Banca de DEFESA: NAAMA PEGADO FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NAAMA PEGADO FERREIRA
DATA : 30/11/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Sala 51, CCET
TÍTULO:

Unidade de Ensino Potencialmente Significativa sobre microrganismos para estudantes com e sem hipoacusia


PALAVRAS-CHAVES:

Microrganismos, Concepções alternativas, Surdez, Aprendizagem Significativa Crítica, UEPS.


PÁGINAS: 205
RESUMO:

Devido às dificuldades de aprendizagem de estudantes surdos e ouvintes, sobre microrganismos, a presente investigação teve como objetivo geral: Avaliar a contribuição de uma UEPS sobre microrganismos, para uma aprendizagem significativa crítica e superação de dificuldades de estudantes surdos e ouvints em salas de aulas comuns nas séries finais do Ensino fundamental e como objetivos específicos: (i) Identificar as concepções alternativas de estudantes surdos e ouvintes sobre microrganismos; (ii) Investigar o potencial da UEPS para romper às barreiras de aprendizagem sobre microrganismos em estudantes surdos, tornando a aprendizagem mais crítica e significativa; (iii) Produzir material instrucional acessível para surdos e ouvintes sobre microrganismos, como vídeoaulas e jogo como estratégia didática  implementada à UEPS. Os sujeitos da pesquisa foram estudantes surdos e ouvintes de turmas do 7º ano de uma escola pública, localizada em Natal/RN. Estes responderam a questionários e os surdos fizeram, também, um teste visual, antes da aplicação da UEPS. A análise mostrou que a maioria dos estudantes, tanto ouvintes quanto surdos, apresentava compreensão incoerente (CI) ou eram sem compreensão (SC) dos conceitos sobre microrganismos. Os estudantes surdos correlacionam os microrganismos apenas à sujeira e falta de higiene e não conseguiam associar às doenças, já poucos ouvintes entendiam alguns dos benefícios dos microrganismos. A UEPS cooperou na aprendizagem significativa crítica dos estudantes ouvintes, que puderam compreender a importância dos microrganismos para o meio ambiente e sua saúde, porém os estudantes surdos tiveram mais dificuldades por causa da linguagem e sinais ainda desconhecidos. Os estudantes hipoacúsicos se mostraram interessados e participativos em todas as aulas, igualmente aos ouvintes. Enquanto os estudantes surdos preferem o uso das figuras, os estudantes ouvintes optam por usar os termos em Português para correlacionar conceitos. Houve integração, não inclusão, dos estudantes em sala de aula, na maioria das vezes, pois esses estudantes desenvolvem as tarefas propostas, normalmente em grupos apenas de surdos. Outro entrave ao ensino de Ciências aos estudantes surdos é a falta de formação docente e conhecimento da cultura surda, além de uma padronização/divulgação dos termos científicos em LIBRAS para os professores intérpretes. Estes resultados serviram de subsídio para a validação da UEPS e criação de um glossário em LIBRAS com sinais usados no âmbito da microbiologia, para que os estudantes surdos também consigam compreender e reconhecer os diferentes microrganismos, bem como sua relevância numa proposta prioritariamente visual.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2218942 - IVANEIDE ALVES SOARES DA COSTA
Interno - 2200167 - MAGNOLIA FERNANDES FLORENCIO DE ARAUJO
Externo à Instituição - VANESSA GOSSON GADELHA DE FREITAS FORTES - IFRN
Notícia cadastrada em: 22/11/2018 11:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao