Banca de DEFESA: JÉSSICA CAVALCANTE DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA CAVALCANTE DOS SANTOS
DATA : 27/03/2017
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

A RELAÇÃO DE VCAM-1, ICAM-1, E-SELECTINA E MMP9 CIRCULANTES COM A EXTENSÃO DA LESÃO CORONÁRIA


PALAVRAS-CHAVES:

VCAM-1; ICAM-1; E-selectina; MMP9; Aterosclerose


PÁGINAS: 74
RESUMO:

A aterosclerose é uma doença inflamatória crônica que atinge as paredes das artérias e é considerada a principal responsável pelo início das doenças cardiovasculares, cujo diagnóstico precoce carece de técnicas complementares. Neste trabalho são apresentados os resultados da investigação sobre a relação entre moléculas inflamatórias, a presença e a extensão da lesão. Participaram do estudo pacientes submetidos à cinecoronariografia pela primeira vez, cujos resultados foram utilizados para calcular a extensão da lesão coronariana (índice de Friesinger). As concentrações séricas da molécula de adesão intercelular-1 (ICAM-1), molécula de adesão vasocelular-1 (VCAM-1), E-selectina e metaloproteinase de matriz 9 (MMP9) foram mensuradas por meio de um imunoensaio multiplex utilizando a tecnologia Luminex. As dosagens bioquímicas - glicose, colesterol total e frações, creatinina K, ácido úrico, alanina aminotransferase (ALT) e aspartato aminotransferase (AST) séricos - foram realizadas por meio de métodos colorimétricos e enzimáticos. Os dados clínicos e bioquímicos foram correlacionados por meio do software SPSS. Foi observado que a concentração sérica de VCAM-1 acima de 86 ng/mL em indivíduos com lesões intermediárias e graves (p < 0,001 e p = 0,020, respectivamente). Além disso, a análise por regressão logística mostrou que esses pacientes têm um risco aumentado de ter lesões intermediárias (odds ratio (OR): 9.818; 95% intervalo de confiança (IC): 1.840-52.384; p = 0,007). Coincidentemente, todos os pacientes com lesão grave apresentavam concentrações de VCAM-1 acima de 86 ng/mL. Não foi encontrada associação entre grau de lesão e as demais proteínas investigadas, ainda que o ICAM-1 esteja fortemente correlacionado com essa molécula (p = 0,02; r2=0,29). Contudo, a molécula VCAM-1 está fortemente associada com a previsão de doença cardiovascular e o grau da aterosclerose.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087759 - ANDRE DUCATI LUCHESSI
Interno - 3313589 - JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
Externo à Instituição - THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES - UERN
Notícia cadastrada em: 16/03/2017 16:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao