Banca de QUALIFICAÇÃO: POLYANNE NUNES DE MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: POLYANNE NUNES DE MELO
DATA: 30/08/2012
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 7B2
TÍTULO:

PREPARAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE COMPLEXOS MULTICOMPONENTES CONTENDO CICLODEXTRINAS E BENZNIDAZOL


PALAVRAS-CHAVES:

benznidazol, solubilidade, ciclodextrina, polímeros hidrofílicos, trietanolamina e metil-1-pirrolidona-2


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A doença de Chagas, causada principalmente pelo parasita Trypanosoma cruzi, tem como única alternativa para tratamento, no Brasil, o benznidazol (BNZ). Este fármaco possui baixa solubilidade, o que restringe sua velocidade de dissolução. Diante disto, se torna necessário o desenvolvimento de novas tecnologias com o intuito de aumentar a solubilidade aquosa aparente do BNZ. O presente estudo teve como objetivo desenvolver e caracterizar complexos de inclusão em sistemas binários, com o BNZ e a beta-ciclodextrina (β-CD) ou a hidroxipropil-beta-ciclodextrina (HP-β-CD). A influência de sete polímeros hidrofílicos, da trietanolamina (TEA) e da metil-1-pirrolidona-2 (MP) na solubilidade aquosa aparente do BNZ, assim como na formação dos complexos β-CD:BNZ e HP-β-CD:BNZ, também foi investigada. Os estudos de solubilidade foram conduzidos de acordo com a metodologia descrita por Higushi e Connors (1965). O método espectrofotométrico UV-Vis foi validado para a determinação analítica do BNZ. Os resultados mostraram que o aumento da solubilidade aquosa aparente do BNZ foi alcançada de forma linear (perfil AL) na presença de ambas as CD, em diferentes valores de pH. A presença dos polímeros hidrofílicos, assim como da MP, contribui para a estabilização dos complexos formados. Já a TEA diminuiu a constante de estabilidade (Kc) dos complexos, por retardar a interação do BNZ com as CD. A maioria dos polímeros, quando estudados isoladamente, não aumentou a solubilidade aquosa aparente do BNZ. Tanto a TEA como a MP agiram de forma eficaz na solubilização do fármaco através da ação cossolvente (TEA e MP) e complexante (MP). A MP e os complexos com a HP-β-CD em pH ácido foram os que demonstraram resultados mais significativos, aumentando a solubilidade do BNZ em 27,9 e 9,4 vezes, respectivamente. Os resultados obtidos com a β-CD e a TEA foram confirmados pelos estudos de modelagem molecular e Ressonância Magnética Nuclear (RMN).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1492900 - CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
Externo ao Programa - 1893445 - EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
Externo ao Programa - 1754360 - WALDENICE DE ALENCAR MORAIS
Notícia cadastrada em: 15/08/2012 16:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao