Banca de DEFESA: VICENTE TOSCANO DE ARAUJO NETO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VICENTE TOSCANO DE ARAUJO NETO
DATA : 17/03/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Link de acesso para videoconferência: https://meet.google.com/kxz-jucr-mdt?authuser=0
TÍTULO:

INFECÇÃO NATURAL E ANÁLISE MOLECULAR DE TRIPANOSOMATÍDEOS EM DIFERENTES ESPÉCIES ANIMAIS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


PALAVRAS-CHAVES:
Tripanossomatídeos, Trypanosoma cruzi, Leishmania spp, ovinos, caprinos, equinos, canídeos.

PÁGINAS: 156
RESUMO:
O estudo avaliou a ocorrência da infecção natural por Trypanosoma cruzi e Leishmania spp.
usando marcadores moleculares e análise filogenética em animais domesticados no estado do
Rio Grande do Norte. As amostras de coágulo de sangue foram coletadas em 163 amostras de
sangue de ovinos, caprinos, equinos, bovinos e cães e 64 aspirados de linfonodos de poplíteo
de cães em nove municípios no estado do Rio Grande do Norte (RN). Inicialmente a infecção
natural por T. cruzi usando o 18S e kDNA foi observada em amostras de coágulos sanguíneos
de ovinos, caprinos e equinos e identificaram o parasito em 28,3% (17/60), 22,7% (5/22) e
15,4% (2/14) das amostras, respectivamente. Esses animais estavam distribuídos nas três
mesorregiões estudadas em todo o estado do RN. Neste momento, a infecção em equinos foi
descrita pela primeira vez no Brasil. Em seguida, o relato de um cão na fase aguda da infecção
pelo T. cruzi foi relacionado a aspectos clínicos, hematológicos, bioquímicos e parasitológicos
e caracterização o isolado por métodos biológicos, molecular e filogenético. Um animal jovem
aparentemente assintomático apresentou prolongado período de parasitemia patente, anemia
normocítica e hipocrômica. Associado a isto o dano cardíaco deste animal foi observado pela
elevada concentração dos biomarcadores como troponina I, NT-ProBN e a hipocinesia
segmentar qualitativa. Outras amostras de coágulos de sangue de cães também foram
submetidas à amplificação do kDNA do T. cruzi e apresentaram 10,9% (7/64) de positividade.
A análise filogenética de amostra de coagulo sanguíneo de ovino revelou sequência de DNA
com grande correlação com amostras de DTU II. Enquanto que o parasito isolado de cão em
fase aguda foi caracterizado geneticamente por três marcadores e análise filogenética como
sendo TcIII. A DTU III inicialmente descrita em ambiente silvestre, está cada vez mais presente
no ciclo domiciliar no semiárido brasileiro. As amostras de aspirados de poplíteo foram
adicionados em cultura e os isolados foram analisados também por marcadores moleculares e
analise filogenética. Os dados com amostras de cães revelaram que as culturas do poplíteo em
meio bifásico foram 12,5% (8/64) das amostras positivas com formas flageladas semelhantes a
promastigotas. O Sequenciamento e análise filogenética de oito amostras da cultura
apresentaram semelhança acima de 99% com as sequencias de Leishmania infantum. A ampla
distribuição da infecção por T. cruzi e Leishmania infantum em animais domesticados contribui
para a expansão do cenário epidemiológico e da necessidade de melhor entender o papel desses
animais no ciclo de transmissão como reservatórios e/ou sentinela de infecções em humanos.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1218940 - ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
Externo à Instituição - CARLOS ROBERTO ALVES - Fiocruz - RJ
Externa ao Programa - 1714243 - DANIELLA REGINA ARANTES MARTINS SALHA - UFRNExterno à Instituição - DAVID SOEIRO BARBOSA - UFMG
Externo à Instituição - VAGNER JOSE MENDONCA - UFPI
Notícia cadastrada em: 14/03/2023 15:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao