Banca de DEFESA: MARCIA GABRIELE DE SOUZA JIMENEZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCIA GABRIELE DE SOUZA JIMENEZ
DATA : 21/12/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Link de acesso para videoconferência: meet.google.com/gvn-nkso-ukm
TÍTULO:
IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR, CARACTERIZAÇÃO DOS FATORES DE VIRULÊNCIA E PERFIL DE SUSCEPTIBILIDADE ANTIFÚNGICA DE ISOLADOS DE Trichosporon spp. OBTIDOS DE PACIENTES COM PIEDRA BRANCA

PALAVRAS-CHAVES:
Trichosporon spp., genotipagem, virulência, estresse celular, susceptibilidade antifúngica, “piedra” branca.

PÁGINAS: 123
RESUMO:
As leveduras pertencentes ao gênero Trichosporon surgem como patógenos emergentes com altas
taxas de morbidade e mortalidade. Primariamente, espécies de Trichosporon são agentes etiológicos
de “piedra” branca, uma infecção fúngica caracterizada por nódulos aderidos à região extrafolicular
do fio do cabelo. Entretanto nas recentes décadas, Trichosporon spp. têm sido consideradas
patógenos oportunistas responsáveis por infecções graves, principalmente em pacientes
imunocomprometidos e com doenças hematológicas. Os objetivos deste estudo foram realizar a
identificação molecular (região IGS1 do rDNA) de cepas de Trichosporon spp. obtidas de “piedra”
branca, bem como determinar a expressão de fatores de virulência “in vitro”, incluindo: Atividade
de DNAses, hemolisinas e fosfolipases, capacidade de adesão a células epiteliais, hidrofobicidade
de superfície celular, produção de melanina e produção de biofilme, além de avaliar o crescimento
fúngico na presença de estressores celulares. Determinou-se também o perfil de susceptibilidade
antifúngica de isolados clínicos de Trichosporon spp. e os resultados foram comparados a cepas
obtidas de infecção sistêmica. Foram identificados 4 isolados de T. asahii, 17 isolados de T. inkin, 2
de T. faecale e 2 de T. asteroides. A análise filogenética revelou maior grau de relacionamento
genético (alto valor de “bootstrap”) entre T. asahii, T. asteroides e T. faecale, sendo que T. inkin foi
considerada a espécie menos intimamente relacionada. Os isolados de T. inkin foram mais
prevalentes em amostras clínicas obtidas de pacientes com “piedra” branca, além de apresentarem
maior capacidade de adesão às células epiteliais bucais humanas. Os isolados de T. asahii
apresentaram maior capacidade de formação de biofilme, hidrofobicidade da superfície celular e
índice hemolítico. Todos os isolados avaliados foram capazes de produzir hemolisinas e DNAses,
enquanto que a produção de melanina em Ágar Semente de Níger não foi detectada. A produção de
fosfolipases foi negativa para todos os isolados testados, exceto para duas cepas de T. inkin, que
apresentaram alto valor de Pz (baixa produção da enzima). Vários isolados avaliados apresentaram
concentrações inibitórias mínimas e valores de “cut-off” epidemiológicos elevados, com tendência à
multirresistência aos azólicos (cetoconazol, itraconazol e fluconazol) e anfotericina B. Embora o
presente estudo tenha compreendido poucos isolados de T. asahii, observou-se que essa espécie, de
modo geral, se destaca na expressão de fatores de virulência e resistência aos antifúngicos
reforçando sua importância nas tricosporonoses invasivas.

MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDELTRUDES DE OLIVEIRA LIMA - UFPB
Presidente - 1715308 - GUILHERME MARANHAO CHAVES
Externa ao Programa - 2121234 - VANIA SOUSA ANDRADE - null
Notícia cadastrada em: 06/12/2022 18:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao