Banca de DEFESA: SARALY DOS SANTOS SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SARALY DOS SANTOS SOUZA
DATA: 29/02/2012
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITORIO DO CCS
TÍTULO:

FARMACÊUTICOS E SUAS ATIVIDADES EM FARMÁCIAS COMUNITÁRIAS: uma análise de perfil


PALAVRAS-CHAVES:

Farmacêutico. Farmácias comunitárias. Atenção farmacêutica.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O objetivo do presente estudo foi conhecer com mais profundidade o farmacêutico responsável técnico por farmácias comunitárias da cidade de Natal/RN, caracterizando elementos pessoais, percepção do seu papel e da atenção farmacêutica realizada, níveis de satisfação profissional, tipo de serviços prestados e qualidade destes em âmbito humano e estrutural. Para tanto, foi aplicado um questionário contendo perguntas abertas e fechadas, durante o período de setembro de 2010 a setembro de 2011. As respostas foram convertidas em dados analisados estatisticamente. Os resultados mostraram que os pontos positivos e negativos em relação ao perfil do farmacêutico e suas atividades nas farmácias comunitárias de Natal/RN não são muitos diferentes em relação a outras capitais do país. Os aspectos mais relevantes foram: em 51% dos estabelecimentos visitados o farmacêutico estava ausente; 46% não possuem pós-graduação, dos que a fazem ou a concluíram, 33% são na área das Análises Clínicas; 56% trabalham 08h/dia e 64% afirmam que esta carga horária influencia no seu desempenho; 83% recebem como salário, o piso farmacêutico referente ao estado do Rio Grande do Norte; 44% estão insatisfeitos quanto ao salário, sendo esta a maior dificuldade citada; 78% afirmam serem sempre procurados pelos usuários sendo a receptividade destes considerada boa (52%). As atividades de maior satisfação são aquelas ligadas à atenção farmacêutica e as de menor, as administrativas. Quanto às atitudes e percepções, o escore mais negativo foi para a pergunta ‘se o farmacêutico se sente trabalhando em equipe com o médico’, em que 59% responderam ‘nunca’. 49% relataram estarem “aptos” a tirarem as dúvidas dos usuários; 39% encontram-se ‘insatisfeitos’ em relação à estrutura da farmácia para o exercício da atenção farmacêutica. São necessárias ações sobre os entraves ao exercício da profissão farmacêutica focando na solução e minimização dos pontos negativos e estímulo aos positivos. A união e mobilização da classe e das entidades relacionadas são imprescindíveis para que isto ocorra.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1201781 - FERNANDA NERVO RAFFIN
Presidente - 347326 - MARIA CLEIDE RIBEIRO DANTAS DE CARVALHO
Externo à Instituição - MARTA MARIA DE FRANÇA FONTELES - UFC
Notícia cadastrada em: 10/02/2012 15:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao