Banca de DEFESA: EDILAMAR PEREIRA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EDILAMAR PEREIRA DA SILVA
DATA : 29/07/2016
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

ESTUDO DE PRÉFORMULAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO TÉRMICA
DA ATORVASTATINA POR TÉCNICAS TÉRMICAS E FTIR
UTILIZANDO CORRELAÇÃO DE PEARSON


PALAVRAS-CHAVES:

Atorvastatina, Estudo de preformulação, DSC, FT-IR.


PÁGINAS: 82
RESUMO:

A atorvastatina é um medicamento antilipêmico do grupo das estatinas, de grande
importância para a prevenção de doença cardiovascular e normalmente usada como
atorvastatina de cálcio. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a atorvastatina e estudar
possíveis interações desta com vários excipientes por DSC e FT-IR. As curvas DSC foram
obtidas usando o calorímetro SHIMADZU, modelo DSC-60, em cadinho de alumínio sob
razão de aquecimento de 20 ºC min-1, em uma temperatura de 25-400 ºC. As curvas foram
analisadas usando o software TASYS da SHIMADZU. Os espectros das amostras foram
obtidos em um espectrofotômetro ATR-FTIR modelo IRprestige-21 da Shimadzu, no
comprimento de onda de 700 a 4000 cm-1 em uma média de 20 varreduras. Avaliou-se a
constância espectral da atorvastatina e misturas binárias fazendo-se uma correlação linear
entre o espectro teórico das amostras e o espectro real obtido em temperatura ambiente
(25 °C). O espectro teórico foi obtido utilizando um algoritmo ad hoc. Por DSC avaliamos
que há interações químicas com manitol e laurilsulfato de sódio, já que houve
desaparecimento do pico do fármaco e aparecimento apenas do pico do excipiente. Com
os demais excipientes há apenas deslocamento de pico o que sugere interações físicas e
portanto nenhuma incompatibilidade. A partir da avaliação do FTIR utilizando a correlação
de Pearson, não observamos interações físicas com os excipientes, glicolato de amido,
amido pré gelatinizado, croscarmelose, estearato de magnésio e lactose, uma vez que o
valor do r ficou entre 0,8 e 1,0, portanto boa correlação. E confirmamos interação física
com o laurilsulfato de sódio. Assim, os resultados obtidos por DSC são confirmados por
FTIR utilizando a correlação de Pearson, a qual se mostra uma ferramenta importantíssima
e efetiva no estudo de preformulação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1679481 - ANA PAULA BARRETO GOMES
Interno - 1492900 - CICERO FLAVIO SOARES ARAGAO
Externo à Instituição - FÁBIO SANTOS DE SOUZA - UFPB
Notícia cadastrada em: 18/07/2016 16:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao