférica e valores de potencial zeta positivos por volta de +25mV. O DCM / EtOH (50:50 v/v) foi estabelecido para produzir as partículas menores e com boa eficiência de carga da droga, tanto para nanopartículas contendo apenas o BNZ, quanto para as nanopartículas com superfície modificada. Os resultados sugerem a utilização de células de Franz como um método eficiente para avaliar o potencial in vitro das nanopartículas. Todos sistemas apresentaram viáveis nas menores concentrações utilizadas e apresentaram estabilidade durante seis semanas. As variáveis estudadas foram otimizadas com sucesso para selecionar os parâmetros adequados para a formulação de nanopartículas para a incorporação de BNZ.


  • Mostrar Abstract
  • Benznidazole (BZN) is the only drug currently available for the treatment of patients with
    Chagas' disease. Despite its widespread use, revealed a high toxicity, low efficiency, difficulty
    in crossing biological barriers and low solubility in aqueous media. The purpose of this work
    was to produce cationic nanoparticles functionalized with sialic acid and cholesterol potentially
    able to target benznidazole (BNZ) to cells infected by Trypanosoma cruzi parasite. A systematic
    optimization was performed using emulsification-solvent evaporation method. The effect of
    variables when obtaining these nanoparticles were evaluated by measuring mean particle size,
    zeta potential measurements, atomic force microscopy (AFM), Fourier transforms Infrared
    (FTIR) –ATR and encapsulation efficiency. The variables included were the speed stirring,
    concentrations of polymer, surfactant, type of sample injection (syringe, burette an peristaltic
    pump) and type of used organic solvent (DCM, DCM: EtOH, DCM: ACE) for various ratios.
    The nanoparticles exhibited spherical shape and positive zeta potential values ranging about
    +25 mV. The dichloromethane/ethanol (50:50 v/v) was established to produce the smallest
    particles and with drug loading efficiency, both nanoparticles containing only the drug, and to
    the nanoparticles surface modified. The results suggest the use of Franz cells as an efficient
    method for evaluating the potential of nanoparticles in vitro. All systems presented viable in
    smaller concentrations used and stables for six weeks. The variables studied were successfully
    optimized to select the appropriate parameters for the formulation of nanoparticles for the
    incorporation of BNZ.

23
  • ANDREA CAROLINE COSTA DE ARRUDA
  • AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DO EXTRATO SECO DE PERICARPO DE Passiflora edulis VARIEDADE flavicarpa DEGENER EM RATOS

  • Orientador : ALINE SCHWARZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE SCHWARZ
  • ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • VIRGINIA MARTINS CARVALHO
  • Data: 20/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • O pericarpo de Passiflora edulis var. flavicarpa Degener atualmente está sendo investigado para fins medicinais. Não há relatos na literatura sobre sua toxicidade. O objetivo do presente estudo foi investigar a toxicidade sub-crônica em ratos machos e toxicidade em ratos fêmeas prenhes e fetos expostos durante a gestação a um extrato obtido por infusão do pericarpo em água (1:3 m/v; 100o C, 10 min). A composição do extrato foi avaliada por meio de reações químicas e também por cromatografia de camada delgada. Ratos machos adultos (n=8) foram tratados com 300 mg/kg de extrato, por gavagem, durante 30 dias e ratas prenhes (n=7) do dia 0 ao dia 20 de gestação. Os grupos controle de ratos machos (n=8) e ratas fêmeas (n=7) receberam água da torneira (1 ml) pela mesma via e mesmo período de tempo que os respectivos grupos experimentais. Durante o tratamento foram registrados o consumo de água e de ração e o peso corporal. No dia 29 o comportamento sexual dos machos foi analisado e, em seguida, metade dos machos de cada grupo receberam ciclofosfamida (50 mg/kg, i.p.) para avaliação (anti) genotóxica na medula óssea e a outra metade recebeu apenas solução salina 0,9% (1 mL, i.p.). No dia 30, os machos foram anestesiados para coleta de sangue, medula óssea e órgãos (fígado, rins, pâncreas, baço, coração e testículos). No dia 20 de gestação, as ratas prenhes foram anestesiadas e os cornos uterinos foram exteriorizados para avaliação do desempenho reprodutivo. A análise dos fetos foi realizada por exame visceral e esquelético (oito fetos por ninhada). A análise fitoquímica revelou a presença de flavonóides, alcalóides inespecíficos, compostos fenólicos e triterpênicos. A análise estatística revelou ausência de diferenças significativas em todos os parâmetros analisados para machos, para fêmeas e para fetos experimentais em relação aos animais controle. Este estudo sugere que o extrato aquoso obtido de pericarpo de P. edulis var. flavicarpa Degener não foi capaz de promover efeitos tóxicos em ratos nas condições empregadas.


  • Mostrar Abstract
  • O pericarpo de Passiflora edulis var. flavicarpa Degener atualmente está sendo investigado para fins medicinais. Não há relatos na literatura sobre sua toxicidade. O objetivo do presente estudo foi investigar a toxicidade sub-crônica em ratos machos e toxicidade em ratos fêmeas prenhes e fetos expostos durante a gestação a um extrato obtido por infusão do pericarpo em água (1:3 m/v; 100o C, 10 min). A composição do extrato foi avaliada por meio de reações químicas e também por cromatografia de camada delgada. Ratos machos adultos (n=8) foram tratados com 300 mg/kg de extrato, por gavagem, durante 30 dias e ratas prenhes (n=7) do dia 0 ao dia 20 de gestação. Os grupos controle de ratos machos (n=8) e ratas fêmeas (n=7) receberam água da torneira (1 ml) pela mesma via e mesmo período de tempo que os respectivos grupos experimentais. Durante o tratamento foram registrados o consumo de água e de ração e o peso corporal. No dia 29 o comportamento sexual dos machos foi analisado e, em seguida, metade dos machos de cada grupo receberam ciclofosfamida (50 mg/kg, i.p.) para avaliação (anti) genotóxica na medula óssea e a outra metade recebeu apenas solução salina 0,9% (1 mL, i.p.). No dia 30, os machos foram anestesiados para coleta de sangue, medula óssea e órgãos (fígado, rins, pâncreas, baço, coração e testículos). No dia 20 de gestação, as ratas prenhes foram anestesiadas e os cornos uterinos foram exteriorizados para avaliação do desempenho reprodutivo. A análise dos fetos foi realizada por exame visceral e esquelético (oito fetos por ninhada). A análise fitoquímica revelou a presença de flavonóides, alcalóides inespecíficos, compostos fenólicos e triterpênicos. A análise estatística revelou ausência de diferenças significativas em todos os parâmetros analisados para machos, para fêmeas e para fetos experimentais em relação aos animais controle. Este estudo sugere que o extrato aquoso obtido de pericarpo de P. edulis var. flavicarpa Degener não foi capaz de promover efeitos tóxicos em ratos nas condições empregadas.

24
  • EDNALDO GOMES DO NASCIMENTO
  •  

    ESTUDO DA QUITOSANA COMO EXCIPIENTE EM FORMAS FARMACÊUTICAS DE LIBERAÇÃO IMEDIATA E MODIFICADA CONTENDO CLORIDRATO DE PROPRANOLOL

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • LÍVIO CÉSAR CUNHA NUNES
  • TULIO FLAVIO ACCIOLY DE LIMA E MOURA
  • Data: 22/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • A quitosana é um copolímero obtido por meio da desacetilação da quitina que vem sendo utilizado como excipiente farmacêutico em formas convencionais e de liberação modificada. A aplicação da quitosana como excipiente em forma farmacêutica sólida de liberação imediata e prolongada contendo cloridrato de propranolol foi estudada e os diferentes parâmetros estabelecidos para modificar o perfil de liberação do fármaco. As variáveis do estudo incluíram o grau de desacetilação e massa molecular do copolímero, bem como o tamanho e forma das partículas obtidas por secagem por atomização em spray dryer, assim como tipo de quitosana misturada com o fármaco. As diferentes amostras foram encapsuladas em cápsula dura de gelatina para avaliar o efeito de dissolução do fármaco. As propriedades físico-químicas das amostras e formas farmacêuticas foram monitoradas pelos ensaios farmacopéicos, e pela técnica de espalhamento de luz dinâmico (DLS), microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raios X (DR-X) e pela espectroscopia de Infravermelho por transformada de Fourier (FTIR). As formulações contendo as quitosanas com granulometria original do fabricante apresentou um comportamento de liberação imediata, enquanto que as formulações contendo as partículas de quitosana obtidas pela técnica do spray drying modificaram a liberação do fármaco, sugerindo um sistema de liberação prolongada. A presença do fármaco nas partículas produzidas por spray drying ou apenas na mistura também modificou o perfil de liberação e o tamanho da massa molecular mostrou resultados estatísticamente similares. Isso aconteceu provavelmente pela propriedade de intumescimento em meio ácido do copolímero, aprisionando o propranolol. Os resultados demonstraram a versatilidade do copolímero quitosana para aplicação presente, sendo necessário modular o tamanho, forma, massa molecular e cristialinidade para obter um perfil de dissolução desejado.


  • Mostrar Abstract
  • A quitosana é um copolímero obtido por meio da desacetilação da quitina que vem sendo utilizado como excipiente farmacêutico em formas convencionais e de liberação modificada. A aplicação da quitosana como excipiente em forma farmacêutica sólida de liberação imediata e prolongada contendo cloridrato de propranolol foi estudada e os diferentes parâmetros estabelecidos para modificar o perfil de liberação do fármaco. As variáveis do estudo incluíram o grau de desacetilação e massa molecular do copolímero, bem como o tamanho e forma das partículas obtidas por secagem por atomização em spray dryer, assim como tipo de quitosana misturada com o fármaco. As diferentes amostras foram encapsuladas em cápsula dura de gelatina para avaliar o efeito de dissolução do fármaco. As propriedades físico-químicas das amostras e formas farmacêuticas foram monitoradas pelos ensaios farmacopéicos, e pela técnica de espalhamento de luz dinâmico (DLS), microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raios X (DR-X) e pela espectroscopia de Infravermelho por transformada de Fourier (FTIR). As formulações contendo as quitosanas com granulometria original do fabricante apresentou um comportamento de liberação imediata, enquanto que as formulações contendo as partículas de quitosana obtidas pela técnica do spray drying modificaram a liberação do fármaco, sugerindo um sistema de liberação prolongada. A presença do fármaco nas partículas produzidas por spray drying ou apenas na mistura também modificou o perfil de liberação e o tamanho da massa molecular mostrou resultados estatísticamente similares. Isso aconteceu provavelmente pela propriedade de intumescimento em meio ácido do copolímero, aprisionando o propranolol. Os resultados demonstraram a versatilidade do copolímero quitosana para aplicação presente, sendo necessário modular o tamanho, forma, massa molecular e cristialinidade para obter um perfil de dissolução desejado.

25
  • PHILIPPE DE CASTRO MESQUITA
  • NANOPARTÍCULAS CATIÔNICAS DE POLI (ÁCIDOLÁTICO) PARA LIBERAÇÃO MODIFICADA DE PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS DA PEÇONHA DO ESCORPIÃO Tityus serrulatus 

  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE DUCATI LUCHESSI
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • RICARDO BENTES DE AZEVEDO
  • Data: 24/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • Acidentes notificados envolvendo o envenenamento por escorpiões ainda são frequentes no Brasil, ocasionados principalmente pela espécie Tityus serrulatus, conhecido como escorpião amarelo. Embora os soros antiescorpiônicos sejam produzidos rotineiramente por diversos laboratórios oficiais, a eficácia de sua utilização depende da rapidez com que se inicia o tratamento e da eficiência na produção de anticorpos pelos animais imunizados. No presente trabalho, o desenvolvimento de nanopartículas poliméricas catiônicas de poli(ácido lático) teve como objetivo a busca de um sistema de liberação modificada para os peptídeos e proteínas presentes na peçonha do escorpião T. serrulatus, capaz de potencializar a produção de anticorpos em soro anti-veneno. As nanopartículas catiônicas foram obtidas por nanoprecipitação, após o estudo do efeito dos parâmetros da técnica sobre as propriedades físico-químicas das partículas, com a otimização de um método de baixa energia. A funcionalização da superfície das nanopartículas com a polietilenoimina hiper-ramificada foi comprovada pela análise de potencial zeta e possibilitou a adsorção por interação eletrostática
    de diferentes tipos de proteínas. A eficiência de incorporação de 40-80 % de albumina de soro
    bovino (BSA) e 100 % de peptídeos da peçonha do escorpião avaliadas por espectrofotometria e eletroforese em gel de poliacrilamida, confirmou o sucesso na escolha dos parâmetros do método de obtenção das nanopartículas, produzidas com tamanho entre 100 a 250 nm. A análise de microscopia de força atômica e estudos in vitro de liberação, mostraram que as nanopartículas esféricas fornecem um perfil sustentado de liberação das proteínas pelo mecanismo de difusão, que potencializou a produção de anticorpos antiveneno em animais imunizados com as nanopartículas contendo a peçonha do escorpião, comprovando o potencial para aplicação in vivo das nanopartículas.


  • Mostrar Abstract
  • Acidentes notificados envolvendo o envenenamento por escorpiões ainda são frequentes no Brasil, ocasionados principalmente pela espécie Tityus serrulatus, conhecido como escorpião amarelo. Embora os soros antiescorpiônicos sejam produzidos rotineiramente por diversos laboratórios oficiais, a eficácia de sua utilização depende da rapidez com que se inicia o tratamento e da eficiência na produção de anticorpos pelos animais imunizados. No presente trabalho, o desenvolvimento de nanopartículas poliméricas catiônicas de poli(ácido lático) teve como objetivo a busca de um sistema de liberação modificada para os peptídeos e proteínas presentes na peçonha do escorpião T. serrulatus, capaz de potencializar a produção de anticorpos em soro anti-veneno. As nanopartículas catiônicas foram obtidas por nanoprecipitação, após o estudo do efeito dos parâmetros da técnica sobre as propriedades físico-químicas das partículas, com a otimização de um método de baixa energia. A funcionalização da superfície das nanopartículas com a polietilenoimina hiper-ramificada foi comprovada pela análise de potencial zeta e possibilitou a adsorção por interação eletrostática
    de diferentes tipos de proteínas. A eficiência de incorporação de 40-80 % de albumina de soro
    bovino (BSA) e 100 % de peptídeos da peçonha do escorpião avaliadas por espectrofotometria e eletroforese em gel de poliacrilamida, confirmou o sucesso na escolha dos parâmetros do método de obtenção das nanopartículas, produzidas com tamanho entre 100 a 250 nm. A análise de microscopia de força atômica e estudos in vitro de liberação, mostraram que as nanopartículas esféricas fornecem um perfil sustentado de liberação das proteínas pelo mecanismo de difusão, que potencializou a produção de anticorpos antiveneno em animais imunizados com as nanopartículas contendo a peçonha do escorpião, comprovando o potencial para aplicação in vivo das nanopartículas.

26
  • CAROLINE MAPURUNGA AOQUI
  • Desenvolvimento e validação de métodos analíticos para quantificação de
    brometo de propantelina por espectrofotometria UV-Vis e CLAE-PI: aplicação
    em hidrogéis transdérmicos

  • Orientador : FERNANDA NERVO RAFFIN
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FERNANDA NERVO RAFFIN
  • ANTONIO MANUEL GOUVEIA DE OLIVEIRA
  • FRANCELINE REYNAUD
  • Data: 30/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • O BP age inibindo a motilidade gastrointestinal, diminuindo a secreção de ácido gástrico e inibindo a ação da acetilcolina em terminações nervosas pós-ganglionares do sistema nervoso parassimpático. Portanto, ele tem um papel significativo no tratamento de sialorreia, já que as glândulas salivares são estimulados pela vasopressina, aldosterona e pelo sistema nervoso autônomo. Neste contexto, apropantelina se destaca pelas seguintes propriedades para o manejo da sialorréia: é um composto amônio quartenário – o que dificulta sua absorção pela barreira hematoencefálica, é um anticolinérgico que tem afinidade pelos receptores nas glândulas salivares – sendo mais seletivo que os alcalóides naturais da beladona, boa absorção cutânea e os eventos adversos são dose dependentes. Sua determinação quantitativa em hidrogéis transdérmicos é importante para
    garantir os efeitos terapêuticos desejados. O objetivo desta pesquisa foi desenvolver, validar e comparar métodos espectrofotométricos e cromatográficos na determinação quantitativa da PB em hidrogéis transdérmicos. Neste trabalho, os hidrogéis transdérmicos foram preparados com diferentes matrizes poliméricas. O método espectrofotométrico foi validado utilizando água purificada como solvente em 284 nm. O método CLAE-PI foi validado usando AcclaimTM 120 C18 (150 x 4,6 mm,
    5 um). A fase móvel foi constituída por ACN-Água (55:45 v/v) com 100 mM butanossulfonato de sódio, a um fluxo de 1,0 mL.min-1. A detecção por UV foi efetuada a 284 nm. Todas as análises foram realizadas a 25 °C. As curvas de calibração foram lineares no intervalo de concentração 2,8-28,0 μg.mL-1 com um coeficiente de correlação melhor do que 0,9998, e 1,17-300,0 μg.mL-1 com um coeficiente de correlação de 1. O limite de detecção e quantificação foram de 0,63 μg.mL-1 e 2,11 μg.mL-1 para o método de UV-Vis e 0,12 μg.mL-1 e 0,43 μg.mL-1 para o método CLAE-PI respectivamente. A precisão intracorrida e intercorrida foram expressos como DPR abaixo de 5% para ambos os métodos. A exatidão obtida encontra-se na faixa de 95,51-104,13% para o método de UV-Vis e 82,7-93,4% para o método CLAE-PI. Os métodos de UV-Vis e CLAE-PI foram rápidos, precisos e exatos. Estatisticamente, não houve diferença significativa entre os métodos analíticos propostos neste estudo (p> 0,05).


  • Mostrar Abstract
  • O BP age inibindo a motilidade gastrointestinal, diminuindo a secreção de ácido gástrico e inibindo a ação da acetilcolina em terminações nervosas pós-ganglionares do sistema nervoso parassimpático. Portanto, ele tem um papel significativo no tratamento de sialorreia, já que as glândulas salivares são estimulados pela vasopressina, aldosterona e pelo sistema nervoso autônomo. Neste contexto, apropantelina se destaca pelas seguintes propriedades para o manejo da sialorréia: é um composto amônio quartenário – o que dificulta sua absorção pela barreira hematoencefálica, é um anticolinérgico que tem afinidade pelos receptores nas glândulas salivares – sendo mais seletivo que os alcalóides naturais da beladona, boa absorção cutânea e os eventos adversos são dose dependentes. Sua determinação quantitativa em hidrogéis transdérmicos é importante para
    garantir os efeitos terapêuticos desejados. O objetivo desta pesquisa foi desenvolver, validar e comparar métodos espectrofotométricos e cromatográficos na determinação quantitativa da PB em hidrogéis transdérmicos. Neste trabalho, os hidrogéis transdérmicos foram preparados com diferentes matrizes poliméricas. O método espectrofotométrico foi validado utilizando água purificada como solvente em 284 nm. O método CLAE-PI foi validado usando AcclaimTM 120 C18 (150 x 4,6 mm,
    5 um). A fase móvel foi constituída por ACN-Água (55:45 v/v) com 100 mM butanossulfonato de sódio, a um fluxo de 1,0 mL.min-1. A detecção por UV foi efetuada a 284 nm. Todas as análises foram realizadas a 25 °C. As curvas de calibração foram lineares no intervalo de concentração 2,8-28,0 μg.mL-1 com um coeficiente de correlação melhor do que 0,9998, e 1,17-300,0 μg.mL-1 com um coeficiente de correlação de 1. O limite de detecção e quantificação foram de 0,63 μg.mL-1 e 2,11 μg.mL-1 para o método de UV-Vis e 0,12 μg.mL-1 e 0,43 μg.mL-1 para o método CLAE-PI respectivamente. A precisão intracorrida e intercorrida foram expressos como DPR abaixo de 5% para ambos os métodos. A exatidão obtida encontra-se na faixa de 95,51-104,13% para o método de UV-Vis e 82,7-93,4% para o método CLAE-PI. Os métodos de UV-Vis e CLAE-PI foram rápidos, precisos e exatos. Estatisticamente, não houve diferença significativa entre os métodos analíticos propostos neste estudo (p> 0,05).

27
  • SUSANA BARBOSA RIBEIRO
  • Estudo comparativo entre antipsicóticos atípicos no tratamento da esquizofrenia e sua influência na qualidade de vida e efeitos adversos dos pacientes

  • Orientador : AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • MARTA MARIA DE FRANÇA FONTELES
  • RICHARDSON AUGUSTO ROSENDO DA SILVA
  • Data: 31/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • A esquizofrenia é um transtorno mental grave e persistente, o diagnóstico ocorre principalmente na fase da adolescência. O tratamento farmacológico se faz com antipsicóticos típicos e atípicos. Os antipsicóticos atípicos apresentam como vantagem os reduzidos efeitos extrapiramidais, o que os torna promissores no tratamento da esquizofrenia. Por outro lado os atípicos têm apresentando significante alterações metabólicas e hormonais. O objetivo deste estudo é avaliar os efeitos dos antipsicoticos atípicos, olanzapina e risperidona, sobre a qualidade de vida e efeitos adversos nos pacientes esquizofrênicos, para isto foram realizados avaliação da qualidade de vida, com aplicação do EuroQol-5D-3L, exames bioquímicos e hormonais, aferição da pressão arterial e medição de índices antropométrico, além da aplicação de escalas que avaliam efeitos colaterais Kliniske Undersøgelser (UKU) e Simpson-Angus. Os dados foram analisados utilizando-se o teste t de student e teste de qui-quadrado com nível de significância de 5%. Em relação às dimensões de qualidade de vida avaliadas pelo EuroQol, os resultados mostram que o antipsicótico olanzapina causa prejuízos significativos associados aos cuidados pessoais (p< 0,001). Comparando os dois grupos de antipsicóticos o valor médio do QALY foi favorável para o grupo da risperidona (p < 0,032). As variáveis antropométrica, bioquímicas e os escores analisados apresentaram resultados desfavoráveis para os usuários de olanzapina quando comparada a risperidona. Os homens utilizam de forma prevalente este antipsicótico (p < 0,008). As variáveis antropométricas e da pressão arterial apresentaram os seguintes resultados estatísticos: circunferência abdominal (p< 0,01), circunferência do quadril (p < 0,02), peso (p < 0,02) e pressão arterial (p < 0,04). Os resultados das variáveis bioquímicas e hormonais para olanzapina foram: triglicerídeos (p < 0,04), HDL colesterol no sexo masculino (p < 0,02) e cortisol (p < 0,01). Nos usuários de risperidona, o único valor desfavorável foi o da prolactina (p < 0,04). Em relação às escalas de Simpson Angus e UKU, os resultados descritos desfavorecem o grupo tratado com olanzapin: a média dos escores totais da escala Simpson-Angus para olanzapina foi de 0,38, enquando que para risperidona foi de 0,11(p < 0,02). Na escala UKU obteve-se os seguintes resultados desfavoráveis para olanzapina: fadiga (p < 0,02), distonia (p < 0,01) e tremor (p < 0,03). Os efeitos colaterais da escla UKU para risperidona foram ginecomastia (p < 0,01), disfunção ejaculatória (p <0,02) e disfunção erétil (p <0,02). Conclui-se que os usuários de olanzapina apresentaram pior escore de qualidade de vida, maiores riscos metabólicos associados ao sobrepeso e perfil lipídico inadequado, além de maior tendência a manifestações extrapiramidais. Contudo, os usuários de risperidona se mostraram mais propensos a reações adversas decorrentes de alterações hormonais.


  • Mostrar Abstract
  • A esquizofrenia é um transtorno mental grave e persistente, o diagnóstico ocorre principalmente na fase da adolescência. O tratamento farmacológico se faz com antipsicóticos típicos e atípicos. Os antipsicóticos atípicos apresentam como vantagem os reduzidos efeitos extrapiramidais, o que os torna promissores no tratamento da esquizofrenia. Por outro lado os atípicos têm apresentando significante alterações metabólicas e hormonais. O objetivo deste estudo é avaliar os efeitos dos antipsicoticos atípicos, olanzapina e risperidona, sobre a qualidade de vida e efeitos adversos nos pacientes esquizofrênicos, para isto foram realizados avaliação da qualidade de vida, com aplicação do EuroQol-5D-3L, exames bioquímicos e hormonais, aferição da pressão arterial e medição de índices antropométrico, além da aplicação de escalas que avaliam efeitos colaterais Kliniske Undersøgelser (UKU) e Simpson-Angus. Os dados foram analisados utilizando-se o teste t de student e teste de qui-quadrado com nível de significância de 5%. Em relação às dimensões de qualidade de vida avaliadas pelo EuroQol, os resultados mostram que o antipsicótico olanzapina causa prejuízos significativos associados aos cuidados pessoais (p< 0,001). Comparando os dois grupos de antipsicóticos o valor médio do QALY foi favorável para o grupo da risperidona (p < 0,032). As variáveis antropométrica, bioquímicas e os escores analisados apresentaram resultados desfavoráveis para os usuários de olanzapina quando comparada a risperidona. Os homens utilizam de forma prevalente este antipsicótico (p < 0,008). As variáveis antropométricas e da pressão arterial apresentaram os seguintes resultados estatísticos: circunferência abdominal (p< 0,01), circunferência do quadril (p < 0,02), peso (p < 0,02) e pressão arterial (p < 0,04). Os resultados das variáveis bioquímicas e hormonais para olanzapina foram: triglicerídeos (p < 0,04), HDL colesterol no sexo masculino (p < 0,02) e cortisol (p < 0,01). Nos usuários de risperidona, o único valor desfavorável foi o da prolactina (p < 0,04). Em relação às escalas de Simpson Angus e UKU, os resultados descritos desfavorecem o grupo tratado com olanzapin: a média dos escores totais da escala Simpson-Angus para olanzapina foi de 0,38, enquando que para risperidona foi de 0,11(p < 0,02). Na escala UKU obteve-se os seguintes resultados desfavoráveis para olanzapina: fadiga (p < 0,02), distonia (p < 0,01) e tremor (p < 0,03). Os efeitos colaterais da escla UKU para risperidona foram ginecomastia (p < 0,01), disfunção ejaculatória (p <0,02) e disfunção erétil (p <0,02). Conclui-se que os usuários de olanzapina apresentaram pior escore de qualidade de vida, maiores riscos metabólicos associados ao sobrepeso e perfil lipídico inadequado, além de maior tendência a manifestações extrapiramidais. Contudo, os usuários de risperidona se mostraram mais propensos a reações adversas decorrentes de alterações hormonais.

28
  • ANA PAULA FERREIRA COSTA
  • Análise do polimorfismo de inserção/deleção do gene HLA – G na infecção por citomegalovírus em receptores de transplante renal do Nordeste do Brasil

  • Orientador : JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
  • LEONARDO CAPISTRANO FERREIRA
  • ALESSANDRA ABEL BORGES
  • Data: 31/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • O citomegalovírus (CMV) é um vírus oportunista responsável por altas taxas de morbidade e mortalidade em pacientes transplantados renais. Os vírus desenvolvem diversas estratégias para escaparem do sistema imune, o mecanismo pelo qual o CMV usa para se evadir da resposta imunológica em pacientes transplantados renais ainda não é conhecido. A estratégia do vírus pode está associada à indução de moléculas imunorreguladoras como o antígeno leucocitário humano G (HLA-G) que facilitaria a regulação negativa das células do sistema imunológico, ajudando o CMV a subverter as defesas do hospedeiro. Transcritos de mRNA do HLA-G incluem o polimorfismo de 14pb (DEL/INS) mais estáveis do que as formas de mRNA completos. Isto influencia a estabilidade da proteína HLA-G e, facilita a infecção por CMV em pacientes transplantados renais. Analisamos o polimorfismo de 14pb do HLA-G em um total de 109 indivíduos submetidos a transplante renal no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL). 34,8% (38/109) dos pacientes foram positivos para CMV e 65,2% (71/109) foram CMV negativo. Os resultados positivos para a infecção por CMV mostrou uma frequência genotípica do polimorfismo de 14pb de 71% (-14/+14pb) Deleção/Inserção e 29% (-14/-14pb) Deleção/Deleção (P = 0,02) e a frequência dos alelos foi de 64,5% (-14pb) Deleção e 35,5% (+14pb) Inserção (P = 0,32). Resultados significativos foram encontrados nas frequências genotípicas quando analisado os grupos positivos e negativos para o CMV e os controles saudáveis; estudos clínicos revelam que o polimorfismo de 14pb do HLA-G é um imunossupressor de susceptibilidade genética que está associado com o desenvolvimento da doença, sugerindo que a molécula do HLA-G é possivelmente um fator favorável a patogênese da infecção viral


  • Mostrar Abstract
  • Cytomegalovirus (CMV) is an opportunistic virus responsible for high rates of morbidity and mortality in renal transplant patients. The mechanisms by which the CMV escape the immune system is an important problem in renal transplantation. Human leukocyte antigen (HLA)-G molecule acts as a potential factor for the regulation of immune responses and its expression in virus-infected cells may enable them to escape. Considering that the HLA-G 14-bp insertion/deletion polymorphism is located at the 3’ untranslated region (3’ UTR) in exon 8, and since it has been associated with the magnitude of HLA-G production, we studied the association of 14-bp insertion/deletion polymorphism with the risk of cytomegalovirus (CMV) infection in renal transplant patients. A total of 106 patients undergoing kidney transplantation followed at the Onofre Lopes University Hospital, Rio Grande do Norte, Brazil were genotyped for the 14-bp insertion/deletion polymorphism, by polymerase chain reaction - PCR. 35% (37/109) of patients were CMV+ and 65% (69/109) were CMV-. Compared to CMV- patients, the frequency of the 14-bp insertion/insertion genotype was underrepresented in CMV+ patients (29% versus 11%, P = 0.02) and conferred an odds ratio (OR) of 0.22 [95% confidence interval (CI): 0.06 - 0.85; P = 0.0285]. There may be association between 14-bp polymorphisms and risk of CMV infection and developing kidney allograft rejection.

29
  • IZADORA DE SOUZA
  •  

    Desenvolvimento de um método inovador de formação de nanoemulsões para liberação modificada de praziquantel através da diluição de cristais líquidos


  • Orientador : ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
  • ALCIDES DE OLIVEIRA WANDERLEY NETO
  • VICTOR HUGO VITORINO SARMENTO
  • Data: 31/07/2015

  • Mostrar Resumo
  • Cristais líquidos (CL) possuem uma arranjo molecular bastante estruturado que combina propriedades dos estados líquido e sólido, bem como o fluxo dos líquidos e a ordenação da estrutura cristalina dos sólidos. Foram testadas técnicas de alta e baixa energias para produzir CL, utilizando oleato de sódio, fosfatidilcolina de soja, óleo de soja, N-metilpirrolidona (NMP) e água. As interações entre NMP e oleato de sódio da formulação foram investigadas. CL fabricados por técnica de alta energia foram caracterizados por microscopia de luz polarizada (MLP), tensão superficial, reologia e tamanho de partícula. MLP exibiu estruturas que sugerem presença de CL lamelares. Nos testes de tensão superficial não foram observadas diferenças relevantes entre as amostras. Na reologia, as amostras apresentaram viscosidade newtoniana limitante nas curvas de fluxo e uma diminuição no grau de estruturação nos testes oscilatórios, quando a concentração de NMP diminuía. Uma nova técnica de baixa energia para obter sistemas lipídicos de liberação de fármacos foi desenvolvida a partir da diluição de CL. CL foram diluídos com água e solução aquosa de NMP 10%, a 25 ° C e 70 °C, em que foram avaliados tamanho de gotícula e incorporação de praziquantel (PRZ). Os sistemas diluídos com água apresentaram menor faixa de tamanho (165,22 – 381,26 nm) e maior faixa de incorporação de PRZ (40,96 – 43,44 mg/mL) quando comparadas com as diluías com a solução de NMP. Não houve contribuição da solução de NMP para a formação de gotículas menores e para a maior incorporação de PRZ. Houve um aumento na solubilidade do PRZ em sistemas diluídos com água, aumentando a fração solúvel de fármaco em até 200 vezes quando comparada à sua solubilidade em água. Testes utilizando Espalhamento de raios-X a baixo ângulo e MLP comprovaram a transição da mesa ase lamelar para sistemas com micelas vermiformes, confirmando o sucesso da nova técnica em obter sistemas lipídicos de liberação de fármacos através da diluição de CL.


  • Mostrar Abstract
  • Liquid crystalline mesophase (LC) have an organized molecular arrangement and combining properties of liquid and solid state as the flow of liquids and the ordered and crystalline structure of solids. High- and low energy techniques were used to produce LC. N-methylpyrrolidone (NMP) and sodium oleate interactions with the system were investigated. LC fabricated by high-energy method were characterized by polarizing light microscopy (PLM), rheology and droplet size. PLM showed structures that indicated lamellar phases. Surface tension no important difference between the samples was observed. Rheology showed a zero shear viscosity in flow curves with a shear-thinning behavior in oscillatory tests, which with increasing of NMP, there was a decrease in degree of structure. Novel method to obtain lipid based drug delivery system (LBDDS) were developed through LC dilution and drug-loading was tested. LC fabricated with low-energy method was diluted with water and NMP 10% aqueous solution, at 25 °C and 70 °C, which droplet size and drug loading were evaluated. The systems diluted with water showed lower range size (165.22 nm- 381.26 nm) and higher drug-loading (40.96 mg/mL - 43.44 mg/mL) when compared with systems diluted by NMP solution. NMP aqueous solution did not contribute to form smaller particle size and higher praziquantel-loading. An increment in the apparent solubility of Praziquantel was achieved from incorporation in dilution of LC with water, increasing the soluble drug fraction approximately 200-fold when compared with water solubility. Small angle X-ray scattering (SAXS) measurements and PLM comproved the transition from lamellar mesophase to worm-like micelle systems confirming the success of new techinique for obtain LBDDS from LC dilution.

30
  • CINTHYA SARAIVA DE ASSIS
  • Avaliação dos efeitos tóxicos in vitro e in vivo do extrato hidroetanólico dos frutos de Genipa americana L. (Rubiaceae) em camundongos Swiss

  • Orientador : TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • PAULA DA SILVA KUJBIDA
  • MOACYR JESUS BARRETO DE MELO RÊGO
  • Data: 27/10/2015

  • Mostrar Resumo
  • O uso terapêutico de plantas medicinais tem contribuído desde a antiguidade de forma benéfica para a saúde. No entanto, muitas espécies carecem de evidências científicas que forneçam embasamento para a sua utilização na prática terapêutica. Neste contexto, encontra-se a espécie Genipa americana L. (Rubiaceae), conhecida popularmente como jenipapo e utilizada como antissifilítica, antiulcerosa e anti-hemorrágica, contra hematomas, como tônico, afrodisíaco, etc. Visto que, essa espécie carece de estudos toxicológicos, o objetivo deste trabalho foi avaliar a toxicidade in vivo (toxicidade aguda e subcrônica) e in vitro (citotoxicidade) do extrato dos frutos da G. americana. O extrato hidroetanólico dos frutos de G. americana foi preparado por maceração. Foi realizada uma análise fitoquímica preliminar para avaliar a presença de metabólitos secundários no extrato. No estudo da citotoxicidade do extrato (0,1; 1,0; 10; 100 e 1000 μg/100μL) foram utilizadas linhagens de células normais (3T3) e tumorais (786-0, HepG2 e B16), analisados pelo ensaio do MTT. Para a avaliação da toxicidade aguda (dose única de 2000 mg/Kg) e subcrônica (100, 500 e 1000 mg/Kg por 30 dias) foram utilizados camundongos Swiss de ambos os sexos. Ao final dos experimentos, amostras de sangue e órgãos foram coletados para análise. Os dados entre os grupos foram comparados pelo test T ou por ANOVA com pós-teste de Dunnett com nível de significância de 5%. O estudo fitoquímico do extrato indicou principalmente a presença de iridóides. Os ensaios de citotoxicidade apresentaram resultados de até 70% de inibição celular frente à linhagem de B16, na dose de 1000 μg/100μL, e até 29% frente à linhagem 786-0, na dose de 10 μg/100μL. O extrato não promoveu morte nas células 3T3 e HepG2. Durante as avaliações in vivo, não houve mortes de animais. A análise das amostras de sangue revelou que os animais submetidos à avaliação da toxicidade aguda apresentaram leves alterações hepáticas, e que os animais submetidos à avaliação da toxicidade subcrônica apresentaram alterações no peso relativo do rim esquerdo e na concentração plasmática de uréia. Não foram observadas diferenças entre grupos testes e controles na avaliação histopatológica dos órgãos coletados. Apesar das alterações encontradas nos ensaios de toxicidade in vivo, segundo os critérios descritos pelos Guias OECD, sugere-se que o extrato hidroetanólico dos frutos da G. americana seja classificado como de baixa toxicidade. A citotoxicidade do extrato sugere que o
    mesmo possui potencial contra as linhagens de melanoma (B16) e carcinoma renal (786-0).


  • Mostrar Abstract
  • O uso terapêutico de plantas medicinais tem contribuído desde a antiguidade de forma benéfica para a saúde. No entanto, muitas espécies carecem de evidências científicas que forneçam embasamento para a sua utilização na prática terapêutica. Neste contexto, encontra-se a espécie Genipa americana L. (Rubiaceae), conhecida popularmente como jenipapo e utilizada como antissifilítica, antiulcerosa e anti-hemorrágica, contra hematomas, como tônico, afrodisíaco, etc. Visto que, essa espécie carece de estudos toxicológicos, o objetivo deste trabalho foi avaliar a toxicidade in vivo (toxicidade aguda e subcrônica) e in vitro (citotoxicidade) do extrato dos frutos da G. americana. O extrato hidroetanólico dos frutos de G. americana foi preparado por maceração. Foi realizada uma análise fitoquímica preliminar para avaliar a presença de metabólitos secundários no extrato. No estudo da citotoxicidade do extrato (0,1; 1,0; 10; 100 e 1000 μg/100μL) foram utilizadas linhagens de células normais (3T3) e tumorais (786-0, HepG2 e B16), analisados pelo ensaio do MTT. Para a avaliação da toxicidade aguda (dose única de 2000 mg/Kg) e subcrônica (100, 500 e 1000 mg/Kg por 30 dias) foram utilizados camundongos Swiss de ambos os sexos. Ao final dos experimentos, amostras de sangue e órgãos foram coletados para análise. Os dados entre os grupos foram comparados pelo test T ou por ANOVA com pós-teste de Dunnett com nível de significância de 5%. O estudo fitoquímico do extrato indicou principalmente a presença de iridóides. Os ensaios de citotoxicidade apresentaram resultados de até 70% de inibição celular frente à linhagem de B16, na dose de 1000 μg/100μL, e até 29% frente à linhagem 786-0, na dose de 10 μg/100μL. O extrato não promoveu morte nas células 3T3 e HepG2. Durante as avaliações in vivo, não houve mortes de animais. A análise das amostras de sangue revelou que os animais submetidos à avaliação da toxicidade aguda apresentaram leves alterações hepáticas, e que os animais submetidos à avaliação da toxicidade subcrônica apresentaram alterações no peso relativo do rim esquerdo e na concentração plasmática de uréia. Não foram observadas diferenças entre grupos testes e controles na avaliação histopatológica dos órgãos coletados. Apesar das alterações encontradas nos ensaios de toxicidade in vivo, segundo os critérios descritos pelos Guias OECD, sugere-se que o extrato hidroetanólico dos frutos da G. americana seja classificado como de baixa toxicidade. A citotoxicidade do extrato sugere que o
    mesmo possui potencial contra as linhagens de melanoma (B16) e carcinoma renal (786-0).

31
  • ANANÍLIA MEDEIROS GOMES DA SILVA
  • miRNAS CIRCULANTES COMO BIOMARCADORES PARA FIBRILAÇÃO ATRIAL AGUDA

  • Orientador : VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • DANIELLA REGINA ARANTES MARTINS SALHA
  • MARIA JOSÉ BRION MARTINEZ
  • Data: 15/12/2015

  • Mostrar Resumo
  • A Fibrilação Atrial (FA) é a arritmia cardíaca sustentada mais comum. Pequenos RNAs não codificantes (miRNAs) vêm demonstrando uma atividade regulatória na arritmogênese, atuando em genes alvos que contribuem para o desenvolvimento da FA. Este estudo teve como objetivo avaliar a expressão de miRNAs candidatos em plasma de indivíduos com FA e com FA aguda e suas futuras aplicações como marcadores para o diagnóstico e monitoramento desta doença. Os miR-21, miR-133a, miR-133b, miR-150, miR-328 e miR-499 foram selecionados para serem alvos do estudo através de uma prévia revisão literária. Eles foram isolados do plasma de indivíduos com faixa etária entre 20 e 85 anos com FA (n=17), FA aguda (n=5) e sem FA (n=15). Os resultados foram analisados através da técnica da PCR em tempo real (RT-PCR) através do método miScript SYBR Green PCR. Observamos que os miR-21, miR-133b, miR-328 e miR499 foram diferentemente expressos entre os três grupos (p<0,05). A elevação da expressão desses miRNAs miR-21 (0.6–fold), miR-133b (1.4-fold), miR-328 (2.0-fold) e miR-499 (2.3-fold) foi maior em pacientes com FA aguda quando comparados aos pacientes com FA e os controles. Os miR-133a e miR-150 não apresentaram diferenças estatísticas entre os grupos. Nossos dados sugerem que os miR-21, miR-133b, miR-328 e miR-499 podem ser potenciais biomarcadores para FA,bem como para a FA aguda, e para o diagnóstico e acompanhamento da doença. Estes resultados podem contribuir para a compreensão do processo que desencadeia a FA, incentivando o desenvolvimento de novos estudos para avaliar a aplicação destas moléculas como futuros biomarcadores para esta doença.


  • Mostrar Abstract
  • A Fibrilação Atrial (FA) é a arritmia cardíaca sustentada mais comum. Pequenos RNAs não codificantes (miRNAs) vêm demonstrando uma atividade regulatória na arritmogênese, atuando em genes alvos que contribuem para o desenvolvimento da FA. Este estudo teve como objetivo avaliar a expressão de miRNAs candidatos em plasma de indivíduos com FA e com FA aguda e suas futuras aplicações como marcadores para o diagnóstico e monitoramento desta doença. Os miR-21, miR-133a, miR-133b, miR-150, miR-328 e miR-499 foram selecionados para serem alvos do estudo através de uma prévia revisão literária. Eles foram isolados do plasma de indivíduos com faixa etária entre 20 e 85 anos com FA (n=17), FA aguda (n=5) e sem FA (n=15). Os resultados foram analisados através da técnica da PCR em tempo real (RT-PCR) através do método miScript SYBR Green PCR. Observamos que os miR-21, miR-133b, miR-328 e miR499 foram diferentemente expressos entre os três grupos (p<0,05). A elevação da expressão desses miRNAs miR-21 (0.6–fold), miR-133b (1.4-fold), miR-328 (2.0-fold) e miR-499 (2.3-fold) foi maior em pacientes com FA aguda quando comparados aos pacientes com FA e os controles. Os miR-133a e miR-150 não apresentaram diferenças estatísticas entre os grupos. Nossos dados sugerem que os miR-21, miR-133b, miR-328 e miR-499 podem ser potenciais biomarcadores para FA,bem como para a FA aguda, e para o diagnóstico e acompanhamento da doença. Estes resultados podem contribuir para a compreensão do processo que desencadeia a FA, incentivando o desenvolvimento de novos estudos para avaliar a aplicação destas moléculas como futuros biomarcadores para esta doença.

2014
Dissertações
1
  • THALES RENAN FERREIRA PONTES
  • DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA MAGNÉTICO POLIMÉRICO CONTENDO ANTIMICROBIANOS PARA TRATAMENTO DE INFECÇÕES POR Helicobacter pylori

  • Orientador : ARTUR DA SILVA CARRICO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR DA SILVA CARRICO
  • EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
  • GUSTAVO DE OLIVEIRA GURGEL REBOUCAS
  • Data: 24/02/2014

  • Mostrar Resumo
  • A Helicobacter pylori é a principal causa de gastrites, úlceras gastroduodenais e
    câncer gástrico. O esquema terapêutico de primeira escolha para a erradicação
    desse patógeno leva muitas vezes a elevado número de reações adversas, baixa
    adesão do paciente e consequentemente falha na terapêutica. A vetorização
    magnética é uma técnica bastante difundida na literatura que visa minimizar esses
    problemas, através da associação de fármacos a núcleos magnéticos direcionando
    para o local de ação por intermédio de campo magnético externo. O presente
    trabalho relata o estudo da síntese e caracterização de partículas poliméricas
    magnéticas contendo os mais frequentes antimicrobianos (amoxicilina e
    claritromicina) usados no tratamento de infecções por Helicobacter pylori,
    objetivando a produção de um sistema para vetorização magnética por via oral.
    Granulometria baseada no diâmetro de Feret, microscopia eletrônica de varredura e
    transmissão, difratometria de raio-x, isotermas de adsorção/dessorção de nitrogênio
    e magnetometria de amostra vibrante revelaram que as partículas de magnetita,
    produzidas pelo método da coprecipitação, consistem em grande número de
    agregados de cristalitos de tamanhos nanométricos (da ordem de 6 nm) os quais
    formam partículas micrométricas superparamagnéticas de alta susceptibilidade
    magnética, tendo formato irregular com diâmetro médio de 6,8 ± 0,2 μm. Os núcleos
    magnéticos foram revestidos por polímero (Eudragit® S100) em conjunto com
    amoxicilina e claritromicina (forma polimórfica II) sendo obtido micropartículas
    núcleo-camada de formato irregular, pela técnica de secagem por aspersão (spray
    dryer), com um diâmetro médio de 14,2 ± 0,2 μm. A quantidade de magnetita
    presente no sistema pode ser adaptada pelo controle da suspensão inicial usada na
    alimentação do spray dryer. No presente trabalho o conteúdo magnético final foi
    estimado em 2,9 % (p/p). Com base nos resultados obtidos, o sistema magnético
    produzido pode se tornar bastante promissor na erradicação de infecções por
    Helicobacter pylori.


  • Mostrar Abstract
  • A Helicobacter pylori é a principal causa de gastrites, úlceras gastroduodenais e
    câncer gástrico. O esquema terapêutico de primeira escolha para a erradicação
    desse patógeno leva muitas vezes a elevado número de reações adversas, baixa
    adesão do paciente e consequentemente falha na terapêutica. A vetorização
    magnética é uma técnica bastante difundida na literatura que visa minimizar esses
    problemas, através da associação de fármacos a núcleos magnéticos direcionando
    para o local de ação por intermédio de campo magnético externo. O presente
    trabalho relata o estudo da síntese e caracterização de partículas poliméricas
    magnéticas contendo os mais frequentes antimicrobianos (amoxicilina e
    claritromicina) usados no tratamento de infecções por Helicobacter pylori,
    objetivando a produção de um sistema para vetorização magnética por via oral.
    Granulometria baseada no diâmetro de Feret, microscopia eletrônica de varredura e
    transmissão, difratometria de raio-x, isotermas de adsorção/dessorção de nitrogênio
    e magnetometria de amostra vibrante revelaram que as partículas de magnetita,
    produzidas pelo método da coprecipitação, consistem em grande número de
    agregados de cristalitos de tamanhos nanométricos (da ordem de 6 nm) os quais
    formam partículas micrométricas superparamagnéticas de alta susceptibilidade
    magnética, tendo formato irregular com diâmetro médio de 6,8 ± 0,2 μm. Os núcleos
    magnéticos foram revestidos por polímero (Eudragit® S100) em conjunto com
    amoxicilina e claritromicina (forma polimórfica II) sendo obtido micropartículas
    núcleo-camada de formato irregular, pela técnica de secagem por aspersão (spray
    dryer), com um diâmetro médio de 14,2 ± 0,2 μm. A quantidade de magnetita
    presente no sistema pode ser adaptada pelo controle da suspensão inicial usada na
    alimentação do spray dryer. No presente trabalho o conteúdo magnético final foi
    estimado em 2,9 % (p/p). Com base nos resultados obtidos, o sistema magnético
    produzido pode se tornar bastante promissor na erradicação de infecções por
    Helicobacter pylori.

2
  • JULIANA FÉLIX DA SILVA
  • ATIVIDADE ANTIOFÍDICA DO DECOCTO DAS FOLHAS DE Jatropha gossypiifolia L. FRENTE O VENENO DE Bothrops jararaca

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • PAULO DE ASSIS MELO
  • Data: 25/02/2014

  • Mostrar Resumo
  • Os acidentes ofídicos são um grave problema de saúde pública. Cerca de 90 % dos casos na América Latina são associados a serpentes do gênero Bothrops. Atualmente, a principal forma de tratamento disponível é a soroterapia antiveneno, que apresenta algumas desvantagens, tais como ineficiência quanto a efeitos locais, riscos de reações imunológicas, custo elevado e difícil acesso em algumas regiões. Nesse contexto, a busca por novas alternativas para o tratamento de picadas de serpentes se faz relevante. Jatropha gossypiifolia L., espécie vegetal popularmente conhecida no Brasil como “pinhão-roxo”, é bastante utilizada na medicina popular como antiofídica. Portanto, o objetivo do presente estudo é avaliar a atividade antiofídica desta espécie frente às atividades enzimáticas e biológicas do veneno da serpente Bothrops jararaca. O extrato aquoso das folhas foi preparado por decocção. Os estudos de inibição foram realizados in vitro, pré-incubando-se quantidade fixa de veneno com diferentes quantidades do extrato por 60 min a 37ºC, e in vivo, através do tratamento oral ou intraperitoneal dos animais, em diferentes doses, 60 min antes da injeção do veneno. A atividade proteolítica sobre a azocaseína foi eficientemente inibida, o que indica ação inibitória frente metaloproteases (SVMPs) e/ou serinoproteases (SVSPs). O extrato inibiu a atividade fibrinogenolítica, o que também foi confirmado por meio de zimografia, onde foi possível visualizar que o extrato inibe preferencialmente enzimas fibrinogenolíticas de 26 e 28 kDa. As atividades coagulante sobre o fibrinogênio e sobre o plasma foram significativamente inibidas, sugerindo uma ação inibitória sobre enzimas semelhantes à trombina (SVTLEs), bem como sobre toxinas ativadoras de fatores da coagulação. O extrato prolongou o tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPa), o que sugere que o extrato inibe tanto SVTLEs quanto a trombina endógena. A atividade defibrinogenante in vivo foi inibida eficientemente pelo extrato pela via oral, confirmando os resultados anteriores. A hemorragia local também foi inibida significativamente pela via oral, indicando uma ação inibitória frente SVMPs hemorrágicas. A atividade fosfolipásica não foi inibida. Mesmo assim, as atividades edematogênica e miotóxica foram eficientemente inibidas, por via oral e intraperitoneal, o que pode indicar ação inibitória do extrato frente fosfolipases (PLA2) do tipo Lys49 e/ou SVMPs, ou ainda uma ação anti-inflamatória contra os mediadores químicos endógenos. Com relação ao possível mecanismo de ação, observou-se que o extrato não apresenta atividade proteolítica, porém apresenta capacidade de precipitar proteínas. Adicionalmente, o extrato apresentou significativa atividade antioxidante em diferentes modelos, o que pode justificar ao menos parcialmente a atividade antiofídica apresentada. A atividade quelante de metais apresentada pelo extrato pode ser correlacionada à inibição de SVMPs, uma vez que estas são enzimas dependentes de metais. A análise fitoquímica revelou a presença de açúcares, alcaloides, flavonoides, taninos, terpenos e/ou esteroides e proteínas, dos quais os flavonoides podem ser apontados como compostos majoritários, tendo em vista o perfil cromatográfico obtido por cromatografia em camada delgada (CCD). Em conclusão, os resultados demonstram que o decocto das folhas de J. gossypiifolia apresenta potencial atividade antiofídica, inclusive atuando sobre os efeitos locais da picada, sugerindo que esta espécie pode ser utilizada como uma nova fonte de moléculas bioativas contra venenos botrópicos.


  • Mostrar Abstract
  • Os acidentes ofídicos são um grave problema de saúde pública. Cerca de 90 % dos casos na América Latina são associados a serpentes do gênero Bothrops. Atualmente, a principal forma de tratamento disponível é a soroterapia antiveneno, que apresenta algumas desvantagens, tais como ineficiência quanto a efeitos locais, riscos de reações imunológicas, custo elevado e difícil acesso em algumas regiões. Nesse contexto, a busca por novas alternativas para o tratamento de picadas de serpentes se faz relevante. Jatropha gossypiifolia L., espécie vegetal popularmente conhecida no Brasil como “pinhão-roxo”, é bastante utilizada na medicina popular como antiofídica. Portanto, o objetivo do presente estudo é avaliar a atividade antiofídica desta espécie frente às atividades enzimáticas e biológicas do veneno da serpente Bothrops jararaca. O extrato aquoso das folhas foi preparado por decocção. Os estudos de inibição foram realizados in vitro, pré-incubando-se quantidade fixa de veneno com diferentes quantidades do extrato por 60 min a 37ºC, e in vivo, através do tratamento oral ou intraperitoneal dos animais, em diferentes doses, 60 min antes da injeção do veneno. A atividade proteolítica sobre a azocaseína foi eficientemente inibida, o que indica ação inibitória frente metaloproteases (SVMPs) e/ou serinoproteases (SVSPs). O extrato inibiu a atividade fibrinogenolítica, o que também foi confirmado por meio de zimografia, onde foi possível visualizar que o extrato inibe preferencialmente enzimas fibrinogenolíticas de 26 e 28 kDa. As atividades coagulante sobre o fibrinogênio e sobre o plasma foram significativamente inibidas, sugerindo uma ação inibitória sobre enzimas semelhantes à trombina (SVTLEs), bem como sobre toxinas ativadoras de fatores da coagulação. O extrato prolongou o tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPa), o que sugere que o extrato inibe tanto SVTLEs quanto a trombina endógena. A atividade defibrinogenante in vivo foi inibida eficientemente pelo extrato pela via oral, confirmando os resultados anteriores. A hemorragia local também foi inibida significativamente pela via oral, indicando uma ação inibitória frente SVMPs hemorrágicas. A atividade fosfolipásica não foi inibida. Mesmo assim, as atividades edematogênica e miotóxica foram eficientemente inibidas, por via oral e intraperitoneal, o que pode indicar ação inibitória do extrato frente fosfolipases (PLA2) do tipo Lys49 e/ou SVMPs, ou ainda uma ação anti-inflamatória contra os mediadores químicos endógenos. Com relação ao possível mecanismo de ação, observou-se que o extrato não apresenta atividade proteolítica, porém apresenta capacidade de precipitar proteínas. Adicionalmente, o extrato apresentou significativa atividade antioxidante em diferentes modelos, o que pode justificar ao menos parcialmente a atividade antiofídica apresentada. A atividade quelante de metais apresentada pelo extrato pode ser correlacionada à inibição de SVMPs, uma vez que estas são enzimas dependentes de metais. A análise fitoquímica revelou a presença de açúcares, alcaloides, flavonoides, taninos, terpenos e/ou esteroides e proteínas, dos quais os flavonoides podem ser apontados como compostos majoritários, tendo em vista o perfil cromatográfico obtido por cromatografia em camada delgada (CCD). Em conclusão, os resultados demonstram que o decocto das folhas de J. gossypiifolia apresenta potencial atividade antiofídica, inclusive atuando sobre os efeitos locais da picada, sugerindo que esta espécie pode ser utilizada como uma nova fonte de moléculas bioativas contra venenos botrópicos.

3
  • RAFAEL PEREIRA DE ARAUJO NETO
  • DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA MAGNÉTICO NANOPARTICULADO PARA APLICAÇÃO NA TERAPIA POR HIPERTERMIA

  • Orientador : ARTUR DA SILVA CARRICO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR DA SILVA CARRICO
  • ALDO DA CUNHA MEDEIROS
  • KATTYA GYSELLE DE HOLANDA E SILVA
  • Data: 26/02/2014

  • Mostrar Resumo
  • A hipertermia é uma técnica promissora para o tratamento do câncer baseada na maior sensibilidade de células tumorais ao aquecimento do que o tecido normal. Nanopartículas magnéticas têm sido empregadas em tratamentos de hipertermia em razão da capacidade de converter a energia absorvida de um campo magnético alternado em calor principalmente através de perdas por relaxação e histerese. Dentre vários materiais magnéticos, nanopartículas de óxido de ferro têm sido consideradas adequadas para aplicações biomédicas devido à sua biocompatibilidade e facilidade de síntese. Para fins médicos, estas nanopartículas devem apresentar distribuição de tamanho uniforme e revestimento de sua superfície para reduzir a agregação entre as partículas. Este trabalho relata uma metodologia simples e de baixo custo para produzir nanopartículas de magnetita monodispersas revestidas com oleato de sódio para aplicação na terapia por hipertermia. As partículas foram caracterizadas por espalhamento de luz dinâmico, potencial zeta, difração de raios-X, magnetometria de amostra vibrante, microscopia eletrônica de transmissão, espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier e análise termogravimétrica. O comportamento de aquecimento das partículas em um campo magnético alternado de baixa intensidade de 62 kHz e 15,9 kA/m também foi avaliado. Os resultados mostram a produção de nanopartículas de magnetita superparamagnéticas revestidas com oleato de sódio com um diâmetro hidrodinâmico médio de 60,6 ± 4,1 nm, potencial zeta de -32,9 ± 1,6 mV, índice de polidispersidade de 0,128 ± 0,003, diâmetro do núcleo magnético na faixa de 6 a 12 nm e magnetização de saturação de 64 emu/g. Os resultados do experimento de aquecimento sugerem que as nanopartículas de magnetita podem dissipar energia térmica suficiente para promover um tratamento com hipertermia efetivo, atingindo uma elevação de temperatura de 18ºC após oito minutos de exposição ao campo. As nanopartículas sintetizadas pelo processo descrito são promissores sistemas magnéticos a serem empregados na terapia por hipertermia.


  • Mostrar Abstract
  • A hipertermia é uma técnica promissora para o tratamento do câncer baseada na maior sensibilidade de células tumorais ao aquecimento do que o tecido normal. Nanopartículas magnéticas têm sido empregadas em tratamentos de hipertermia em razão da capacidade de converter a energia absorvida de um campo magnético alternado em calor principalmente através de perdas por relaxação e histerese. Dentre vários materiais magnéticos, nanopartículas de óxido de ferro têm sido consideradas adequadas para aplicações biomédicas devido à sua biocompatibilidade e facilidade de síntese. Para fins médicos, estas nanopartículas devem apresentar distribuição de tamanho uniforme e revestimento de sua superfície para reduzir a agregação entre as partículas. Este trabalho relata uma metodologia simples e de baixo custo para produzir nanopartículas de magnetita monodispersas revestidas com oleato de sódio para aplicação na terapia por hipertermia. As partículas foram caracterizadas por espalhamento de luz dinâmico, potencial zeta, difração de raios-X, magnetometria de amostra vibrante, microscopia eletrônica de transmissão, espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier e análise termogravimétrica. O comportamento de aquecimento das partículas em um campo magnético alternado de baixa intensidade de 62 kHz e 15,9 kA/m também foi avaliado. Os resultados mostram a produção de nanopartículas de magnetita superparamagnéticas revestidas com oleato de sódio com um diâmetro hidrodinâmico médio de 60,6 ± 4,1 nm, potencial zeta de -32,9 ± 1,6 mV, índice de polidispersidade de 0,128 ± 0,003, diâmetro do núcleo magnético na faixa de 6 a 12 nm e magnetização de saturação de 64 emu/g. Os resultados do experimento de aquecimento sugerem que as nanopartículas de magnetita podem dissipar energia térmica suficiente para promover um tratamento com hipertermia efetivo, atingindo uma elevação de temperatura de 18ºC após oito minutos de exposição ao campo. As nanopartículas sintetizadas pelo processo descrito são promissores sistemas magnéticos a serem empregados na terapia por hipertermia.

4
  • BARBARA CABRAL
  •  

    CARACTERIZAÇÃO DOS MARCADORES QUÍMICOS E AVALIAÇÃO DE ATIVIDADES BIOLÓGICAS DE Spondias mombin (ANACARDIACEAE)

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • RENATA MENDONÇA ARAUJO
  • KAREN LUISE LANG
  • Data: 11/03/2014

  • Mostrar Resumo
  •  S. mombin é uma espécie frutífera que se encontra dispersa em regiões tropicais da América, África e Ásia. No Brasil a espécie pode ser encontrada em vários estados tendo maior prevalência nas regiões norte e nordeste do país. Foram descritos poucos estudos químicos e farmacológicos para a espécie S. mombin e até o momento não foram analisados os marcadores químicos da espécie. Diante desse contexto, este trabalho buscou caracterizar os marcadores químicos para as folhas e frutos de S. mombin e avaliar a atividade anti-inflamatória, antioxidante, antiproliferativa e antimicrobiana. O extrato das folhas (EHfl) secas e dos frutos (EHfr) in natura foram preparados por maceração em meio hidroalcoólico Para a caracterização dos compostos ativos da espécie S. mombin, os extratos hidroetanólicos foram submetidos à partição líquido-líquido com solventes de polaridade crescente n- hexano (Hex), diclorometano (Dcm), acetato de etila (AcOEt) e n-butanol (ButOH). A avaliação do perfil químico das folhas por CCD e CLAE mostrou que a espécie é rica em compostos fenólicos. Na análise por CCD foram identificados a quercetina, ácido elágico e canferol. A análise por CLAE permitiu a identificação e a quantificação de ácido elágico e ácido clorogênico no EHfl. Na análise por CLAE do EHfr foram identificados o ácido clorogênico e a rutina. A metodologia analítica foi validada segundo os parâmetros estabelecidos pela RDC 899/ 2003 e pela ICH. Os resultados da avaliação da atividade antiinflamatória mostraram que o EHfl das folhas, nas doses de 100, 200, 300 e 500 mg/Kg, apresentou efeito de inibição da migração de leucócitos no modelo de peritonite aguda. Todas as frações foram ativas, no entanto, a fração AcOEt na dose de 200 mg/Kg apresentou melhor atividade em relação às outras frações testadas. O EHfl e a fração AcOEt apresentaram importante perfil de inibição bacteriana no teste de difusão em disco, principalmente frente à bactéria S. flexneri. O EHfl e as frações (Dcm, AcOEt, ButOH) das folhas assim como o EHfr apresentaram importante atividade antioxidante nos ensaios de DPPH, sequestro de radicais superóxidos, sequestro de radicais hidroxilas e poder redutor. No que se refere à avaliação da citotoxicidade do EHfl, das respectivas frações e do EHfr frente à cultura de células de fibroblastos 3T3 não foi observada citotoxidade significativa. Os resultados mostraram que o EHfl possui atividade antiinflamatória, antioxidante e antimicrobiana. Verificou-se que o ácido clorogênico e o ácido elágico podem ser usados como marcadores biativos das folhas de S. mombin. O EHfr apresentou atividade antioxidante e foi observada a presença de ácido clorogênico e rutina. Além disso, não foi observada atividade citotóxica para o EHfr e para o EHfl.


  • Mostrar Abstract
  •  S. mombin é uma espécie frutífera que se encontra dispersa em regiões tropicais da América, África e Ásia. No Brasil a espécie pode ser encontrada em vários estados tendo maior prevalência nas regiões norte e nordeste do país. Foram descritos poucos estudos químicos e farmacológicos para a espécie S. mombin e até o momento não foram analisados os marcadores químicos da espécie. Diante desse contexto, este trabalho buscou caracterizar os marcadores químicos para as folhas e frutos de S. mombin e avaliar a atividade anti-inflamatória, antioxidante, antiproliferativa e antimicrobiana. O extrato das folhas (EHfl) secas e dos frutos (EHfr) in natura foram preparados por maceração em meio hidroalcoólico Para a caracterização dos compostos ativos da espécie S. mombin, os extratos hidroetanólicos foram submetidos à partição líquido-líquido com solventes de polaridade crescente n- hexano (Hex), diclorometano (Dcm), acetato de etila (AcOEt) e n-butanol (ButOH). A avaliação do perfil químico das folhas por CCD e CLAE mostrou que a espécie é rica em compostos fenólicos. Na análise por CCD foram identificados a quercetina, ácido elágico e canferol. A análise por CLAE permitiu a identificação e a quantificação de ácido elágico e ácido clorogênico no EHfl. Na análise por CLAE do EHfr foram identificados o ácido clorogênico e a rutina. A metodologia analítica foi validada segundo os parâmetros estabelecidos pela RDC 899/ 2003 e pela ICH. Os resultados da avaliação da atividade antiinflamatória mostraram que o EHfl das folhas, nas doses de 100, 200, 300 e 500 mg/Kg, apresentou efeito de inibição da migração de leucócitos no modelo de peritonite aguda. Todas as frações foram ativas, no entanto, a fração AcOEt na dose de 200 mg/Kg apresentou melhor atividade em relação às outras frações testadas. O EHfl e a fração AcOEt apresentaram importante perfil de inibição bacteriana no teste de difusão em disco, principalmente frente à bactéria S. flexneri. O EHfl e as frações (Dcm, AcOEt, ButOH) das folhas assim como o EHfr apresentaram importante atividade antioxidante nos ensaios de DPPH, sequestro de radicais superóxidos, sequestro de radicais hidroxilas e poder redutor. No que se refere à avaliação da citotoxicidade do EHfl, das respectivas frações e do EHfr frente à cultura de células de fibroblastos 3T3 não foi observada citotoxidade significativa. Os resultados mostraram que o EHfl possui atividade antiinflamatória, antioxidante e antimicrobiana. Verificou-se que o ácido clorogênico e o ácido elágico podem ser usados como marcadores biativos das folhas de S. mombin. O EHfr apresentou atividade antioxidante e foi observada a presença de ácido clorogênico e rutina. Além disso, não foi observada atividade citotóxica para o EHfr e para o EHfl.

5
  • DAYANNE LOPES PORTO
  • CONTRIBUIÇÕES SOBRE ESTUDOS TÉRMICOS (TG/DTG, DTA, DSC e DSC-FOTOVISUAL) DA RIFAMPICINA E SEUS PRINCIPAIS PRODUTOS DE DEGRADAÇÃO



  • Orientador : CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • Data: 24/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Desde sua síntese a mais de 48 anos a rifampicina vem sendo bastante
    estudada. Há relatos de estudos focando o desenvolvimento de metodologias
    analíticas, novas aplicações farmacêuticas, bem como, desenvolvimento de novas
    formas farmacêuticas. A busca pelo entendimento dascaracterísticas físico-químicas
    das substâncias tem auxiliado no desenvolvimento de novos produtos
    farmacêuticos, com segurança, eficácia e qualidade,fornecendo informações úteis
    sobre síntese e armazenamento. Dentre os produtos de decomposição já
    conhecidos para rifampicina, temos a rifampicina quinona, rifampicina N-óxido e 3-formilrifampicina, para tais, dados térmicos são escassos na literatura. As técnicas
    térmicas vêm sendo utilizadas na área farmacêutica em diversas aplicações, como
    na caracterização de fármacos, determinação do grau de pureza, identificação de
    polimorfismo, estudos de estabilidade, compatibilidade e cinética de degradação.
    Este trabalho tem como objetivo contribuir com o estudo térmico da rifampicina
    através das técnicas térmicas (TG/DTG, DTA, DSC, DSC-Fotovisual)e não térmicas,
    e seus principais produtos de degradação (rifampicina quinona, rifampicina N-óxido
    3-formilrifamicina). A partir de análises DSC, DRX e FTIR foi possível caracterizar a
    rifampicina estudada como polimorfo II. O conjunto de técnicas térmicas e não
    térmicas auxiliaram a verificar que parte da rifamipicina é decomposta durante o
    processo de fusão, em atmosfera de nitrogênio, bem como que, os eventos de fusão
    e recristalização não ocorrem em atmosfera de ar sintético passando a amostra
    diretamente a decomposição. Os produtos de decomposição estudados, quando em
    atmosfera de ar, não apresentaram evento de fusão e, apresentaram vários passos
    de decomposição, com a ocorrência de eventos exotérmicos e endotérmicos. A
    partir de curvas TG dinâmicas, foi possível calcular os parâmetros cinéticos para as
    amostras, através dos métodos de OZAWA, Coats-Redfern, Madsudhanan, Van
    Krevelen e Herwitz-Mertzger, em atmosfera de ar sintético e/ou nitrogênio. Os dados
    cinéticos mostraram boa correlação entre os diferentes modelos empregados. Tanto
    para rifampicina quanto os produtos de degradação estudados, foi caracterizado
    reação de ordem um.


  • Mostrar Abstract
  • Desde sua síntese a mais de 48 anos a rifampicina vem sendo bastante
    estudada. Há relatos de estudos focando o desenvolvimento de metodologias
    analíticas, novas aplicações farmacêuticas, bem como, desenvolvimento de novas
    formas farmacêuticas. A busca pelo entendimento dascaracterísticas físico-químicas
    das substâncias tem auxiliado no desenvolvimento de novos produtos
    farmacêuticos, com segurança, eficácia e qualidade,fornecendo informações úteis
    sobre síntese e armazenamento. Dentre os produtos de decomposição já
    conhecidos para rifampicina, temos a rifampicina quinona, rifampicina N-óxido e 3-formilrifampicina, para tais, dados térmicos são escassos na literatura. As técnicas
    térmicas vêm sendo utilizadas na área farmacêutica em diversas aplicações, como
    na caracterização de fármacos, determinação do grau de pureza, identificação de
    polimorfismo, estudos de estabilidade, compatibilidade e cinética de degradação.
    Este trabalho tem como objetivo contribuir com o estudo térmico da rifampicina
    através das técnicas térmicas (TG/DTG, DTA, DSC, DSC-Fotovisual)e não térmicas,
    e seus principais produtos de degradação (rifampicina quinona, rifampicina N-óxido
    3-formilrifamicina). A partir de análises DSC, DRX e FTIR foi possível caracterizar a
    rifampicina estudada como polimorfo II. O conjunto de técnicas térmicas e não
    térmicas auxiliaram a verificar que parte da rifamipicina é decomposta durante o
    processo de fusão, em atmosfera de nitrogênio, bem como que, os eventos de fusão
    e recristalização não ocorrem em atmosfera de ar sintético passando a amostra
    diretamente a decomposição. Os produtos de decomposição estudados, quando em
    atmosfera de ar, não apresentaram evento de fusão e, apresentaram vários passos
    de decomposição, com a ocorrência de eventos exotérmicos e endotérmicos. A
    partir de curvas TG dinâmicas, foi possível calcular os parâmetros cinéticos para as
    amostras, através dos métodos de OZAWA, Coats-Redfern, Madsudhanan, Van
    Krevelen e Herwitz-Mertzger, em atmosfera de ar sintético e/ou nitrogênio. Os dados
    cinéticos mostraram boa correlação entre os diferentes modelos empregados. Tanto
    para rifampicina quanto os produtos de degradação estudados, foi caracterizado
    reação de ordem um.

6
  • JOVELINA SAMARA FERREIRA ALVES
  • Estudo químico e biológico de Genipa americana L. (Jenipapo)

  • Orientador : SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • CID AIMBIRÉ DE MORAES SANTOS
  • Data: 25/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Genipa americana Linnaeus (Rubiaceae), ocorre amplamente na região
    Nordeste e em outras regiões do Brasil, como também em outros países. Sob o
    ponto de vista medicinal, a espécie é usada pela população para diferentes fins
    como: catártico, antidiarréico, antigonorréico, antiulceroso, analgésico, em
    casos de sífilis, anemia, icterícia, asma, dentre outros. Devido ao reconhecido
    uso popular e a escassez de estudos químicos e farmacológicos, o principal
    objetivo deste estudo foi caracterizar os marcadores e/ou compostos ativos e
    avaliar atividades farmacológicas da espécie. O estudo iniciou-se com a coleta
    de folhas, frutos maduros e verdes nas mediações da Praia de Barreta (Nísia
    Floresta-RN), dos quais as folhas foram submetidas à secagem e moagem.
    Posteriormente, foram preparados os extratos hidroetanólicos (EH) das folhas,
    pericarpo e endocarpo dos frutos e fracionados com solventes orgânicos com
    ordem de polaridade crescente (éter de petróleo, diclorometano, acetato de
    etila, e n-butanol). Para análise qualitativa do extrato das folhas e frutos foram
    utilizadas as técnicas de Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e
    Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Diversos procedimentos
    cromatográficos (Cromatografia Líquida a Vácuo, Cromatografia em Coluna
    Clássica e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência Semi-preparativa) foram
    utilizados para o isolamento de compostos químicos. Adicionalmente,
    realizaram-se ensaios de atividade anti-inflamatória do extrato das folhas, no
    modelo de peritonite aguda em camundongos e o ensaio de atividade
    antimicrobiana, pelo método de difusão em disco, com extrato do endocarpo e
    das folhas de G. americana. Foi observado por CCD e CLAE a presença de
    flavonoides e iridoides no extrato das folhas e iridoides nos extratos dos do
    pericarpo e endocarpo dos frutos. A partir do extrato da folha foram isolados e
    caracterizados dois iridoides, denominados tetrahidro-7-(hidroximetil)1-
    metoxiciclo-pentapiran-4-carbaldeído, inédito para a espécie e o GF2,
    provavelmente inédito na literatura, os carboidratos manitol e GF7 e cinco
    flavonoides GF4, GF5, GF6, GF8 e GF9. Os seis últimos compostos estão em
    fase de elucidação estrutural. A partir do extrato do endocarpo foram isolados
    os compostos GE1, GE2, GE3, GE4 e GE5, os quais estão em fase de
    elucidação estrutural. O extrato das folhas e do endocarpo de G. americana
    não apresentaram atividade antimicrobiana promissora. O extrato das folhas
    apresentou atividade anti-inflamatória nas doses 50, 100, 200 e 300 mg/Kg,
    observada por meio da inibição da migração de leucócitos para o local da
    inflamação. Técnicas de elucidação estrutural estão sendo realizadas para
    elucidação de todos os compostos isolados de G. americana. O estudo
    fitoquímico e de atividades farmacolóigicas desenvolvidos com as folhas da
    espécie são resultados inovadores, pois até o momento era registrada a
    presença de irirdoides, monoterpenos, ácidos carboxílicos apenas nos frutos da
    G. americana. Para as folhas da espécie não há relatos na literatura sobre a
    presença de iridóides e flavonoides.


  • Mostrar Abstract
  • Genipa americana Linnaeus (Rubiaceae), ocorre amplamente na região
    Nordeste e em outras regiões do Brasil, como também em outros países. Sob o
    ponto de vista medicinal, a espécie é usada pela população para diferentes fins
    como: catártico, antidiarréico, antigonorréico, antiulceroso, analgésico, em
    casos de sífilis, anemia, icterícia, asma, dentre outros. Devido ao reconhecido
    uso popular e a escassez de estudos químicos e farmacológicos, o principal
    objetivo deste estudo foi caracterizar os marcadores e/ou compostos ativos e
    avaliar atividades farmacológicas da espécie. O estudo iniciou-se com a coleta
    de folhas, frutos maduros e verdes nas mediações da Praia de Barreta (Nísia
    Floresta-RN), dos quais as folhas foram submetidas à secagem e moagem.
    Posteriormente, foram preparados os extratos hidroetanólicos (EH) das folhas,
    pericarpo e endocarpo dos frutos e fracionados com solventes orgânicos com
    ordem de polaridade crescente (éter de petróleo, diclorometano, acetato de
    etila, e n-butanol). Para análise qualitativa do extrato das folhas e frutos foram
    utilizadas as técnicas de Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e
    Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Diversos procedimentos
    cromatográficos (Cromatografia Líquida a Vácuo, Cromatografia em Coluna
    Clássica e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência Semi-preparativa) foram
    utilizados para o isolamento de compostos químicos. Adicionalmente,
    realizaram-se ensaios de atividade anti-inflamatória do extrato das folhas, no
    modelo de peritonite aguda em camundongos e o ensaio de atividade
    antimicrobiana, pelo método de difusão em disco, com extrato do endocarpo e
    das folhas de G. americana. Foi observado por CCD e CLAE a presença de
    flavonoides e iridoides no extrato das folhas e iridoides nos extratos dos do
    pericarpo e endocarpo dos frutos. A partir do extrato da folha foram isolados e
    caracterizados dois iridoides, denominados tetrahidro-7-(hidroximetil)1-
    metoxiciclo-pentapiran-4-carbaldeído, inédito para a espécie e o GF2,
    provavelmente inédito na literatura, os carboidratos manitol e GF7 e cinco
    flavonoides GF4, GF5, GF6, GF8 e GF9. Os seis últimos compostos estão em
    fase de elucidação estrutural. A partir do extrato do endocarpo foram isolados
    os compostos GE1, GE2, GE3, GE4 e GE5, os quais estão em fase de
    elucidação estrutural. O extrato das folhas e do endocarpo de G. americana
    não apresentaram atividade antimicrobiana promissora. O extrato das folhas
    apresentou atividade anti-inflamatória nas doses 50, 100, 200 e 300 mg/Kg,
    observada por meio da inibição da migração de leucócitos para o local da
    inflamação. Técnicas de elucidação estrutural estão sendo realizadas para
    elucidação de todos os compostos isolados de G. americana. O estudo
    fitoquímico e de atividades farmacolóigicas desenvolvidos com as folhas da
    espécie são resultados inovadores, pois até o momento era registrada a
    presença de irirdoides, monoterpenos, ácidos carboxílicos apenas nos frutos da
    G. americana. Para as folhas da espécie não há relatos na literatura sobre a
    presença de iridóides e flavonoides.

7
  • CANDIDA MARIA SOARES DE MENDONCA
  • ESTUDO DE COMPATIBILIDADE E ESTABILIDADE TÉRMICA DO ÁCIDO RETINÓICO E HIDROQUINONA POR TERMOGRAVIMETRIA

  • Orientador : ANA PAULA BARRETO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
  • MARTA MARIA DA CONCEIÇÃO
  • WALDENICE DE ALENCAR MORAIS LIMA
  • Data: 25/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A Termogravimetria (TG) e a Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) são técnicas usadas em estudos farmacêuticos para a caracterização de fármacos, determinação da pureza, compatibilidade de formulações, identificação de polimorfismo, avaliação da estabilidade, decomposição térmica de fármacos e formulações farmacêuticas. A Hidroquinona (HQ) e produtos contendo HQ têm sido largamente utilizados como agentes despigmentantes para o clareamento da pele. Os retinóides, que também exibem propriedades despigmentantes, são compostos que apresentam em sua estrutura o núcleo básico da vitamina A. O ácido retinóico (AR) é um exemplo de despigmentante dessa classe e é muito utilizado em formulação cosméticas. Para auxiliar no desenvolvimento de formulações contendo os ativos AR e HQ o Formulário Nacional da ANVISA (2005 e 2012) propõe formulações com diferentes excipientes como: álcool cetílico, álcool cetoestearílico, parabenos (metil e propil), glicerina, dipropilenoglicol, imidazolidiniluréia, ciclometicona, BHT, estearato de octila, EDTA, oleato de decila, hidroxipropimetilcelulose. Os agentes despigmentantes e excipientes foram analisados por TG e DSC. As curvas dinâmicas foram obtidas através de uma termobalança SHIMADZU, modelo DTG-60, usando cadinho de alumina, em uma razão de aquecimento de 10 ºC min-1 no intervalo de temperatura 25-900 ºC sob a atmosfera de nitrogênio com fluxo de 50 mL min-1. As massas das amostras foram aproximadamente 10 ± 0,05 mg. As curvas DSC foram obtidas usando o calorímetro SHIMADZU, modelo DSC-60, em cadinho de alumínio sob razão de aquecimento de 10 ºC min-1, em uma temperatura de 25-400 ºC. As curvas termogravimétricas e calorimétricas foram analisadas usando o software TASYS da SHIMADZU. Neste estudo não foram encontradas interações entre AR e os seguintes excipientes: MTP, PPB, IMD, ODC, EDTA, CCM, ETO, HPMC. No entanto, foram encontradas interações com os seguintes excipientes: AC, ACT, BHT, GLI e DPG. Para a HQ foram encontradas interações com a IMD e DPG. As interações permanecem mesmo alterando as proporções das misturas, bem como nas ternárias. Desta forma, os estudos realizados com os excipientes do formulário nacional de 2012 da ANVISA mostram que esses novos excipientes não interagem por termogravimetria com os ativos deste estudo.


  • Mostrar Abstract
  • A Termogravimetria (TG) e a Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) são técnicas usadas em estudos farmacêuticos para a caracterização de fármacos, determinação da pureza, compatibilidade de formulações, identificação de polimorfismo, avaliação da estabilidade, decomposição térmica de fármacos e formulações farmacêuticas. A Hidroquinona (HQ) e produtos contendo HQ têm sido largamente utilizados como agentes despigmentantes para o clareamento da pele. Os retinóides, que também exibem propriedades despigmentantes, são compostos que apresentam em sua estrutura o núcleo básico da vitamina A. O ácido retinóico (AR) é um exemplo de despigmentante dessa classe e é muito utilizado em formulação cosméticas. Para auxiliar no desenvolvimento de formulações contendo os ativos AR e HQ o Formulário Nacional da ANVISA (2005 e 2012) propõe formulações com diferentes excipientes como: álcool cetílico, álcool cetoestearílico, parabenos (metil e propil), glicerina, dipropilenoglicol, imidazolidiniluréia, ciclometicona, BHT, estearato de octila, EDTA, oleato de decila, hidroxipropimetilcelulose. Os agentes despigmentantes e excipientes foram analisados por TG e DSC. As curvas dinâmicas foram obtidas através de uma termobalança SHIMADZU, modelo DTG-60, usando cadinho de alumina, em uma razão de aquecimento de 10 ºC min-1 no intervalo de temperatura 25-900 ºC sob a atmosfera de nitrogênio com fluxo de 50 mL min-1. As massas das amostras foram aproximadamente 10 ± 0,05 mg. As curvas DSC foram obtidas usando o calorímetro SHIMADZU, modelo DSC-60, em cadinho de alumínio sob razão de aquecimento de 10 ºC min-1, em uma temperatura de 25-400 ºC. As curvas termogravimétricas e calorimétricas foram analisadas usando o software TASYS da SHIMADZU. Neste estudo não foram encontradas interações entre AR e os seguintes excipientes: MTP, PPB, IMD, ODC, EDTA, CCM, ETO, HPMC. No entanto, foram encontradas interações com os seguintes excipientes: AC, ACT, BHT, GLI e DPG. Para a HQ foram encontradas interações com a IMD e DPG. As interações permanecem mesmo alterando as proporções das misturas, bem como nas ternárias. Desta forma, os estudos realizados com os excipientes do formulário nacional de 2012 da ANVISA mostram que esses novos excipientes não interagem por termogravimetria com os ativos deste estudo.

8
  • WANESSA AZEVEDO DE BRITO
  • DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE METODO ANALÍTICO
    PARA DETERMINAÇÃO DE WE010, WE014 e WE017



  • Orientador : ANA PAULA BARRETO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA BARRETO GOMES
  • SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
  • FÁBIO SANTOS DE SOUZA
  • Data: 26/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • As guanilhidrazonas sintéticas WE010(3,5-di-tert-butil-4-hidroxibenzaldehydeguanylhydrazone), WE014 (4-Bifenilcarboxialdehydeguanylhydrazone) e WE017
    (3,4-Diclorobenzaldehydeguanylhydrazone) apresentaram alta atividade citotóxica
    em relação a inibição do crescimento de células cancerígenas. Contudo, o avanço
    no desenvolvimento desses candidatos a fármacos necessitam de métodos precisos
    para suas adequadas análises quantitativas e qualitativas. O objetivo desse estudo
    foi desenvolver e validar métodos por CLAE -DAD e CLUE-DAD adequados para a
    determinação simultânea das guanilhidrazonas em estudo. As análises
    cromatográficas por CLAE foram realizadas numa coluna analítica C18 ACE (150
    mm x 4.6 mm), com tamanho de partícula de 5,0 µm. Dentre as condições
    analisadas, os melhores resultados de separação foram obtidos com uma fase
    móvel composta de metanol:água (60:40), em um fluxo de 1,5 mL/min. e um pH de
    3,5 ajustado com ácido acético. O método por CLUE foi desenvolvido a partir de
    técnicas de planejamento fatorial, com o objetivo de se encontrar as melhores
    condições analíticas, que foram obtidas a partir de análise em uma coluna XR-ODS
    (50 mm x 4,6 mm), com tamanho de partícula de 2,2 µm, mantida a 25 ºC. A fase
    móvel foi constituída de metanol:água (65:35) com 0,1% de TEA e pH de 3,5
    ajustado com ácido acético. Os procedimentos foram validados a partir da avaliação
    de parâmetros de especificidade, linearidade, limites de detecção e quantificação,
    precisão exatidão e robustez, obtendo-se resultados dentro do intervalo aceitável.
    Embora o método por CLUE tenha mostrado melhor sensibilidade, robustez e
    minimizado gastos de tempo e solvente, ambos os métodos desenvolvidos foram
    adequadamente aptos para as análises das moléculas de guanilhidrazonas,
    podendo ser utilizados na rotina de laboratórios de controle de qualidade


  • Mostrar Abstract
  • As guanilhidrazonas sintéticas WE010(3,5-di-tert-butil-4-hidroxibenzaldehydeguanylhydrazone), WE014 (4-Bifenilcarboxialdehydeguanylhydrazone) e WE017
    (3,4-Diclorobenzaldehydeguanylhydrazone) apresentaram alta atividade citotóxica
    em relação a inibição do crescimento de células cancerígenas. Contudo, o avanço
    no desenvolvimento desses candidatos a fármacos necessitam de métodos precisos
    para suas adequadas análises quantitativas e qualitativas. O objetivo desse estudo
    foi desenvolver e validar métodos por CLAE -DAD e CLUE-DAD adequados para a
    determinação simultânea das guanilhidrazonas em estudo. As análises
    cromatográficas por CLAE foram realizadas numa coluna analítica C18 ACE (150
    mm x 4.6 mm), com tamanho de partícula de 5,0 µm. Dentre as condições
    analisadas, os melhores resultados de separação foram obtidos com uma fase
    móvel composta de metanol:água (60:40), em um fluxo de 1,5 mL/min. e um pH de
    3,5 ajustado com ácido acético. O método por CLUE foi desenvolvido a partir de
    técnicas de planejamento fatorial, com o objetivo de se encontrar as melhores
    condições analíticas, que foram obtidas a partir de análise em uma coluna XR-ODS
    (50 mm x 4,6 mm), com tamanho de partícula de 2,2 µm, mantida a 25 ºC. A fase
    móvel foi constituída de metanol:água (65:35) com 0,1% de TEA e pH de 3,5
    ajustado com ácido acético. Os procedimentos foram validados a partir da avaliação
    de parâmetros de especificidade, linearidade, limites de detecção e quantificação,
    precisão exatidão e robustez, obtendo-se resultados dentro do intervalo aceitável.
    Embora o método por CLUE tenha mostrado melhor sensibilidade, robustez e
    minimizado gastos de tempo e solvente, ambos os métodos desenvolvidos foram
    adequadamente aptos para as análises das moléculas de guanilhidrazonas,
    podendo ser utilizados na rotina de laboratórios de controle de qualidade

9
  • CLAUDIA CECILIO DAHER
  • DESENVOLVIMENTO DE EMULSÕES O/A CONTENDO EXTRATO GLICÓLICO DE AÇAI E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE FOTOPROTETORA

  • Orientador : MARCIO FERRARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCIO FERRARI
  • RAQUEL BRANDT GIORDANI
  • VÂNIA RODRIGUES LEITE E SILVA
  • Data: 27/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O uso de protetor solar é uma das medidas de fotoproteção mais utilizada pela população, assim esses produtos devem oferecer proteção de amplo espectro contra as radiações UVA e UVB. Substâncias vegetais têm sido recentemente consideradas um recurso para ser utilizadas em formulações fotoprotetoras devido a sua absorção no espectro UV e propriedades antioxidantes. A Euterpe oleraceae Mart., conhecida popularmente como açaí, contém em sua composição química, compostos polifenólicos como as antocianinas e flavonoides, aos quais é atribuída a propriedade antioxidante. Esta pesquisa teve como objetivos desenvolver e avaliar a estabilidade de emulsões O/A contendo extrato glicólico de açaí e avaliar a eficácia fotoprotetora. A segurança do extrato foi determinada por meio de testes in vitro de citotoxicidade e fototoxicidade. Emulsões contendo extrato glicólico de açaí foram formuladas utilizando diferentes tipos e concentrações de emulsionantes poliméricos (Acrylates/C 10-30 Alkyl Acrylate Crosspolymer e Sodium Polyacrylate). A influência de dois modificadores reológicos (Carbomer e Polyacrylamide (and) C 13-14 Isoparaffin (and) Laureth-7) forma estudados com o objetivo de melhor a estabilidade. A estabilidade física foi avaliada por meio de testes preliminares e acelerados. A análise macroscópica, determinação dos valores de pH e condutividade elétrica e o comportamento reológico foram determinados em diferentes tempos. A determinação do Fator de Proteção Solar (FPS) in vivo foi realizado pelo método COLIPA 2006, e o Fator de Proteção UVA (FPUVA), comprimento de onda crítico e razão FPS/FPUVA, foram realizados de acordo com o método in vitro COLIPA 2011. O extrato em estudo não apresentou-se citotóxico e fototóxico. A emulsão estável contendo 5% de extrato glicólico de açaí e 1,0% de Sodium Polyacrylate apresentou caraterísticas pseudoplática e tixotrópica. A emulsão contendo o extrato de açaí obteve FPS 25,3 e FPUVA 14,97. A adição do extrato glicólico de açaí não proporcionou aumentou siginificante no FPS e o FPUVA. Esta emulsão apresentou 1,69 de razão FPS/FPUVA e comprimento de onda crítico em 378 nm, podendo então ser considerada um fotoprotetor de amplo espectro, com proteção contra UVA e UVB.


  • Mostrar Abstract
  • O uso de protetor solar é uma das medidas de fotoproteção mais utilizada pela população, assim esses produtos devem oferecer proteção de amplo espectro contra as radiações UVA e UVB. Substâncias vegetais têm sido recentemente consideradas um recurso para ser utilizadas em formulações fotoprotetoras devido a sua absorção no espectro UV e propriedades antioxidantes. A Euterpe oleraceae Mart., conhecida popularmente como açaí, contém em sua composição química, compostos polifenólicos como as antocianinas e flavonoides, aos quais é atribuída a propriedade antioxidante. Esta pesquisa teve como objetivos desenvolver e avaliar a estabilidade de emulsões O/A contendo extrato glicólico de açaí e avaliar a eficácia fotoprotetora. A segurança do extrato foi determinada por meio de testes in vitro de citotoxicidade e fototoxicidade. Emulsões contendo extrato glicólico de açaí foram formuladas utilizando diferentes tipos e concentrações de emulsionantes poliméricos (Acrylates/C 10-30 Alkyl Acrylate Crosspolymer e Sodium Polyacrylate). A influência de dois modificadores reológicos (Carbomer e Polyacrylamide (and) C 13-14 Isoparaffin (and) Laureth-7) forma estudados com o objetivo de melhor a estabilidade. A estabilidade física foi avaliada por meio de testes preliminares e acelerados. A análise macroscópica, determinação dos valores de pH e condutividade elétrica e o comportamento reológico foram determinados em diferentes tempos. A determinação do Fator de Proteção Solar (FPS) in vivo foi realizado pelo método COLIPA 2006, e o Fator de Proteção UVA (FPUVA), comprimento de onda crítico e razão FPS/FPUVA, foram realizados de acordo com o método in vitro COLIPA 2011. O extrato em estudo não apresentou-se citotóxico e fototóxico. A emulsão estável contendo 5% de extrato glicólico de açaí e 1,0% de Sodium Polyacrylate apresentou caraterísticas pseudoplática e tixotrópica. A emulsão contendo o extrato de açaí obteve FPS 25,3 e FPUVA 14,97. A adição do extrato glicólico de açaí não proporcionou aumentou siginificante no FPS e o FPUVA. Esta emulsão apresentou 1,69 de razão FPS/FPUVA e comprimento de onda crítico em 378 nm, podendo então ser considerada um fotoprotetor de amplo espectro, com proteção contra UVA e UVB.

10
  • GABRIEL AZEVEDO DE BRITO DAMASCENO
  • Desenvolvimento de extratos da Opuntia fícus-indica (L.) Mill e avaliação da sua eficácia hidratante em formulações cosméticas.



  • Orientador : MARCIO FERRARI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCIO FERRARI
  • ELISSA ARANTES OSTROSKY
  • VÂNIA RODRIGUES LEITE E SILVA
  • Data: 28/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A espécie Opuntia fícus-indica (L.) Mill é uma cactácea pertencente ao ecossistema Caatinga e apresenta em sua composição química flavonoides, ácido galacturônico e açúcares. Foram desenvolvidos diferentes extratos vegetais hidroglicólicos (EHG001 e EHG002) e hidroetanólicos posteriormente liofilizados (EHE001 e EHE002), dentro os quais o EHE002 teve sua composição fitoquímica preliminar investigada por cromatografia em camada delgada e observada a predominância de flavonoides. Foram preparadas diferentes formulações na forma de emulsões com o Sodium Polyacrylate (and) Hydrogenated Polydecene (and) Trideceth-6 (Rapithix® A60) e com o Polyacrylamide (and) C13-14 Isoparaffin (and) Laureth-7 (Sepigel® 305) e em gel com o Sodium Polyacrylate (Rapithix® A100). O estudo de avaliação sensorial foi realizado utilizando a metodologia check-all-thatapply. Não foram verificadas diferenças significativas entre as notas atribuídas às formulações, porém, foi observada preferência pelas formuladas com o 1,5% de Rapithix® A100 e com 3,0% de Sepigel® 305. Essas e a formulação com 3% de Rapithix® A60 foram aditivadas com 1% do extrato hidroglicólico (EHG001) e submetidas aos testes de estabilidades preliminar e acelerada. No estudo de estabilidade acelerada, as amostras foram estocadas em diferentes temperaturas durante 90 dias. As características organolépticas, determinação do valor de pH e comportamento reológico foram avaliados. Ao final do estudo, as emulsões com 3,0% de Sepigel® 305 e 3% de Rapithix® A60 foram consideradas estáveis com características pseudoplásticas e tixotrópicas. A eficácia clínica hidratante das formulações contendo 3,0% de Sepigel® 305 aditivadas com 1 e 3% do EHG001 foi realizada por meio do método da capacitância (Corneometer®) e da avaliação da perda de água transepidermal – TEWL (Tewameter®). Observou-se que a formulação com 3% do EHG001 apresentou eficácia hidratante frente ao veículo e ao solvente extrator após 5 horas e as emulsões contendo 1 e 3% do extrato apresentaram efeito barreira até 4 horas reduzindo a perda de água transepidermal.


  • Mostrar Abstract
  • A espécie Opuntia fícus-indica (L.) Mill é uma cactácea pertencente ao ecossistema Caatinga e apresenta em sua composição química flavonoides, ácido galacturônico e açúcares. Foram desenvolvidos diferentes extratos vegetais hidroglicólicos (EHG001 e EHG002) e hidroetanólicos posteriormente liofilizados (EHE001 e EHE002), dentro os quais o EHE002 teve sua composição fitoquímica preliminar investigada por cromatografia em camada delgada e observada a predominância de flavonoides. Foram preparadas diferentes formulações na forma de emulsões com o Sodium Polyacrylate (and) Hydrogenated Polydecene (and) Trideceth-6 (Rapithix® A60) e com o Polyacrylamide (and) C13-14 Isoparaffin (and) Laureth-7 (Sepigel® 305) e em gel com o Sodium Polyacrylate (Rapithix® A100). O estudo de avaliação sensorial foi realizado utilizando a metodologia check-all-thatapply. Não foram verificadas diferenças significativas entre as notas atribuídas às formulações, porém, foi observada preferência pelas formuladas com o 1,5% de Rapithix® A100 e com 3,0% de Sepigel® 305. Essas e a formulação com 3% de Rapithix® A60 foram aditivadas com 1% do extrato hidroglicólico (EHG001) e submetidas aos testes de estabilidades preliminar e acelerada. No estudo de estabilidade acelerada, as amostras foram estocadas em diferentes temperaturas durante 90 dias. As características organolépticas, determinação do valor de pH e comportamento reológico foram avaliados. Ao final do estudo, as emulsões com 3,0% de Sepigel® 305 e 3% de Rapithix® A60 foram consideradas estáveis com características pseudoplásticas e tixotrópicas. A eficácia clínica hidratante das formulações contendo 3,0% de Sepigel® 305 aditivadas com 1 e 3% do EHG001 foi realizada por meio do método da capacitância (Corneometer®) e da avaliação da perda de água transepidermal – TEWL (Tewameter®). Observou-se que a formulação com 3% do EHG001 apresentou eficácia hidratante frente ao veículo e ao solvente extrator após 5 horas e as emulsões contendo 1 e 3% do extrato apresentaram efeito barreira até 4 horas reduzindo a perda de água transepidermal.

11
  • EDINARA TARGINO DE MELO
  •  AVALIAÇÃO FUNCIONAL E ESTRUTURAL DE UM NOVO PEPTÍDEO
    ANTIMICROBIANO DO ESCORPIÃO Tityus stigmurus

     

  • Orientador : MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • DANIELA PRISCILA MARCHI SALVADOR
  • MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
  • Data: 31/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, é grande a incidência de animais peçonhentos, onde se destacam os
    escorpiões por sua importância médica, sendo sua peçonha fonte de diversas substâncias
    químicas com atividade biológica e farmacológica ainda não compreendida, incluindo
    diversos peptídeos bioativos. Peptídeos antimicrobianos (PAMs) são componentes do
    sistema imune de procariotos e eucariotos, utilizados na primeira linha de defesa contra
    microorganismos. No presente trabalho, foi caracterizado o primeiro PAM previamente
    identificado por meio do transcriptoma da glândula de veneno do escorpião Tityus
    stigmurus, nomeado Stigmurina. As características da Stigmurina foram investigadas
    por modelação computacional e construção de dendrograma. Testes in vitro foram
    empregados para investigar a atividade antibacteriana, antifúngica, hemolítica e
    citotóxica do veneno bruto e da Stigmurina. Além disso, as características estruturais da
    Stigmurina foram investigadas por dicroísmo circular em água, 2, 2, 2-trifluoethanol
    (TFE) e dodecil sulfato de sódio (SDS), e os modelos refinados por simulações de
    dinâmica molecular. Os resultados mostraram que a sequência selecionada codifica uma
    proteína madura com 17 resíduos de aminoácidos e o dendrograma revela um caso de
    convergência evolutiva. A peçonha bruta não apresentou atividade nos testes
    antimicrobianos. No entanto, a Stigmurina mostrou um amplo espectro de atividade
    antibacteriana, com concentrações inibitórias mínimas (CIMs) entre 31,25 a 250 μg/mL
    para diferentes cepas, enquanto a atividade hemolítica a estas concentrações foi baixa.
    Nos estudos de citotoxicidade, a peçonha bruta foi incapaz de reduzir a viabilidade
    celular em células VERO E6; ao contrário sua toxicidade em células SiHa foi
    significativamente superior correspondendo a uma LD
    50 de 3,6 μg/mL. Já nos testes com a Stigmurina, as concentrações capazes de reduzir a viabilidade celular das células VERO E6 e SiHa em 50% foram de 275,67 μg/mL e 212,54 μg/mL, respectivamente.
    Os espectros de dicroísmo revelaram flexibilidade conformacional, predominando
    estrutura estendida e β–folha, além de notável capacidade de renaturação. Os resultados
    sugerem que a Stigmurina poder ser considerada como um potencial medicamento antiinfeccioso.


  • Mostrar Abstract
  • No Brasil, é grande a incidência de animais peçonhentos, onde se destacam os
    escorpiões por sua importância médica, sendo sua peçonha fonte de diversas substâncias
    químicas com atividade biológica e farmacológica ainda não compreendida, incluindo
    diversos peptídeos bioativos. Peptídeos antimicrobianos (PAMs) são componentes do
    sistema imune de procariotos e eucariotos, utilizados na primeira linha de defesa contra
    microorganismos. No presente trabalho, foi caracterizado o primeiro PAM previamente
    identificado por meio do transcriptoma da glândula de veneno do escorpião Tityus
    stigmurus, nomeado Stigmurina. As características da Stigmurina foram investigadas
    por modelação computacional e construção de dendrograma. Testes in vitro foram
    empregados para investigar a atividade antibacteriana, antifúngica, hemolítica e
    citotóxica do veneno bruto e da Stigmurina. Além disso, as características estruturais da
    Stigmurina foram investigadas por dicroísmo circular em água, 2, 2, 2-trifluoethanol
    (TFE) e dodecil sulfato de sódio (SDS), e os modelos refinados por simulações de
    dinâmica molecular. Os resultados mostraram que a sequência selecionada codifica uma
    proteína madura com 17 resíduos de aminoácidos e o dendrograma revela um caso de
    convergência evolutiva. A peçonha bruta não apresentou atividade nos testes
    antimicrobianos. No entanto, a Stigmurina mostrou um amplo espectro de atividade
    antibacteriana, com concentrações inibitórias mínimas (CIMs) entre 31,25 a 250 μg/mL
    para diferentes cepas, enquanto a atividade hemolítica a estas concentrações foi baixa.
    Nos estudos de citotoxicidade, a peçonha bruta foi incapaz de reduzir a viabilidade
    celular em células VERO E6; ao contrário sua toxicidade em células SiHa foi
    significativamente superior correspondendo a uma LD
    50 de 3,6 μg/mL. Já nos testes com a Stigmurina, as concentrações capazes de reduzir a viabilidade celular das células VERO E6 e SiHa em 50% foram de 275,67 μg/mL e 212,54 μg/mL, respectivamente.
    Os espectros de dicroísmo revelaram flexibilidade conformacional, predominando
    estrutura estendida e β–folha, além de notável capacidade de renaturação. Os resultados
    sugerem que a Stigmurina poder ser considerada como um potencial medicamento antiinfeccioso.

12
  • KIEV MARTINS
  •  Caracterização molecular do Trypanosoma cruzi isolado de pacientes chagásicos, triatomíneos e reservatórios silvestres procedentes do semiárido do Estado do Rio Grande do Norte


  • Orientador : ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • ELIANE LAGES SILVA
  • Data: 23/05/2014

  • Mostrar Resumo
  • Trypanosoma cruzi, o agente etiológico da doença de Chagas, é subdividido em seis unidades de tipagem distintas (DTUs) e a DTU II é a mais comum em indivíduos infectados no Brasil. Este trabalho teve como objetivo a caracterização genética de populações do T. cruzi que circulam em diferentes hospedeiros procedentes de vários municípios do semiárido do Estado do Rio Grande do Norte e verificar a sua associação aos ciclos de transmissão do parasito e as formas clínicas dos pacientes infectados. Os isolados do T. cruzi foram obtidos por hemocultura para seres humanos e xenocultura para mamíferos silvestres e triatomíneos. Estes isolados foram caracterizados molecularmente usando os marcadores genéticos: 24SαrRNA, a subunidade 2 do gene mitocondrial citocromo oxidase (COII), e a região do o espaçador intergênico (SL-IRac). Os pacientes sororreativos para T. cruzi foram examinados e as formas clínicas caracterizadas de acordo com exames especializados. A identidade genética do T. cruzi foi analisada em 16 de pacientes chagásicos com diferentes formas clínicas, dois do Panstrongylus lutzi, um Galea spixii e um Euphractus sexcinctus. As DTUs I e III do T. cruzi foram identificadas respectivamente, em 37,5% (6/16) e 18,7% (3/16) dos pacientes e a DTU II em 43,8% (7/16) deles. A DTU III também foi identificada em P. lutzi, G. spixii e E. sexcinctus. TcI e TcII foram isolados de pacientes com formas clínicas cardíaca, digestiva e indeterminada, enquanto o TcIII foi identificado apenas em pacientes com a forma clínica indeterminada. A ocorrência dessas DTUs revelou notável diversidade filogenética entre os isolados do T. cruzi e o TcIII foi identificado em humanos pela primeira vez no nordeste brasileiro. Esses achados podem representar uma sobreposição dos ciclos de transmissão peridomiciliar e silvestre do parasito e contribuir para a compreensão da dinâmica populacional do T. cruzi e a doença fornecendo suporte aos programas de controle nessa área endêmica.


  • Mostrar Abstract
  • Trypanosoma cruzi, o agente etiológico da doença de Chagas, é subdividido em seis unidades de tipagem distintas (DTUs) e a DTU II é a mais comum em indivíduos infectados no Brasil. Este trabalho teve como objetivo a caracterização genética de populações do T. cruzi que circulam em diferentes hospedeiros procedentes de vários municípios do semiárido do Estado do Rio Grande do Norte e verificar a sua associação aos ciclos de transmissão do parasito e as formas clínicas dos pacientes infectados. Os isolados do T. cruzi foram obtidos por hemocultura para seres humanos e xenocultura para mamíferos silvestres e triatomíneos. Estes isolados foram caracterizados molecularmente usando os marcadores genéticos: 24SαrRNA, a subunidade 2 do gene mitocondrial citocromo oxidase (COII), e a região do o espaçador intergênico (SL-IRac). Os pacientes sororreativos para T. cruzi foram examinados e as formas clínicas caracterizadas de acordo com exames especializados. A identidade genética do T. cruzi foi analisada em 16 de pacientes chagásicos com diferentes formas clínicas, dois do Panstrongylus lutzi, um Galea spixii e um Euphractus sexcinctus. As DTUs I e III do T. cruzi foram identificadas respectivamente, em 37,5% (6/16) e 18,7% (3/16) dos pacientes e a DTU II em 43,8% (7/16) deles. A DTU III também foi identificada em P. lutzi, G. spixii e E. sexcinctus. TcI e TcII foram isolados de pacientes com formas clínicas cardíaca, digestiva e indeterminada, enquanto o TcIII foi identificado apenas em pacientes com a forma clínica indeterminada. A ocorrência dessas DTUs revelou notável diversidade filogenética entre os isolados do T. cruzi e o TcIII foi identificado em humanos pela primeira vez no nordeste brasileiro. Esses achados podem representar uma sobreposição dos ciclos de transmissão peridomiciliar e silvestre do parasito e contribuir para a compreensão da dinâmica populacional do T. cruzi e a doença fornecendo suporte aos programas de controle nessa área endêmica.

13
  • SHEYLENA FERNANDES AQUINO
  • INFLUÊNCIA DA SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS
    SOBRE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS E NÍVEIS DE IgEs TOTAL
    E ESPECÍFICAS PARA AEROALÉRGENOS EM MULHERES
    OBESAS

  • Orientador : GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR
  • VALERIA SORAYA DE FARIAS SALES
  • AMALIA CINTHIA MENESES DO REGO
  • Data: 06/06/2014

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma das endocrinopatias mais comuns em
    mulheres em idade reprodutiva, e além das características clássicas (irregularidade menstrual, anovulação crônica, infertilidade e hiperandrogenismo), está associada a aspectos da síndrome metabólica (SM), como obesidade e resistência à insulina. O grau de obesidade determina níveis diferentes de inflamação, aumentando citocinas participantes de funções metabólicas e endócrinas, além de modular a resposta imunológica. Alterações metabólicas, somada ao desequilíbrio dos hormônios sexuais subjacentes à menstruação irregular vistas na SOP podem desencadear processos alérgicos e a elevação de anticorpos IgE totais e específicos indicam que um processo de sensibilização foi iniciado. Objetivo: Avaliar a influência da SOP sobre parâmetros bioquímicos e níveis de IgEs total e específicas para aeroalérgenos em mulheres obesas. Metodologia: Após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa, foram recrutadas 80 voluntárias com IMC ≥ 30 kg/m 2 e idade entre 18 e 45 anos. Dentre estas, 40 portadoras SOP, segundo os critérios de Rotterdam e 40 não portadoras de SOP (grupo controle). Todas foram analisadas quanto aos parâmetros antropométricos, clínicos, ginecológicos, entrevistadas utilizando-se questionário e submetidas à coleta de sangue para realização de exames laboratoriais de bioquímica clínica: colesterol total, LDLcolesterol, HDL-colesterol, triglicerídeos, glicemia de jejum, uréia, creatinina, aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT) e imunológicos: IgE total e específicas para Dermatophagoides pteronyssinus, Blomia tropicalis, Dermatophagoides farinae e Dermatophagoides microceras. A análise estatística foi realizada através do software SPSS 15,0 por meio dos testes Qui-Quadrado, Fisher, teste T de Student e Regressão logística binária, com nível de significância (p<0,05). Resultados: Observou-se no grupo das obesas com SOP que 29 (72,5%)apresentaram ciclo menstrual variável e 27 (67,5%) tiveram dificuldade de engravidar. Quanto à relação cintura-quadril, maior média também foi verificada nas obesas com SOP (0,87). Concentrações séricas de HDL (36,9 mg/dL) e de ALT (29,3 U/L) apresentaram-se anormais nas obesas com SOP, com relação estatisticamente significante . Na análise da IgEs total e específica para D. pteronyssinus, resultados elevados também foram predominantes nas obesas com SOP, com concentração sérica de (365,22 UI/mL) e (6,83 KU/L), respectivamente, também estatisticamente significantes. Conclusões: Os resultados enfatizam a importância das análises bioquímicas e dos níveis de IgEs total e específicas no acompanhamento de anormalidades metabólicas da SOP, que podem influenciar na sensibilização alérgica em obesas.


  • Mostrar Abstract
  • Introdução: A Síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma das endocrinopatias mais comuns em
    mulheres em idade reprodutiva, e além das características clássicas (irregularidade menstrual, anovulação crônica, infertilidade e hiperandrogenismo), está associada a aspectos da síndrome metabólica (SM), como obesidade e resistência à insulina. O grau de obesidade determina níveis diferentes de inflamação, aumentando citocinas participantes de funções metabólicas e endócrinas, além de modular a resposta imunológica. Alterações metabólicas, somada ao desequilíbrio dos hormônios sexuais subjacentes à menstruação irregular vistas na SOP podem desencadear processos alérgicos e a elevação de anticorpos IgE totais e específicos indicam que um processo de sensibilização foi iniciado. Objetivo: Avaliar a influência da SOP sobre parâmetros bioquímicos e níveis de IgEs total e específicas para aeroalérgenos em mulheres obesas. Metodologia: Após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa, foram recrutadas 80 voluntárias com IMC ≥ 30 kg/m 2 e idade entre 18 e 45 anos. Dentre estas, 40 portadoras SOP, segundo os critérios de Rotterdam e 40 não portadoras de SOP (grupo controle). Todas foram analisadas quanto aos parâmetros antropométricos, clínicos, ginecológicos, entrevistadas utilizando-se questionário e submetidas à coleta de sangue para realização de exames laboratoriais de bioquímica clínica: colesterol total, LDLcolesterol, HDL-colesterol, triglicerídeos, glicemia de jejum, uréia, creatinina, aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT) e imunológicos: IgE total e específicas para Dermatophagoides pteronyssinus, Blomia tropicalis, Dermatophagoides farinae e Dermatophagoides microceras. A análise estatística foi realizada através do software SPSS 15,0 por meio dos testes Qui-Quadrado, Fisher, teste T de Student e Regressão logística binária, com nível de significância (p<0,05). Resultados: Observou-se no grupo das obesas com SOP que 29 (72,5%)apresentaram ciclo menstrual variável e 27 (67,5%) tiveram dificuldade de engravidar. Quanto à relação cintura-quadril, maior média também foi verificada nas obesas com SOP (0,87). Concentrações séricas de HDL (36,9 mg/dL) e de ALT (29,3 U/L) apresentaram-se anormais nas obesas com SOP, com relação estatisticamente significante . Na análise da IgEs total e específica para D. pteronyssinus, resultados elevados também foram predominantes nas obesas com SOP, com concentração sérica de (365,22 UI/mL) e (6,83 KU/L), respectivamente, também estatisticamente significantes. Conclusões: Os resultados enfatizam a importância das análises bioquímicas e dos níveis de IgEs total e específicas no acompanhamento de anormalidades metabólicas da SOP, que podem influenciar na sensibilização alérgica em obesas.

14
  • THAMARA RODRIGUES DE MELO
  • ESTUDO DA ASSOCIAÇÃO DOS GENES TLR2, TLR4, MYD88, NFKB,
    MCP1/CCL2 E IL18 COM O DESENVOLVIMENTO DA NEFROPATIA EM
    PACIENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 1



  • Orientador : VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
  • GUILHERME MARANHAO CHAVES
  • MARIA CRISTINA FOSS FREITAS
  • VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
  • Data: 30/06/2014

  • Mostrar Resumo
  • A inflamação tem sido descrita como fator importante para desenvolvimento de doenças crônicas como o diabetes, e a condição da hiperglicemia seria responsável pela ativação de receptores toll-like (TLRs) e citocinas e consequentemente pela indução da inflamação local e sistêmica. Neste sentido, o objetivo do presente estudo foi avaliar a associação da expressão de RNAm dos genes TLR2, TLR4, MYD88, NFKB, MCP1/CCL2 e IL18 em células mononucleares do sangue periférico de crianças, adolescentes e adultos jovens com Diabetes mellitus tipo 1 (DM1) com o estado pró-inflamatório e alteração da função renal nestes pacientes. Foram estudados 49 indivíduos normoglicêmicos (NG) e 49 pacientes com DM1, entre 6 e 20 anos. Os pacientes diabéticos foram analisados em sua totalidade (grupo DM1) e, subdivididos em dois grupos, de acordo com o controle glicêmico: diabéticos compensados (grupo DM1C) e diabéticos não compensados (grupo DM1NC). Avaliou -se a glicemia de jejum, hemoglobina glicada, ureia, creatinina séricas, proteínas totais e frações e relação
    albumina/creatinina (RAC) urinária dos indivíduos estudados. Também foi determinada a expressão do RNAm dos genes TLR2, TLR4, MYD88, NFKB, MCP1/CCL2 e IL18 através da técnica da PCR em tempo real (Taqman®). A maioria dos indivíduos com DM1 (65,3%) apresentou controle glicêmico insatisfatório (hemoglobina glicada >8%). Em relação à função renal, observou-se um aumento significativo nos valores da RAC nos grupos DM1 (p=0,006) e DM1NC(p=0,008) em relação ao NG. No tocante aos marcadores bioquímicos como proteínas totais e frações, houve um aumento das concentrações séricas das proteínas totais no grupo DM1(p=0,044) e das concentrações de globulinas nos grupo DM1(p<0,001), DM1C(p<0,001) e DM1NC(p<0,001) quando comparados ao grupo NG. Nas análises moleculares foram observadas um aumento significativa na expressão do TLR2 (p = 0,003),
    TLR4 (p = 0,006), MYD88 (p = 0,015), NFKB (p = 0,035) para o grupo DM1 em relação ao NG. Também houve aumento significativo em relação ao TLR2(p=0,017) e NFKB(p=0,035) para o grupo DM1NC em relação ao NG. Não foram observadas diferenças significativas na expressão de MCP1/CCL2 e IL18 entre os grupos e subgrupos. Estes resultados sugerem que o controle glicêmico insatisfatório, em conjunto com o estado inflamatório associado à hiperglicemia pode ser mediado pela ativação de TLR2 e TLR4, podendo contribuir para o desenvolvimento de futuras complicações, como a nefropatia diabética.




  • Mostrar Abstract
  • A inflamação tem sido descrita como fator importante para desenvolvimento de doenças crônicas como o diabetes, e a condição da hiperglicemia seria responsável pela ativação de receptores toll-like (TLRs) e citocinas e consequentemente pela indução da inflamação local e sistêmica. Neste sentido, o objetivo do presente estudo foi avaliar a associação da expressão de RNAm dos genes TLR2, TLR4, MYD88, NFKB, MCP1/CCL2 e IL18 em células mononucleares do sangue periférico de crianças, adolescentes e adultos jovens com Diabetes mellitus tipo 1 (DM1) com o estado pró-inflamatório e alteração da função renal nestes pacientes. Foram estudados 49 indivíduos normoglicêmicos (NG) e 49 pacientes com DM1, entre 6 e 20 anos. Os pacientes diabéticos foram analisados em sua totalidade (grupo DM1) e, subdivididos em dois grupos, de acordo com o controle glicêmico: diabéticos compensados (grupo DM1C) e diabéticos não compensados (grupo DM1NC). Avaliou -se a glicemia de jejum, hemoglobina glicada, ureia, creatinina séricas, proteínas totais e frações e relação
    albumina/creatinina (RAC) urinária dos indivíduos estudados. Também foi determinada a expressão do RNAm dos genes TLR2, TLR4, MYD88, NFKB, MCP1/CCL2 e IL18 através da técnica da PCR em tempo real (Taqman®). A maioria dos indivíduos com DM1 (65,3%) apresentou controle glicêmico insatisfatório (hemoglobina glicada >8%). Em relação à função renal, observou-se um aumento significativo nos valores da RAC nos grupos DM1 (p=0,006) e DM1NC(p=0,008) em relação ao NG. No tocante aos marcadores bioquímicos como proteínas totais e frações, houve um aumento das concentrações séricas das proteínas totais no grupo DM1(p=0,044) e das concentrações de globulinas nos grupo DM1(p<0,001), DM1C(p<0,001) e DM1NC(p<0,001) quando comparados ao grupo NG. Nas análises moleculares foram observadas um aumento significativa na expressão do TLR2 (p = 0,003),
    TLR4 (p = 0,006), MYD88 (p = 0,015), NFKB (p = 0,035) para o grupo DM1 em relação ao NG. Também houve aumento significativo em relação ao TLR2(p=0,017) e NFKB(p=0,035) para o grupo DM1NC em relação ao NG. Não foram observadas diferenças significativas na expressão de MCP1/CCL2 e IL18 entre os grupos e subgrupos. Estes resultados sugerem que o controle glicêmico insatisfatório, em conjunto com o estado inflamatório associado à hiperglicemia pode ser mediado pela ativação de TLR2 e TLR4, podendo contribuir para o desenvolvimento de futuras complicações, como a nefropatia diabética.



15
  • ALDILANE GONCALVES DA FONSECA
  • AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DO EXTRATO DAS FOLHAS DE
    Kalanchoe brasiliensis (CRASSULACEAE) EM CAMUNDONGOS
    Swiss

  • Orientador : TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ ALBERTO LIRA SOARES
  • PAULA DA SILVA KUJBIDA
  • TELMA MARIA ARAUJO MOURA LEMOS
  • Data: 25/09/2014

  • Mostrar Resumo
  • As  espécies  do  gênero  Kalanchoe  (Crassulaceae)  são  bastante  utitlizadas  em
    todo o Brasil, como medicamento  para tratar tosse, furúnculos,  gastrite  e outras
    enfermidades. Nesse cenário destaca-se  K. brasiliensis, conhecida popularmente
    como coirama ou saião. O  objetivo desse estudo foi avaliar a toxidade aguda e
    subcrônica do extrato das folhas de  Kalanchoe brasiliensis, administrado via oral,
    em  camundongos,  para  garantir  seu  uso  seguro  como  planta  medicinal.  Os
    animais  (total  de  88)  foram  divididos  em  grupos  de  12  (6  machos  e  6  fêmeas)
    para avaliação aguda; e grupos de 10 para avaliação subcrônica.Os grupos teste
    foram tratados com doses de 250 m g/Kg, 500 mg/Kg e 1000 mg/Kg, e o grupo
    controle recebeu solução salina 0,9 %. Os animais foram observados por 14 dias
    para  avaliação  aguda  e  30  dias  para  avaliação  subcrônica,  e  nesse  período
    analisou-se o aparecimento de sinais clínicos, alterações no pesoe no consumo
    de  água  e  ração.  Após  o  período  de  observação  foram  realizadas  a  análise
    histopatológica dos órgãos, as concentrações séricas bioquímicas e parâmetros
    hematológicos  para  os  grupos  da  avaliação  subcrônica.  Não  foram  observadas
    diferenças estatisticamente significativas do peso corpóreo entre os grupos, nem
    de  consumo  de  água  e  ração,  também  não  houve  mortes  entre  os  grupos.  As
    análises  histopatológicas  demonstraram  algumas  alterações  compatíveis  com
    baixa  toxicidade  aguda  hepática.  Os  resultados  de  glicemia,  triglicerídeos,  ALT,
    ureia  e  creatinina  mostraram  diferenças  estatisticamente  significativas  entre  o
    grupo  controle  e  os  testes  nas  concentrações  estudadas  (p<0,05),  porém  estas
    diferenças não demonstram mudança relevante no quadro clínico dos animais. Os
    resultados mostraram que o extrato de  K. brasiliensis  apresenta baixa toxicidade
    aguda  nas  doses  utilizadas  e  não  apresenta  toxicidade  quando  administrado
    durante  30  dias.  Isto  destaca  a  importância  desta  espécie  como  futuro  e
    promissor  candidato  a  fitoterápico,  assim  tenham  seus  ensaios  farmacológicos
    concluídos.


  • Mostrar Abstract
  • As  espécies  do  gênero  Kalanchoe  (Crassulaceae)  são  bastante  utitlizadas  em
    todo o Brasil, como medicamento  para tratar tosse, furúnculos,  gastrite  e outras
    enfermidades. Nesse cenário destaca-se  K. brasiliensis, conhecida popularmente
    como coirama ou saião. O  objetivo desse estudo foi avaliar a toxidade aguda e
    subcrônica do extrato das fo