Banca de DEFESA: KLEYTON THIAGO COSTA DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KLEYTON THIAGO COSTA DE CARVALHO
DATA : 27/07/2016
HORA: 14:00
LOCAL: SALA II DO PPGCF
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE CITOTÓXICA E PRÓ-APOPTÓTICA DE CROTON BLANCHETIANUS Baill. EM LINHAGENS DE CÂNCER CERVICAL HUMANO


PALAVRAS-CHAVES:

Euphorbiaceae, Croton blanchetianus, Câncer cervical, Citotoxicidade, apoptose, Hela, SiHa


PÁGINAS: 106
RESUMO:

Câncer cervical (CC) é o terceiro tipo de câncer mais comum em mulheres no mundo todo e a quarta principal causa de morte em mulheres nos países em desenvolvimento. Os Papilomavírus humano (HPV) de alto risco tais como HPV 16, 18, 31 e 33 são o principal fator de risco para esse tipo de câncer. Entre estes, o HPV-16 e -18 são responsáveis por quase 70% dos casos de CC. Quimioterapia com compostos à base de platina em combinação com a radioterapia ou a cirurgia é o tratamento de escolha para CC, mas sua eficácia é limitada, especialmente em estágios avançados da doença. Além disso, estes tratamentos podem facilmente levar a reações adversas e resistência às drogas. Assim, a busca por novos agentes antitumorais seletivos e de alta eficácia para o tratamento deste tipo de tumor é necessária. Croton blanchetianus (CB), popularmente conhecida como “marmeleiro preto”, é um arbusto pertencente à família Euphorbiaceae e amplamente disseminado no nordeste brasileiro. Alguns estudos têm demonstrado a atividade citotóxica de plantas do gênero Croton em linhagens tumorais humanas. Contudo, até o momento, não há nada descrito na literatura quanto ao efeito citotóxico da espécie Croton blanchetianus. Assim, o presente trabalho teve como objetivo investigar, in vitro, os efeitos de extratos obtidos das folhas e raiz de CB nas linhagens de câncer cervical humano HeLa e SiHa. Extratos enriquecidos foram obtidos pelo método de variação do pH, a partir do qual foram obtidas duas frações ácidas, uma das folhas (CBaF) e outra da raiz (CBaR), e duas básicas, também das folhas (CBbF) e raiz (CBbR). O perfil fitoquímico dos extratos foi avaliado por Cromatografia em camada delgada (CCD). A atividade citotóxica e a avaliação tipo de morte celular foram determinados pelos ensaios de MTT e Anexina V/PI, respectivamente, enquanto que para avaliação de alterações morfológicas nucleares e ensaio do ciclo celular foram utilizados, respectivamente, microscopia de fluorescência com o corante DAPI e citometria de fluxo. De acordo com os resultados, a maioria dos extratos apresentaram terpenos, alcaloides e flavonoides. Além disso, todos os extratos testados foram capazes de diminuir significativamente a viabilidade celular de HeLa e SiHa de maneira concentração e tempo dependentes, promoveram modificações morfológicas celulares e nucleares, além de induzirem apoptose e parada do ciclo celular. Este é o primeiro estudo que demonstrou os efeitos citotóxicos e pró-apoptóticos de CB em linhagens de câncer cervical humano. Portanto, CB parece ser uma fonte natural promissora para o desenvolvimento de agentes para o tratamento do CC. No entanto, mais estudos são necessários para isolar, purificar e elucidar os possíveis mecanismos de ação dos compostos ativos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2087759 - ANDRE DUCATI LUCHESSI
Presidente - 3313589 - JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
Notícia cadastrada em: 18/07/2016 16:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao