Banca de QUALIFICAÇÃO: HEGLAYNE PEREIRA VITAL DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HEGLAYNE PEREIRA VITAL DA SILVA
DATA: 27/06/2012
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do CCS
TÍTULO:

ESTUDO DOS GENES DO COMPLEXO DO ANTÍGENO LEUCOCITÁRIO HUMANO (HLA)ASSOCIADOS À SUSCEPTIBILIDADE AO DIABETES MELLITUS TIPO 1 (DM1)


PALAVRAS-CHAVES:

Diabetes Mellitus tipo , classe II do HLA


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O Diabetes Mellitus tipo 1 (DM1)possui uma herança genética poligênica e complexa onde cerca de 40 genes podem estar associados com a susceptibilidade a esta doença. A maior contribuição vem da região onde estão localizados os genes do Antígeno Leucocitário Humano (do inglêsHLA), sobretudo os genes da classe II do HLA: DR e DQ. Outros potenciais genes candidatos que estariam atuando de forma sinérgica com o HLA na susceptibilidade ao DM1 são os relacionados ao processo inflamatório autoimune, como os genes que codificam as citocinas IL-6, TNF-α, IL-1β e TGF-β1, ativadas via receptores toll-like (TLR). Dessa forma, o objetivo do estudo foi estudar a associação dos polimorfismos dos genes do complexo do antígeno leucocitário humano (HLA) classe II com a susceptibilidade ao DM1, bem como associá-los com a presença simultânea de polimorfismos nos genes TLR2, IL1B, IL6, TNFA, e TGFB1. Até o momento foram estudados 29 indivíduos com DM1 e 71 indivíduos normoglicêmicos (NG) com idade entre 6 e 20 anos. O DNA genômico foi obtido a partir do sangue total periférico, colhido com EDTA, utilizado o kit de extração QIAamp® DNA Blood Mini Kit, Qiagen. Para a tipagem do HLA foi utilizado o sistema DNA LABType através de kits One Lambda, que aplica a tecnologia Luminex ao método de tipagem por DNA - SSO reverso. Os resultados encontrados demonstram a associação significativa dos alelos DRB1*03:01, DQA1*05:01 e DQB1*02:01; e do haplótipo DRB1*03:01-DQA1*05:01-DQB1*02:01de HLA com a chance de desenvolvimento do DM1, confirmando, assim, forte contribuição genética da classe II do HLA (HLA DR-DQ) para a susceptibilidade ao DM1 em uma população norteriograndense de crianças e adolescentes. Crianças com idade ao diagnóstico superior a 5 anos de idade apresentaram significativamente maior frequência do genótipo HLA-DRB1*04*-DQA1*03:01-DQB1*03:02/ associado a outros haplótipos que não DR3 nem DR4. Já nas crianças com idade ao diagnóstico inferior a 5 anos ocorreu uma maior prevalência do genótipo heterozigoto de susceptibilidade mais comumente associado ao DM1, o HLA-DRB1*03-DQA1*05:01-DQB1*02:01/DRB1*04*-DQA1*03 DQB1*03:02.A presença simultânea de alelos e haplótipos do HLA envolvidos na susceptibilidade ao DM1 e de polimorfismos de genes envolvidos no processo inflamatório do DM1 (TLR2, IL1B, IL6, TNFA, e TGFB1) não apresentoudiferenças estatisticamente significantes nos grupos estudados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DEBORAH AFONSO CORNELIO - UFRN
Presidente - 3313589 - JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
Externo ao Programa - 1801992 - PAULA RENATA LIMA MACHADO
Notícia cadastrada em: 20/06/2012 15:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao