Banca de DEFESA: JEAN CARLOS DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JEAN CARLOS DOS SANTOS
DATA : 02/06/2017
HORA: 09:00
LOCAL: NEPSA II
TÍTULO:

Determinantes das Concentrações Industriais entre os Estados Brasileiros: uma análise PVAR no período de 2003 a 2014


PALAVRAS-CHAVES:

Concentração Industrial; Nova Geografia Econômica; Índice de Ellison e Glaeser; PVAR;


PÁGINAS: 83
RESUMO:

A concentração industrial é capaz de influenciar as características de determinadas regiões, algumas vezes de forma construtiva e outras destrutiva. É importante observar que dependendo da localidade, algumas características se tornam predominantes na atração de indústrias, tais como, tradições produtivas, formas de trabalho e o perfil dos consumidores. A Teoria da Nova Geografia Econômica, tendo como principais autores Krugman (1991), Fujita (1989), Venables (1996) e Thisse (1996), aborda os efeitos da localização no mercado e, consequentemente, das aglomerações industriais. O estudo desses autores é feito a partir da Trindade Marshalliana (transbordamento de conhecimento, fornecedores de insumo e especialização do trabalhador) e do Modelo de Concorrência Monopolística de Dixit-Stiglitz, que examina como economias de escala, retornos crescentes e custos de transporte podem incentivar ou justificar a concentração das firmas em determinadas localidades. No caso brasileiro, Lautert e Araújo (2007), Silva e Bacha (2014) e Resende (2015) tratam questões que envolvem as aglomerações industriais. Neste sentido, este trabalho terá como objetivo principal promover uma análise que investigue quais os fatores que influenciaram a concentração industrial entre as Unidades Federativas do Brasil no período de 2003 a 2014. Para execução desse objetivo, será utilizado o Índice de ConcentraçãoEllison e Glaeser para medir a concentração industrial. As variáveis utilizadas na observação dos impactos da concentração são asproxies, da influência do governo sobre a concentração industrial (alíquota do ICMS), o transbordamento de conhecimento (anos de estudo), externalidades (participação regional das firmas, competitividade das firmas) e custo de negócio (custos de transporte). Os dados serão organizados em forma de painel e será elaborado um modelo econométrico de Vetores Autorregressivos em Painel – PVAR, que permitirá estudar as relações dinâmicas e mecanismos de ajustes entre as variáveis analisadas. Como fonte de dados, majoritariamente, utiliza-se dados encontrados na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), Censo Demográfico do IBGE e Banco Central do Brasil. Este estudo contribui com a literatura ao utilizar um índice pouco explorado a nível nacional e ferramentas econométricas inéditas para o estudo da concentração industrial. Os resultados da análise em painel indicam que dentre as variáveis utilizadas, as que apresentaram maior significância sobre a concentração industrial estão relacionados à influência do governo e as externalidades. Verificou-se que choques relacionados ao transbordamento de conhecimento impactam positivamente na concentração industrial. Podemos concluir que as externalidades e educação são fatores importantes para atração de indústrias em uma região.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2323056 - DIEGO DE MARIA ANDRE
Presidente - 1474874 - JANAINA DA SILVA ALVES
Externo à Instituição - POEMA ISIS ANDRADE DE SOUZA - UFRPE
Notícia cadastrada em: 23/05/2017 07:18
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao