Banca de DEFESA: SOFIA SANTOS DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SOFIA SANTOS DA SILVA
DATA : 11/02/2021
HORA: 14:00
LOCAL: VIDEOCONFERÊNCIA (SESSÃO FECHADA)
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO RACIONAL DE COMPLEXO DE INCLUSÃO COM BZTEMPO E β-CICLODEXTRINA PARA TRATAMENTO DE DOENÇA DE CHAGAS


PALAVRAS-CHAVES:

Bztempo, nitróxidos, beta-ciclodextrina, complexos de inclusão


PÁGINAS: 73
RESUMO:

Os radicais livres, produzidos para a manutenção da infecção pelo Trypanosoma cruzi (T. cruzi) no humano na fase crônica da Doença de Chagas, tem relação direta com o desenvolvimento de cardiomiopatias. Antioxidantes vem sendo usados como aliados no tratamento dessa condição. Os nitróxidos são radicais livres estáveis capazes de interagir com espécies reativas, reduzindo sua carga no organismo e, consequentemente, agindo na redução do estresse oxidativo corporal. O Tempol é o nitróxido mais estudado, e a partir da adição outros grupamentos, pode-se obter diversos compostos, como o Bztempo (BZT). Complexos de inclusão com a β-ciclodextrina (βCD) podem ser obtidos para a melhoria de características físico-químicas e a biodisponibilidade de diversos compostos. Tendo isso exposto, o seguinte estudo buscou obter racionalmente um complexo de inclusão contendo BZT e a βCD para o tratamento da infecção por T. cruzi. O planejamento dos complexos de inclusão foi feito a partir de metodologias in sílico, sendo elas Relação Quantitativa Estrutura-Propriedade (QSPR-2D) e Energia de Interação Linear (LIE). Os sistemas obtidos por mistura física (MF), malaxagem (MAL) e slurry (SL), caracterizados por Espectroscopia de Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Calorimetria Diferencial Esploratória (DSC) e Análise Termogravimétrica (TGA). A atividade in vitro foi feita pela inibição de resazurina em duas formas evolutivas da cepa Y de T. cruzi, epimastigota e tripomastigota, frente as amostras de BZT, βCD, MAL e SL. O modelo de predição obtido por QSPR-2D aliado ao LIE foi capaz indicar a viabilidade dos complexos de inclusão entre o BZT e βCD, demonstrando energias livres favoráveis para a interação. O FTIR indicou a formação de complexos de inclusão por MAL e SL, pois obtiveram espectros que diferem das bandas características dos compostos isolados. As fotomicrografias obtidas por MEV demonstraram a natureza cristalina do BZT e também foram indicativos da formação dos complexos por alterações na superfície dos sistemas, comparado aos compostos isolados. O DSC dos sistemas obtidos de MF e MAL apresentaram picos endotérmicos característicos dos compostos isolados. Por sua vez, o SL apresentou um perfil térmico diferente, com eventos próprios da mistura. A TGA demonstrou que os sistemas obtidos por MAL e SL incrementaram a proteção térmica do BZT isolado. No tocante da atividade in vitro, a βCD não interferiu na atividade para ambas as formas evolutivas e os complexos de inclusão testados, MAL e SL, incrementaram a atividade do BZT isolado. Para formas epimastigotas, MAL e SL não chegaram a obter os mesmos resultados do fármaco usado como controle positivo, o Benzonidazol (BZND). Para essa forma evolutiva, entre eles, o MAL obteve maior atividade em comparação ao SL até a concentração 50 μg/mL e a partir de 50 μg/mL, o SL obteve maior atividade. Para as formas tripomastigotas, o MAL obteve atividade semelhante ao BZND nas concentrações de 10 e 25 μg/mL. Em 50, 100 e 1 μg/mL, o MAL se sobressaiu em relação ao BZND, e ao outro método de obtenção testado, o SL. Os resultados demonstraram que os complexos de inclusão obtidos com BZT por MAL e SL podem ser aliados no tratamento da Doença de Chagas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAÚJO - UFS
Interna - 1218940 - ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
Presidente - 1893445 - EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
Notícia cadastrada em: 29/01/2021 16:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao