Banca de DEFESA: JOSE NILSON MORAIS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSE NILSON MORAIS
DATA : 09/06/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Etnomatemática da feira livre: contribuições para uma proposta didático-pedagógica de ensino–aprendizagem em Matemática na Educação Básica


PALAVRAS-CHAVES:

Etnomatemática. Contexto Sociocultural. Resolução de Problemas. Ensino–aprendizagem.


PÁGINAS: 172
RESUMO:

Este trabalho tem como objetivo, descrever indícios dos conhecimentos matemáticos implícitos nas operações comerciais de três feirantes da feira livre, localizada no Conjunto Habitacional de Nova Natal em Natal/RN. Para alcançar tal objetivo, buscou-se apoio nas concepções de D’Ambrosio (2002) sobre Etnomatemática, nas propostas dos documentos oficiais, além da pesquisa qualitativa. Na parte empírica, usou-se procedimentos da Etnografia, como o diário de campo, a entrevista semiestruturada e a observação participante. A partir das análises dos dados coletados, elaborou-se um Caderno de Atividades como proposta para subsidiar o processo de ensino–aprendizagem em Matemática, norteadas pelos pressupostos da Metodologia de ensino–aprendizagem–avaliação através da Resolução de Problemas, nas concepções de Onuchic e Allevato (2009) que auxiliaram na constituição do Produto Educacional ao nível da Educação Básica. As situações–problema, inseridas no Produto Educacional, surgiram das interpretações dos conhecimentos matemáticos, tomando como ponto de partida, as compras realizadas pelos feirantes junto aos fornecedores até as vendas destas mercadorias aos clientes na feira livre. Nesse contexto sociocultural nota-se ideias matemáticas presentes, pois os feirantes fazem uso de um tipo de matemática específica para solucionar seus problemas inerentes nas compras e nas vendas, ao passar o troco, escolher a melhor ferramenta para quantificar as mercadorias, sem utilizar instrumentos aferidos como a balança analógica ou digital. Deste modo, o Produto Educacional consiste em uma proposta alternativa para o processo de ensino–aprendizagem em Matemática, na intenção de promover a ampliação das habilidades voltadas para o cálculo estimativo, apropriação dos conceitos matemáticos aplicados em diversas situações, como também, nas outras áreas do conhecimento além de ser, de fato, uma proposta para que os docentes implementem ações didáticos-pedagógicas em sala de aula.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1516534 - FRANCISCO DE ASSIS BANDEIRA
Interno - 3331328 - GISELLE COSTA DE SOUSA
Externo à Instituição - ROSALBA LOPES DE OLIVEIRA - IFESP
Notícia cadastrada em: 23/05/2016 11:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao