Banca de DEFESA: MARIANNA ARAÚJO FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIANNA ARAÚJO FERREIRA
DATA : 02/08/2018
HORA: 09:00
LOCAL: SALA 2 DO PPGCF
TÍTULO:

CARREADORES LIPÍDICOS NANOESTRUTURADOS CONTENDO ÓLEO DE URUCUM (Bixa orellana L.): uma potencial alternativa contra a leishmaniose cutânea


PALAVRAS-CHAVES:

Carreadores Lipídicos Nanoestruturados, Bixa orellana L., leishmaniose cutânea.


PÁGINAS: 125
RESUMO:

A leishmaniose é uma das principais Doenças Tropicais Negligenciadas (DTN). Todos os anos milhões de pessoas são infectadas, no entanto os medicamentos utilizados apresentam muitos efeitos adversos e baixa efetividade. Dessa forma o desenvolvimento de alternativas medicamentosas se faz necessário. A nanotecnologia vem se destacando por apresentar soluções eficientes no desenvolvimento de novos medicamnetos. Por esse motivo o intuito desse trabalho foi incorporar a fração oleosa do urucum (Bixa orellana L.), ativo vegetal com comprovada ação antileishmania, a Carreadores Lipídicos Nanoestruturados (CLN), conhecidos por ser a segunda geração de nanopartículas lipídicas. As nanopartículas foram produzidas pelo método de fusão-emulsificação e caracterizadas quanto ao tamanho de partícula, índice de polidispersão, morfologia, potencial zeta, estabilidade frente a estocagem por 90 dias, eficiência de encapsulação, comportamento térmico, perfil cristalino, citotoxicidade in vitro e atividade antileishmania in vitro, além da avaliação da influência de 3% (m/m) da argila sintética Laponita® sobre o sistema. Os ensaios realizados mostraram a efetividade do método de produção, com a obtenção de nanopartículas variando entre 173,73 nm ± 1,15 e 185,23 nm ± 1,80, polidispersão menor de 0,3 e potencial zeta entre -23,07 mV ± 0,15 e -39,13 mV ± 0,50 e estabilidade mantida por 90 dias, não havendo variação devido à presença da argila. Os carreadores permaneceram estáveis quando submetidos à temperatura corpórea (32ºC – 37ºC), havendo perda de massa em aproximadamente 100ºC. A estrutura cristalina dos nanocarreadores promoveu o encapsulamento de 78,92 ± 2,89 e 52,54 ± 3,41 nas formulações com 2% e 4% de óleo de urucum, respectivamente. Os carreadores apresentaram atividade antileishmania similar à Anfotericina B e maior que o Glucantime® e o óleo de urucum não encapsulado. Esses resultados demonstram um sistema estável e com atividade biológica comprovada, devendo ser, portanto, visto como potencial alternativa terapêutica para o tratamento das manifestações cutâneas da leishmaniose, e por isso necessitando de maiores estudos e investimentos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1218940 - ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
Externo à Instituição - MARCO VINÍCIUS CHAUD - UNISO
Externo ao Programa - 1308577 - SIBELE BERENICE CASTELLA PERGHER
Presidente - 6330567 - TULIO FLAVIO ACCIOLY DE LIMA E MOURA
Notícia cadastrada em: 23/07/2018 16:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao