Banca de DEFESA: PAULA BERGANTIN OLIVEROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULA BERGANTIN OLIVEROS
DATA: 31/07/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

ENSINO POR INVESTIGAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES DE UM CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA O ENSINO DE BIOLOGIA


PALAVRAS-CHAVES:

Formação continuada; Ensino por investigação; Prática docente.


PÁGINAS: 121
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências
RESUMO:

Normalmente a formação inicial não tem sido suficiente para proporcionar todas as ferramentas para uma prática docente atualizada e eficaz. Aqui se apresenta uma das maneiras de se trabalhar a complementação da formação inicial: um curso de formação continuada. Neste curso trabalha-se o ensino por investigação que vem sendo considerado como uma estratégia didática importante para realizar o ensino de ciências. Essa perspectiva de ensino possibilita: o aprimoramento do raciocínio e das habilidades cognitivas dos alunos, a cooperação entre eles, a compreensão da natureza do trabalho científico e a motivação para pensar nas relações ciência, tecnologia, sociedade e ambiente. Para essa dissertação se busca avaliar quais contribuições um curso de formação continuada, baseado no ensino por investigação, traz para a prática de ensino ao acompanhar o desenvolvimento dos professores durante e após o curso. O acompanhamento ocorre em três etapas: na primeira há a aplicação de um questionário e uma entrevista informal; a seguinte ocorre por meio da observação participativa com auxílio audiovisual; na terceira é realizada uma entrevista semiestruturada. O material coletado é analisado com base na Análise de Conteúdo. Para o curso foi produzido um material didático com base na pesquisa bibliográfica sobre o ensino por investigação. Ele apresenta uma fundamentação do ensino por investigação incluindo também alguns exemplos e aplicações dessa abordagem, para que possa servir de ponto de apoio para os professores após o curso. Com a análise dos resultados, percebe-se que o curso foi tido como muito proveitoso, diferente do tradicional e os que aplicaram obtiveram resultados muito positivos com seus alunos. Assim acredita-se que alguns docentes que participaram da formação tentarão aplicar novamente uma atividade investigativa, procurarão contextualizar mais as situações de ensino com o cotidiano do aluno, bem como torná-lo mais ativo e crítico. Além disso, conclui-se que o ensino por investigação é uma ferramenta didática bastante diferente do que o docente foi apresentado na sua formação e utiliza no dia a dia, assim a compreensão do embasamento teórico, a aceitação e mudança da prática docente para aplicação de uma aula investigativa é um processo que demanda um esforço adicional por parte do professor.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2420099 - IVANISE CORTEZ DE SOUSA
Interno - 2200167 - MAGNOLIA FERNANDES FLORENCIO DE ARAUJO
Externo à Instituição - RAQUEL CROSARA MAIA LEITE - UFC
Notícia cadastrada em: 28/06/2013 09:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao