Banca de QUALIFICAÇÃO: SAMARA VITÓRIA FERREIRA DE ARAÚJO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SAMARA VITÓRIA FERREIRA DE ARAÚJO
DATA : 06/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 1 do PPgCF
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE NANOEMULSÕES CONTENDO EXTRATO HIDROETANÓLICO DAS FOLHAS DE Kalanchoe laciniata (L.) DC.: AVALIAÇÃO in vitro DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E CLÍNICA DO MICRO RELEVO CUTÂNEO


PALAVRAS-CHAVES:

Kalanchoe laciniata. Antioxidante. Cosméticos.


PÁGINAS: 112
RESUMO:

A Kalanchoe laciniata (L.) DC., conhecida popularmente como saião e coirama branca, é uma planta de fácil cultivo e apresenta em sua constituição química metabólitos ativos utilizados em produtos para prevenir os sinais do envelhecimento cutâneo. Em cosméticos, a veiculação de ativos de origem vegetal em sistemas nanoemulsionados tem recebido grande destaque. Diante disso, este trabalho teve como objetivos desenvolver nanoemulsões cosméticas com atividade antioxidante para prevenção do envelhecimento cutâneo contendo extrato hidroetanólico das folhas de Kalanchoe laciniata. Para tanto, foi realizada uma turboextração hidroetanólica (etanol 50%, v/v) na proporção planta (folhas in natura): solvente de 1:1 (p/v). O extrato obtido foi caracterizado quantitativamente quanto à concentração total de fenólicos e flavonoides totais. O potencial antioxidante in vitro de Kalanchoe laciniata foi avaliado por meio de diferentes metodologias antioxidantes como: sequestro de radicais 2,2-difenil-1-picrilhidrazil (DPPH); sequestro de radicais 2,2′-Azino-bis (3-ethylbenzothiazoline-6-sulfonic acid (ABTS˖+); sequestro de radicais hidroxila e superóxido; quelação de íons metálicos (Cu2+ e Fe2+); poder redutor e capacidade antioxidante total. Nanosistemas foram obtidos a partir de um planejamento experimental (2³+3 PC) e estes caracterizados quanto ao tamanho de gotícula, polidispersividade e potencial zeta e, em seguida, avaliados quanto a sua estabilidade preliminar em estufa a 45°C por 5 dias e estabilidade acelerada por 30 dias. O extrato apresentou 3,48% de compostos fenólicos e 13,52 μg Eq / mg de flavonóides totais. Foi observado atividade antioxidante do extrato liofilizado. Uma nanoemulsão cosmética preliminarmente estável foi obtida, contendo 12,5% de emoliente, 7,5% de tensoativos e 78,5% de fase aquosa, com tamanho de gotícula de 129,9 ± 0,57 nm, polidispersividade de 0,162 ± 0,008 e um potencial zeta de |-34,08| ± 1,32. Após 30 dias em diferentes condições de temperaturas, apesar das nanoemulsões apresentarem diferenças estatísticas em alguns parâmetros, não apresentam alterações no seu aspecto físico macroscópico. Dessa forma, os resultados indicam o potencial antioxidante de Kalanchoe laciniata, demonstrando o perfil inovador da planta como uma matéria-prima cosmética para prevenção dos sinais do envelhecimento cutâneo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3652554 - FRANCISCO CANINDE DE SOUSA JUNIOR
Externa ao Programa - 2569445 - LOURENA MAFRA VERISSIMO
Interna - 1871916 - RAQUEL BRANDT GIORDANI
Notícia cadastrada em: 29/01/2020 14:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao