Banca de DEFESA: MARIANA CARMEM APOLINÁRIO VIEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIANA CARMEM APOLINÁRIO VIEIRA
DATA: 26/01/2016
HORA: 13:00
LOCAL: Auditório Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

RELAÇÃO ENTRE INCONTINÊNCIA URINÁRIA, PROLAPSO DE ÓRGÃOS PÉLVICOS E DESEMPENHO FÍSICO EM MULHERES DE MEIA IDADE: UM ESTUDO TRANSVERSAL.


PALAVRAS-CHAVES:

Envelhecimento, Incontinência urinária, Prolapso de órgão pélvico, desempenho físico.


PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: As mulheres apresentam maior declínio físico e incapacidade durante o envelhecimento em relação aos homens. Com isso, diversas explicações biológicas vêm sendo propostas para explicar a razão pela qual as mulheres apresentam piores resultados de saúde. Dentre elas, sabe-se que a história reprodutiva e possíveis alterações gineco-obstetricias vem sendo associada a limitações na função física. Entretanto, sabe-se pouco sobre a relação entre a incontinência urinária, o prolapso de órgãos pélvicos e o desempenho físico. Objetivo: Verificar a relação entre incontinência urinária, prolapso de órgãos pélvicos e desempenho físico em mulheres de meia-idade.Metodologia: Trata-se de um estudo observacional analítico, de caráter transversal, realizado com mulheres (40 a 65 anos), residentes em Parnamirim/RN. Todas as participantes foram avaliadas através de um questionário estruturado, sendo coletados dados socioeconômicos, demográficos, alterações ginecológicas e desempenho físico. Na análise estatística, a normalidade dos dados foi verificada utilizando o teste Kolmogorov-Smirnov. Para avaliar a relação entre as variáveis independentes e as de desempenho físico foram utilizados o test t e a ANOVA. Análises de regressão linear foram realizadas para observar a relação entre incontinência urinária, prolapso de órgãos pélvicos e o desempenho, ajustadas pelas covariáveis. Resultados: Foram avaliadas 361 mulheres, com média de idade 53,0 (±5,6) anos. As mulheres que apresentavam incontinência urinária mostraram pior desempenho no teste de sentar e levantar (p=0,04) e aquelas com prolapso de órgãos pélvicos, pior equilíbrio de olhos abertos (p=0,04). Após as análises de regressão linear múltipla, as alterações ginecológicas permaneceram relacionadas ao teste sentar e levantar (incontinência urinária: β = 0,923; IC: 0,016 : 1,830) e ao equilíbrio de olhos abertos (prolapso pélvico: β = -2,467; IC: -4,706 : -0,228). Conclusão: As mulheres com incontinência urinária apresentaram pior desempenho físico no teste de sentar e levantar da cadeira e aquelas com prolapso de órgãos pélvicos apresentaram pior desempenho físico no teste de equilíbrio com olhos abertos.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Interno - 2212151 - ELIZABEL DE SOUZA RAMALHO VIANA
Externo à Instituição - VALÉRIA CONCEIÇÃO PASSOS DE CARVALHO - UNICAP
Notícia cadastrada em: 15/01/2016 09:50
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao