Banca de DEFESA: MARCELA GOMES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCELA GOMES DA SILVA
DATA : 13/12/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

A ESCASSEZ DE ÁGUA na Caatinga: uma questão sociocientífica para desenvolver habilidades argumentativas nas aulas de biologia


PALAVRAS-CHAVES:

Argumentação. Ensino de Ciências. Questão Sociocientífica. Toulmin. Caatinga.

 


PÁGINAS: 80
RESUMO:

Nesta pesquisa, investiga-se uma experiência em sala de aula com o uso da argumentação no ensino de ciências. A necessidade de tornar mais eficiente o processo de ensino e aprendizagem de ciências e de ampliar a discussão sobre propostas didáticas para o seu ensino determinou a opção pelo tema em estudo. Para isso, tomou-se por base uma das visões da argumentação no Ensino de Ciências e enfocou-se o uso de uma Questão Sociocientífica a partir de um problema autêntico como uma ferramenta no desenvolvimento de habilidades argumentativas. A pesquisa foi desenvolvida em uma escola de ensino médio integrado ao ensino técnico da rede pública federal de ensino do Rio Grande do Norte com alunos do 1° ao 4° ano. Os objetivos incluíam a elaboração e aplicação do produto educacional, uma sequência de atividades sobre o tema escassez de água no Seridó, intitulada ‘Cadê a água que estava aqui?’ e, após sua aplicação buscou-se avaliar os argumentos produzidos pelos alunos. Para a análise dos dados foi elaborada uma matriz de elementos do argumento a partir de diferentes autores, além de rubricas de análise da qualidade e nível dos argumentos validados na literatura. Os resultados sinalizaram que na primeira atividade proposta quanto à estrutura, mais da metade do alunado apresentou argumentos com dados, justificativa e conclusão. Com relação à qualidade dos argumentos, a partir das combinações dos elementos, mais da metade chegou entre 4 e 5 elementos presentes em seus argumentos, entre eles refutação. Na segunda atividade, com relação a qualidade dos argumentos e, particularmente no que se refere ao conteúdo científico, observamos uma progressão em que apenas um grupo não apresentou dados científicos (coletados na viagem de campo) adequados a conclusão. Por outro lado, ressalta-se que apesar da justificativa estar relacionada à conclusão, alguns participantes tiveram dificuldades em relacionar dados a conclusão. Com relação às propostas de resolução para o problema foram de natureza técnica, ambiental, comportamental e legal, destacando-se além do número expressivo destas, a maioria alcançou níveis 3 e 4, pois todos os grupos apresentavam mais de uma justificativa distinguindo de forma clara da conclusão. Entendemos que as atividades possibilitaram a ampliação da percepção do alunado em relação à temática, e ao mesmo tempo incorporar os diversos conceitos científicos em seus argumentos. Assim, entendemos que os resultados aqui encontrados ressaltam a importância da discussão de temas sociocientíficos (baseados em problemas autênticos) em sala de aula para o desenvolvimento das habilidades argumentativas nos alunos com vistas a auxiliá-los nos processos de tomada de decisão e no favorecimento do conhecimento científico.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1718598 - FERNANDA MARUR MAZZE
Externo à Instituição - MARCELO TADEU MOTOKANE - USP
Presidente - 3321606 - MARCIA GORETTE LIMA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 22/11/2017 13:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao