Banca de DEFESA: MENILLA MARIA ALVES DE MELO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MENILLA MARIA ALVES DE MELO
DATA : 30/06/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Link de acesso para videoconferência: https://meet.google.com/oqj-iage-tzw
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE QUELANTE, ANTIOXIDANTE, ANTICOAGULANTE, IMUNOMODULADORA E CICATRIZANTE DO PEPTÍDEO ANIÔNICO (TanP) DA PEÇONHA DO ESCORPIÃO Tityus stigmurus.


PALAVRAS-CHAVES:

Peptídeo aniônio. Quelante. Antioxidante. Imunomodulador. Tityus stigmurus.


PÁGINAS: 122
RESUMO:

Peptídeos aniônicos, ou ácidos, de escorpiões correspondem a classe de peptídeos sem ligações dissulfeto, ricos em resíduos de ácido aspártico e/ou glutâmico em sua sequência primária. TanP é um peptídeo aniônico, linear, com 50 resíduos de aminoácidos e carga líquida -20, identificado na peçonha do escorpião Tityus stigmurus através de uma análise transcriptômica e com posterior confirmação por espectrometria de massas. Um estudo anterior indicou que TanP possui potencial quelante para o íon Cu2+, além de potencial imunomodulador. A aplicação terapêutica de moléculas quelantes está relacionada a casos de intoxicações agudas ou crônicas por metais, doenças neurodegenerativas, doenças hematológicas, cicatrização de feridas cutâneas, doenças cardiovasculares e câncer. Neste estudo foi realizada a avaliação da atividade quelante de TanP com relação a novos metais de importância biológica (Fe2+, Ca2+, Zn2+), através da espectroscopia UV-visível, métodos computacionais e espectroscopia de fluorescência, bem como ampliado a investigação do potencial biológico do peptídeo, como molécula antioxidante, hemostática, imunomoduladora e cicatrizante de feridas, através de ensaios in vitro. TanP (25 μM) foi capaz de formar complexos estáveis com Fe2+ numa proporção de 1:5 (TanP:Fe2+). As geometrias obtidas para os complexos Zn2+ e Fe2+ apresentaram formas tetraédricas e octaédricas, respectivamente. Resultados teóricos sugerem que TanP pode funcionar como um sensor para identificar e quantificar íons Fe2+. A intensidade de fluorescência de TanP (1,12 μM) diminuiu significativamente após adição de Fe2+, obtendo-se que a maior relação 1:7,4 (TanP:Fe2+) levou à menor intensidade de fluorescência. TanP apresentou o máximo de 3% de atividade hemolítica quando avaliado na maior concentração (50 μM). TanP exibiu capacidade de sequestro dos radicais DPPH acima de 70% em todas as concentrações testadas (1 a 25 μM), 89,7% de atividade quelante de ferro em 25 μM e 96% de atividade de sequestro do radical hidroxila em 73,6 μM. TanP apresentou também atividade anticoagulante significativa nas concentrações de 12,5 μM e 25 μM para os ensaios de TP e TTPa. Nenhum efeito fibrinogenolítico foi observado. TanP (12,5 e 25 μM) induziu liberação de TNF-α por macrófagos murinos, na ausência de LPS, sendo esse aumento dose-dependente. A migração de células 3T3 foi estimulada por TanP (2 μM, 12,5 μM e 50 μM) em ensaio de cicatrização in vitro. Dessa forma, sugere-se que a avaliação do potencial quelante associado a ação antioxidante, anticoagulante, imunomodulador e cicatrizante de TanP poderá fornecer subsídios para maiores estudos que viabilizem o desenvolvimento de uma molécula protótipo para aplicação terapêutica e biotecnológica.


MEMBROS DA BANCA:
Externa ao Programa - 2378605 - CRISTIANE FERNANDES DE ASSIS
Externo ao Programa - 1715109 - DANIEL DE LIMA PONTES
Externo à Instituição - ENEAS DE CARVALHO - IB/SP
Presidente - 1544647 - MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
Externo à Instituição - NORBERTO DE KASSIO VIEIRA MONTEIRO - UFC
Notícia cadastrada em: 18/06/2021 17:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao