Banca de QUALIFICAÇÃO: LOUISE PASSOS VIGOLVINO MACÊDO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LOUISE PASSOS VIGOLVINO MACÊDO
DATA : 04/12/2017
HORA: 10:00
LOCAL: FACISA SALA 9
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA DOR MUSCULOESQUELÉTICA DE IDOSOS EM TRÊS CENÁRIOS DISTINTOS


PALAVRAS-CHAVES:

dor, idosos, comunidade


PÁGINAS: 20
RESUMO:

Introdução:  A dor tem importante impacto psicossocial e econômico, tanto para o indivíduo e sua família, além disso a dor pode causar incapacidade funcional. Para os indivíduos idosos esses fatores são potencializados pelas alterações fisiológicas que o envelhecimento humano proporciona, incluindo a diminuição da força muscular e aparecimento de distúrbios musculoesqueléticos. Objetivo: Avaliar as condições musculoesqueléticas de pessoas idosas em três cenários distintos: Instituição de Longa Permanência para Pessoas Idosas (ILPI), zona urbana e zona rural em um município no interior da Paraíba. Métodos: Estudo observacional, do tipo transversal, com abordagem quantitativa, de base populacional realizado no município de Cuité – PB. A amostra foi não probabilística, por conveniência, de 27 idosos residentes em uma ILPI, 27 idosos residentes na zona urbana e 27 idosos residentes na zona rural. Os dados foram coletados através do através da fase 1 do Programa Comunitário de Controle de Doenças Reumáticas (COPCORD), e foram analisados pelo software estatístico SPSS versão 21. Resultados: Dos 81 idosos entrevistados, a maioria era do sexo feminino (74,1%), de cor branca (74,1%) e idade entre 60 a 65 anos (32,1%). Em relação à dor, 38,3% idosos referiram ter sentido dor relacionada a problemas reumáticos, nos últimos sete dias e 34,6% idosos referiram ter sentido dor no passado. A média encontrada para dor na semana anterior foi maior na ILPI 1,70±0,465, e para dor no passado foi maior na zona rural 1,70±0,465. Pela Escala Visual Analógica de dor, os idosos referiram que a dor considerada com maior intensidade nos últimos sete dias foi no joelho (12,3%). O local de dor nos últimos sete dias mais citado foi o pescoço (n = 4), enquanto que o local de dor mais citado pelos idosos que sentiram dor musculoesquelética no passado foram nos membros inferiores (n = 12). Ao serem questionados em relação à causa da dor em ambas situações, as quedas foram as mais citadas (n = 13). Conclusão: Dor musculoesquelética e  quedas continuam sendo um grande problema de saúde pública, uma vez que compõe importante causa de incapacidade em idosos, nos três ambientes estudados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2218684 - MARCELO CARDOSO DE SOUZA
Externo ao Programa - 2275864 - CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
Externo ao Programa - 2090691 - JULIANA MARIA GAZZOLA
Notícia cadastrada em: 13/11/2017 14:30
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao