Banca de DEFESA: ALANNA DE SOUSA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALANNA DE SOUSA RODRIGUES
DATA : 16/02/2017
HORA: 14:00
LOCAL: SALA II DO PPGCF
TÍTULO:

 

ASSOCIAÇÃO ENTRE ESTRESSE OXIDATIVO E A OSTEOPENIA DIABÉTICA: EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO COM CÁLCIO, FÓSFORO E VITAMINA E



PALAVRAS-CHAVES:

Estresse oxidativo; osteopenia diabética


PÁGINAS: 114
RESUMO:

Embora o aumento na concentração de Espécies Reativas de Oxigênio (Eros), devido ao diabetes mellitus, pode alterar o metabolismo normal do osso, acarretando assim a osteopenia. Uma suplementação com cálcio, fósforo e vitamina E pode ter ação benéfica e prevenir as complicações associadas ao estado diabético. Foram utilizados ratos Wistar machos (n=125), peso corporal 250-350g, sendo divididos em três grupos: grupo 1- controles (n=45) grupo 2- diabéticos experimentais (n=45), e grupo 3 - diabéticos suplementados (n=35) em cálcio, fósforo e vitamina E. O diabetes experimental foi induzido por estreptozotocina (STZ) (45 mg/Kg) e sacrificados em períodos de 1 e 5 dias após a indução e 5, 30, 60 e 90 dias após a instalação do diabetes mellitus. Animais com glicemia ≤ 250 mg/dL foram considerados diabéticos. Realizaram-se análises de Substâncias Reativas ao Ácido Tiobarbitúrico (SRAT) e Glutationa (GSH) em sangue e cérebro, medidas histomorfométricas dos fêmures esquerdos, além de dosagens bioquímicas de fosfatase alcalina, fosfatase ácida, fosfato, magnésio, cálcio ionizável, cálcio total, creatinina e albumina em amostras de soro e glicose, fosfato, magnésio, creatinina e clearence de creatinina em amostras de urina dos animais. As SRAT no plasma e cérebro, apresentaram-se significativamente elevadas no grupo 2 em relação ao grupo 1, e diminuída para o grupo 3, no período de 90 dias. O conteúdo de GSH em cérebro, no período de 90 dias, diminuiu no grupo 2 e aumentou no grupo 3, enquanto em sangue não foram observadas alterações. Os resultados histomorfométricos mostraram uma perda em média de 50% de osso trabecular avaliadas pela distância entre as trabéculas, espessura das trabéculas e volume ósseo trabecular, nos animais diabéticos experimentais em relação aos controles e, com a suplementação, essa perda diminuiu significativamente alcançando valores próximos aos encontrados no grupo controle. A atividade da fosfatase alcalina apresentou valores superiores para os grupos 2 e 3 em relação ao grupo 1 e a fosfatase ácida aumentou significativamente nos grupos 2 e 3, em relação aos controles, no período de 90 dias. As concentrações séricas de fosfato, magnésio, cálcio ionizável, cálcio total e creatinina, não apresentaram alterações uma vez que os resultados estão dentro dos valores de intervalos de referência. A albumina sérica mostrou-se diminuídas para o grupo 2 e 3. A análise da urina mostrou glicosúria significativa para os grupos 2 e 3 em relação ao grupo 1. Em relação a fosfatúria observou-se um aumento significativo principalmente para o grupo 3 e em relação ao clearence de creatinina não foram observadas diferenças significativamente para o grupo 2 e 3. Os resultados observados sugerem que a suplementação de cálcio, fósforo e vitamina E diminuiu as alterações oxidativas causadas pelo diabetes, além de ter exercido ação benéfica sobre o metabolismo ósseo, diminuindo a perda óssea que ocorre durante esta síndrome.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Externo ao Programa - 1216686 - JOSE BRANDAO NETO
Presidente - 346847 - MARIA DAS GRACAS ALMEIDA
Externo à Instituição - MARIA GORETTI RODRIGUES DE QUEIROZ - UFC
Notícia cadastrada em: 26/01/2017 15:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao