Banca de QUALIFICAÇÃO: ELYSON DIEGO SALUSTINO SARAVIA OSORIO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELYSON DIEGO SALUSTINO SARAVIA OSORIO
DATA: 30/09/2015
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

AVALIAÇÃO SAZONAL DO TEOR DE FLAVONOIDES E DA ATIVIDADE ANSIOLÍTICA

E ANTIDEPRESSIVA DA ESPÉCIE Passiflora cincinnata (MARACUJÁ-DO-MATO)


PALAVRAS-CHAVES:

Passiflora cincinnata, flavonoides, sazonalidade, ansiolítico, antidepressivo.


PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A família Passifloraceae é composta por 630 espécies organizadas em 18 gêneros, de ocorrência principalmente nas Américas. No Brasil as espécies de Passiflora são conhecidas popularmente como maracujás e amplamente utilizadas pela população, principalmente, como sedativas, antiespamódicas e ansiolíticas. Dentro do gênero Passiflora destaca-se a espécie Passiflora cincinnata, comumente denominada no Brasil como maracujá-do-mato, sendo amplamente distribuída na América do Sul, com ocorrência principalmente na caatinga, agreste e brejos de altitude do Nordeste e cerrado brasileiro. No entanto, estudos fitoquímicos e farmacológicos são escassos para esta espécie. Dentro deste contexto, a proposta deste trabalho é avaliar de forma sazonal o teor de flavonoides e a atividade ansiolítica e antidepressiva do extrato aquoso das folhas e dos flavonoides isolados de P. cincinnata. O extrato das folhas de P. cincinnata foi preparado por infusão, seguido de particionamento com solventes de polaridade crescente (diclorometano, acetato de etila e n-butanol). As frações obtidas tiveram seu perfil fitoquímico avaliado preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Na análise por CCD e por CLAE foi verificada a presença de flavonoides glicosilados, derivados das flavonas apigenina e luteolina. A técnica de Cromatografia em Contracorrente de Alta Velocidade em modo de eluição em gradiente foi utilizada para o isolamento de flavonoides glicosilados a partir do extrato aquoso das folhas de P. cincinnata. Foi isolado um composto majoritário da fração butanólica das folhas de P. cincinnata, denominado PCN1, e duas frações semi-purificadas de flavonoides, denominadas de PCN2 e PCN3. O composto isolado apresenta núcleo básico do tipo apigenina (PCN1) e foi identificado por 1H RMN como isovitexina. A análise sazonal do teor de flavonoides por CLAE-DAD mostrou alterações nas concentrações desses compostos, principalmente em relação ao flavonoide isoorientina, identificado nos extratos das folhas de P. cincinnata. Em relação à avaliação da atividade ansiolítica e antidepressiva do extrato das folhas de P. cincinnata, o teste do campo aberto para avaliação da atividade locomotora apresentou resultados significativos. A avaliação dará seguimento com a atividade antidepressiva, por meio do teste do nado forçado, e a atividade ansiolítica, por meio do teste do labirinto em cruz elevado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1789788 - ADLEY ANTONINI NEVES DE LIMA
Interno - 1893445 - EUZEBIO GUIMARAES BARBOSA
Externo ao Programa - 1569526 - RENATA MENDONCA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 24/09/2015 15:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao