Banca de DEFESA: MENILLA MARIA ALVES DE MELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MENILLA MARIA ALVES DE MELO
DATA : 29/07/2016
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

Peptídeos aniônicos presentes na peçonha do escorpião Tityus stigmurus: Avaliação Estrutural e Atividade Biológica


PALAVRAS-CHAVES:

Tityus stigmurus, peçonha, peptídeo aniônico, dicroísmo circular, dinâmica molecular, atividade quelante.


PÁGINAS: 119
RESUMO:

Venenos de escorpiões constituem uma rica fonte de peptídeos, que podem ser classificados como peptídeos com pontes dissulfeto e peptídeos sem pontes dissulfeto. Peptídeos aniônicos correspondem aos componentes sem pontes dissulfeto mais abundante na peçonha do escorpião Tityus stigmurus (espécie prevalente no nordeste brasileiro), sendo ricos em resíduos de ácidos aspártico e glutâmico. Esta abordagem apresenta, pela primeira vez, a caracterização estrutural e a avaliação da atividade biológica de um peptídeo aniônico presente na peçonha do escorpião Tityus stigmurus, denominado TanP. A estrutura tridimensional do TanP foi predita por modelagem computacional e refinada por simulações de dinâmica molecular, sendo a estrutura secundária obtida por dicroísmo circular, e estabilidade estrutural avaliada em diferentes meios, pH, temperatura e presença de íons cobre. Além disso, utilizou-se a espectroscopia UV-visível para avaliar a atividade quelante de TanP na presença de cobre. As atividades antimicrobiana, citotóxica, imunomoduladora e antioxidante também foram avaliadas. As análises de CD indicaram uma predominância de conformação randômica em meio aquoso, bem como mudanças estruturais dependentes de pH e temperatura. Os íons cobre, ao se ligarem ao peptídeo, modificaram a estrutura do mesmo. Tais dados corroboraram com o que foi demonstrado na dinâmica molecular. A razão molar de ligação (TanP : cobre) depende da concentração do peptídeo. TanP não induziu citotoxicidade para as células normais e cancerígenas testadas, e apresentou capacidade de inibir, in vitro, a liberação de óxido nítrico por macrófagos estimulados por LPS. Desta forma, os resultados sugerem que TanP é um peptídeo promissor para aplicação terapêutica como um agente quelante.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1549705 - ADRIANA FERREIRA UCHOA
Presidente - 1544647 - MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
Externo à Instituição - NORBERTO DE KASSIO VIEIRA MONTEIRO - UERN
Notícia cadastrada em: 18/07/2016 16:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao