Banca de DEFESA: BRUNA LORENA VALENTIM DA HORA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : BRUNA LORENA VALENTIM DA HORA
DATA : 10/08/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

ENSINO DE ECOLOGIA SOB A PERSPECTIVA CTS E INVESTIGATIVA: UM CAMINHO PARA O LETRAMENTO CIENTÍFICO


PALAVRAS-CHAVES:

BSCS; sequência de ensino investigativa; ensino de biologia; educação científica 


PÁGINAS: 120
RESUMO:

A abordagem CTS e o ensino investigativo propiciam o desenvolvimento de habilidades e valores necessários para a tomada de decisão responsável em seu cotidiano e, por isso, se destaca como um caminho para o letramento científico.  A partir das questões: Como os professores de Biologia compreendem a abordagem CTS e investigativa e de que forma aplicam em sala de aula no sentido de favorecer o letramento científico?  Quais os impactos dos cursos de formação continuada na compreensão, motivação e incorporação na prática de tais abordagens, pelos professores? Quais as principais dificuldades que os professores enfrentam em aplicar a abordagem CTS em sala da aula? Objetivamos avaliar como os professores Biologia de Natal-RN compreendem e aplicam a abordagem CTS e investigativa no sentido de favorecer o letramento científico dos estudantes do ensino médio e propor alternativas didáticas para potencializar e favorecer essa prática. Para construção de dados, foi utilizado como instrumento um questionário exploratório e, subsequentemente, uma entrevista. Uma  sequência de ensino investigativa nas perspectivas CTS sobre conteúdos de ecologia foi elaborada e aplicada para alunos da primeira série de ensino médio. Evidenciou-se  que o letramento científico e o enfoque CTS são entendidos pelos docentes, por uma visão reducionista. Identificou-se que 23,5% dos professores (n=17) relacionam letramento científico à formação de cientistas; outros setes (41,2%) atribuíram significado a mera aplicabilidade do conhecimento científico e/ou ao desenvolvimento de linguagem científica pautada na memorização de vocábulos.  Percebe-se, que os docentes não compreendem, totalmente, o sentido real desta terminologia, embora, apontem conhecer elementos intrínsecos ao letramento científico. Cinco docentes 29% (n=17) não emitiram resposta.  Esta visão reducionista é reafirmada, quando observamos que dos professores investigados, somente, cinco 29,4% (n=17) apresentam pensamentos condizentes com os objetivos da abordagem CTS que é o de desenvolver o pensamento crítico; formar para atuar na sociedade; e apontar as inter-relações CTS. Percebeu-se, que muitos professores apresentam ideias fundamentadas no salvacionismo da ciência, na interpretação linear de progresso com as inovações tecnológicas, asseguradas pela neutralidade Científico-Tecnológica. Ademais, os dados evidenciam que os cursos de formação continuada ofertados aos docentes pouco têm contribuindo para superação destes obstáculos, quando consideramos, principalmente, o letramento cientifico dos discentes. A evidência de aquisição de vocábulos científicos para uso social; atitudes que envolvem a tomada de decisão responsável abrangente as problemáticas ambientais; e desenvolvimento de pensamento crítico; pelos alunos revela importante contribuição das sequencia didática investigativa para formação de habilidades e competências essenciais para o letramento científico. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2218942 - IVANEIDE ALVES SOARES DA COSTA
Interno - 2420099 - IVANISE CORTEZ DE SOUSA GUIMARAES
Externo à Instituição - LUIZ SODRE NETO - UFCG
Notícia cadastrada em: 17/07/2017 15:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao