Banca de QUALIFICAÇÃO: MANOEL ANDRÉ DE SOUZA NETO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MANOEL ANDRÉ DE SOUZA NETO
DATA: 29/01/2016
HORA: 08:30
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

ESTUDO FITOQUÍMICO DO EXTRATO HIDROETANÓLICO DAS FOLHAS DE Ziziphus joazeiro MARTIUS E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-Candida E DO EFEITO PROTETOR EM MODELO DE DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL


PALAVRAS-CHAVES:

Ziziphus joazeiro, flavonoides, Candida, colite


PÁGINAS: 143
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A espécie Ziziphus joazeiro é uma planta do bioma Caatinga e amplamente conhecida pela população do Nordeste brasileiro. Apresenta grande relevância etnobotânica, sendo usada como antiséptico, dentrifício, anticaspa, anti-inflamatório, e antimicrobiano. Embora seja visível a sua importância para a população do Nordeste, na literatura há poucos estudos acerca dos constituintes químicos da espécie, os quais residem principalmente na investigação de triterpenóides da casca. Os estudos fitoquímicos para as folhas são escassos, e nenhum até o momento envolveu o isolamento e elucidação estrutural de moléculas. Além disso, não há monografia farmacopêica para a espécie. Quanto à atividade biológica, os estudos se concentram na avaliação dos extratos da casca ou folhas e não há trabalhos que determinem os compostos responsáveis pela atividade antifúngica das folhas e tampouco o seu efeito anti-inflamatório em modelo de doença inflamatória intestinal. Portanto, o trabalho tem como objetivo o isolamento e caracterização de marcadores químicos do extrato hidroetanólico das folhas (EHF), os quais poderão auxiliar na identificação da espécie e no controle de qualidade de produtos derivados, além do desenvolvimento de um método analítico por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) para quantifica-los. Em paralelo a isso, objetiva-se avaliar a atividade anti-Candida do extrato, das frações e dos compostos isolados de Z. joazeiro, por meio de um fracionamento bioguiado, além de avaliar o efeito protetor do EHF em modelo de doença inflamatória intestinal. O EHF foi preparado por meio de maceração, o qual foi posteriormente particionado com solventes de polaridade crescente. O extrato e as frações da partição foram analisados por reações clássicas, Cromatografia em Camada Delgada e CLAE, em que observou-se a presença de saponinas, ácidos fenólicos, cumarinas, e flavonoides glicosilados derivados de quercetina, luteolina e canferol. Para o isolamento dos flavonoides majoritários, a fração acetato de etila foi submetida à técnica de Cromatografia em Contra-Corrente de Alta Velocidade aliada ao refinamento por zona de pH, seguido de cromatografia em coluna de fase reversa e CLAE semipreparativa. Desse processo, foram isolados 3 flavonóis (ZJF1, ZJF2 e ZJF3), os quais foram identificados pela análise conjunta de dados de CCD, CLAE-UV-DAD e RMN de H1. ZJF1 foi identificado como quercetina-3-O-rutinosídeo, ZJF2 foi identificado como 6 canferol-3-O-rutinosídeo e ZJF3 foi parcialmente identificado como o par de isômeros isoramnetina-3-O-rutinosídeo e tamarixetina-3-O-rutinosídeo. A partir da determinação da concentração inibitória mínima (CIM) por microdiluição em caldo, aliada a bioautografia, observou-se que a fração butanol apresentou considerável atividade antifúngica frente à Candida glabrata ATCC2001 (CIM = 0,625 mg/ml), e que o processo de concentração das substâncias hipoteticamente bioativas permitiu obter frações com maior potencial antifúngico. Essas substâncias, de acordo com os resultados da análise fitoquímica, possivelmente correspondem a saponinas e cumarinas. A atividade anti-inflamatória do EHF foi avaliada em modelo de colite experimental induzida por DNBS nas doses de 50, 100 e 200 mg/kg. Nesse experimento, não foi observado efeito protetor do EHF em relação ao grupo controle positivo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Externo ao Programa - 373.201.654-49 - MARIA APARECIDA MEDEIROS MACIEL - null
Externo ao Programa - 2121234 - VANIA SOUSA ANDRADE
Notícia cadastrada em: 20/01/2016 14:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao