Banca de DEFESA: SAMARA VITÓRIA FERREIRA DE ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SAMARA VITÓRIA FERREIRA DE ARAÚJO
DATA : 29/10/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE NANOEMULSÕES CONTENDO EXTRATO HIDROETANÓLICO DAS FOLHAS DE Kalanchoe laciniata (L.) DC. E AVALIAÇÃO IN VITRO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE


PALAVRAS-CHAVES:

Kalanchoe laciniata. Antioxidante. Cosméticos.


PÁGINAS: 175
RESUMO:

A Kalanchoe laciniata (L.) DC. (Crassulaceae), conhecida popularmente como saião
e coirama branca, é uma planta de pequeno porte, de fácil cultivo e apresenta em sua
constituição química metabólitos ativos utilizados em produtos para prevenir os sinais
do envelhecimento cutâneo. Em cosméticos, a veiculação de ativos de origem vegetal
em sistemas nanoemulsionados tem recebido grande destaque devido ao menor
tamanho de gotícula, sensorial e aspecto físico mais agradáveis. Diante disso, este
trabalho teve como objetivo desenvolver nanoemulsões cosméticas, com atividade
antioxidante para prevenção do envelhecimento cutâneo, aditivadas com o extrato
hidroetanólico das folhas de Kalanchoe laciniata. Para tanto, foi realizada uma
turboextração hidroetanólica (etanol 50%, v/v) na proporção planta (folhas in natura):
solvente de 1:1 (p/v). O extrato obtido foi caracterizado quantitativamente quanto à
concentração de fenólicos e flavonoides totais. O potencial antioxidante in vitro foi
avaliado por meio de diferentes metodologias antioxidantes: sequestro de radicais 2,2-
difenil-1-picrilhidrazil (DPPH), sequestro de radicais 2,2′-Azino-bis (3-
ethylbenzothiazoline-6-sulfonic acid) (ABTS˖+), capacidade antioxidante total, poder
redutor, sequestro de radicais superóxido, quelação de íons metálicos (Cu2+ e Fe2+) e
sequestro de radicais hidroxila. Nanoemulsões foram obtidas a partir de um
planejamento experimental (2³+3PC) por métodos de baixa e alta energia de
emulsificação, caracterizadas quanto ao tamanho de gotícula, polidispersividade e
potencial zeta e avaliados quanto a sua estabilidade preliminar e acelerada em
diferentes condições de armazenamento. O extrato apresentou compostos fenólicos,
flavonoides e atividade antioxidante. Uma nanoemulsão cosmética estável por 90 dias
foi obtida, contendo 20,0% de emoliente, 5,0% de tensoativos, 1,0% de conservante,
0,5% do extrato hidroetanólico de Kalanchoe laciniata e 73,5% de água destilada.
Após 90 dias em diferentes condições de temperatura as nanoemulsões produzidas
pelo processo de alta energia foram consideradas estáveis. Dessa forma, os
resultados indicam o potencial antioxidante do extrato hidroetanólico de Kalanchoe
laciniata como uma matéria-prima cosmética para prevenção dos sinais do
envelhecimento cutâneo, além de demonstrar a viabilidade de um produto cosmético
inovador nanoemulsionado.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GABRIEL AZEVEDO DE BRITO DAMASCENO - UFBA
Externa à Instituição - JULIA MORAIS FERNANDES - UNESP
Presidente - 1714294 - MARCIO FERRARI
Notícia cadastrada em: 08/10/2020 12:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao