Banca de QUALIFICAÇÃO: CLELIO DIOGO SOARES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: CLELIO DIOGO SOARES

DATA: 21/06/2011

HORA: 09:00

LOCAL: Sala 2 do PPgCF

TÍTULO:

ESTUDO DA EXPRESSÃO DOS GENES DO METABOLISMO DO ÁCIDO FÓLICO E ASSOCIACÃO COM O DESENVOLVIMENTO DE FENDAS ORAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Expressão gênica; Fendas Orais, Enzimas do metabolismo do ácido fólico.


PÁGINAS: 54

GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde

ÁREA: Farmácia

RESUMO:

Introdução: As fendas orais não sindrômicas são os mais comuns e onerosos defeitos congênitos de nascença em humanos e que possuem uma complexa etiologia genética e ambiental. A expressão dos genes que possam estar ligados às fendas orais requer a presença de apropriadas causas ambientais em combinação com fatores genéticos que culminam com a falha na fusão dos processos faciais. Objetivo: Avaliar a expressão dos genes da via de metabolismo do acido fólico, MTHFR, MTR, RFC1, MTRR, e a associação da expressão dos mesmos com a ocorrência das fendas orais. Metodologia: Foram estudados 100 indivíduos no grupo caso, sendo 50 filhos portadores de fendas orais e suas respectivas mães e 100 indivíduos no grupo controle, sendo 50 filhos saudáveis ausentes de fendas orais e suas respectivas mães. Para a realização do estudo de expressão foi extraído o RNA total a partir de leucócitos do sangue periférico. Também foram realizadas as análises bioquímicas, hematológicas e estudo epidemiológico desses indivíduos. Foi realizada a análise estatística dos dados considerando o nível de significância de 95% (P<0,05) Resultados: A análise epidemiológica mostrou a presença dos fatores de risco (álcool, tabaco, e histórico familiar) presentes para as mães caso, tendo o álcool sido relacionado como fator significantemente (p=0,001) associado ao desenvolvimento da fenda. Em relação as dosagens bioquímicas não foram observadas diferenças significativas entre os pacientes e respectivos controles os quais apresentaram valores de AST, ALT e creatinina dentro dos valores de referência. Na análise hematólogica não foram observadas alterações em nenhum dos parâmetros avaliados como hemoglobina, hematócrito, contagem de hemácias, os índices hematológicos, VCM, HCM e CHCM dentre os grupos avaliados. A dosagem de ácido fólico apresentou-se reduzida para o grupo das mães caso (P=0,011). A avaliação da expressão gênica para o grupo das mães mostrou uma redução significativa na expressão do mRNA para os genes da metionina sintase (MTR, p=0,007) e da metionina sintase redutase (MTRR, p=0,001) comparados com os grupos controles. O mesmo resultado não foi observado para o gene do carreador de folato reduzido (RFC1) que apresentou uma redução, embora não significativa (p= 0,284). Já o gene da metilenotetraidrofolato redutase (MTHFR) apresentou perfil de expressão idêntico a dos controles (p= 0,973). No grupo de filhos foram obtidos resultados semelhantes, havendo uma redução significativa na expressão do mRNA para os genes da metionina sintase (MTR, p=0,029) e da metionina sintase redutase (MTRR, p=0,024). O mesmo resultado não foi observado para os genes do carreador de folato reduzido (RFC1) e metilenotetraidrofolato redutase, que embora tenham apresentado uma redução, esta não foi significativa (p=0,230 e p=0,139, respectivamente). Conclusão: A redução significativa da expressão de mRNA das enzimas MTR e MTRR para as mães caso e seus filhos portadores de fendas orais, associada a redução de ácido fólico e uso de álcool pelas mães, sugere que esses indivíduos apresentam predisposição genética e a influência de fatores ambientais no surgimento de malformações como as fendas orais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Interno - 1715308 - GUILHERME MARANHAO CHAVES
Externo ao Programa - 1674709 - VIVIANE SOUZA DO AMARAL
Notícia cadastrada em: 13/06/2011 16:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao