Banca de DEFESA: THACIANE DA CUNHA SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THACIANE DA CUNHA SOARES
DATA: 27/02/2015
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA II DO PPGCF
TÍTULO:

ESTUDO FITOQUÍMICO E AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTICOLINESTERASICO DE ESPECIES DE Passiflora: Passiflora edulis Sims variedade edulis E Passiflora cincinnata


PALAVRAS-CHAVES:

Passifloraceae,maracujás


PÁGINAS: 160
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:


 A família Passifloraceae é composta por cerca de 600 espécies, sendo mais da metade delas de ocorrência nas Américas. No Brasil as espécies de Passiflora são conhecidas como maracujás e têm uso popular amplamente disseminado, sendo a estas atribuídas principalmente propriedades sedativas, antiespasmódicas e ansiolíticas. Dentro do gênero Passiflora, destaca-se a espécie Passiflora edulis Sims variedade Sims, conhecida no Brasil como maracujá-roxo e de ocorrência em vários países da América do Sul e Passiflora cincinnata Mast, nativa do Brasil, com ocorrência principalmente na caatinga e cerrado e conhecida popularmente como maracujá-do-mato ou maracujá-mochila. Para ambas as espécies a literatura é escassa no que se refere a estudos fitoquímicos e farmacológicos. Dentro deste contexto, a proposta deste trabalho foi caracterizar os marcadores químicos para a folhas e pericarpo dos frutos de P. edulis var. edulis e P. cincinnata e avaliar o efeito anticolinesterásico. O extrato das folhas e do pericarpo dos frutos de P. edulis e das folhas de P. cincinnata foi preparado por infusão e então particionado com solventes de polaridade crescente (diclorometano, acetato de etila e n-butanol). As frações obtidas tiveram seu perfil fitoquímico avaliado preliminarmente por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) e por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE). Na análise por CCD e por CLAE foi verificada a presença dos flavonoides do tipo glicosilados, predominantemente derivados da luteolina nas folhas de P. edulis e P. cincinnata, e de núcleo quercetina para o pericarpo da P. edulis. Por meio de colunas cromatográficas, foram isolados os componentes majoritários da fração butanólica das folhas de P. edulis, denominados de PEEF1, PEEF2, e PEEF3 e PEEP1 a partir pericarpo de P. edulis, e PC1 e PC2 a partir das folhas de P. cincinnata. Estes compostos isolados apresentam núcleo básico do tipo luteolina (PEEF1 e PEEF3) e crisina (PEEF2). PC1 foi identificado como orientina e PC2 como e lucenina-1. O teor dos compostos identificados para no extrato das folhas e do pericarpo de P. edulis foram quantificados por meio um método desenvolvido e validado por CLAE segundo a RDC 899/2003 da ANVISA e ICH Guidelines 2005. Quanto à avaliação anticolinesterásica, apresentaram efeitos promissores o extrato bruto e a fração butanólica das folhas de P. edulis (IC 50= 3,64 e 1,20, respectivamente) e de P. cincinnata (IC 50= 3,64 e 1,20, respectivamente), quando comparado ao padrão fisiostigmina.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1645202 - ELAINE CRISTINA GAVIOLI
Externo à Instituição - FRANCILENE AMARAL DA SILVA - UFS
Presidente - 1490222 - SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
Notícia cadastrada em: 10/02/2015 15:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao