Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSÉ WILKER FARIAS DE MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ WILKER FARIAS DE MELO
DATA : 13/05/2019
HORA: 09:00
LOCAL: V b-7
TÍTULO:

FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA DE CONFECÇÕES EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE


PALAVRAS-CHAVES:

Estrutura produtiva; desenvolvimento; Estado; Desenvolvimentismo; industrialização; desconcentração produtiva.


PÁGINAS: 166
RESUMO:

A presente dissertação aborda o processo de formação da estrutura produtiva de artigos do vestuário na região Agreste do estado de Pernambuco, mais especificamente, assente em sua gênese no município de Santa Cruz do Capibaribe. O trabalho busca descrever a formação desse arranjo produtivo, que teve como precedentes as estruturas produtivas da cana de açúcar, da pecuária e do algodão, cujo desdobramentos constituíram os fundamentos para a cultura produtiva do setor têxtil na região. Aborda também o encadeamento de acontecimentos que permitiram prosperar a industrial têxtil em Santa Cruz do Capibaribe, associando seu desenvolvimento ao desenrolar do processo de industrialização ocorrido no Brasil a partir de 1930, apoiado em uma série de ações que promoveriam a formação de uma indústria nacional, dando as bases para o chamado “Desenvolvimentismo”. Desta maneira, o Estado tornar-se-ia um importante promotor de um esforço orientado para favorecer a industrialização, cominando, inicialmente, em um processo concentrado na região sudeste do país. Neste contexto, nascem as políticas de desenvolvimento regionais, como esforço de desconcentração produtiva e disseminação do crescimento industrial do país para outras regiões, como o Nordeste, fundamentado, principalmente, nos estímulos promovidos a partir da criação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, que resultaram em medidas de apoio a investimentos públicos e privados em algumas áreas. Condições essas que colaborariam decisivamente para consolidação e expansão da estrutura produtiva de artigos de confecções no Agreste de Pernambuco, com políticas de apoio aos produtores na concessão de financiamentos vantajosos para aquisição de máquinas e equipamentos, além da elevação dos níveis de renda da população trabalhadora nordestina. Criando, assim, um mercado consumidor mais pujante e capaz de absolver a produção dos artigos de moda de Santa Cruz do Capibaribe, cujo expansão produtiva fomentou o transbordamento produtivo para cidades circunvizinhas, dando origem ao chamado Polo de Confecções do Agreste de Pernambuco. Trata-se de uma pesquisa Descritiva, onde procurou-se descrever o conjunto de acontecimentos históricos que concorreram para à formação, expansão e consolidação do ambiente produtivo campo de estudos deste trabalho; Explicativa, ao procurar relacionar os acontecimentos que serão descritos, com as explicações oferecidas pelo arcabouço de conhecimento das ciências econômicas; Bibliográfica, cujo conjunto de obras e autores utilizados, constituiu a principal base de apoio a construção da narrativa proposta neste trabalho; e é um Estudo de Caso, pois tem como principal objetivo tratar e analisar um ambiente específico, o Polo de Confecções do Agreste de Pernambuco, com maior foco para o município de Santa Cruz do Capibaribe, cidade precursora na produção dos produtos que hoje compõe este arranjo produtivo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1205069 - WILLIAM EUFRASIO NUNES PEREIRA
Externo ao Programa - 2177279 - DENILSON DA SILVA ARAUJO
Externo ao Programa - 1161659 - FRANCISCO WELLINGTON DUARTE
Notícia cadastrada em: 01/05/2019 12:31
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao