Banca de QUALIFICAÇÃO: LETÍCIA GONDIM LAMBERT MOREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LETÍCIA GONDIM LAMBERT MOREIRA
DATA : 27/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: SALA 2 DO PPGCF
TÍTULO:

ALCALOIDES TROPÂNICOS DE Erythroxylum pungens O. E. Shulz (ERYTHROXYLACEAE): DO CONTEXTO EDAFOCLIMÁTICO DA CAATINGA À INVESTIGAÇÃO COMPORTAMENTAL EM
Zebrafish (Danio rerio Hamilton)


PALAVRAS-CHAVES:

Alcaloides tropânicos; Erythroxylum pungens; Zebrafish; Danio rerio Caatinga


PÁGINAS: 92
RESUMO:

A biodiversidade brasileira oferece enorme riqueza de flora, oportunidade singular para a atividade de bioprospecção. Dentre as moléculas bioativas, encontradas na maioria dos organismos vegetais, os alcaloides representam uma ampla variedade de estruturas químicas. Dentre os biomas brasileiros, a Caatinga, vegetação predominante da região Nordeste, oferece patrimônio biológico que não pode ser encontrado em nenhum outro local do planeta. É neste ambiente xérico que se encontra a Erythroxylum pungens O.E Shulz, espécie arbórea-arbustiva com grande potencialidade em alcaloides bioativos pouco explorados. No estado Potiguar, a espécie concentra-se na região do Seridó. O objetivo deste trabalho é a bioprospecção de alcaloides tropânicos de Erythroxylum pungens O. E. Shulz e avaliação do potencial bioativo in vivo no organismo modelo Danio rerio (Zebrafish) bem como análise in silico. A espécie de estudo foi coletada na Estação Ecológica do Seridó ESEC/RN, na região do Seridó Potiguar. Folhas e caules foram submetidos à turbólise e macerados para seguir com partição ácido-básica para alcaloides (Stas-Otto). Análises espectroscópicas foram realizadas para a identificação de alcaloides tropânicos nos órgãos de E. pungens por Cromatografia Gasosa acoplada a Espectro de Massas. O alcaloide majoritário do caule foi isolado e realizado a atividade biológica com ele. Realizou-se o ensaio de toxicidade para larvas e peixes adultos. Para as larvas, a dose letal foi de 4,73 mg/L. Para os peixes adultos não foi tóxico, além da realização do ensaio comportamental de campo aberto com zebrafish adultos, por meio de campo aberto para avaliar a atividade bioativa do alcaloide tropânico majoritário dos caules, o 3α-(2-metilbutiriloxi)tropan-6,7-diol. Os dados para a concentração de 30 mg/L até agora sugerem ação psicodislépticas. Para a análise in silico, realizada por meio de docking e dinâmica molecular, mostrou que a molécula tem como predição, receptores muscarínicos de acetilcolina, especialmente os de subtipos M2 e M4. Calculou-se a Raiz do Desvio Médio Quadrático (RMSD), que demonstrou uma interação satisfatória. Novos estudos com parâmetros mais robustos devem explorar a atividade do alcaloide 3-(2-metilbutiriloxi)tropan-6,7-diol no zebrafish, para a compreensão mais ampla da atividade desta classe de moléculas bioativas encontradas na Caatinga.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1893445 - EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
Externo ao Programa - 811.318.790-15 - FABIANO PERES MENEZES - UFRN
Externo ao Programa - 2276354 - LEANDRO DE SANTIS FERREIRA
Notícia cadastrada em: 07/08/2019 16:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao