Banca de DEFESA: BÁRBARA CABRAL

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BÁRBARA CABRAL
DATA: 11/03/2014
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE AULA 2 DO PPGCF
TÍTULO:

 

CARACTERIZAÇÃO DOS MARCADORES QUÍMICOS E AVALIAÇÃO DE ATIVIDADES BIOLÓGICAS DE Spondias mombin (ANACARDIACEAE)


PALAVRAS-CHAVES:

S. mombin, ácidos fenólicos, antiinflamatório, antioxidante antimicrobiano, antiproliferativo.


PÁGINAS: 104
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

 S. mombin é uma espécie frutífera que se encontra dispersa em regiões tropicais da América, África e Ásia. No Brasil a espécie pode ser encontrada em vários estados tendo maior prevalência nas regiões norte e nordeste do país. Foram descritos poucos estudos químicos e farmacológicos para a espécie S. mombin e até o momento não foram analisados os marcadores químicos da espécie. Diante desse contexto, este trabalho buscou caracterizar os marcadores químicos para as folhas e frutos de S. mombin e avaliar a atividade anti-inflamatória, antioxidante, antiproliferativa e antimicrobiana. O extrato das folhas (EHfl) secas e dos frutos (EHfr) in natura foram preparados por maceração em meio hidroalcoólico Para a caracterização dos compostos ativos da espécie S. mombin, os extratos hidroetanólicos foram submetidos à partição líquido-líquido com solventes de polaridade crescente n- hexano (Hex), diclorometano (Dcm), acetato de etila (AcOEt) e n-butanol (ButOH). A avaliação do perfil químico das folhas por CCD e CLAE mostrou que a espécie é rica em compostos fenólicos. Na análise por CCD foram identificados a quercetina, ácido elágico e canferol. A análise por CLAE permitiu a identificação e a quantificação de ácido elágico e ácido clorogênico no EHfl. Na análise por CLAE do EHfr foram identificados o ácido clorogênico e a rutina. A metodologia analítica foi validada segundo os parâmetros estabelecidos pela RDC 899/ 2003 e pela ICH. Os resultados da avaliação da atividade antiinflamatória mostraram que o EHfl das folhas, nas doses de 100, 200, 300 e 500 mg/Kg, apresentou efeito de inibição da migração de leucócitos no modelo de peritonite aguda. Todas as frações foram ativas, no entanto, a fração AcOEt na dose de 200 mg/Kg apresentou melhor atividade em relação às outras frações testadas. O EHfl e a fração AcOEt apresentaram importante perfil de inibição bacteriana no teste de difusão em disco, principalmente frente à bactéria S. flexneri. O EHfl e as frações (Dcm, AcOEt, ButOH) das folhas assim como o EHfr apresentaram importante atividade antioxidante nos ensaios de DPPH, sequestro de radicais superóxidos, sequestro de radicais hidroxilas e poder redutor. No que se refere à avaliação da citotoxicidade do EHfl, das respectivas frações e do EHfr frente à cultura de células de fibroblastos 3T3 não foi observada citotoxidade significativa. Os resultados mostraram que o EHfl possui atividade antiinflamatória, antioxidante e antimicrobiana. Verificou-se que o ácido clorogênico e o ácido elágico podem ser usados como marcadores biativos das folhas de S. mombin. O EHfr apresentou atividade antioxidante e foi observada a presença de ácido clorogênico e rutina. Além disso, não foi observada atividade citotóxica para o EHfr e para o EHfl.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1490222 - SILVANA MARIA ZUCOLOTTO LANGASSNER
Interno - 1569526 - RENATA MENDONCA ARAUJO
Externo à Instituição - KAREN LUISE LANG - UFJF
Notícia cadastrada em: 24/02/2014 11:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao