Banca de DEFESA: EMANUELLY BERNARDES DE OLIVEIRA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMANUELLY BERNARDES DE OLIVEIRA DA SILVA
DATA: 29/05/2015
HORA: 14:30
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO EFEITO CITOTÓXICO E PRÓ-APOPTÓTICO INDUZIDO
PELA AÇÃO DOS VENENOS DE PEÇONHAS EM LINHAGENS DE
CARCINOMA CERVICAL INFECTADAS COM PAPILOMAVÍRUS HUMANO


PALAVRAS-CHAVES:

Câncer cervical, Papilomavírus humano; Citotoxicidade; Tityus stigmurus, Tityus serrulatus, Bothrops jararaca, Bothrops erythromelas.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Entre as diferentes doenças existentes, o câncer atinge milhões de pessoas em todo o mundo, causando alta morbidade e mortalidade. Entre os tipos mais incidentes de câncer, o câncer cervical é o quarto tipo mais comum em mulheres em todo Brasil. A maioria dos casos de câncer cervical está associada à infecção pelo Papilomasvírus humano (HPV) e aos subtipos 16 e 18 que são os mais prevalentes. A resposta limitada dos tumores malignos à quimioterapia convencional levou ao desenvolvimento de novas estratégias farmacológicas baseadas no conhecimento de novos alvos terapêuticos, os quais se encontram envolvidos na motilidade de células cancerígenas, invasão e formação de metástases. Considerando a diversidade desses nimais peçonhentos na fauna brasileira e, o potencial farmacológico de seu veneno, como também o aumento no interesse na pesquisa e desenvolvimento de novos fármacos a partir de venenos brutos ou frações, abre-se uma expectativa
muito atrativa na busca de novos compostos com ação terapêutica no tratamento do câncer.O objetivo deste trabalho é avaliar o efeito citotoxico dos venenos bruto dos escorpiõesTityus stigmurus (TST) e Tityus serrulatus (TSR), das serpentes Bothrops jararaca (BJ) e Bothrops erythromelas (BE) em linagens de carcinoma cervical SiHa e HeLa, infectadas pelos respectivos HPV 16 e 18. Em relação à viabilidade celular, as serpentes do gênero Bothrops apresentaram no presente estudo uma citotoxicidade superior em ambas às células tumorais quando comparada com o veneno de escorpião e o controle positivo. O veneno do TRS foi mais citotóxico na linhagem Hela, em contrapartida na SiHa as mesmas apresentaram uma citotoxicidade em torno inferior, mesmo quando desafiadas em concentrações superiores. Em relação ao processo de morte celular, o veneno do gênero da serpente Bothrops induziu uma alto percentual de morte celular, sendotempo dependente quando
comparado com o veneno do escorpião. No geral, estes dados sugerem que os venenos de animais peçonhentos representam uma fonte atrativa em linhagem de câncer cervical. Os venenos de peçonhasdemonstraram uma ação citotóxica e pro-apoptóticas significativas e seletivasnas linhagens estudadas, de maneira dose e tempo-respostadependentes. O presente trabalho sugere, pela primeira vez, um papel antiproliferativo e anti-apoptótico do veneno das serpentes B. jararaca e B. erythromelas, e do escorpião Tityus serrulatus em linhagens de carcinoma cervical


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3313589 - JANAINA CRISTIANA DE OLIVEIRA CRISPIM FREITAS
Externo ao Programa - 2213126 - VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
Externo à Instituição - TARSIA GIABARDO SILVA MENDONÇA - UNESP
Notícia cadastrada em: 28/05/2015 15:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao