Banca de DEFESA: JÉSSICA NAYARA GÓES DE ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA NAYARA GÓES DE ARAÚJO
DATA : 05/04/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Sala de Videoconferência POP-RN - Campus
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO HLA-G SOLÚVEL E DO PERFIL DE CITOCINAS COMO POTENCIAIS BIOMARCADORES PLASMÁTICOS DO CARCINOMA PAPILÍFERO DA TIREOIDE


PALAVRAS-CHAVES:

carcinoma papilífero da tireoide; biomarcadores; HLA-G solúvel; citocinas; inflamação


PÁGINAS: 115
RESUMO:

O carcinoma papilífero de tireoide (CPT) é o tumor maligno mais frequente da tireoide. Limitações no diagnóstico e determinação de prognóstico ainda representam um grande desafio para o manejo clínico do CPT, logo a busca por novos alvos para o diagnóstico minimamente invasivo torna-se crucial. Considerando a reconhecida associação entre o CPT e a inflamação crônica, o objetivo do presente estudo foi investigar o papel de citocinas plasmáticas e HLA-G solúvel como potenciais biomarcadores para o CPT. O plasma de pacientes com CPT foi obtido antes (n = 85) e após a realização da tireoidectomia (n = 77). Os níveis plasmáticos de 13 citocinas foram mensurados através de ensaio multiplex e single-plex baseado em beads por citometria de fluxo, e HLA-G solúvel foi mensurado por ELISA. Os resultados foram comparados entre si, e com um grupo controle de indivíduos saudáveis (n = 80). A associação dessas moléculas com características clínico-patológicas e o tipo de resposta ao tratamento do paciente também foi investigada. Os níveis de IL-4, IL-10, TNF, IFN-α e TGF-β1 estavam significativamente mais altos no plasma pós-tireoidectomia comparado ao plasma pré-tiroidectomia. Em comparação aos controles, foi observado um padrão de citocinas concentradas diferencialmente tanto no plasma pré-tireoidectomia quanto no plasma pós-tireoidectomia. IFN-α e TGF-β1 foram capazes de discriminar de forma independente os pacientes com CPT de controles, e IFN-α apresentou a melhor performance diagnóstica. Aumento de IL-1β e diminuição de IL-12p70 no plasma estava associado independentemente com tumores maiores (> 2,0 cm), enquanto diminuição dos níveis de sHLA-G estava associado à presença de invasão. Pacientes com resposta bioquímica/estrutural incompleta apresentaram níveis mais altos de IL-5 e IFN-α em comparação aos pacientes de resposta excelente/indeterminada. Em conclusão, os resultados mostram uma mudança significativa no perfil de citocinas plasmáticas após a remoção cirúrgica do tumor tireoidiano e boa capacidade de IFN-α e TGF-β1 em discriminar os pacientes com CPT dos controles. Citocinas pró-inflamatórias e anti-inflamatórias estavam associadas com fatores de pior prognóstico e de resposta insatisfatória ao tratamento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Externo à Instituição - ISABELA JUBÉ WASTOWSKI - UEG
Externo à Instituição - JULIETA GENRE - UFRN
Notícia cadastrada em: 16/03/2018 10:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao