Banca de DEFESA: RAFAEL CAETANO LISBOA CASTRO DE ANDRADE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAEL CAETANO LISBOA CASTRO DE ANDRADE
DATA : 11/05/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Link de acesso para videoconferência: https://meet.google.com/sgh-xbyy-pbo
TÍTULO:

PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE QUITOOLIGOSSACARÍDEOS, AVALIAÇÃO DA SUA TOXICIDADE AGUDA E AÇÃO CICATRIZANTE


PALAVRAS-CHAVES:

Biocompatibilidade; Oligossacarídeos; Quitosana; Hidrólise Enzimática; Ensaios in vivo.


PÁGINAS: 73
RESUMO:

A integridade da pele é essencial para a vida humana. Quando ocorre uma ruptura nessa barreira física, o intuito do mecanismo de reparo é induzir uma resposta rápida e eficiente para evitar complicações como a formação de queloides ou evolução para uma ferida crônica. Nesse cenário, a demanda pela busca de biomoléculas, com características antioxidantes, antimicrobiana, anti-inflamatória e imunoestimulante, como os quitooligossacaídeos (QOS), que possam auxiliar no processo de cicatrização, tem aumentado recentemente de maneira acelerada. Diante disso, esse estudo apresenta como objetivo produzir QOS, em dois tempos de hidrólise (1 e 5 minutos) por quitosanases derivadas de Bacillus toyonensis, realizar sua caracterização estrutural, avaliar sua biocompatibilidade, em modelos de toxicidade aguda in vivo e citotoxidade, e sua ação cicatrizante nos modelos de migração celular (“scratch”) in vitro e no de reparo de feridas in vivo. O processo de degradação enzimática da quitosana produziu oligossacarídeos com grau de desacetilação de cerca de 80%, com predominância de hexâmeros indicada através da técnica de cromatografia de permeação em gel (CPG) e comprovada na análise de espectrometria de massas. O ensaio de toxicidade aguda confirmou a não toxicidade dessas substâncias e a viabilidade celular indica a biocompatibilidade dessas oligossacarídeos sobre fibroblastos murinos. A capacidade dos QOS em estimular a migração de fibroblastos in vitro foi observada em todas as concentrações testadas (100; 250; 500 µg/mL), com uma redução de até 100% no tamanho da ranhura após 12 horas da adição da concentração de 500 µg/mL de QOS produzidos com 5 minutos de hidrólise. O efeito cicatrizante in vivo desses oligossacarídeos foi confirmado no modelo da ferida induzida por corte cirúrgico, onde essas moléculas apresentaram redução significativa para os grupos testados com QOS1 30 mg/kg (89,25% ± 2,2), QOS1 300 mg/kg (82% ± 10,6), QOS5 30 mg/kg (89,25% ± 1,7) e QOS5 300 mg/kg (93% ± 0,8) quando comparados ao grupo salina (61,25% ± 8,1) no sétimo dia de experimento. Apesar de não possuir mecanismo de ação conhecido, a presença de hexâmeros pode estar relacionada com os efeitos biológicos dos QOS. Dessa forma, os resultados obtidos indicam o potencial uso como cicatrizante dos QOS para o âmbito farmacêutico


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 3652554 - FRANCISCO CANINDE DE SOUSA JUNIOR
Externa à Instituição - MARIA GIOVANA BINDER PAGNONCELLI - UTFPR
Presidente - 1544647 - MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
Notícia cadastrada em: 27/04/2021 19:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao