Banca de QUALIFICAÇÃO: MAGNA MARCELA FERREIRA DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MAGNA MARCELA FERREIRA DE OLIVEIRA
DATA : 20/09/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Sala 1 do PPgCF
TÍTULO:

PROTEÍNAS WT-1, NEFRINA E PODOCINA NOS EXOSSOMOS URINÁRIOS DE GESTANTES: MARCADORES PRECOCES DE PRÉ-ECLÂMPSIA


PALAVRAS-CHAVES:

Pré-eclâmpsia. Exossomos urinários. WT-1. Nefrina. Podocina.


PÁGINAS: 79
RESUMO:

A pré-eclâmpsia (PE) é uma doença específica da gravidez caracterizada por hipertensão e proteinúria após 20 semanas de gestação. As complicações da PE podem comprometer diretamente a vida da mãe e do feto. Assim, a busca de um marcador confiável e com poder preditivo de diagnóstico pode levar a uma intervenção precoce. Uma vez que a associação dos podócitos (células renais), com a PE vêm sendo descrita na literatura, torna-se importante avaliar proteínas marcadoras destas células nesse grupo de pacientes. O desenvolvimento de uma técnica para concentrar exossomos eliminados na urina tem permitido quantificar pequenas concentrações de componentes celulares carreados nessas microvesículas, dentre eles proteínas associadas aos podócitos, com o fator tumoral de Willms 1 (Wt-1), a nefrina e a podocina. Desta forma, foram pesquisadas proteínas associadas aos podócitos (WT-1, nefrina e podocina) em exossomos urinários de gestantes em busca de potenciais marcadores preditivos de pré-eclâmpsia utilizando-se uma amostra coletada de forma não invasiva. Em relação ao controle metabólico foi observado um aumento de glicose (p = 0,002), triglicerídeos (p = 0,012), ureia (p = 0,022), creatinina (p = 0,004), fósforo (p = 0,009), magnésio (p = 0,001), LDH (p = 0,001), AST (p = 0,042) e GGT p=0.04); e uma diminuição de albumina (p < 0,001), proteínas (p = 0,001) e cálcio (p = 0,001) no grupo de pacientes com pré-eclâmpsia quando comparado ao grupo de pacientes controle. Não foram observadas alterações entre os grupos estudados nos valores de colesterol total (p = 0,486), ácido úrico (p = 0,209), fosfatase alcalina (p = 0,129) e ALT (p = 0,095). A relação albumina/creatinina urinárias aumentada, associada às alterações nas concentrações de uréia, albumina e proteína total sérico, sugere o desenvolvimento de um quadro inicial de comprometimento renal. Houve um aumento significativo das proteínas podocina, WT-1 e nefrina no grupo das pacientes com pré-eclâmpsia quando comparadas com o grupo das gestantes saudáveis, sugerindo assim, que essas proteínas são potenciais marcadores preditivos para o diagnóstico precoce da pré-eclâmpsia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087759 - ANDRE DUCATI LUCHESSI
Externo ao Programa - 2432313 - RAND RANDALL MARTINS
Externo à Instituição - RICARDO NEY OLIVEIRA COBUCCI - UnP
Notícia cadastrada em: 06/09/2018 11:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao