Banca de QUALIFICAÇÃO: IAPONIRA ROQUE BARBOZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : IAPONIRA ROQUE BARBOZA
DATA : 10/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: SALA II DO PPGCF
TÍTULO:

NANOPARTÍCULAS DE ÁCIDO POLI LÁTICO-CO-GLICÓLICO FLUORESCENTES PARA POTENCIAL VETORIZAÇÃO DE FÁRMACOS E BIOMOLÉCULAS ATRAVÉS DE BARREIRAS BIOLÓGICAS


PALAVRAS-CHAVES:

Nanopartículas; Doxorrubicina; Nanoprecipitação; Fluorescência


PÁGINAS: 62
RESUMO:

Nanopartículas poliméricas é o nome dado às partículas poliméricas com
diâmetro entre 1 e 1000nm. Nos últimos anos, sistemas nanoparticulados de
liberação de fármaco, utilizando polímeros biodegradáveis vêm sendo
extensivamente estudados para diversas aplicações. No presente estudo, os
fatores que afetam o tamanho e a estabilidade de nanopartículas poliméricas de
ácido poli lático co-glicólico (PLGA) foram avaliados utilizando-se a técnica de
espalhamento de luz, e a marcação do PLGA foi feita com um corante
fluorescente, com o objetivo de, em uma etapa posterior, acompanhar a
captação e o de deslocamento intracelular das nanopartículas. O PLGA foi
escolhido por ser um polímero biocompatível e biodegradável, Os metabólitos
correspondem aos monômeros de ácido láctico e glicólico, que são totalmente
reabsorvidos pelo organismo ao serem incorporados nas rotas metabólicas, Uma
vez que os metabólitos oriundos da degradação do PLGA são efetivamente
absorvidos pelo organismo, conferindo biocompatibilidade e riscos mínimos à
saúde humana, este polímero está regularizado para aplicações biomédicas
através da aprovação pelo Food and Drug Administration (FDA). As
nanopartículas foram obtidas pela técnica de deslocamento do solvente ou
nanoprecipitação, usando como solvente acetona. O uso de um estabilizante foi
necessário para evitar a agregação das nanopartículas e os materiais
investigados com esse fim foram o poli (álcool vinílico), Tween 80, Tween 85,
Span 80, Poloxamer 188 e Poloxamer 407 além disso a influência da natureza e
da concentração e dos tipos de surfactantes sobre o diâmetro médio das
partículas foi avaliada com o objetivo de estabelecer a melhor condição para
obtenção de nanopartículas com tamanho reduzido e estáveis. A técnica de
espalhamento de luz permitiu avaliar o diâmetro e a polidispersão das
nanopartículas. Partículas da ordem de 150nm foram obtidas e funcionalizadas
com Polietilenoimina (PEI) alterando sua superfície e tornando-as catiônicas. A
marcação do PLGA foi feita com o isotiocianato de fluoresceína (FITC), um
corante fluorescente muito utilizado para a marcação de proteínas e outros
polímeros. O polímero marcado com o FITC foi caracterizado por microscopia de
fluorescência e espectroscopia na região do infravermelho. A reação de
marcação do PLGA com o FITC se processou como descrito na literatura e o
produto final apresentou uma intensa fluorescência. Após terem sido obtidas
partículas com tamanho inferior a 100nm, estáveis e funcionalizadas com carga
positiva e biocompatíveis partiu-se para a etapa de teste de incorporação de
fármaco com a Doxorrubicina, um antineoplásico amplamente utilizado em vários
tipos de tumores sólidos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1544647 - MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
Interno - 2087759 - ANDRE DUCATI LUCHESSI
Externo ao Programa - 009.983.424-32 - ANA LUIZA PORPINO FERNANDES CARONI - UFRN
Notícia cadastrada em: 08/06/2016 15:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao