Banca de QUALIFICAÇÃO: TAMYRES BERNADETE DANTAS QUEIROGA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TAMYRES BERNADETE DANTAS QUEIROGA
DATA : 31/03/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DE NOVAS ABORDAGENS PARA CONTROLE E DIAGNÓSTICO DA LEISHMANIOSE VISCERAL


PALAVRAS-CHAVES:

Leishmaniose visceral; Controle; Fluralaner; Cães; Lutzomyia longipalpis; Leishmania infantum; Bioespectroscopia; Quimiometria.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A leishmaniose visceral (LV) é uma doença crônica grave negligenciada, em crescente expansão geográfica no Brasil, frente a tratamentos que não eliminam o parasito, medidas profiláticas ineficazes e métodos diagnósticos com baixa acurácia. Pensando nesta problemática, este trabalho teve três objetivos gerais, sendo o primeiro, a análise da situação epidemiológica da LV no Brasil, o segundo, a avaliação da atividade inseticida sistêmica do composto fluralaner contra Lutzomyia longipalpis como possível estratégia de controle e, terceiro, a análise da bioespectroscopia como método diagnóstico para LV em cães em amostras de soro e na infecção experimental de Lu. longipalpis com Leishmania infantum. Dessa forma, a tese foi dividida em capítulos para melhor compreensão. No capítulo 1, dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) foram utilizados na análise epidemiológica no período de 2008 a 2019, incluindo os casos por estado, gênero, idade, nível de escolaridade, área de residência, coinfecção com HIV e óbitos por LV. No total, 44.317 novos casos foram notificados nesse período no Brasil, com incidência média de 1,85 por 100.000 habitantes. A maior concentração de casos foi observada nas macrorregiões Nordeste, Sudeste e Norte com aumento de casos no Sul. A LV predominou em áreas urbanas, em indivíduos do gênero masculino, e crianças menores de 10 anos, e a incidência de coinfecção LV-HIV tem aumentado. A análise epidemiológica demonstra que a notificação de casos de LV vem apresentando oscilações ao longo dos anos no Brasil, com os processos de urbanização e expansão territorial mais evidentes. No capítulo 2, com a finalidade de avaliar a ação inseticida de fluralaner, cães sem raça definida foram recrutados e randomizados em dois grupos: fluralaner (n = 4) e controle (n = 4), submetidos ao repasto sanguíneo com fêmeas de Lu. longipalpis, criadas em colônia, antes do tratamento, no dia 1 pós-tratamento e, então mensalmente, até completar um ano. No grupo tratamento, 100% de mortalidade de Lu. longipalpis foi observada por até cinco meses após o início do tratamento. A eficácia do fluralaner variou de 100% no dia 1 a 68% em seis meses, diminuindo para 1,4% em um ano após o tratamento. A mortalidade dos flebotomíneos, alimentados no grupo controle, permaneceu constante (≤15%). A análise dos dados do fluralaner sugere que o composto pode ser usado como possível estratégia de controle para LV em cães em áreas endêmicas. No capítulo 3, a análise
da bioespectroscopia como diagnóstico e detecção de L. infantum no vetor encontra-se em fase de coleta dos espectros das amostras.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREY JOSÉ DE ANDRADE - UFPR
Presidente - 323078 - LUCIA MARIA DA CUNHA GALVAO
Externo à Instituição - TATIANA MINGOTE FERREIRA DE ÁZARA - MS
Notícia cadastrada em: 09/03/2021 11:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao