Banca de DEFESA: RHADAMÉS MENEZES DA COSTA ROCHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RHADAMÉS MENEZES DA COSTA ROCHA
DATA : 31/07/2016
HORA: 15:00
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

QUANTIFICAÇÃO DE CÉLULAS Tγδ EM PACIENTES COM NEOPLASIAS INTRA-EPITELIAIS CERVICAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Neoplasia cervical intraepitelial, células Tγδ, Citometria de fluxo.


PÁGINAS: 28
RESUMO:

O Carcinoma invasivo de células escamosas resulta da progressão das lesões pré-invasivas precursoras denominadas de neoplasia intra-epitelial cervical (NIC).Nos Estados Unidos (EUA), estima-se que 12.990 novos casos foram diagnosticados e 4.120 mulheres serão vítimas de câncer cervical em 2016. Estimativas do Instituto Nacional do Câncer( INCA) para o ano de 2016 no Brasil, indicam que o Carcinoma cervical estar em 3º lugar entre os 10 tipos de Câncer mais incidentes, excluindo o de pele não melanoma. As evidências têm implicado o Papilomavirus Humano (HPV) como o principal agente etiológico deste câncer.O sistema imune do hospedeiro na grande maioria dos casos (80-90%) consegue debelar o vírus do HPV, restando apenas uma menor parcela (10-20%) de mulheres que vão apresentar um quadro de infecção persistente, podendo ou não evoluir até o câncer cervical. A resposta imunológica individual é influenciada por diversos fatores endógenos e exógenos, dentre os quais: o perfil de células T, o estado nutricional, a idade, escolaridade, número de gestações, uso de preservativos, sexarca, número de parceiros sexuais ao longo da vida, entre outros. Dentro deste contexto encontra-se as células Tγδ,uma subpopulação de células T, em que estudos já apontam atividades importantes. Sabe-se que sua presença no microambiente tumoral pode exercer um papel na progressão ou inibição do tumor. O objetivo do nosso trabalho é quantificar no sangue periférico o percentual dos linfócitos Tγδ de pacientes com neoplasias cervicais intraepiteliais da MEJC e correlacionar nos grupos de mulheres com Câncer cervical da LIGA Norte Riograndense contra o câncer. No estudo não foi observado que a comparação entre as características sociodemográficas nos grupos de mulheres saudáveis e com neoplasias não obteve-se diferenças estatisticamente significativas. Conclui-se que os linfócitos T gama delta estão em maior quantidade no grupo de pacientes com neoplasias cervicais intra-epiteliais de grau 1 em comparação com os outros grupos. Porém, são necessários estudos de seguimento a fim de entender o papel dessas células para a progressão das neoplasias cervicais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3313589 - JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
Interno - 1804884 - VIVIAN NOGUEIRA SILBIGER
Notícia cadastrada em: 20/07/2016 14:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao