Banca de DEFESA: TAMIRES ROCHA FALCAO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TAMIRES ROCHA FALCAO
DATA : 29/06/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da Faculdade de Farmácia
TÍTULO:

ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA E ANTINOCICEPTIVA DOS 
EXTRATOS BRUTOS E FRAÇÕES DE Eugenia uniflora e Libidibia ferrea IN 
VIVO.

 


PALAVRAS-CHAVES:

Libidibia ferrea, Eugenia uniflora, atividade antinociceptiva, antiinflamatória; estresse oxidativo.


PÁGINAS: 123
RESUMO:

A espécie Libidibia ferrea, popularmente conhecida como pau-ferro é utilizada na
medicina tradicional como antibacteriana, antiulcerogênica, anti-inflamatória e analgésica.
Eugenia uniflora pertence família Myrtaceae, sendo conhecida como pitanga, utilizada
popularmente no tratamento de diarreia, inflamação, hiperglicemia e hipertensão.
Considerando a importância das plantas medicinais como fonte de novos medicamentos
úteis para o tratamento de diversas patologias, e o envolvimento do processo inflamatório
em inúmeras doenças, e os fortes indícios de atividade farmacológica associada à presença
de substâncias bioativas presente nestas espécies, delineou-se um estudo pré-clínico com o
objetivo de avaliar a atividade anti-inflamatória e antinociceptiva dos extratos brutos e
frações de Libidibia ferrea e Eugenia Uniflora, por meio do modelo de peritonite induzido
por carragenina, teste de placa quente e contorções abdominais induzidas por ácido acético
em camundongos Swiss espécie Mus Musculus. A partir dos materiais vegetais secos e
triturados, obteve-se por métodos gerais de farmacognosia extratos brutos e frações de
Eugenia uniflora (extrato bruto aquoso, fração aquosa, fração hexânica e fração acetato de
etila) e de Libidibia ferrea (Extrato bruto aquoso, extratos brutos extraídos com etanol 20,
40, 60 e 80%, fração acetato de etila e fração aquosa). As análises cromatográficas dos
extratos brutos e frações permitiram separar e identificar o ácido gálico, com tempo de
retenção de aproximadamente 8,7 minutos, e o ácido elágico, com tempo de retenção de
25,1 minutos, foram detectados flavonoides, confirmada com os dados cromatográficos
dos padrões. Na avaliação da migração leucocitária, o extrato bruto frações de Eugenia
uniflora e Libidibia ferrea nas doses de 50 mg/kg, 100 e 200 mg/kg reduziram o número
de células inflamatórias para o sítio da inflamação (p<0,001) comparando os grupos
tratados com o grupo controle positivo. A diminuição do influxo celular foi acompanhada
de uma marcante diminuição da atividade da mieloperoxidase, redução de MDA, e
mostrou proteger contra a depleção de glutationa (p<0,001). A administração dos extratos
brutos e frações produziu uma resposta antinociceptiva periférica em todas as doses
testadas, reduzindo significativamente o número de contorções abdominais induzidas por
ácido acético em camundongos, porém demonstrou ter atividade analgésica central pouco
significativa, sendo avaliada pelo teste de placa quente. Os resultados descritos indicam
que estas plantas possuem atividades anti-inflamatórias e antinociceptivas. No entanto,
outros estudos são necessários para elucidação de suas propriedades farmacológicas,
estudos de análise a nível sistêmico e propriedades toxicológicas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2374605 - AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
Interno - 2330188 - GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
Externo à Instituição - LEÔNIA MARIA BATISTA - UFPB
Interno - 1544647 - MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
Notícia cadastrada em: 28/06/2017 14:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao